BTTista atropelado em Monchique e deixado sem assistência....

#1
Não conhecia pessoalmente, mas partilho aqui a triste notícia de um BTTista que foi atropelado e a condutora do jipe pôs-se em fuga deixando-o sem qualquer auxílio, no passado dia 10 de Maio em Monchique.

A esposa já apresentou queixa crime contra a condutora, como poderão ver nas notícias que cito abaixo.
Espero que seja bem punida por este crime, embora isso não o traga de volta.

Deixo aqui os meus pêsames à família.


Correio da Manhã said:
CICLISTA COLHIDO POR JIPE MORRE EM MONCHIQUE

Um ciclista que praticava BTT morreu na EN266, perto de Vale de Boi, no concelho de Monchique, após ter sido colhido, pelas 21h00 de anteontem, por uma viatura todo-o-terreno cuja condutora se pôs em fuga na altura. A automobilista acabaria, pouco depois, por se dirigir à PSP de Portimão, onde disse que pensava ter 'batido em qualquer coisa'.

Alertado o Destacamento de Trânsito da GNR, em Albufeira, foram de imediato desencadeadas buscas na zona. O cadáver da vítima, identificada como Valter Pais, de cerca de 39 anos de idade, casado, com um filho e residente na Caldeira do Moinho, em Portimão, foi encontrado pelas autoridades cerca das 23h00.

O corpo foi conduzido ao Gabinete de Medicina Legal de Portimão, onde vai ser autopsiado. A automobilista foi identificada e o processo segue para inquérito.



Correio da Manhã said:
Viúva apresenta queixa por homicídio

A viúva de Valter Pais, que morreu após ter sido colhido por um ligeiro quando praticava BTT, na estrada entre Portimão e Monchique, pelas 20h30 de sábado, vai apresentar queixa-crime por alegado homicídio por negligência contra quem conduzia a viatura e se pôs em fuga, omitindo o dever de auxílio à vítima.

Por:A.P.

"O meu marido tinha todo o equipamento de sinalização e, quando a GNR o encontrou, as luzes da bicicleta ainda estavam acesas. Não é possível que quem o colheu não o tenha visto", disse ao CM Zélia Pais, que quer "justiça".

O corpo da vítima, de 39 anos de idade – economista residente em Portimão e que deixa um filho de 9 anos –, seria encontrado apenas duas horas depois do acidente, numa ribanceira.

O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária e o Destacamento de Trânsito da GNR, que já identificou a mulher que, alegadamente, conduzia o ligeiro.
Grande abraço

Biculas
 
Last edited:

klaser

Well-Known Member
#3
" bateu em qualquer coisa " ???? Realmente é assim que muitos ciclistas são vistos nas estradas,qualquer coisa que tá ali a estorvar...pena não haver justiça para os que matam todos os dias no trânsito nesse país...
 
#4
Bem... Não sei o que dizer...

Faço treinos em estrada, sozinho... Sempre com luzes na bike, o equipamento e botas são cravejados de reflectores e normalmente uso um colete retro-reflector por cima do jersey... Sempre me senti seguro...

Em 1 minuto, deixei de me sentir :S
 
#6
Realmente há cada uma!
As nove da noite durante o mes de maio ainda se vê muito bem, a senhora deveria de ser acusada de homicidio, não têm desculpa nenhuma para o que fez!
Quem lhe vendeu a carta de condução devia de punido tambem.
Os meus sentimentos a familia.
 
#7
Pouca vergonha e imoralidade.

Ainda hoje eu ia sendo atropelado numa rua junto à passagem de nível do Vale de Santarém, por um veículo, que para se desviar de um buraco, saíu fora da sua mão e veio para cima de mim, tive que me atirar para a valeta onde fiquei parado e o condutor(a) nem se deu ao luxo de afrouxar, se me tivesse batido lá ficava sem assistência, só tenho pena de não ter tido tempo de ver a matrícula, só sei que era um carro cinzento.
Por aqui se vê a falta de civismo e irresponsabilidade que muitos condutores têm para com os ciclistas. Se a Lei nestes casos fosse mais rija, talvez houvesse mais consciência e responsabilidade.
Quanto a essa condutora, quanto a mim deveria ficar inibida de conduzir qualquer veículo e responsabilizada por homícidio.

C. Ferreira
 
#8
quem bateu no nosso colega de modalidade, terá seguramente a sua pena bem forte, pois a sua acção é do mais condenável que existe. Revela um desprezo pela vida humana. Lamentavelmente, serve este facto para ilustrar aos municípios, a necessidade urgente de se aumentar ou criar ecopistas, que permitam a prática deste desporto.
Cabe-me também dizer em abono da verdade, que enquanto automobilista, quando o sou, me deparo com situações de desrespeito por parte de vários ciclistas. Este tema já foi abordado aqui no fórum, por isso, não me vou manifestar sobre ele. Urge a todos nós, colocarmos a mão na consciência e pensarmos se é assim que queremos viver: cada um por si.
Em relação à família, os mais sinceros pêsames! :(
Penso que poderíamos organizar um protesto nacional pacífico (sob a forma de passeio), para demonstrarmos ao país, através da comunicação social e presentes, que está na hora de começarem a olhar para nós (ciclistas), como outros veículos existentes, conduzidos por PESSOAS!
 
