Furos consecutivos no pneu da frente

ICH

New Member
#1
Nas minhas duas últimas saídas, em descidas furei o pneu da frente. Uso câmaras com liquido anti-furo mas nem isso ajudou. Costumo encher acima dos 40 PSI. Se da primeira vez o trilho tinha muita pedra e não me surpreendeu. Da segunda descia com boa velocidade num estradão com pouca pedra e sem que nada o fizesse prever o pneu furou, perdi o controlo a bicicleta e dei um tombo monumental onde chegeuei a pensar que me partia todo. Felizmente além de uns arranhões e um pulso dorido nada de mais grave.

A minha questão é será que devo trocar o pneu (já tem mais de 3000kms e um ano e pouco de existência)? O problema será o aro? Ou terei tido azar e devo é benzer-me e andar mais devagar?
 

Pax

New Member
#2
Tira o pneu do aro, vira-o do avesso e verifica se não tem nenhum pequeno rasgão ou se não existe nenhum espinho no pneu.
Vê também se não existe nenhum cabeçote de algum raio no aro mais saido, fazendo com que fures...

Cumps
Pax_Eco
 
#3
Ah pois... por vezes muda-se a câmara de ar sem verificar se há lá alguma coisa espetada...

Põe os dedos por dentro da câmara de ar e vai vendo se tem alguma coisa espetada como esta....:

[img width=800 height=600]http://img92.imageshack.us/img92/4218/prego9sa.jpg[/img]

Não fosse um companheiro encontrar isto e teríamos mudado a câmara de ar sujeitando-nos a nova paragem....

Abraço
 

ICH

New Member
#4
Já procurei espinhos, o que me deixou mais surpreendido é o facto de me ter acontecido sempre a descer. Não me tinha lembrado da hipótese do cabeçote do raio, tenho de verificar.

Mais sugestões?
 
#5
Já ouviste falar de snake bites?
Já me aconteceu várias vezes uma delas com um valente tombo. Costuma acontecer em descidas e quando saltas e aterras com o pneu da frente com um pouco mais de violência. Tinha um Continental Explorer Pro 2.1, mas desde que o troquei para trás e comprei o novo Hutchinson Barracuda 2.3 para a frente nunca mais tive desses problemas (convém dizer que eu optei por ter um pneu maior á frente pq não ligo muito a questôes de peso e porque gosto de descer depressa mesmo que seja com muita pedra para gozar com a minha Trance). É claro que a melhor solução para acabares com isso é passares para Tubless, principalmente porque podes usar menos pressão nos pneus e assim tens mais aderência nas curvas. Convém veres tambem o pneu pelo lado de fora na parte lateral do mesmo porque se te aconteceu tantas vezes e se sempre foram snake bites, então pode-te acontecer o mesmo que eu encontrei no meu, mesmo com pressões altas no pneu tive na mesma os ditos cujos, após verificar o pneu é que me apercebi que eles já estavam ligeiramente rompidos onde aconteceram as mordeduras, embora fossem insignificantes. O Continental já deve ter mais de uns 1500 Km com muita pancada e por isso tambem já não deve estar em muito boa forma. Para já vou andar com estes para ver no que dá, mas irei passar para tubless un destes dias, logo que compre o kit tubless.

Boas pedaladas e espero que tenha ajudado
 
#7
A pressão no maximo 40PSI nunca mais que isso, acho que já é um exagero, e na roda da frente até dá jeito ter um pouco de menos ar, eu costumo meter 40 na de traz e 35/40 na da frente...