[Rescaldo] 24 horas Monsanto 2009

#82
Boas,

alguns comentários:
Começo pelos aspectos que pioraram/ou que considero negativo/a melhorar:
Pagamento de valor para montar tenda (nalguns casos 2 noites ) acrescido ainda da necessidade de estar na fila para fazer o registo de entrada no parque;
Menor presença de socorristas/apoio no percurso (na descida das raízes a seguir à zona das escadas encontrei um atleta bastante "amarrotado" com evidentes sinais de precisar de assistência . Insistiui em continuar a pé afirmando que se encontrava bem, mas caso se tratasse de uma situação grave as consequências poderiam ser irreversiveis;
Percurso demasiado duro e exigente tecnicamente para umas 24H, especialmente para quem participa na "desportiva/ por lazer". Julgo que o evento se está a tornar cada vez mais "profissional" e a desincentivar as restantes participações ;
Alguma falta de stock de àgua em determinadas alturas, em especial nos locais em que era prático beber;
As alergias/borbulhas, mas esta não é imputável à organização, embora tenham retirado algum brilho ao local e à vontade de voltar ao Monsanto . Julgo que o local está esgotado! :mrgreen:
A falta de patrocinador de marca de café :mrgreen:
O sistema de trocas de elementos das equipas (competitivas) ;
Um sistema de classificações que leve em consideração um sistema de handicaps, ou idades, por forma a introduzir alguma novidade nesta fase já de maturação do evento.

Aspectos positivos:
As marcações do percurso;
A presença dos escuteiros, embora limitados em situações de necessidade de assistência;
A disponibilidade de assistência técnica;
A disponibilidade de complementos de bebidas e alimentares ;
O cruzamento do percuros e dos participantes nalgumas zonas;
O prato quente do jantar estava um pouco mais saboroso e melhor confeccionado e a disponibilidade de variedade de bebidas foi grande;
A boa educação geral dos participantes (salvaguardando alguma nódua :evil:);
 
#83
Pela primeira vez participei numa prova de 24h, achei simplesmente espectacular, estas 24horas merecem nota (4), porque ninguém é perfeito, aproveito para dar os parabéns a escola aventura pelo excelente trabalho em nome da SouJovemBikeTeam/BiciAventura e até para o ano. :) :p :D
 
#84
fuel100 said:
:eek:fftopic:
....e que dirão os que se inscreveram, como eu, nos Georaid da estrela que só têm direito ao carregamento do percurso no GPS.
Nem marcações no terreno, nem águazinha, nem almoço, nem jantar, nem pequeno almoço, nem polícia, nem cruz vermelha, nem escoteiros, nem tapetes e chips, nem reabastecimentos intermédios, nem t'shirts, apenas com direito a um monumental empeno e a uma refeição de recuperação logo após a chegada .
Uma pergunta para o fuel100 responder e para os organizadores pensarem:
O que é te faz participar nestes eventos, em vez de pedaleres 24 horas seguidas, sózinho ou com o teu grupo de amigos, nos trilhos do costume?
 
#85
ateles said:
Infelizmente acho que há aqui muitos que nem imaginam do que estão a falar. Convido-os a todos a estarem na organização do ano que vem para perceberem.
Eu por mim aceito estar na organização, mas quero também convidar a Ana Teles a participar nas 24 horas não como organizadora, mas sim como elemento essencial... ou seja a pedalar! E como é preciso ter pedalada, convido-a também a vir treinar, não digo todos os dias, mas apenas 3 ou 4 vezes por semana, só para não acusar falta de pedalada.
 

fg

New Member
#86
ALNM said:
Uma pergunta para o fuel100 responder e para os organizadores pensarem:
O que é te faz participar nestes eventos, em vez de pedaleres 24 horas seguidas, sózinho ou com o teu grupo de amigos, nos trilhos do costume?
Eis uma questão muito pertinente.

Penso que é bom que os organizadores de eventos (não só deste) consigam perceber o que é que realmente motiva o pessoal a participar nestes eventos. E que consigam ter capacidade para aprender com as sugestões dos participantes, para inovarem e manterem o interesse que pode muito bem ser um fenómeno temporário...
Caso contrário corre-se o risco de desaparecimento de alguns...
 
