1º BTT "Ganhões" - Estremoz- 05 Dezembro 2010

#41
Merino,

Tenham cuidado ma selecção do percurso, pois as máquinas andaram todo o ano a desbravar mato e a passar nas estradas e algumas destas se no Verão estavam com 30 cm de pó imagino como estarão em caso de chuva...De qualquer modo conto com a vossa experiência em matéria de Serra d'Ossa;)
Fica descansado Zenith.., que o pessoal tem essa preocupação em mente do estado do piso do percurso em Dezembro, por isso mesmo não iremos pelo vale da serra.., mas sim pelas "bordas" lol do S. Gens..., e posso dizer que é muito fixe e também muito rompe pernas..:fpalm:


Ao pessoal do BTT Sardoal e do RidersTT, contamos com vocês para abrilhantarem a primeira edição do BTT Ganhões e vos dar a conhecer os nosso magníficos trilhos da Serra d'Ossa e não só...:cheers:, pois no Sardoal já por lá pedalei, no Ciborro já lá rondei!!!...:D, e como diz o Malato "Já por aí foi feliz" e muito bem recebido ao qual o SDT fará a nossa palavra chave a quem vier a Estremoz no dia 05 para mais um grande evento de BTT..,modalidade está que a nossa cidade/nossos grupos já vos habituaram e marcaram..:podio:

Cmps e boas pedaladas
 
#42
Deixaste-me a deixa para vos convidar para um dia destes cá aparecerem....quem sabe para fazermos Ciborro-Brotas-Mora(Açude do Gameiro), ida e volta...73km. Sempre bem vindos...nem que seja para beber umas minis no JOEL!!!
cumps
 
#43
Boas pessoal

É desta que a serra D'Ossa vai fazer mossa...inscrição efectuada e a seguir vai o pagamento...esperamos que a chuva não contribua para a mossa ser ainda maior... até lá vamos treinando.

Aquele abraço
"O velho Golfinho"
Mamede Nazaré
 
#45
Fica descansado Zenith.., que o pessoal tem essa preocupação em mente do estado do piso do percurso em Dezembro, por isso mesmo não iremos pelo vale da serra.., mas sim pelas "bordas" lol do S. Gens..., e posso dizer que é muito fixe e também muito rompe pernas..:fpalm:


Ao pessoal do BTT Sardoal e do RidersTT, contamos com vocês para abrilhantarem a primeira edição do BTT Ganhões e vos dar a conhecer os nosso magníficos trilhos da Serra d'Ossa e não só...:cheers:, pois no Sardoal já por lá pedalei, no Ciborro já lá rondei!!!...:D, e como diz o Malato "Já por aí foi feliz" e muito bem recebido ao qual o SDT fará a nossa palavra chave a quem vier a Estremoz no dia 05 para mais um grande evento de BTT..,modalidade está que a nossa cidade/nossos grupos já vos habituaram e marcaram..:podio:

Cmps e boas pedaladas
Sr. Merino

sei que o senhor não se lembra mas nunca esqqueci a amizade por muito longe que seja e
não se esqueca que o maior empeno que levei foi ai logo a seguir a uma recuperação de
operaçao ao joelho .

E para mais dizem que o alentejo é so planicie e chaparro
 
#46
Boas tardes amigos...

Deixaste-me a deixa para vos convidar para um dia destes cá aparecerem....quem sabe para fazermos Ciborro-Brotas-Mora(Açude do Gameiro), ida e volta...73km. Sempre bem vindos...nem que seja para beber umas minis no JOEL!!!
cumps
:arrow: É uma questão de combinarmos uma volta num domingo, mas talvez só para o ano, pois agora o calendário está mais apertado com os preparativos para o 1º BTT Ganhões..., mas a parte que mais me agradou foi conversa das minis no JOEL!!!:D


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Boas pessoal

É desta que a serra D'Ossa vai fazer mossa...inscrição efectuada e a seguir vai o pagamento...esperamos que a chuva não contribua para a mossa ser ainda maior... até lá vamos treinando.

