1 Maratona do Gerez 02/10/2011

#1
Boa tarde a todos, ainda na fila a espera do almoço aqui vai.............

Já participei em varios eventos e para 700 pessoas fica muito longe..
1 abastecimento 7km agua muito bem, 2 abastecimento 23 km do pior que vi até hoje,sem agua e só com laranjas,sem duvida um ponto que deixa muito a desejar,3 abastecimento 39km agua,sabe sempre bem,4 e ultimo sim senhora,quase que valia por todos,mas para um evento desta natureza nao pode acontecer, sem duvida o pior de todos.......
Agora em relaçao a prova em si, partida?????isso nao aconteceu,foi mais uma especie de todo a pedalar que é para ali,logo a subir que é para isso que serve o gerez.........
Marcacões sem duvida muito aquem,cruzamentos,alguns sem ninguem,outros com miudos,acho que fica a desejar,fitas??????fracas e muito poucas,enfim.......?
Quanto ao percurso em si,esperava muito mais pois o gerez tem bem recursos,caminhos de cabras que mais eram um verdadeiros parte pernas sem grandes avanços no terreno,parte final msis agradavel mais fica a desejar,parte final,verdadeiro crono,só faltou a roda fina pois o asfalto estava la bem presente........
Almoço logo posto sobre o mesmo....?
Sem duvida não é assim que se faz eventos para 700 pessoas...?.
Em resumo fica os parabens pela iniciativa,e claro que vejam melhor toda a organização.....
Cumprimentos que os 70km estao cá..
Vou almoçar
 
#3
Boa tarde,

Participei na meia-maratona. Tenho algum conhecimento de trilhos no Gerês, tendo rolado inúmeras vezes com outros “camaradas de armas”, de modo que, participei para reviver tempos passados. Confesso que fiquei um pouco desiludido! De seguida apresentarei a minha opinião:

Aspectos positivos:
- A grande promoção feita no Forum Btt
- A grande capacidade de resposta do Helder Cerqueira durante todo o processo
- A ideia de levantar os dorsais na Firstbike
- A passagem no Parque das Termas, foi refrescante e muito agradável

Aspectos negativos:
-Local de partida. Grande confusão: carros, bicicletas, pessoas…
-Hora da partida (atraso). Não percebi como foi dada a partida! Onde estava o megafone para avisar?
-Marcações: deixaram muito a desejar!
-Abastecimentos: muito pobres!
-Trilho meia-maratona, podia ser bem melhor: demasiado alcatrão.


Reconheço que não é fácil preparar um evento para 700 pessoas, ainda por cima, um primeiro, como penso ser o caso para esta organização. Tenho noção que muito trabalho foi feito para atingir o nível alcançado!

O Gerês tem muito para dar; para o ano lá estarei se este evento se realizar!

Cumprimentos.
 
#4
Não foi assim tão mau, mas também não foi bom.
Pontos positivos:
- O track, que apesar de para mim ser 90% conhecido (4ª vez a subir o Formigueiro), para quem não conhecia deve ter sido um sonho. Isto apesar dos 12 km em alcatrão da mata de albergaria até à vila do Gerês destoarem do restante percurso.
Pontos negativos:
- O referido reforço, ou melhor ausência dele. quem chegou atrás nem uma laranja deve ter levado. A água deve ter chegado pra os 1ºs 50 a passar. Com tanta água no Gerês, ausência de água é um pecado.
- Ter crianças da 10 anos a dar indicações em pontos estratégicos foi mau. Muita gente se perdeu e só de pensar que os miúdos estiveram ali desde as 8h30 como eles próprios disseram

De qualquer forma, nota positiva, tendo em conta que é a 1ª organização. Mas tenham cuidado, porque a promoção foi muitíssimo bem feita, e havia pessoas com expectativas muito altas que não se vieram a concretizar
 
Last edited:
#5
Boa tarde,

Participei na meia-maratona. Conheço bem aquela zona do Gerês no entanto não conhecia alguns trilhos por onde se passou. Já previa que não ia ser fácil. Reconheço que fiquei um pouco desiludido.

Aspectos positivos:
- Ao contrário de muita gente se queixar, não notei qq falta de água nos abastecimentos
- Abastecimento razoável (não posso dizer que foi mau)
- A passagem no Parque das Termas, à saída comi uma laranja que me soube pela vida
- O trilho ao longo da barragem (mesmo prevendo aquela subida em alcatrão)

Aspectos negativos:
-Local de partida, deviam ter feito um briefing
-Fraca Marcação, houve altura em que pensei estar perdido
-Alcatrão em demasia mas reconheço que era dificil evitar.


Cump.
 
