Treino - Frequência Cardiaca

#1
Boas,

Comprei um medidor de frequência cardiaca da polar para utilizar juntamente com o telemóvel neste caso, mais especificamente, Sports tracker. Acontece que até agora apenas coloquei o medidor e dei umas voltas como normalmente dou, e quando fui ver os resultados tenho FCM de 187 numa volta pequena e 193 numa volta de fim de semana. Tenho 29 anos e pela fórmula 220-29 isto dá uma FCM de 191, como já fiz 193 e sinceramente acho que já fiz bem pior, pergunto se é anormal ou quer dizer que exagero na dose!!!

Aproveito para perguntar se alguém sabe de uma maneira de transferir os treinos que faço para algum tipo de software tipo polar personal trainer.

http://www.sports-tracker.com/#/workout/steck/2odc35l3k781380g

Desde já obrigado e desculpem se as perguntas são muito obvias, para mim não :D

SV
 
#2
A fórmula é apenas uma média para a população.
Lembro-me que o meu pai há cerca de 5 anos atrás tinha 48 anos e fez um teste de fcm em bike.
Segundo a fórmula não deveria ter passado das 172 pulsações. O resultado dele foi de 184! e não foi mau funcionamento do medidor nem nada disso porque noutras voltas e provas ele ia várias vezes acima da sua suposta fcm.
Se não fazes competição nem treinas todos os dias aconselho-te a fazer o que o anúncio da Sumol diz:
"Segue o que sentes"

Cumprimentos,
Luís Rosindo
 
#3
para ir a 193 ou msm 187 tenho msm de andar sempre a rasgar e julgo que algo nao esta bem....deve estar avariado e estamos a falar de media logo julgo que esses medidores estao estragados....lol
 
#4
Não é frequência média... O Stek deve estar a referir-se a frequência Máxima. Se fosse média era preocupante, sendo o pico, não há razões para alarme. Pela minha experiência, a fórmula não se aplica, nem de longe nem de perto, a toda a gente. Serve para termos uma referência, mas é tudo muito relativo. Eu nunca consegui atingir a minha frequência máxima com base nessa fórmula. Tenho os batimentos baixos por natureza. Porém, tenho um companheiro de pedaladas que ultrapassa o que era suposto, tal como aconteceu ao Stek. A minha mulher, que também pedala, a mesma coisa... Já chegou aos 200 e tem 30 anos, mas no caso dela, que não tem tiróide, isso tem influência.

Aparecerão aqui concerteza imensos cicloturistas que ultrapassam o que a fórmula lhes diz que é o máximo, e outros que não a atingem. Varia de pessoa para pessoa.

Contudo nada impede de fazerem uma prova de esforço para ver se realmente tudo está bem.
 
#5
Amigos, vamos com calma e há que separar os factos.
193 para pico não há problema, para média há qq coisa que não está bem, ou o pulsómetro ou banda, ou o coração.
Qt à formula, serve básicamente como refrencia, e como referencia que é, é um padrão.
Como há muitas excções à regra, são elas:
1 - Pulsação em repouso muitobaixa/ baixa, em raramente se chega aos 100% do trabalho.
2 - O passado desportivo independentemente da modalidade que se praticou, influecia muito os batimentos cardiacos. Essencialmente aqueles que tiveram um passado desportivo muito activo, a formula não serve. De 2 em 2 anos devem recorrer ao teste de esforço feito por quem é credenciado para isso e ouvir os seus conselhos.
3- Recorre-se à formula com frequencia para a afinação dos pulsómetros e para controlo do coração, se nunca tiveram grande actividade fisica, não esqueçam a formula ela é uma excelente forma de trabalho. Se há qq coisa que não bate certo relativamente á formula, para pessoal com vida desportiva sedentaria, há que consultar um médico.
4 - Nos dias de hoje a prática desportiva é essencial, para o ritmo de vida que atravessmos. Quer em termos mentais, sociais, familiares, mas essencialmente financeiros. Neste momento nota-se um aumento segnificativo da prática desportiva no geral e muito acia da média no mundo das bicicletas. Convem não esquecer que se deve começar bem devagar, com orientação de alguém credenciado e com experiência. Essa pessoa deve-nos aconselhar sempre a consultar um médico, se não o faz há que desconfiar.

P.S. -Não sou médico. :)
Sou mestrado em alto rendimento. he he he
 
#6
O que tens lá no teu registo no sport-tracker é HR-AVG(media)159bpm/HR-MAX(máximo que deste uma vez nessa volta)193bpm.

Não sou especialista mas não vejo nada de errado nisto, no final da volta tens uma media de 159bpm é neste numero que deves basear o teu treino e tentar baixar, os 193bpm foi um pico que aconteceu uma vez se bem que pelo que vi no gráfico andas muitas vezes acima das 190bpm, deves chegar a casa consulado hehehe.
 
#7
desde já obrigado pelas respostas.
É claro que 193 bpm foi um pico, mas a minha questão é se estava a exagerar. Foi a segunda vez que utilizei a fita cardiaca que por sua vez liga por bluetooth ao telefone (não sei se é muito fiável??).
Mas a sensação que tenho é que o esforço que fiz aquando do pico de 193 bpm, faço com regularidade ao fim de semana (e é aqui que preciso da vossa experiência para ssaber se é saudável ou não). Agora tenho a fita para saber os picos coisa que antes não tinha

já agora a frequêncoa cardiaca de repouso como se mede?? pode ser um pico (mas ao contrário:D) ou uma média de X minutos?

Aquele abraço,
SV
 
#8
O que tens lá no teu registo no sport-tracker é HR-AVG(media)159bpm/HR-MAX(máximo que deste uma vez nessa volta)193bpm.