Aquele abraço
"O velho Golfinho"
Mamede Nazaré
:arrow: Estou com uma fézada que iremos ter bom tempo, mas BTT PURO e DURO é o que se quer...,mas nem sempre... :confused:, mas independente do tempo posso garantir que apesar de ter algum acumulado será um percurso muito rápido e sem grandes difilculdades, pois o acumulado maior será feito quase de uma acentada e mesmo a meio do percurso ente os +/- 20km e os 25km...:eish:

------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sr. Merino

sei que o senhor não se lembra mas nunca esqqueci a amizade por muito longe que seja e
não se esqueca que o maior empeno que levei foi ai logo a seguir a uma recuperação de
operaçao ao joelho .

E para mais dizem que o alentejo é so planicie e chaparro
:arrow: Hó senhor Tereso dureza e lindeza são sinonimo de um excelente percurso:eek:....., foi bom para o joelho levar um empenho para enrijar:mad:. Mas isso foi da outra x.., pois já estás recuperado e já podes ir fazer os 50km em vez do passeio dos 30km... Por isso mesmo já sabes o motivo da minha oferta a ti na maratona "pegada do dinossauro" podes começar já ir ao ginásio de Torres Novas para começares a te preparar mentalmente e fisicamente no SPA...:mrgreen::mrgreen:

Cmps e boas pedaladas
 
Last edited:
#47
Inscrição feita e paga.

No fim de semana vamos ver se conseguimos mais umas inscrições.Para já,2 RidersTT confirmados.
Não se esqueçam é que a malta treina pouco e em Dezembro devemos de levar com "água benta" em cima....eheh
 
#48
Inscrição feita e paga.

No fim de semana vamos ver se conseguimos mais umas inscrições.Para já,2 RidersTT confirmados.
Não se esqueçam é que a malta treina pouco e em Dezembro devemos de levar com "água benta" em cima....eheh
Não acredito que a malta não treine há do JOEL!!!! lol, esses são os melhores treinos... levantamento do copo e arremeço da beata..., pois tambem são muito importantes na parte dos almoços das provas..:lol:

E como o prometido é devido aqui vão mais umas fotos dos últimos 20km até á chegada..., do percurso dos 50km

























E como o prometido a continuação da sequencia anterior de fotos dos últimos 20km até á chegada..., do percurso dos 50km

Este fim-de-semana em principio iremos fazer o reconhecimento do percurso dos 30km guiados..

Cmps e boas pedaladas
 
#49
Boas noites amigos...

Aqui vos apresento e deixo o cartaz do 1º BTT Ganhões by Sobe e Desce Team, elaborado pelo nosso informático SDT João Dias :clap:


Brevemente iremos alegrar a vista com mais umas fotos...

No passado domingo já fizemos a volta do reconhecimento para os 30km do passeio, e posso informar que serão muito, muito rolantes... :yeah:
 
#51
Boa noite já vi que o alentejano este fim de semana esteve a dormir


Qual deles????, é que somos tantos...:D

Eu fui há tarde ver os 30km pois é verdade "noites alegres.., manhas tristes..":mad: e levei a maquina de fotografar onde já tenho algumas fotos de algumas zona do percurso do passeio dos 30km, enquanto mais sedo de manha houve pessoal que também foi fazer +/- a mesma volta..., agora este fim de semana iremos todos juntos fazer a volta para afinar a 100% o passeio dos 30km ao qual eu relembro que será guiado, mas será muito rolante e com grandes estradoes onde podem calmamente apreciar a paisagem que será muito diversificada...;)

Cmps e boas pedaladas
 
#52
Boas noites amigos...

Os preparativos estão andar a bom ritmo para o 1ºBTT Ganhões..,os percursos tambem já estão definitos e já agora um pouco de seca:fpalm: mas também historia do nosso povo e o porquê de chamar-mos este evento de BTT Ganhões.....


Há muito que foi sobejamente demonstrado que o Alentejo é uma região com uma identidade cultural própria. Assim o atesta a sua paisagem singular, o carácter do seu povo, o trajo popular, a arte popular, o cancioneiro popular, o cante, a casa tradicional e é claro a gastronomia, que anualmente está em grande destaque em Estremoz, na Cozinha dos Ganhões, que em Novembro de 2010 vai ter a sua XVIII edição.
Na Cozinha dos Ganhões é possível partilhar com os outros, o prazer da gastronomia alentejana.



Mas afinal o que é um ganhão???