#6
Tenho que começar por dar os meus parabéns ao Hélder,para uma 1ª vês tiveste muita coragem,mas também um pouco de loucura à mistura,na minha opinião deverias ter começado por um máximo de 400 participantes e no final logo tiravas ilações para um próximo ano,tive também a sensação(poderei estar equivocado)que tiveste que tocar todos instrumentos(merecias mais apoios)daí eu te dar ainda maior valor.
Quanto à partida foi realmente uma grande confusão,com partidas de 3 pontos diferentes,recinto da escola,estrada do lado direito e estrada do lado esquerdo,um ponto a rever,quanto ás marcações poderiam estar um bocado melhor,mas o pessoal também se esquece que houve locais que não havia árvores ou qualquer vegetação para pendurar uma fita logo teriam que ser colocadas ao nível do chão e teria que ser redobrada a atenção,pessoalmente nunca me enganei e não fui só eu,sei também que houve pessoal que se enganou,os abastecimentos na altura em que eu passei,(tirando o ínicio em que parti bem detrás,andei sempre entre os 20,30 primeiros)não quero dizer que foram todos mas pelo menos em dois tinham,bananas,laranjas,bolos e água o que querem mais?
Falando agora de coisas bem mais positivas,os trilhos(com subidas duras,muito duras,duríssimas) não vou dizer que foram os melhores que fiz até hoje,alguma pedra que requeria técnica,uma descida bastante perigosa,mas para compensar tudo isto e aqui sim,nos meus quase 6 anos de bttista,com perto de 200 ou mais eventos realizados,e que me desculpem as organizações que já me proporcionaram paisagens brutais,mas esta maratona do Gerês está no topo,paisagens brutais,lindíssimas,poderosas,soberbas.
Banhos não utilizei,almoço não pude ficar,Hélder entende estas minhas declarações como uma ajuda para reveres no próximo ano.
Aquela passagem pelo parque foi de muito bom gosto,lindooooooo!!Pessoalmente gostei bastante da ideia dos brindes no saco oferecido e o jersey também é muito fixe.

Ps.Publicidade à parte,queria agradecer a amabilidade da sra.Judite da residencial Vidoeiro,onde eu e o meu amigo Belmiro ficámos a pernoitar.

Abraço

JAndrade
 
Last edited:
#7
Boas
Como primeira foi positivo, claro que ha pontos a melhorar, não conhecia os trilhos do GERÊS, como tal foi tudo novidade.
Como negativo foi as garrafas de agua no 1º abastecimento, como é possível que tanta ''besta'' largue garrafas de agua pelo caminho???
A falta de agua no 2º foi o pior, mas havia garrafas de agua com mais de metade espalhadas pelo chão, e no 2º o que não faltou foi comida, a agua tinha de uma fonte que havia antes.
As marcações apenas havia uns pontos em que falhava, mas nada de mais, porrue havia sempre alguem mais a frente

P.S. Patafurdio, Gerês é com S
 
#8
Boa tarde,

Tive o prazer de estar presente na 1ª maratona do Gerês. Fui convidado por um amigo a substituir um colega que á ultima hora não pode comparecer. Ou seja, estive lá e não estive lá.
Um bttista poder pedalar no Gerês é o equivalente a um cristão devoto poder almoçar com o Papa, por isso, quando me convidaram montei a bicicleta no carro e depois tive que a desmontar porque a maratona apenas era hoje.


Quanto á partida, foi a partida mais despreocupada que tive até hoje. Em primeiro lugar, a organização preocupou-se em distribuir todos os dorsais. Eu sei que horas são horas mas o Gerês não fica propriamente ali ao virar da esquina. Seria muito frustrante, por uma questão de 15 minutos, muitos bttistas não poderem participar.


Dada a “partida” deparamo-nos com duas opções, subir ou subir.
Claro que teria sido óptimo o jipe fazer um bocadinho de alcatrão para esticar um bocado o pelotão mas a questão que fica é: Por onde?
Por esse motivo, a primeira parte da subida foi feita no tradicional monta/desmonta e com muito stress á mistura.
Aproveito par agradecer á menina que pediu para “Lhe agradecerem no fórum”, não que o episódio se passasse comigo mas eu ouvi, e não vá o colega que lhe devia agradecer não visitar estas bandas......


Ainda na primeira subida estava com um bocado de fé que a altimetria estivesse errada mas tal não aconteceu. Por esse motivo, quando quase no fim apareceu uma pequena descida fui acometido por uma vontade tremenda de desmontar a bike e beijar o chão.
Nesta subida aprendi que tirar fotos dá muita energia pois vi um colega a tirar várias fotos á paisagem e de seguida passa por mim como se não houvesse amanhã.


A primeira descida foi espectacular. Não que eu seja um perito na técnica do btt, mas pelo menos sei que nesse tipo de descidas, as probabilidades de se atropelado por um bttista com uma overdose de RedBull são mínimas.


