Novo Código da Estrada - Balanço - Melhorias ou não?

Joseelias

Well-Known Member
#1
Olá a todos.

Passaram 15 dias desde a entrada em vigor do novo código da estrada, e embora ainda seja cedo talvez se possa começar a fazer alguns balanços no que diz respeito às bicicletas.

Assim sendo, alguém notou diferenças no comportamento geral dos condutores relativamente às bicicletas em particular na distância e velocidade de ultrapassagem? Ou nas prioridades em cruzamentos? Questões que envolvem directamente a nossa segurança.

Embora só tenha pegado ontem na bicicleta, após uma paragem prolongada, posso dizer que pelo menos em termos de distância e velocidade de ultrapassagem fiquei muito positivamente surpreendido! Neste momento estou cautelosamente agradado com a generalidade dos condutores.

Eu e a minha mulher fizemos o percurso que fazemos com mais frequência (a estrada que vai até à praia da Fonte da Telha a partir do Seixal) e praticamente todos os carros ultrapassaram-nos passando para a outra faixa de rodagem tanto na zona em que tem duas faixas em cada sentido, como na parte de Almada em que só tem uma faixa em cada sentido. Isto é, comportaram-se como se fossemos outro carro e a velocidades abaixo da média anterior. Mesmo os poucos que não passaram totalmente para a outra faixa deram uma boa distância e velocidade baixa. Comentei isto com a minha mulher e ela concordou.

Por acaso cruzamos-nos com uma colega Bttista que vinha em sentido contrário e um Audi Q7 (que tem uma boa aceleração) optou por abrandar e andar devagar atrás dela em vez de a ultrapassar, porque nós vínhamos em sentido contrário, apesar de na altura estarmos a umas boas dezenas de metros e dar bastante espaço para uma ultrapassagem. O carro acabou por ultrapssar mais ou menos quando nos cruzamos todos porque a colega se chegou para a berma para lhe dar passagem.

Isto até pode ter acontecido porque fomos andar de tarde e o pessoal estaria mais mole por causa do almoço. Mas antes também se almoçava e as razias a alta velocidade da maioria dos carros na mesma estrada eram muito comuns nessa hora. Terei que confirmar nos próximos dias e em horas com mais movimento.

Terá havido mesmo alguma mudança no comportamento de parte dos condutores? Foi uma experiência única? Voltará isto tudo ao mesmo assim que o pessoal se farte de abrandar por causa das bicicletas?

E vocês, notaram alguma alteração?
 
#3
Não noto uma mudança significativa pela parte dos condutores. Há quem procure manter alguma distância, como há quem passe a cm de mim. Infelizmente sou da mesma opinião que o Canudo, daqui a uns meses o pessoal "esquece-se".
 

Joseelias

Well-Known Member
#5
Eu também temo que, se de facto o que notámos era o (surpreendente) cumprimento do novo CE, este possa vir a ser esquecido antes de entrar nos hábitos dos condutores.

Era extremamente importante que as organizações de ciclismo, nomeadamente as várias federações, arranjassem forma de criar uma campanha de informação/educação continua durante uns meses para entranhar estas normas nos condutores.

À falta disto penso que a informação dada nos noticiários por volta do ano novo possa ser insuficiente. Dado o comportamento a que eu e a minha mulher assistimos não se devia de perder a oportunidade de o "cimentar".
 

Joseelias

Well-Known Member
#7
Mas também era preciso fomentar a mudança nos ciclistas, não apenas nos automobilistas.
Concordo plenamente, que isto de ver três Bttistas a pedalar à noite ora na estrada, ora no passeio, sem qualquer luz, reflector ou equipamento com faixas reflectoras (e ainda por cima escuros) como eu vi recentemente em Santo Tirso só pode dar mau resultado e desautorizar-nos a todos. E não é a porcaria de uns 10€ que umas luzes custam que lhes ia arrobar o mealheiro pois as bikes pareciam-me bem "carotas". Isto é... daquilo que consegui ver naquela rua pessimamente iluminada...
 
#8
E acrescente-se: educar os autarcas e os peões.

Peões: tenho feito regularmente a ciclovia desde Algés até Sacavém e a falta de educação dos peões é gritante. Desde circularem alegremente pela ciclovia e ainda acharem que os ciclistas são uns bárbaros a correrem em magotes pela dita, sem qualquer respeito pelos ciclistas. Ontem apanhei um grupo de cerca de 50 corredores, completamente espalhados pela ciclovia.