Ganhões eram os moços da lavoura e de outros serviços, como cavas, acarretos, eiras, etc. A colectividade que os agrupava denominava-se por ganharia ou malta. Muitas vezes existiam rapazes de 14 a 16 anos, que só se consideravam ganhões depois de lavrarem toda uma época de uma sementeira outonal.
Entre os ganhões de uma casa havia duas categorias: os de “pensão” (anuais, que se acomodavam por muito tempo e que, por vezes, eram encarregados interinos) e os “rasos” (eram temporários, de poucos dias). O ganhão raso era simplesmente máquina de trabalho, ganhava pouco e era constantemente fiscalizado.

A “casinha dos Ganhões” era o dormitório, a casa de descanso dos ganhões ou dos moços da lavoura, que constituíam a ganharia. Como se pode supor, tem semelhanças com as casernas dos soldados. Na maioria dos casos era uma casa ampla que acomodava vinte a trinta homens. Todas elas tinham sempre uma lareira espaçosa, num dos cantos ou no centro, que era por eles designada de chaminé. As paredes eram caiadas de branco, mas na sua maior parte estavam enegrecidas do fumo da lareira. Era aí que se juntava a criadagem nos serões, sentados nos burros (bancos rústicos de pernadas de azinheira) aquecendo-se e enxugando-se das chuvadas que sofriam durante o dia. As tarimbas erguiam-se em redor das paredes, formadas por leitos de carros velhos, portas inutilizadas, tábuas, etc., revestidas com rama de piorno, giesta e palha. A copa (vestuário), safões, chapéus, esteiras e calçado amontoavam-se, sem que mão bondosa se lembrasse de os arrumar. Mas para os ganhões estava tudo bem. O arranjo, a compostura e a limpeza eram para as mulheres e para as suas casitas de vila ou aldeia.

(foto de um ganhão)

A copa (vestuário), safões, chapéus, esteiras e calçado amontoavam-se, sem que mão bondosa se lembrasse de os arrumar. Mas para os ganhões estava tudo bem. O arranjo, a compostura e a limpeza eram para as mulheres e para as suas casitas de vila ou aldeia.

As noites eram divertidas. A maioria eram rapazes novos, cheios de vida e sem grandes preocupações. Faziam simulações de touradas, jogos de brincadeiras para logro dos novatos e dos mais velhos que, já cansados, rejuvenesciam e recordavam as partidas que eles mesmos já haviam feito e das quais tinham saudades. Noutras noites os papéis invertiam-se, eram os mais velhos que distraíam os mais novos, tomando ares de superioridade paternal. Propunham adivinhas, recitavam décimas, narravam contos e episódios de guerra ao ponto dos moços exclamarem:”Caramba rapazes! Sempre o tio fulano sabe muito!... É poço sem fundo! Não sei como lhe cabe na cabeça tanta coisa!!! Se fosse homem de letras era doutor!...''


Como era então a sua cozinha???

A Cozinha dos Ganhões era pobre de meios e alimentação. Os Ganhões eram trabalhadores agrícolas que tudo faziam, alimentando-se do que lhes era dado pelos ricos Lavradores das Herdades.
A comida fornecida aos Ganhões era frugal, e sempre pouca em quantidade, excepto no pão, que era servido com abundância.
O almoço era às 7 da manhã, o jantar ao meio dia e a ceia ao sol posto. Entre as grandes refeições merendava-se pão com azeitonas, ou outro “conduto” como queijo.

Ao almoço dava-se sopa de cebola ou alho, com conduto de azeitona e meio queijo. À ceia comiam açorda (pão aos bocadinhos, água quente, alho batido, muito pouco de azeite e raramente coentros ou poejos) com azeitonas no Inverno e gaspacho (água fria, bocadinhos de pão, muito pouco azeite e alho esmagado) no Verão.

Tudo podia variar entre Herdades, e áreas regionais, pois outras havia que davam refeições como grãos de azeite ou carne (toucinho ou enchidos velhos), cozinhados com hortaliças e batatas (refeição que podia ser dada ao jantar). As gorduras que compunham as refeições eram de origem vegetal e animal, eram dadas em dias certos da semana, sendo as de carne as mais apreciadas pelos ganhões, se bem que era sempre muito pouca.