F

fuel100

Guest
#87
ALNM said:
Uma pergunta para o fuel100 responder e para os organizadores pensarem:
O que é te faz participar nestes eventos, em vez de pedaleres 24 horas seguidas, sózinho ou com o teu grupo de amigos, nos trilhos do costume?
Tchi, que pergunta de algibeira, com essa é que eu não estava à espera.
Aconselho-te a ti próprio experimentares o que acabaste de sugerir, isto é, experimenta pedalares sózinho ou com o tal grupo de amigos nos trilhos do costume e vês logo a diferença.
Experimenta a sensação e depois tens logo a resposta.
É que uma experiencia vale mais do que mil palavras.

Apenas uma comparação:
Já viste o que era jogar a final do Campeonato do Mundo de Futebol entre o Brasil e Iinglaterra no campo pelado do Cascalheira de Cima com 945 pessoas a assistir.
 
#88
fuel100 said:
Apenas uma comparação:
Já viste o que era jogar a final do Campeonato do Mundo de Futebol entre o Brasil e Iinglaterra no campo pelado do Cascalheira de Cima com 945 pessoas a assistir.
Estas 24horas foram isso mesmo !
 
#89
ALNM

Não costumo responder com comparações mas, vou fazê-lo, em ar de brincadeira..!!

Fazer as 24 Horas, ou andar a pedalar só, ou com amigos, durante um dia inteiro, será o equivalente a ter fruta em casa e não a comer, ou andar a colhê-la, às escondidas, enquanto criança..!! É o que me apraz comparar..!! É o desafio de tentar apanhar e não ser apanhado..!!
 
F

fuel100

Guest
#90
ALNM said:
fuel100 said:
Apenas uma comparação:
Já viste o que era jogar a final do Campeonato do Mundo de Futebol entre o Brasil e Iinglaterra no campo pelado do Cascalheira de Cima com 945 pessoas a assistir.
Estas 24horas foram isso mesmo !
É uma opinião
Relativamente a isso, não me pronuncio, cada um sente as coisas á sua maneira, eu tenho a minha opinião e tu a tua. Uns concordarão comigo e outros não, é a vida.
...e também há aqueles que criticam tudo e todos.
Eu por mim, quando me fartar e deixar de ter prazer, deixo pura e simplesmente de ir,nem sequer venho para aqui criticar, não preciso de qualquer cenorinha na ponta da cana a motivar-me.
Também fui a uma determinada maratona durante muitos anos e achava impensavel passar um ano sem ir lá. Há dois que não ponho lá os pés, na Meca do BTT, ou como lhe chamam.
... e quando houver outra motivação, outo desafio, lá estarei. De certeza que não será pelo almoço, jantar, t'shirt, campismo. Isso são motivos menores e muito redutores. Mas reconheço que há pessoas muito exigentes e se pagam, têm o direito a exigir, e também reconheço que, não fora o meu entusiasmo por estas provas e estaria eu a reivindicar por aqui.
É que quando tinha a vossa idade (da maioria) andava contrariado numa single speed, sem capacete nem luvas e sem telemovel, por caminhos onde hoje se erguem prédios e competições, nem vê-las. aquilo que hoje se chama BTT, era então uma espécie de ciclocross.
Sou duma geração que pouco tinha para além de jogar ao berlinde e à bola no meio da rua e a fugir da polícia. Hoje somos uns previligiados.
Desculpem a minha falta de exigência, mas contento-me com pouco, como muito pouco, mesmo apenas com o essencial.
 
#91
boas a todos

para mim foi tudo muito bem estava tudo otimo para o ano la estarei com uns colegas a levar 1 enpeno dos grandes.

foi formidavel continuen
 
#92
Meus caros, eu nem esperava outra resposta.

Estou na linha do fg, mas também na do fuel100 e do agirão. A diferença para mim é apenas esta: não conheço pessoalmente ninguém na organização por isso estou à vontade para ser frio na critica (frio não é o mesmo que mal educado); outros são levados por um entusiasmo romântico (sim, deve ser da vossa idade… :lol:).
Mas:
1 - Se pretendem que as 24 horas de Monsanto seja organização de uma pessoa só (carola, mas que continua a dizer “eu”) e os participantes um grupo de amigos que já conviveram, se dão muito bem, gostam muito uns dos outros, bebem uns copos juntos, etc., está tudo bem.
2 - Se a organização pretende construir uma prova desportiva de renome, que não dê prejuízo financeiro, que seja uma referência na modalidade (como o Ironman do Havai é noutra) então há que mudar de atitude.

