Meias de compressão

#42
Tudo depende do esforço produzido por ti em ambas as situações.
Mas tirás mais partido em corrida.
No entanto estas meias tanto inf, como sup. são importantes nos processos de recuperação fisica, facilitando o retorno venoso e consequente oxigenação homogénea
 
#43
Boas,

A SALOMON tem umas meias de compressão fantásticas para corrida e são especialmente para corrida de montanha. Dão para outros desportos, como é obvio mas penso que serão mais indicadas para corrida. O trabalho muscular nos gémeos é terrivelmente superior em corrida do que em bicicleta. Falo por experiência que treino as 2 vertentes para duatlo.
Tenho umas meias dessas e só testei uma vez mas sem grandes resultados. Desde que comecei o treino mais intenso as pernas ficaram mais magrinhas e deixaram de servir. Falo destas mas em vermelho. Desenvolvidas e fabrico nacional!
http://www.salomonrunning.com/pt/product/exo-iii-calf.html

Cumprimentos,
Paulo Vides
 
#44
Viva.
No outro dia, após o meu treino de corrida, utilizei para exprimentar umas meias elásticas.
São umas simples meias elásticas que tinha usado em tempos devido a uma lesão num tendão de aquiles e ás quais tinha cortado o pé.
Calcei-as e a sensação imediata foi de uma leveza enorme na zona comprimida, ou seja, nos gémeos. Não posso afirmar que a recuperação foi melhorada ou alterada pois o tempo de uso não me permite tirar essa conclusão.
Uma coisa é certa, se umas simples meias elásticas dão esta sensação de frescura e compressão aceito perfeitamente que um produto construído de uma maneira mais específica dê outro tipo de mais valias.

A título de curiosidade. Por exemplo na Decathlon há uns "manguitos" de compressão para os antebraços. É um produto que está na zona do alpinismo e direccionado para a escalada. O princípio é o de reduzir a fadiga e o "arm pump". Aquela sensação que já quase todos nós tivemos numa descida em que queríamos travar e parece que não se consegue fazer mais força.

Boas pedaladas
 
#45
Ao que sei, o vestuário de compressão tem como principal finalidade comprimir os músculos para que eles funcionem na devida posição. Uma parte das roturas musculares dá-se quando o músculo funciona "fora da calha" onde deve trabalhar. O vestuário de compressão funcionam como ajuda a essa "calha". Se o músculo funcionar sempre nessa "calha" terá melhor aproveitamento,logo fará o seu trabalho com menos esforço, logo com menos sensação de fadiga.

http://www.wisegeek.com/what-are-compression-pants.htm


No método de cura de roturas conhecido pela sigla inglesa por RICE:

R est
I ce
C ompression
E levation

Usa a compressão como um dos procedimentos para a cura. Comprimindo a zona, reduz inchaço e a afluência de líquidos para a zona afectada, acelerando a recuperação e, agora digo eu, suportando o músculo para que se este tiver de trabalhar em algum movimento, funcione na maneira correcta. Acho que calças/calções de compressão no ciclismo fará mais sentido na coxa, que nos gémeos e mesmo assim para aquele pessoal que ataca subidas à bruta.
 
#46
devido ao musculo funcionar "fora da calha "!!!!
Vou voltar a explicar NOVAMENTE:
1º Roturas por estiramento, é quando existe um alongamento exagerado do musculo, acompanhado da rotura da túnica envolvente, com compremisso das fibras musculares
MANIFESTAÇÔES;
-Dor repentina, tipo facada
- Surge uma depressão na zona afectada
-Pode aconteçer hemorragia intramuscular ou intermuscular se o perimisio for também lesado.
TRATAMENTO
-1ª fase repouso absoluto

Existém DUVIDAS???


Já agora sabes o quer dizer RICE ?
 
#47
Já agora sabes o quer dizer RICE ?
Sei. Eu expliquei no meu post ... Rest Ice Compression Elevation - RICE

E quando falei em calha, quero dizer no espaço em que o músculo tem obrigatoriamente de trabalhar. Sei perfeitamente que não existe nenhuma calha.

Quando esticas a perna, por ex., o músculo da coxa incha (afluência de sangue à zona). Se imaginares que conseguias inchar esse músculo 10x mais ele acabaria por rebentar como se fosse um balão. Não sei se essas roturas serão por estiramento ou se serão contracturas mas julgo que o material de compressão serve para controlar esse "inchar".

