qual a medida mais confortavel para o guiador de uma 29 er?

#3
Isso depende de pessoa para pessoa. Há quem use desde 720 a 620mm. Eu pessoalmente gosto de 660mm (Quadro L).
Se já tens um muito grande vai cortando 10mm de cada lado e experimentando, depois deixas estar ou compras um melhor já dessa medida ;)
 
#4
Sinceramente, acho que esta questão dos guiadores é do tamanho de um verdadeiro iceberg! Sabendo que a maior parte dos guiadores standard das 29' (xc) situam-se entre 680 a 720mm, julgo que a geometria é ainda mais extensa! A Ritchey (preferências à parte) tem vários tipos de guiadores independentemente do tamanho!

Vamos com calma para ver se não erro nisto.. :s

> A série 2X divide-se em 5D e 9D (existe em alumínio/carbono). Este guiador tem duas posições (2x: positiva e negativa) e varia de ângulo (5d e 9d). Além disso, não tem uma posição fixa, pode ser regulado conforme as preferências. Enquanto que o 5d é praticamente recto, o 9d possui geometria ligeiramente sobre-elevada

Guiador 9d em posição negativa..

Guiador 5d em posição positiva..

Guiador 9d em posição positiva..


> A série 10D é diferente mas especial. Comprei um e estou francamente impressionado, pois sinto mais "encaixe" com a bicicleta. É um guiador recto/plano, que não nos deixa mais "esticados" mas a posição da mão no guiador é mais ergonómica. Depois de usar um destes e se trocar de bicicleta com alguém que tenha um guiador plano, sinto que os braços/ombros vão mais tensos, pois o guiador recto obriga-nos a "fechar" mais os braços

Guiador 10d visto de cima..


> Este é o modelo "Dive", e parece-me ser um sobre-elevado em posição negativa. Este é claramente destinado aos atletas que gostam da frente da bicicleta muito baixa ou que até usam avanços com ângulo negativo.

Guiador Dive visto de frente..



Na minha opinião, devemos procurar componentes (guiador / avanço / selim / pneus (etc..)) adequados à nossa geometria e filosofia no btt. As marcas de bicicletas montam componentes estandardizados de modo a servir o maior número de pessoas.. mas não é possível classificar todas as pessoas apenas pela altura.
O peso também tem importância, já que a barriguinha portuguesa (standard) :cheers: é um reflexo da rica gastronomia e vinhos portugueses. E francamente, pelo acumular de km em eventos, maratonas, raids, etc.. o que mais vejo é malta bem disposta com vontade de gozar o momento sem se preocupar com chegar ao fim em menos de 3horas.. por isso mesmo acho que devemos adequar a bicicleta a nós, e não o contrário
 
#5
há 2 ou 3 anos atrás antes das 29 aparecerem em força no mercado a teoria dos guiadores tinha sempre a ver com o tamanho dos ombros dos ciclista, agora a teoria foi toda por água abaixo... mas tenho uma 29 quadro HT, tamanho L que vinha com 680mm... era um abuso (para mim), já está nos 660mm e agora sinto-me bem, não vou mexer mais... Mas cada um há de ter a sua posição de condução ideal.
 
#6
Levantas-te uma boa questão pimentoski.. porque é que no ciclismo o tamanho do guiador deve ser idêntico ao dos ombros e no BTT não se utiliza esse mesmo critério?
 

Ludos

Benevolent dictator for life
#8
Insignia said:
Por causa da agilidade que precisamos no btt.
Não sei o que pretendes dizer, mas acho que transmitiste a ideia errada.
Se queres agilidade e nervosismo, quanto mais curto o guiador, melhor, mais ágil e nervosa a roda fica.

Se argumentares a estabilidade e a força de alavanca que precisamos no BTT (e nas bikes de estrada não).

O protocleo, fez uma abordagem interessante a este assunto, com um exemplo concreto de uma marca que segmentou bastante os guiadores, mas no caso concreto da Ritchey, acho que esta série mais recente dos guiadores têm que ver com a correcção de posições impostas pelas geometrias das 29ers (que estão limitadas em termos de ângulos de quadros) e obrigam muita gente a andar com avanços com grande ângulo de inclinação negativa e guiadores "recuados" para não ficarem numa posição contra natura imposta pela geometria do quadro.

Acho este assunto particularmente interessante, não tendo nenhuma 29er, sempre que experimento alguma é das coisas que me fazem mais comichão, porque nas minhas bikes (roda 26) tenho guiadores de 560 - 580 (e na bike de estrada mais estreito ainda). Gostava de perceber se existe alguma correlação nisto, porque não me vejo a passar de um guiador de 580 para 680, quanto muito, 620mm a 660m.