No primeiro caso jogam no pelado e comem fruta às escondidas; no segundo jogam no estádio do Maracanã e comem da melhor fruta do buffet.´
No primeiro caso podemk ter a certeza que a prova morrerá a curto prazo; no segundo têm a garantia de que crescerá.

Também estou disponível (tal como o Prasquete sugeriu) para dar sugestões à Organização se a Ana Teles entender que é útil.
Na minha opinião, as sugestões do ggx2 já são muito pertinentes.
 
F

fuel100

Guest
#93
ALNM
Para além de btt, pelos vistos, também gostamos de jogar ping pong. :mrgreen:
Não digo que não tenhas razão, meu caro, aliás sem criticas as iniciativas estagnam e morrem. Já aconteceu com outras.
E ainda bem que há pessoal a a alertar.
Simplesmente eu vejo as coisas deste modo, deve ser a "ternura dos 50" :oops:.
Mas, desculpa realmente a oposição, eu meto-me nas coisas é pela sua essencia e não por coisas acessórias.
Mas atenção, sei avaliar as coisas e quando vejo que estou a ser explorado também bato o pé, e, sem aviso deixo de aparecer.
É por isso que durante o ano só vou a 3 ou 4 eventos, e dos mais extremos, mas ao menos apanho por lá cada barrigada.
 
#94
isto ha cada coisa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

40 euros é bastante dinheiro e concordo!!!!! poderia baixar alguma coisita 5 10 euros! :mrgreen: :mrgreen:

mas há opiniões que roçam o :shock: :shock:



vou propor a quem quiser o seguinte !!! e até agradeço!!!!

organizem um evento desta envergadura em que gastam muitos e muitos dias a organizar com reuniões com eventuais patrocinadores , policia , bombeiros cruz vermelha voluntários staff câmara municipal preparar toda a parte informática do site , marketing , reunião com a empresa do ships traçar percurso experimentar alternativas marcar pagar despesas de cartazes combustíveis para todas as deslocações necessárias para organizar e prepare o evento nos meses antes deste ,etc etc etc...... mas de borla sem ganhar nada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


algum de vocês trabalha de borla para o patrão????????????????????????????????????


no caso do mad biker que até tinha as suas revistas expostas nestas 24 horas! por essa ordem de ideias deverias baixar o valor que as lojas te pagam para terem publicidade na revista!!! pois as muitas horas k gastas para criar a tua revista (que por sinal é muito boa!!!!!) nao deveriam ter retorno monetário que deves ter e k é justo devido a todo o trabalho que tu e toda a redacção têm!!!! mas deverias trabalhar de borla!!!




acho incrível a indignação por 40 euros para 24horas de evento que acabam por ser umas 32 horas pois começa no sábado bem pela manham e acaba no domingo ja para la do meio da tarde quando se paga 15 euros por provas de xc para dar 2 voltas na classe promoção em k nem tishirt nm almoço nem pequeno almoço nem abastecimentos tirando umas garrafitas de agua num circuito de metade do tamanho em k se da 2 voltas o k da um total de 40 minutos!!!!!


estive no ano passado estive este ano irei estar para o próximo ano o nos que poder tar!!!!!!!!!!

ps ( tou todo mordido po bixos ando cheio de sono por causa de andar a tomar atarax :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:)
 
#95
Boas

Concordo na generalidade com o que o referiu o ggx2 :wink:

Acompanho as 24 H da Escola Aventura desde Vila de Rei, embora nessa edição apenas como espectador. Foi o suficiente para decidir que queria participar na festa pelo lado de dentro.
Caí de paraquedas com mais três companheiros na primeira edição de Proença-a-Nova, dando origem "formal" ao grupo de pedalada em que me integro. Arrastámo-nos até aguentarmos, mas decidimos que queríamos voltar no ano seguinte. Este evento tem algo de especial para nós e todos os anos temos feito questão em participar e levar família e amigos, aproveitando a ocasião para uma festa à maneira com grelhador "non stop" e "mines" à farta.
Já participei em equipas de quatro, a solo e este ano numa mais desportiva em equipas de oito mistas, para poder gozar o ambiente que me passou ao lado na última participação (a solo).