O material de compressão está para o músculo como o pneu está para a câmara de ar. Faz com que aguente mais pressão do que a inicial.

Desculpa lá os termos mas será uma maneira mais fácil de me explicar.
 
Last edited:
#48
Leiam o q o Patitos escreve, q ele parece ser uma pessoa esclarecida nestas coisas...!

O trabalhar na "calha"? Mas q raio é q vocês fazem q possa induzir assim tanta rotação (ou outra força lateral) ao músculo? Mts de vós n utiliza pedais de encaixe, como é q consegue colocar assim tanta força lateral q provoque o tal "trabalhar fora da calha"?

N me digam q se referem aos "simples" saltos? Mais uma vez, se num salto o músculo tiver q trabalhar incorrectamente, essa vai ser umas das vossa últimas preocupações pq entretanto já acharam o chão.

Se disserem q o esforço pode provocar alguma dor e c elas reduzem esse aspecto, ao realizar uma melhor oxigenação do músculo, logo menor produção de ácido lácteo, ainda vá...! ;)

Qt ao reduzir estiramentos e rupturas, sim tb é um dos pontos a favor, visto q reduz esse risco ao dificultar o músculo passar uma barreira, p/ além da qual pode ser prejudicial. :yeah:

Just my 1€... (hoje estou um mãos largas e é preciso ajudar a economia! :desconfiado: )


SSurfer :)
 
#49
Boas Malta...

Eu uso Meias de Compressão nas provas de XCO e nas XCM, e digo-vos.. coisa maravilhosa..
É uma diferença brutal.. Não é só para o stile como dizem ehehe.
Abraços
:D
 
#50
Boas caros colegas,

Pois, meias de compre..... sabiam que estas meias são proibidas na alta competição!!!
Pois é, se o Comissário quiser na hora pode proibir a utilização das mesmas, e digo-vos que houve um atleta da Selecção Nacional que as teve que tirar praticamente na hora da partida.

Cumprimentos
 
#53
Já agora também dou o meu euro...
O músculo não tem "calhas" nem qualquer coisa parecida para usar uma comparação destas. Tem pontos de inserção e funciona como um elástico que aproxima ou afasta esses pontos. Ah... e também não tem movimentos de rotação sem a acção de forças externas.
 
#54
Meias para btt????? Mas para quÊ? Para aquecer os gÉmeos? SÓ pode ser...isto É mais um artigo "tuning", eu nÃo uso nada disso, e concordo que realmente É bom para o atletismo, porque se exerce grande esforÇo/desgaste nos gÉmeos, ou entÃo para quem sofre de varizes, protege e descansa................bem!!! Mas quem curtir a cena, yyyyyyyyyyyyyyyyyyaaaaaaaaaaaaaa!!!!
 
#55
Já agora também dou o meu euro...
O músculo não tem "calhas" nem qualquer coisa parecida para usar uma comparação destas. Tem pontos de inserção e funciona como um elástico que aproxima ou afasta esses pontos. Ah... e também não tem movimentos de rotação sem a acção de forças externas.
Já disse anteriormente que a palavra "calha" foi mal escolhida. O que queria dizer era o espaço a que lhe está destinado. E já disse que a melhor comparação que se pode dar para entender o funcionamento vestuário de compressão/músculo é o exemplo câmara-de-ar/pneu. A câmara de ar com a pressão que tem dentro do pneu se não tivesse o pneu, rebentaria muito antes dessa dita pressão. Nos músculos/vestuário de compressão é semelhante. sem a parte do rebentar, mas pode evitar micro-roturas e provavelmente eficácia do trabalho exercido.
 
#56
Não vou entrar na discussão técnica, mas apenas explicar o que passa comigo.

Tenho duas veias salientes nas canelas e só posso dizer que me doíam durante as voltas e em repouso depois das voltas as dores continuavam durante um a dois dias. Depois de usar meias de compressão deixei de ter essas dores de tal forma que já não me atrevo a andar sem elas. A minha opinião é que as meias não fazem andar mais (se calhar é o contrário, não sei nem quero saber) mas, para quem os tem problemas que eu tenho, fazem com que se ande mais confortável isso é indiscutível. Além da vantagem na protecção perante as silvas e das pedras levantadas pela roda da frente no btt.

Com tudo isto só posso dizer, uso e recomendo.

Cumprimentos.

PS. Experimentei colocar as meias em cima de cada um dos pedais mas a bicla não se moveu... se calhar estão estragadas...
 