#10
o grande e eterno problema é que isto não traz de volta a vida que se perdeu de uma maneira ridicula....
não acredito que a pessoa seja condenada, ou melhor, até pode ser condenada mas com a actual lei penal duvido muito que cumpra pena efectiva...
o segundo problema é a maneira como em portugal se conduz, qaulquer um tem carta e conduz como se fosse o alonso lá do bairro.
e diga-se de passagem, e que me perdoem as senhoras, cada vez mais se ve senhoras a conduzir de uma maneira que anteriormente so era conhecida aos homens...
é triste mas estamos em portugal.
 
#11
Não sei se só acontece comigo,mas a maioria dos condutores quando passam por mim no decorrer das minhas voltas de bicicleta, têm sempre a tendência para fazerem passagens razantes, e alguns com suportes para bicicleta no tejadilho dos carros. É óbvio que qualquer pequena alteração no equilibrio como até é muito comum, influencia a direcção da bicicleta, agora imaginem o que pode acontecer se a alteração na direcção ocorrer para dentro da estrada, por mínima que seja?
Nem vou falar de quem conduz carros pesados,porque isso, até julgo ser motivo para a actuação das autoridades.
" aconteceu-me mais ou menos à um mês na zona da Malveira, um espécime muito mal formado com uma viatura pesada nas mãos, aproximou-se da traseira da minha bicicleta e apitou aquelas buzinas enormes que eles têm.O susto foi tão grande que quase caí,sorte a valeta ser bem larga"
Os meus sentimentos á família e espero que essa senhora seja punida proporcionalmente ao que fez.
 
Last edited:
#12
Cambada de palermas nas estradas... ainda ontem ia eu e a patroa... ninguem parava para nos deixar passar e nós ali, bem à vista na recta da av da boavista, nas passadeiras da ciclovia... mandei a roda para a frente tipo distraido... "hiiiiiiiiiiiiiiiiii (travões)... lá passamos, começa o tipo de dentro do carro... isto é para peões, e mais não sei o quê..." estava cheio de razão o homem... pelo menos do ponto de vista dele...

Outra que me acontece frequentemente é o pessoal que vai ao telemovel de carro, estando eu à civil (sem bike), mesmo à peão, se um gajo não tem cuidado na passadeira, é passado a ferro... eu com kit bluetooth quando venho na A1 ou assim e desligo penso: "chiça, já aqui estou e não me lembro do percurso que fiz, os carros que passei"...

O pessoal anda triste com a crise, anda tudo sempre stressado no transito... graças por ter um trabalho com horário flexivel... poder vir 4 em 5 dias de bike...

quanto ao tema do topico, os meus sinceros sentimentos... à que fugiu e depois apresentou-se na esquadra "bati em qq coisa" (conversa de advogado)... eu dizia-lhe a qq coisa... enfim...
 
Last edited:
#13
Realmente deixa-nos a todos tristes saber de notícias destas. Como é possível haver tamanha falta de responsabilidade? Quando um simples telefonema na hora e uma pequena assistência podia salvar uma vida e evitar tanto sofrimento... A mim toca-me especialmente esta notícia porque a serra de Monchique é dos locais onde mais prazer me dá andar de bicicleta.

Eu geralmente não concordo com que se faça de alguém ou de alguma situação um exemplo para prevenir casos vindouros, mas neste caso concreto... É bom que se saiba e que dê impacto, para que as pessoas se mentalizem de uma vez que não prestar assistência em caso de acidente é crime punível por lei, ainda mais quando o acidente é por nós causado!!

Os meus sinceros pêsames à família.
 
#14
Castigo

É uma pena nestes casos não haver pena efetiva..mas já aconteceu parecido comigo quando iamos em grupo na marginal em Carcavelos a faser atletismo..Iamos no passeio e mesmo assim o "Marmanjo"galgou o passeio e atropelou um colega do grupo,pondo-se em fuga de imediato. Atravessei-me na marginal,mandei parar o primeiro carro que passou e "Obriguei" o homem a fazer uma perseguiÇão louca atraz do "Canalha" vindo a para-lo em Caxias...7 km depois.Foi entregue as autoridades e para espanto sabem o que lhe aconteceu????Pasmem....Três anos volvidos o Tribunal deu-lhe 2 anos de pena suspenÇa...è esta a justiÇa que temos.Entretanto o meu colega foi operado 3 ou 4 vezes a uma perna e ficou com parafusos no interior..Nunca mais correu...Só com penas efetivas esses "Monstros"que por ai andam teriam medo..
 
#15
Meus amigos!

É triste! Muito triste!

Peço desculpa por generalizar o meu pensamento, mas isto é o reflexo da sociedade de complexados em que vivemos! É o espelho das atitudes sobranceiras com que se olha o parceiro do lado! Ele nada vale, pensam estas irracionalidades! E, pior, transmitem isto aos filhos que, numa falta de humildade, virão a ser bem piores do que os pais!