Contam antigos Ganhões que dentro da sua Cozinha (Casa dos Ganhões), na hora das refeições, quando o Abegão (que era quem mandava nos Ganhões e distribuía tarefas) chamava para almoço, tinha de se tirar o chapéu logo à entrada. Depois de todos sentados, com o Abegão à cabeceira da mesa invulgarmente comprida, mas modestamente construída por grossas tábuas, só podiam principiar a refeição após o chefe dizer - “Com Jesus”. Depois só se levantavam quando o Abegão dissesse - “Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo” (aliás o mesmo se passava no principiar e finalizar do dia de trabalho).

Em certas Herdades comiam todos do Barranhão, que era um grande recipiente onde era preparada a comida, e pelo qual todos tinham de comer à vez, com as suas colheres. O Abegão distribuía toucinho, morcela ou farinheira em partes mais ou menos iguais entre os Ganhões.


Como surgiu a ideia da Cozinha dos Ganhões em Estremoz também muito conhecida pelas "TASQUINHAS"??..

"Em Abril de 1985, num convívio de vinhos e petiscos, sentámo-nos à mesma mesa o João Albardeiro, o Jacinto Varela, o Armando Alves, o João Paulo e o Aníbal Alves . Petiscos saborosos e vinho de qualidade, e a ideia nasceu: e se fizeram uma casa de petiscos para a feira de Maio! (...) Cada tasca, cada restaurante, cada cozinheiro, em dias diferentes, apresentaram as suas especialidades. Tratou-se ainda, com grande participação, da promoção e divulgação de vinhos alentejanos."


(COZINHA DOS GANHÕES - Boneco de Estremoz das Irmãs Flores. Fotografia de José Cartaxo)

Bibliografia

Blog "Eu tu e o gadanha... Estremoz aqui"- retirado de: Aníbal Falcato Alves – Os comeres dos Ganhões. Memória de outros sabores,
Porto, Campo das letras, 1994, página 7.
Site da Wikia-Museu Municipal de Estremoz
Blog:viagens por ca e por la -Fonte de:A.J. SARDINHA DE OLIVEIRA -Verbo Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura
Blog: do tempo da outra senhora- Hernâni Matos


Cmps e boas pedaladas...;)
 
Last edited:
#53
Para um aprofundamento do que os ganhões faziam, o que passavam e o que sofreram muitas vezes, sugiro a leitura do livro de João Domingos Serra "Uma familia do Alentejo".

O livro é da fundação Saramago, mas pouco tem da escrita de Saramago. Para mim com costela Alentejana, é um prazer ler João Serra, pois tratam-se de um conjunto de apontamentos escrito sem qualquer tipo de alterações pela editora.

http://www.fnac.pt/Uma-Familia-do-A...erra/a302449?PID=5&Mn=-1&Ra=-1&To=0&Nu=1&Fr=3


Que me desculpem o Off-Topic.
 
#54
Boas noites amigos..

Acaba por ser mais uma informação indirectamente ligada a este tópico;) como era a vida de um ganhão, o que faziam e como se vivia por cá..., pois muito dos seguidores deste tópico já se devem ter perguntado a si mesmo o porque de chamarmos 1º BTT Ganhões!!!, ou pensarem do tipo que é uma prova só para os "PRÓS do BTT"..:confused:
Acaba por ser cultura geral, neste caso em particular mais do Alentejo se o saberem o porque do nome BTT Ganhões :p

já agora um off-topic e proveito para deixar o programa da Cozinha dos Ganhões de 01 a 05 Dezembro






Cmps e boas pedaladas
 
Last edited:
#56
Boas noites amigos...

Os preparativos estão andar a bom ritmo para o 1ºBTT Ganhões..,os percursos tambem já estão definitos e já agora um pouco de seca:fpalm: mas também historia do nosso povo e o porquê de chamar-mos este evento de BTT Ganhões.....


uau , que moralista e grande historiador o sr merino me saiu

Há muito que foi sobejamente demonstrado que o Alentejo é uma região com uma identidade cultural própria. Assim o atesta a sua paisagem singular, o carácter do seu povo, o trajo popular, a arte popular, o cancioneiro popular, o cante, a casa tradicional e é claro a gastronomia, que anualmente está em grande destaque em Estremoz, na Cozinha dos Ganhões, que em Novembro de 2010 vai ter a sua XVIII edição.
Na Cozinha dos Ganhões é possível partilhar com os outros, o prazer da gastronomia alentejana.