Não me queixo do valor da inscrição e não é por achar barato. É caro, mas é claro desde o início e só participa quem quer. Irritam-me mais outras coisas caras que tenho que pagar porque sou obrigado (mas isso é outra conversa e não tem nada a ver com BTT).
O mesmo não se passa com outras pessoas com quem falei, que se começam a sentir desmotivadas para participar num evento (caro) que não foi organizado a pensar nelas, por se estar a tornar demasiado dirigido aos "pros".
Pode ser uma opção da organização tornar o evento tão duro que apenas participarão os atletas de elite (ou os que pensam que são), mas isso e o valor total da participação (que não se esgota na inscrição) inevitavelmente vai afastar muita da gente que faz a festa. É uma questão de estratégia e não me pronuncio sobre isso.

Eu gostaria de continuar a participar nesta festa pelos motivos que referi acima (embora não seja pro nem pense que sou), mas começa a ser complicado arranjar quem me acompanhe nesta maluqueira. As borbulhas (alergia ou insectos, ainda estou para perceber) dos últimos dois anos também não ajudam a mobilização, mas isso será provavelmente motivado por uma má escolha do nosso local de acampamento, porque aparentemente a maioria dos participantes não foi atacada.

Depois destas considerações gostava de sugerir a quem escolhe o percurso que não passe por ele apenas uma vez, mas sim durante seis horas seguidas. Talvez assim perceba porque algumas pessoas se queixam da exigência desnecessária. O percurso deste ano até era muito giro e até tiraram as escadas, que era uma coisa que eu reclamei nas duas edições anteriores, mas era demasiado exigente (especialmente à noite).
Lembro-me que na primeira edição de Proença havia um troço do percurso que foi substituído durante a noite, eventualmente por se achar que era demasiado perigoso às escuras. Porque não repetir esta experiência, que em Monsanto até seria fácil, tendo em conta as vezes que o percurso se tocava (ou quase). Facilitava também o controlo nocturno e diminuia a possibilidade de aldrabice.

Fala-se de custos de organização, mas insiste-se num percurso de 12-13 km, que tem dificuldades acrescidas de controlar, abastecer, assistir em caso de emergência e eventualmente custos acrescidos com o controlo policial. Um percurso de 8 km seria mais económico. O que aparentemente podia ser mais chato para quem vai a solo é compensado por mais passagens na meta, onde de facto está a "animação". Este ano até teve mais uma travessia de estrada. Se a polícia é de borla tudo bem, mas se tem que ser paga não percebo a opção. Já participei em provas de 24 h a solo com percursos mais pequenos e não achei chato (antes pelo contrário).

Uma prova destas é para ser ganha pelos "pros" mas sem "turistas" perde o brilho e a mística, o que acabará por se ressentir no ambiente e inevitavelmente comprometerá edições futuras, a não ser que se arranjem patrocínios fortes, o que parece estar complicado.

Para terminar (que o texto já vai longo) apenas mais algumas referências:
Sente-se falta do café distribuído pela noite fora e até do caldo verde que chegou a haver em Proença.
Sente-se falta da animação nocturna na zona da meta. Este ano o ambiente estava particularmente parado.
Um must este ano foi a barraquinha Isostar, por outro lado a da Mule Bar estava pessimamente situada, pois só quem fazia duas voltas seguidas passava por ela.
Este ano a actualização das classificassões deixou muito a desejar e nós até tínhamos uma equipa de 2 a lutar pelos lugares cimeiros.
Repensem os lugares para distribuir águas. Em alguns deles só se bebia se se parasse. O início dos singles não me parece o melhor local para distribuir águas.
Por mim, escusam de dar T-shirts. Já só servem para panos para limpar a bicla. Evitam também perder tempo no secretariado por causa dos tamanhos, e das trocas, aproveitando os recursos para tarefas mais importantes e diminuindo as filas que se chegaram a registar em certas alturas. Podem assim poupar e reduzir o valor das inscirções, mas também podem arranjar outra lembrança que não tenha tamanho nem seja passível de troca. Uma câmara de ar, por exemplo, seria mais útil neste tipo de provas. As melhores lembranças são as mais improváveis. Já me deram vinho, azeite, um púcaro inox. Qualquer uma delas é melhor que uma t-shirt (para mim, obviamente).

Ana, espero que não encare esta mensagem como uma crítica fácil e destrutiva, pois não foi essa a intenção. Pelo contrário, repito que gostaria de continuar a participar integrado numa trupe Just4Fun, mas não está fácil. Se o que acima referi servir para melhorar a prova fico satsifeito.