Infelizmente, há muito boa gente que se sente bem com os seus bens materiais, com os seus carrões e, numa atitude de inveja provocada pela preguiça e pela falta de inteligência, provocam os ciclistas, os pedestrianistas e, os desgraçados que, de motorizada, vêm do trabalho, por vezes com fome e com um enorme cansaço! Falta de saber o que é a vida!

Talvez esta senhora viesse do cabeleireiro, aprontar a melena para ir a alguma festa muito in, com a cavalgadura do marido! Talvez tenha tido a impressão que "bateu em qualquer coisa", após os sábios conselhos de algum jurista tão mal-formado como ela! Era bom que, agora, um jurista bem-formado ( e há muitos no nosso país, felizmente ), lhe arranjasse uns anos de possibilidade de reflexão, naquelas noites de solidão em que as paredes da cela lhe roubam a liberdade, tal como o olhar do infinito irá, para sempre, roubar a felicidade àquela criança ao dizer-lhe:" Meu filho! Teu Pai partiu, levado pela inconsciência humana! Luta para que sejas capaz de fazer algo que honre Teu Pai!"

Assim seja! Assim desejo!

A esta Criança, nada posso dar, apenas posso pedir! SÊ FELIZ..!!

BOA SORTE, Menino sem ela..!!

Um Beijo!
 
#16
Realmente isto é uma sociedade cada vez mais podre. Não existe solidariedade nem cuidado para com o próximo. Este incidente leva-me a pensar como nós somos fracos e como existe um desprezo pela vida humana. Fugir e deixar uma pessoa a sofrer que poderia ter sido salva, minha nossa não sei onde vamos parar. É uma tristeza imensa.
Leva-me a pensar que nós quando vamos praticar o nosso hobby / desporto temos é de ter cuidado com os outros ( Veículos automóveis ). Vou tentar no futuro redobrar cuidados ao circular na via pública.
Só posso prestar as minhas sinceras condolências á familia enlutada e á criança que ficou orfã de pai.....

Filipe Queirós
 
#17
Um azar pode acontecer a qualquer um, agora fugir e abandonar a vítima desculpando-se que pensou que tinha batido em qualquer coisa é atitude de uma Grande VACA .
 
#18
Triste, MUITO Triste!

Os meus pesames á familia e que seja feita justiça, essa mulher ( isso nao é uma mulher sequer ..) tem de sofrer as consequencias do seu acto !

Infelizmente tambem ja fui atropelado e deixado sem assistencia, felizmente tinha dois companheiros comigo que me socorreram, porque o cobarde que me passou a "ferro" fugiu , e nao lhe pesou a consciencia para ir a policia dizer que tinha "batido em qualquer coisa " ..

Fábio Torres
 
#19
já me aconteceu o que muitos disseram aqui.. automobilistas que em estrada, passam a escassos centímetros de quem vai de bicicleta.
um desses locais, aqui em Braga é na subida para o Bom Jesus.. Uma estrada com curvas e contra-curvas a subir..e os automobilistas teimam em não dar um pequeno espaço, ignorando sempre os restantes utentes da via. ainda protesto, mas de nada adianta pois já vão longe.

os meus sinceros pêsames a esta família.
 
#20
Meus amigos!

É triste! Muito triste!

Peço desculpa por generalizar o meu pensamento, mas isto é o reflexo da sociedade de complexados em que vivemos! É o espelho das atitudes sobranceiras com que se olha o parceiro do lado! Ele nada vale, pensam estas irracionalidades! E, pior, transmitem isto aos filhos que, numa falta de humildade, virão a ser bem piores do que os pais!

Infelizmente, há muito boa gente que se sente bem com os seus bens materiais, com os seus carrões e, numa atitude de inveja provocada pela preguiça e pela falta de inteligência, provocam os ciclistas, os pedestrianistas e, os desgraçados que, de motorizada, vêm do trabalho, por vezes com fome e com um enorme cansaço! Falta de saber o que é a vida!

Talvez esta senhora viesse do cabeleireiro, aprontar a melena para ir a alguma festa muito in, com a cavalgadura do marido! Talvez tenha tido a impressão que "bateu em qualquer coisa", após os sábios conselhos de algum jurista tão mal-formado como ela! Era bom que, agora, um jurista bem-formado ( e há muitos no nosso país, felizmente ), lhe arranjasse uns anos de possibilidade de reflexão, naquelas noites de solidão em que as paredes da cela lhe roubam a liberdade, tal como o olhar do infinito irá, para sempre, roubar a felicidade àquela criança ao dizer-lhe:" Meu filho! Teu Pai partiu, levado pela inconsciência humana! Luta para que sejas capaz de fazer algo que honre Teu Pai!"

Assim seja! Assim desejo!

A esta Criança, nada posso dar, apenas posso pedir! SÊ FELIZ..!!

BOA SORTE, Menino sem ela..!!

Um Beijo!
Muito bem dito, eu assino por baixo.

À família só me resta prestar as minhas sinceras condolências.

José Soeiro