Autarcas: para que percebam o que é, verdadeiramente uma ciclovia e deixem de construir aberrações. Ter de passar pelas Docas com a bicicleta pela mão é ridículo; e a ausência de verdadeira ciclovia entre o Terreiro do Paço e Sta. Apolónia só pode ser uma vontade inexplicável de originar acidentes. Por acaso tenho feito este troço no passeio paralelo, porque o mesmo é bastante largo e quase nunca lá circulam peões. Isto porque na semana passada, um desses animais do volante, ao queimar um vermelho, teve que se mandar para a berma para não bater de um segundo veículo que saía do cruzamento. Eu e outro companheiro íamos precisamente no passeio neste momento; se por acaso fossemos na estrada, hoje estaria a escrever esta mensagem do Além.
 
#9
Os portugueses têm memória curta...hoje ainda se lembram do 1,5m de distãncia, daqui a 1 ano já acham que é 1,30m...ou então ouviram dizer que essa lei já não está em vigor...outros tÊm um amigo que foi multado por ter feito uma razia a um ciclista, etc etc...

Same shit, different day!!!!
 

Joseelias

Well-Known Member
#11
Isto podia passar-se perfeitamente em Portugal. Com a quantidade de atropelamentos e fugas que há por condutores que nem álcool devem de ter consumido, o que poderia acontecer com alguém com 2mg/l? Ou com 3 ou 4 e até mais, como são apanhados por cá?

Ainda há coisa de dois dias atropelaram mortalmente um velhote de bicicleta no Algarve e deixaram-no a morrer na berma da estrada.
 
#13
Isto podia passar-se perfeitamente em Portugal. Com a quantidade de atropelamentos e fugas que há por condutores que nem álcool devem de ter consumido, o que poderia acontecer com alguém com 2mg/l? Ou com 3 ou 4 e até mais, como são apanhados por cá?
Andar 6km com um corpo no para-brisas??????????
Acho que não existe nenhum caso identico por cá...

Ainda há coisa de dois dias atropelaram mortalmente um velhote de bicicleta no Algarve e deixaram-no a morrer na berma da estrada.
Já foi apanhado...
 

Joseelias

Well-Known Member
#14
Andar 6km com um corpo no para-brisas??????????
Acho que não existe nenhum caso identico por cá...
Num país com 10 milhões de habitantes, como Portugal, já se vê cada barbaridade a acontecer. O que não aconteceria num país de mais de 200 milhões de Tugas... Olha que têm sido cometidos por aí crimes bem mais escabrosos e sem álcool à mistura, e tudo num país bem pequeno e onde quase toda a gente se "conhece".

Já foi apanhado...
Exactamente. Não se entregou. E ainda pôs o carro a reparar numa oficina a ver se escapava.
 
#16
Tá praticamente tudo igual.
Automobilistas tem um pouco mais de atenção aos ciclistas.
Ciclistas continuam a desrespeitar os sinais de transito(vermelhos e stops... não param... sempre a andar, mas depois querem ser respeitados).
 
#17
Infelizmente vai continuar tudo na mesma!
Culpas??? De todos: Ciclistas, Automobilistas, Motociclistas, Peões... todo NÓS temos cumplas no cartório... Que atira a primeira pedra quem nunca meteu as patas...

É a bela da mentalidade TUGA!
 

Joseelias

Well-Known Member
#18
@ rualgoco

Concordo que a culpa é de todos, e que toda a gente comete erros, mesmo quem tenta cumprir. Mas quando a falta de cumprimento das leis é por vezes tão elevada, a culpa passa a ser maioritariamente de quem tem a obrigação para a fazer cumprir e não o faz, como é o caso da Policia. Isso promove o sentimento de impunidade e apenas estimula mais incumprimentos.

Voltando ao tema do tópico, continuo a sentir um maior cuidado por parte dos automobilistas quando me ultrapassam. Até agora apenas sofri uma rasante a qual há algum tempo atrás nem seria das piores. Anteriormente sofria rasantes em todas as saídas que fazia.

Como já disse, se os condutores parecem estar a tentar aumentar de forma generalizada a distância de ultrapassagem, seria de tentar aproveitar este momento para se lançarem campanhas para manter na memória a lei. E a actuação da policia quando esta não fosse cumprida.
 
#19
sinceramente não noto diferença nenhuma da parte de ninguem como disseram, começando na autoridade, passando por automobilistas, peões, ciclistas, e assim prevejo que continue.

As rotundas então é o granel completo do costume, por mais que digam que é assim ou assado, cada cabeça sua sentença, cada um faz como bem entende o que torna tudo muito confuso. De que serve um gaijo fazer como dizem por dentro se vai um caramelo a fazer a rotunda toda por fora e se eu ao sair bater no tipo quem paga sou eu. LOL LOL e LOL