Mas afinal o que é um ganhão???

Ganhões eram os moços da lavoura e de outros serviços, como cavas, acarretos, eiras, etc. A colectividade que os agrupava denominava-se por ganharia ou malta. Muitas vezes existiam rapazes de 14 a 16 anos, que só se consideravam ganhões depois de lavrarem toda uma época de uma sementeira outonal.
Entre os ganhões de uma casa havia duas categorias: os de “pensão” (anuais, que se acomodavam por muito tempo e que, por vezes, eram encarregados interinos) e os “rasos” (eram temporários, de poucos dias). O ganhão raso era simplesmente máquina de trabalho, ganhava pouco e era constantemente fiscalizado.

A “casinha dos Ganhões” era o dormitório, a casa de descanso dos ganhões ou dos moços da lavoura, que constituíam a ganharia. Como se pode supor, tem semelhanças com as casernas dos soldados. Na maioria dos casos era uma casa ampla que acomodava vinte a trinta homens. Todas elas tinham sempre uma lareira espaçosa, num dos cantos ou no centro, que era por eles designada de chaminé. As paredes eram caiadas de branco, mas na sua maior parte estavam enegrecidas do fumo da lareira. Era aí que se juntava a criadagem nos serões, sentados nos burros (bancos rústicos de pernadas de azinheira) aquecendo-se e enxugando-se das chuvadas que sofriam durante o dia. As tarimbas erguiam-se em redor das paredes, formadas por leitos de carros velhos, portas inutilizadas, tábuas, etc., revestidas com rama de piorno, giesta e palha. A copa (vestuário), safões, chapéus, esteiras e calçado amontoavam-se, sem que mão bondosa se lembrasse de os arrumar. Mas para os ganhões estava tudo bem. O arranjo, a compostura e a limpeza eram para as mulheres e para as suas casitas de vila ou aldeia.

(foto de um ganhão)

A copa (vestuário), safões, chapéus, esteiras e calçado amontoavam-se, sem que mão bondosa se lembrasse de os arrumar. Mas para os ganhões estava tudo bem. O arranjo, a compostura e a limpeza eram para as mulheres e para as suas casitas de vila ou aldeia.

As noites eram divertidas. A maioria eram rapazes novos, cheios de vida e sem grandes preocupações. Faziam simulações de touradas, jogos de brincadeiras para logro dos novatos e dos mais velhos que, já cansados, rejuvenesciam e recordavam as partidas que eles mesmos já haviam feito e das quais tinham saudades. Noutras noites os papéis invertiam-se, eram os mais velhos que distraíam os mais novos, tomando ares de superioridade paternal. Propunham adivinhas, recitavam décimas, narravam contos e episódios de guerra ao ponto dos moços exclamarem:”Caramba rapazes! Sempre o tio fulano sabe muito!... É poço sem fundo! Não sei como lhe cabe na cabeça tanta coisa!!! Se fosse homem de letras era doutor!...''


Como era então a sua cozinha???

A Cozinha dos Ganhões era pobre de meios e alimentação. Os Ganhões eram trabalhadores agrícolas que tudo faziam, alimentando-se do que lhes era dado pelos ricos Lavradores das Herdades.
A comida fornecida aos Ganhões era frugal, e sempre pouca em quantidade, excepto no pão, que era servido com abundância.
O almoço era às 7 da manhã, o jantar ao meio dia e a ceia ao sol posto. Entre as grandes refeições merendava-se pão com azeitonas, ou outro “conduto” como queijo.

Ao almoço dava-se sopa de cebola ou alho, com conduto de azeitona e meio queijo. À ceia comiam açorda (pão aos bocadinhos, água quente, alho batido, muito pouco de azeite e raramente coentros ou poejos) com azeitonas no Inverno e gaspacho (água fria, bocadinhos de pão, muito pouco azeite e alho esmagado) no Verão.