Eu ontem no meio de duas coçadelas dizia que Monsanto nunca mais, mas entretanto a borbulhagem amansou e já estou a pensar onde é que hei-de ir montar o estamine no ano que vem para não vir todo picado.

Cumprimentos
Paulo Leitão
 
F

fuel100

Guest
#96
ATX : bateste numa das teclas sensiveis,e eu assino por baixo, contabilizando tudo o que tu referiste (e sei avaliar as coisas incluindo as horas perdidas pela organização - não se esqueçam que a prova se realiza em Lisboa e não num concelho do interior que até quase que pagam para ter uma prova destas) acho que, contabilizando tudo, o visivel e o invisivel, o preço é o correcto, apesar de existirem arestas a limar como por exemplo a falta de linha prioritária para o pequeno almoço que eu paguei e não usufrui porque indo a solo não podia perder tempo na fila. Mas isso é apenas um pormenor.

A propósito, a tua base ficou mesmo em frente da minha do outro lado da estrada. Eu estava com a equipa Cetelem e com a equipa da SRAM XX.
Não fui lá a tua tenda comer a pratada de esparguete porque eles me trataram bastante bem e não foi preciso. :lol:
 
#98
não resisto a este pingue-pongue de respostas :wink:

Ao contrário do que possa ter sido entendido, eu penso exactamente como, por exemplo, o fuel100. Por isso mesmo aquele ambiente soube-me a muito pouco. Talvez porque eu não conhecesse ninguém. Não falo do preço (que também acho elevado), nem da comida (porque nos preparámos para a auto-suficiência). Falo do ambiente, de fugir e não ser apanhado (como diz o Girão) de jogar num Estádio repleto de gente (como tu próprio disseste). Eu esperava isso tudo e não vi nada. Nem uma musiquinha para animar o pessoal de manhã, eu nem sabia quem ia à frente e atrás, nem vi ninguém a aplaudir… Eu e os meus companheiros achámos isso tudo.

Devia haver actividades para acompanhantes que os aproximassem de nós; animação de manhã; relato aos microfones; meninas de maiot e com pom-pons na transição (vejam isto em sentido figurado).

É que eu sou um atleta de pelotão que nunca ganha prémios, nem lugares de destaque. Por isso só vou lá pela “essência da coisa”, como já alguém disse. Preciso de ambientes quentes, que façam sentir a tal essência da coisa.
E numa prova de massas (entenda-se povo) a maior parte dos participantes são como eu. Por isso, se não privilegiam esses aspectos organizativos, correm o risco de acabar apenas com os que lutam pelas medalhas ou por um lugar de destaque. E com esses apenas, seguramente que não conseguem pagar a despesa.

E este é concerteza o aspecto pragmático da coisa para a organização: é que precisam pagar as despesas.

O plbtt tirou-me a maior parte da críticas.
 
#99
fuel100 said:
ATX : bateste numa das teclas sensiveis,e eu assino por baixo, contabilizando tudo o que tu referiste (e sei avaliar as coisas incluindo as horas perdidas pela organização - não se esqueçam que a prova se realiza em Lisboa e não num concelho do interior que até quase que pagam para ter uma prova destas) acho que, contabilizando tudo, o visivel e o invisivel, o preço é o correcto, apesar de existirem arestas a limar como por exemplo a falta de linha prioritária para o pequeno almoço que eu paguei e não usufrui porque indo a solo não podia perder tempo na fila. Mas isso é apenas um pormenor.

A propósito, a tua base ficou mesmo em frente da minha do outro lado da estrada. Eu estava com a equipa Cetelem e com a equipa da SRAM XX.
Não fui lá a tua tenda comer a pratada de esparguete porque eles me trataram bastante bem e não foi preciso. :lol:
jasuuuuusssssssssssss

sobrou massa que nem te passa pela cabeça doh doh doh doh o que vale é k é daquela fresca do continente e tem validade até final de julho! :mrgreen: :mrgreen:

podias era ter-me ido visitar a mesma :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:
 
F

fuel100

Guest
ATX: Ia a solo, infelizmente as 20 voltas que eu dei não me permitiram visitar o pessoal.
Bem que gostaria, porque aqui pelo forum, fazem-se muitos conhecimentos. Fica para a próxima.