Se alguém souber de uma fonte de informação nesta matéria, devidamente fundamentada e quiser partilhar aqui, agradeço :wink:
 
#9
acho que esta série mais recente dos guiadores têm que ver com a correcção de posições impostas pelas geometrias das 29ers (que estão limitadas em termos de ângulos de quadros) e obrigam muita gente a andar com avanços com grande ângulo de inclinação negativa e guiadores "recuados" para não ficarem numa posição contra natura imposta pela geometria do quadro
:exacto:

Tenho a mesmíssima opinião. Existem vários componentes que "nasceram" no pós-29 e vieram sobretudo dar resposta a esta geometria extrema..
Cheguei a pensar que a Shimano/Sram/FSA (etc..) nos iriam "brindar" com grupos de transmissão para as 29', mas enganei-me bem :eek:
 
#12
Julgo que a ideia do guiador mais largo, estará relacionado com a agrecividade com que as provas de xco tem brindado os atletas, o guiador mais largo dá mais estabilidade á bicicleta, visto que ainda não é possivel colocar uniformemente e sem prejudicar o peso de uma bicicleta, um amortecedor de direcção. Com o guiador mais largo, minimiza-se o impacto das rodas nas pedras, evitando a viragem repentina do guiador, utilizando também menos força para segurar a bicicleta, espero ter me feito entender, :D alguma duvida, vejam a minha bicicleta antiga de btt, na pagina das bikes com forqueta, :D
 

Ludos

Benevolent dictator for life
#15
ernez, não concordo.
Dentro do universo das pessoas que andam de BTT, os que fazem XCO são uma minoria, há muito mais gente a fazer endurance (maratonas), que provas explosivas em circuitos muito técnicos.
Portanto a lógica de que estamos a adoptar uma configuração "racing" consequente da evolução da tecnicidade das pistas de xc não me convence.

Efectivamente, os guiadores mais largos, beneficiam do principio de alavanca, sendo necessário menos força para manobrar e claro, isto beneficia em termos de estabilidade e controlo da direcção da bike.

Mas o meu problema é, porque é que eu, que tenho bicicletas com guiadores de 565mm ou 580mm vou passar andar tipo abutre (com as asas todas abertas) num guiador, que não acompanha proporcionalmente o tamanho de roda?!

A roda 29" é 11,5% maior que a 26", portanto se eu aumentar os meus guiadores na mesma proporcionalidade da roda, vou ter entre ~630mm a 647mm, e à falta de uma explicação convincente e racional, é até aqui que estou disposto a ir caso venha a ter alguma bike de roda 29".

O meu busilis é que se vê maioritariamente estas bikes com guiadores de 700mm ou mais. Será para o pessoal os poder cortar à vontade e assim oferecer maior versatilidade?
 
#16
Os meus 50 cêntimos:

As 29ers que experimentei tinham todas guiadores com 700 ou 720mm e não gostei. Poderia ser por ter um guiador de 600mm na 26 que a diferença fosse mais sentida.
No entanto, tive oportunidade de experimentar uma bike com um de 640mm e honestamente, pareceu-me que tinha pouco controlo na dianteira, mesmo pouco face ao que sentia na 26 com os tais 600mm.

A lógica do Ludos faz todo o sentido e recordo-me de ouvir a mesma numa loja, da parte de um cliente.
Mas na minha opinião, penso que devemos dar um desconto nestas contas e ir para uma medida intermédia. Quando recebi a minha 29er, a mesma vinha com um guiador de 720mm, que decidi que iria trocar, face às experiências anteriores.

Acabei por optar por um de 680mm, tentando ter em conta o que descrevi anteriormente, com um receio efectivo de que menos pudesse não ser suficiente, o que do pouco que andei com ela me parece ter sido a opção mais acertada.
Apesar de tudo, este é um assunto que, à semelhança dos avanços invertidos ou não, dos selins, etc, são algo muito pessoal e cada um deve optar pelo que o faz sentir melhor e não por ser o que a maioria usa.
 
#17
Cada um usa o guiador que quiser e com o qual se sente melhor.

Não há regra, tal como nos selins.

No entanto, e já que há o vício de usar a expressão "melhor que" ou "melhor para", há que experimentar várias soluções para depois poder dizer algo.

Conversa fiada baseada no marketing e/ou na intransigência é uma cena que a mim, basicamente, não me assiste.

;)
 
#18
Bem eu ando em bicicletas com várias medidas de guiadores, que começam nos 580, passando pelos 610 e 660, em rodas 26, e por último 680 numa 29.
Por experiencia própria desenrasco-me muito melhor nos single tracks técnicos de Sintra com guiadores maiores do que com os mais curtos, em estradões não noto diferença. Por isso a minha opinião, deixem-se de teorias e continhas e comprem um guiador grande depois é só ir dando ao serrote até ele ficar do vosso agrado.
 
#19
Eu sempre tive e ideia de que um guiador mais largo, vulgo 680 ou 700, para as 29ers tinham a ver com a necessidade de uma "alavanca" maior para rodar a roda que sendo maior tem mais atrito e inercia. Se tivermos um guiador mais curto as mudanças de direção serão necessariamente mais secas e abruptas podendo causar instabilidade na roda dianteira e levando a quedas a quem tem um kit de unhas menos desenvolvido.

Julgo que 660 ou 680 é um bom compromisso para uma 29er.

Ando com 700 mas vou cortar para 680 pois na minha posição "natural" as mão estão ligeiramente mais dentro do guiador.