Tudo podia variar entre Herdades, e áreas regionais, pois outras havia que davam refeições como grãos de azeite ou carne (toucinho ou enchidos velhos), cozinhados com hortaliças e batatas (refeição que podia ser dada ao jantar). As gorduras que compunham as refeições eram de origem vegetal e animal, eram dadas em dias certos da semana, sendo as de carne as mais apreciadas pelos ganhões, se bem que era sempre muito pouca.

Contam antigos Ganhões que dentro da sua Cozinha (Casa dos Ganhões), na hora das refeições, quando o Abegão (que era quem mandava nos Ganhões e distribuía tarefas) chamava para almoço, tinha de se tirar o chapéu logo à entrada. Depois de todos sentados, com o Abegão à cabeceira da mesa invulgarmente comprida, mas modestamente construída por grossas tábuas, só podiam principiar a refeição após o chefe dizer - “Com Jesus”. Depois só se levantavam quando o Abegão dissesse - “Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo” (aliás o mesmo se passava no principiar e finalizar do dia de trabalho).

Em certas Herdades comiam todos do Barranhão, que era um grande recipiente onde era preparada a comida, e pelo qual todos tinham de comer à vez, com as suas colheres. O Abegão distribuía toucinho, morcela ou farinheira em partes mais ou menos iguais entre os Ganhões.


Como surgiu a ideia da Cozinha dos Ganhões em Estremoz também muito conhecida pelas "TASQUINHAS"??..

"Em Abril de 1985, num convívio de vinhos e petiscos, sentámo-nos à mesma mesa o João Albardeiro, o Jacinto Varela, o Armando Alves, o João Paulo e o Aníbal Alves . Petiscos saborosos e vinho de qualidade, e a ideia nasceu: e se fizeram uma casa de petiscos para a feira de Maio! (...) Cada tasca, cada restaurante, cada cozinheiro, em dias diferentes, apresentaram as suas especialidades. Tratou-se ainda, com grande participação, da promoção e divulgação de vinhos alentejanos."


(COZINHA DOS GANHÕES - Boneco de Estremoz das Irmãs Flores. Fotografia de José Cartaxo)

Bibliografia

Blog "Eu tu e o gadanha... Estremoz aqui"- retirado de: Aníbal Falcato Alves – Os comeres dos Ganhões. Memória de outros sabores,
Porto, Campo das letras, 1994, página 7.
Site da Wikia-Museu Municipal de Estremoz
Blog:viagens por ca e por la -Fonte de:A.J. SARDINHA DE OLIVEIRA -Verbo Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura
Blog: do tempo da outra senhora- Hernâni Matos


Cmps e boas pedaladas...;)

Sr . Merino sim senhor dou-lhe os meus parabéns pela explicação
 
#57
Boas noites amigos..

A pouco mais de duas semanas do 1º BTT Ganhões vamos levantar mais um pouco do véu..,com mais umas fotos do percurso dos 50km e para a semana será a vez de darmos o destaque fotogarfico ao passeio dos 30km que terá uma altimetria a rondar os 250m...:eek:
























































Todas estas fotos e mais de 200 do percurso dos 50km disponives na nossa galeria em:
:arrow: http://picasaweb.google.com/sobedesceteam/1BTTGanhoesBySDTPercursoDos50km#


Estas fotos estão ordenadas do primeiro quilómetro, fora da cidade até ao quilometro +/- 48km...;)


Cmps e bons treinos... e para o pessoal dos 50kms que "Serra d'Ossa faz mossa...":twisted:
 
Last edited:
#59
será que é desta vez que vou conhecer a serra d'ossa ?

esses trilhos parecem muito rolantes vamos ver como estarão no dia 5 com a chuva que irá cair.

qual a alti dos 50 kms ?
Boas,
tentamos criar um percurso que não fosse muito do mesmo, temos zonas rolantes, subidas e descidas como é normal numa serra, a subida maior tem uma distância de cerca de 4km, após isso terás a zona mais rápida do percurso onde existirá uma descida com mais de 7km.
O acumulado é de cerca de 1000mts.

Abraço, até dia 5.
 
#60
Boa noite !!!

Tudo indica que será desta que irei conhecer a Serra D`Ossa já que em Abril não foi

possivel e pelos vistos depois comer umas belas migas !!! :yeah:

Boa continuação na preparação da maratona para os amigos do sobe e desce que bem

merecem !!!

Cumprimentos !

José Reis www.bttcocheiros.net