#57
Se quem usa estas meias está à espera de ter uma melhor performance então está muito enganado, pois se assim fosse elas seriam consideradas "doping mecânico", pois se as autoridades tivessem chegado à conclusão que os atletas têm melhorias através do seu uso seriam devidamente proibidas! Agora no processo de recuperação sim são eficazes, existem diversos estudos científicos credíveis realizados em pacientes com problemas de circulação a confirmar as diversas melhorias que elas provocam no retorno venoso, etc.
 
#59
Antes de mais, desculpem o desenterro...

Eu tenho quase de certeza uma variz a aparecer (veia saliente quando faço esforço fisico, muito negra, e picadas nakele ponto kd tou em repouso/descanso a seguir ao exercicio)

Agora equaciono o uso destas meias que sempre achei um bocado para o estilo, logo não quero com estas meias aumentar o meu rendimento ou perfomance, mas sim prevenir o desenvolvimento da variz, e um maior conforto no gémeo (sinto um "cansaço maior" neste musculo), fazendo com que possa continuar a usufruir deste desporto por muitos e muitos anos sem problemas...

Sendo assim eu já andei a ler um pouco sobre o assunto, e existe ´duas duvidas que permanecem:

1º Se existe, qual a diferença entre a meia de descanso, e a meia de compressão?!
2º Em que momentos se deve usar as mesmas, à quem diga que é durante, e outros depois?!
Já agora, tendo apenas o aparecimento de varizes no gemeos, devo usar as meias até ao joelho ou de perna inteira?!

Agradecia muito que ajudassem, pois já chegou o calor, e nesta altura é preciso muito mais cuidado com estas meninas (varizes) :)
 
#60
Quatorze maratonistas executaram dois testes de corrida intermitente (jogging com sprints alternados). Entre um teste e o outro descansaram 1 hora. Outros 14 atletas percorreram 10 km a passo acelerado. Metade destes atletas tinha vestido meias de compressão. Resultado: não houve diferenças a nível da performance entre uns e outros. No entanto, os atletas que usaram as meias de compressão reportaram menos dores musculares nas 24 horas que sucederam aos testes [*1].

Outro estudo avaliou os efeitos das meias de compressão nos níveis de lactato pós-exercício [*2]. Resultado: após o treino na passadeira e na bicicleta ergométrica, os participantes que usaram meias de compressão durante e após o exercício físico apresentaram menores níveis de lactato no sangue do que aqueles que usaram apenas o equipamento normal. As roupas de compressão parecem melhorar a circulação sanguínea, permitindo uma maior eficiência na remoção do sangue venoso [*3].

Vinte pessoas com treino de resistência executaram diferentes exercícios com halteres (3 séries de 8-10 repetições com 2 ou 2,5m de descanso entre as séries). Depois do treino, algumas vestiram a roupa normal enquanto outros colocaram um equipamento completo com compressão. Após 24 horas, os cientistas recolheram dados dos atletas. Resultado: foram observadas diferenças significativas entre um grupo e outro a nível da dor e inchaço muscular, níveis de fadiga e inclusive na velocidade de execução do supino [*4].

Um estudo realizado por Kraemer et. al. (2001) mostrou que o uso de mangas de compressão previne a perda de movimento do ombro, reduz as dores e o inchaço muscular e promove a recuperação [*5].

Um estudo avaliou o efeito de 3 marcas diferentes de roupa desportiva de compressão na performance do sprint e do lançamento de jogadores de cricket. Resultado: a verdade é que, a nível da performance, não descobriram diferenças significativas entre os atletas que usaram este tipo de equipamento e os que não o usaram. Porém, foi registada uma grande diferença nos níveis de recuperação pós-treino. A dor e o stress muscular foi menor nos indivíduos que usaram roupa com compressão, pois estas diminuíram os micro-traumas musculares que surgem durante o exercício [*6].

Veredicto: a alegação de que as roupas desportivas com compressão reduzem as dores musculares após o exercício intenso e aceleram a recuperação tem fundamento científico.

Redução de lesões



Um estudo realizado com 20 atletas treinados na velocidade e no salto descobriu que o aquecimento com roupas de compressão aumenta a temperatura do corpo, permitindo um aquecimento mais rápido. Resultados: como consequência de um aquecimento mais eficiente, foi observada uma menor oscilação do músculo e um menor impacto no solo (menos 27%) durante o salto vertical. A altura do salto também aumentou. Os cientistas afirmaram que as roupas de compressão facilitam os movimentos de flexão e extensão, podendo auxiliar os isquiotibais, o conjunto dos músculos da coxa, no fase final do sprint [*7].