Não sou especialista mas não vejo nada de errado nisto, no final da volta tens uma media de 159bpm é neste numero que deves basear o teu treino e tentar baixar, os 193bpm foi um pico que aconteceu uma vez se bem que pelo que vi no gráfico andas muitas vezes acima das 190bpm, deves chegar a casa consulado hehehe.
Só pratico btt à um ano, mas gosto de puxar principalmente nas partes finais das subidas:p
 
#9
A frequência em repouso mede-se mal acordas, ainda deitado na cama. Basicamente é estares paradinho sem fazer nada, e vês com quantos batimentos estás em repouso.
 
#10
Eu penso que não seja grave atingires os bpm máximos uma vez por outra, mas isso sou eu a falar com certeza haverá alguém aqui mais informado que eu que te possa esclarecer melhor.

Para medir a frequência de repouso eu costumo dormir com a banda e o medidor na mesinha de cabeceira, depois vês a media que deu e se o teu medidor der vês o pico mais baixo.
Como o teu medidor é um telemóvel talvez haja uma aplicação para fazer só de medidor.
 
#11
tenho uma questao...!
FC em repouso ando em volta das 40 mais 2 ou 3 ou menos 2 ou 3 a qualquer hora do dia...
desde pequeno sempre fiz desporto....ate aos 21 e dos 21 ate ha 7 meses atras ganhei 30kgs fumava 1 maco por dia e bebia tudo menos agua ate bebia mais que o meu carro... de ha 7 meses para ca deixei de beber de fumar e comecei a treinar todos dias ganhei o gosto pelo btt e pelo atletismo ja estou magrinho menos 22kgs lol
mas a FC em repouso anda entre os 38/45 no maximo dos maximos 50.....e para chegar aos 180 a treinar tenho de tar a ver aliens ja...lol
alguem me explica...
 
#14
A minha frequência em repouso anda normalmente entre os 45 e os 50... E para atingir 180 é como tu, quase a cair para o lado :) Tenho 32 anos.

Não acho preocupante, varia de pessoa para pessoa.
 
#15
nao precebes que tens que viver 3 vezes para cometer os excessos que eu cometi??? e a pulsacao nao é mt baixa???que axam??? ja pensei que pode ser algum problema.....o bom que sinto é que posso correr 3 horas e nao estou a morrer...lol
Como não sei os excessos que cometes-te não posso falar, se já perdes-te 22 kg estas quase no peso que tinhas quando tinhas 21 anos, se fumavas 1 maço de tabaco por dia eu durante 15 anos fumei 2 maços, nunca fiz exercício na vida até há 3 anos atrás e para ajudar fui motorista durante mais de 10 anos, a minha media de bpm agora em repouso é de 45bpm, mas eu sei da minha vida da tua não sei, se achas que tens algum problema o melhor é fazeres uma prova de esforço e levar os resultados a um medico e ele logo te diz se estas a morrer ou não, agora se perguntas a opinião e dás respostas desta então fica bem e boas pedaladas que para aturar "miúdos" tenho duas filhas em casa.
 
Last edited:
#18
Esse metedo para "descobrir" a FCM fazendo 220-idade as vezes pode não ser de todo fiável. A maneira mais certa é sem duvida numa prova de esforço.
Mas eu próprio também me guio pelo 220-idade, que no meu caso da uma FCM de 199bpm.
No domingo numa volta, em estrada, não em BTT, fiz uma subida, cheguei lá a cima em 188bpm, já sentia que estava muito perto do limite, por isso o meu limite não deve fugir muito desses 199bpm.
No site da polar tens umas informações muito boas, onde eu próprio programei o meu ciclocomputador para ao passar de um certo numero me alertar que vou em esforço, guiei-me pelo site da Polar.
passo o Link: http://www.polar.fi/e_manuals/CS600X/Polar_CS600X_user_manual_Portugues/ch12.html#Sport_Zones
Também tens lá como medir a FCM. Aconselho a leitura a todos.

Boas pedaladas
 
#19
Isso do 220-idade tem margem de erro acentuável... No meu caso essa fórmula dava 189 e numa prova de esforço em cicloergómetro não passou as 179. Em repouso já medi 37ppm.
Fiz esse exame justamente por notar que em treino no rolo, principalmente nas séries mais duras, tinha muitas dificuldades em atingir pulsações acima das 170ppm.

Paulo Vides
 
#20
Eu devo ser anormal...certamente.

Tenho 33 anos e para passar dos 190 bpm não necessito muito, basta uma subida ligeira ser feita sempre em força. Numa subia mais difícil facilmente passo das 200 bpm (claro que neste caso canso-me, mas como faço as subidas sempre em força e não em cadência acontece muitas vezes).
Sei que isto não deve ser muito normal, até porque faço as voltinhas quase todas sem qualquer problema, mas sinceramente se não usasse medidor não fazia a mais pequena ideia, pois nunca me senti mal, nem esgotado nem até mesmo perder a força nas pernas devido ao ritmo imposto ser demasiado elevado.
Mas claro que isto me deixou de certa forma preocupado, pois atinjo picos "anormais" para a minha idade (segundo a formula). Facto que me fez começar a pensar em fazer um exame mais aprofundado para saber os meus limites, pois com a saúde não se deve brincar e apesar de toda a minha vida ter feito desporto e nunca me ter sentido mal achei por bem fazer o checkup.
Já fiz o electro e agora estou a ver se tenho tempo (trabalho é lixado) para ir fazer a prova de esforço e aqueles outros testes que existem nas Faculdades de Desporto ou noutros organismos privados.
Por isso se essa fórmula representar na realidade o limite máximo, então eu estou constantemente fora dele, apesar da média da volta ser inferior como é natural... :D

MacSeven