Os investigadores Chatard et. al. (2004) mostraram que o uso de roupas de compressão reduzem as dores na perna, após a prática de exercício físico intenso. Além disso, os indivíduos que usaram este tipo de roupa melhoraram a sua performance no subsequente teste [*8].

Veredicto: a alegação de que as roupas desportivas com compressão têm um efeito de prevenção de lesões tem fundamento científico.

Aumento da performance desportiva

Para além dos estudos já mencionados aqui, não há muitos mais estudos que tenham mostrado melhorias no desempenho devido ao uso de equipamentos desportivos com compressão. Um deles avaliou o efeito de calções de compressão no salto de praticantes de voleibol. Apesar de não haver nenhum registo benéfico na altura de um salto único, os calções ajudaram a manter a força e potência nos 10 saltos subsequentes [*9].

Um outro estudo muito recente encontrou possíveis melhorias na distância total percorrida, após 45 minutos de corrida na passadeira [*10].

Veredicto: A alegação de que as roupas desportivas com compressão aumentam a performance do atleta deve ser proferida com alguma cautela, uma vez que os dados científicos são ambíguos. Apesar de existirem estudos científicos que mostram melhorias no desempenho dos atletas, outros não conseguiram encontrar benefícios a esse nível [*11], [*12].

CONCLUSÃO
Não há dúvidas de que os equipamentos desportivos de compressão são bastante úteis na diminuição das dores musculares e na recuperação pós-treino. Aconselhamos o seu uso, nem que seja apenas no(s) dia(s) que sucede(m) o treino/competição.

Já quanto aos seus efeitos na melhoria da performance, isso ainda não é possível responder pois os dados existentes não são esclarecedores. Mas uma vez que não há dados que sugiram que o seu uso durante a competição prejudica a performance, não tem porque não os usar.
_______________________________________________________________________________________

REFERÊNCIAS OU NOTAS:

[*1] – Ali, A. & , Caine, M. & Snow, B.Graduated compression stockings: physiological and perceptual responses during and after exercise, Journal of Sports Science 15;25(4):413-9, Fevereiro 2007 (LINK)

[*2] – O lactato é uma substância utilizada pelo organismo para o fornecimento de energia essencialmente na execução de exercícios intensos e de curta duração (anaeróbicos). Após o exercício, o acumulo desta substância pode gerar dor e desconforto.

[*3] – Berry, M. & McMurray, M, Effects of graduated compression stockings on blood lactate following an exhaustive bout of exercise, American Journal of Physical Medicine 66(3):121-32, Junho 1987 (LINK)

[*4] – Kraemer, W. et. al., Effects of a whole body compression garment on markers of recovery after a heavy resistance workout in men and women, The Journal of Strenght and Conditioning Research 24(3):804-14, Março 2010 (LINK)

[*5] – Kraemer, W. et. al., Influence of Compression Therapy on Symptoms Following Soft Tissue Injury From Maximal Eccentric Exercise , Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy 31(6):282-290, 2001 (LINK)

[*6] – Duffield, R. & portus, M.< Comparison of three types of full-body compression garments on throwing and repeat-sprint performance in cricket players, British Journal of Sports Medicine 41(7):409-14, Julho 2007 (LINK)

[*7] – Doan, B. et.a al., Evaluation of a lower-body compression garment, Journal of Sports Science 21(8):601-10, Agosto 2003 (LINK)

[*8] – Chatard, J. et. al., Elastic stockings, performance and leg pain recovery in 63-year-old sportsmen, European Journal of Applied Physiology 93(3):347-52, Dezembro 2004 (LINK)

[*9] – Kraemer, W. et. al., Influence of Compression Garments on Vertical Jump Performance in NCAA Division I Volleyball Players, The Journal of Strenght and Conditioning Research Vol. 10 – Issue 3, Agosto 1996 (LINK)

[*10] – Sear, J. et. al., The effects of whole-body compression garments on prolonged high-intensity intermittent exercise, The Journal of Strength and Conditioning Research 24(7): 1901-1910, 2010 (LINK)

[*11] – Berry, M. et. al., The effects of elastic tights on the post-exercise response, Journal of Sports Sciences 15(4):244-8, Dezembro 1990 (LINK)

[*12] – Laymon, A. & Eckert, N., Compression clothing and athletic performance — functional or fad?, Eurekalert – Indiana University Press Release, Junho 2010 (LINK)