“Não penses nisso, olha para trás”
Lembram-se ou já iam em coma? No inicio da subida ainda olhei para o lado para ver se via o Marco Horácio a dizer “Soltem a parede!!!”. Sem duvida o melhor momento do dia. Durante a subida meti conversa com outro bttista e o gajo respondeu-me em Espanhol. Eu peço desculpa, mas eu não entendia ponta do corno do que o gajo me disse.


A questão do alcatrão é sempre discutível, para mim foi bem-vindo, como não conhecia nada daquela zona, já me estava a imaginar a fazer 7 km numa subida igual á primeira.
Lamentável foi ter assistido a dois “Bttistas” a serem puxados por um carro até ao ponto de controlo. Pessoalmente acho que estão no desporto errado.


A passagem pelas termas foi 5 estrelas e daí para a frente foi fantástico o apoio dado pelos escuteiros e mini-escuteiros que estavam nos cruzamentos. Nessa parte tive um bocado de dificuldades em me orientar. As fitas estavam muito dispersas o que obrigava a desacelerar pois muitas vezes pensei estar perdido.


A parte do rio também fica na memória.


No final também tomei banho em água fria mas tendo em conta o dia de Verão que estava não soube assim tão mal e, se tivermos em conta que há um estudo que afirma que a recuperação muscular se faz melhor em água fria, então a organização está de
parabéns.


O almoço estava muito bom e a bebida foi à discrição.


Resumindo, como amante da Natureza e do Btt foi uma experiência inesquecível para mim. Para o ano, se tudo correr bem, lá estarei (desta vez estarei mesmo).




Um abraço a todos daquele que esteve lá mas não esteve lá.
 
#9
"Nesta subida aprendi que tirar fotos dá muita energia pois vi um colega a tirar várias fotos á paisagem e de seguida passa por mim como se não houvesse amanhã."

Pois a subir estou na média de todos os doimgueiros, mas como já ando à alguns anos, ganhei algum traquejo nas descidas (técnicas).

por falar em fotos as que tirei (com o GPS) nessa parede, vou por "livro das caras", procura por "Green" pode ser que a pareças por lá.

já que estou aqui, vou falar da maratona, quem dá o que tem a mais não é obrigado, PARABÉNS Helder e companhia. mas há sempre coisas a melhorar, força nisso. Um Abraço a todos.

PS: O Gerês é um mundo.
 
#11
a min gustoume moito inda que faltaba algunha cinta e algunha moto en cabeza.

e despois o peor o non ter un podium para facer unahas fotos como poñia na pasina para os 3 primeiros da maratona.......o de menos e o premio pero fai ilusion e corres para poder subir o podium.....
 
#12
Olá a todos, venho aqui fazer o rescaldo deste evento, para começar optei pelo percurso da maratona 70km de puro empeno. :) :) Mas estávamos prevenidos para isso…

Pontos positivos:
-A enorme disponibilidade prestada pela organização na pessoa do Senhor Hélder Cerqueira, ao longo de todo o processo desde a abertura das inscrições.
-A beleza das paisagens que encontramos ao longo do percurso.
-O humor de algumas placas ao longo do percurso, em jeito de resposta, valeu imenso a pena… :)
-O almoço, eu não fui, mas a minha acompanhante e as dos meus companheiros de pedaladas foram, deram nota positiva, pelo que fica aqui o registo.
-Os duches, bem bom, água bem temperadinha...

Pontos negativos:
-Os abastecimentos, pois estes não devem ser planeados só para os primeiros 50 ou 100 participantes, e muito menos quando os mesmos são partilhados entre os participantes da meia e da maratona. Logo no primeiro abastecimento, enquanto esperava por um companheiro mais atrasado, acabou a água, restando apenas "gasolina aditivada" o que não é propriamente mau. No segundo ponto onde ia a contar petiscar qualquer coisa, e abastecer mais uma vez água, apenas tinham laranjas e 1/4 de um garrafão de água que tive de partilhar com mais 6 companheiros de ocasião. Terceiro abastecimento, finalmente encontrava uma garrafa de água, sem ser das inúmeras que foram desperdiçadas ao longo do percurso por esses atletas de elite muitas delas meias ou mais de meias (puro desperdício meus senhores)... Quarto abastecimento, não tivemos acesso, pois devido a falhas de marcação (ausência de pessoal) não nos foi possível efectua-lo...
-A sinalização, claro está que devido ao tipo de vegetação é compreensível que seja difícil arranjar pontos de fixação, mas há estacas para substituir as árvores...
-O mau humor de algumas pessoas afectas à organização...mas isso são factores que não se controlam...

Em resumo, o balanço podia ser melhor, sinceramente tinha colocado a fasquia lá em cima, tal foi o profissionalismo com que toda a gente foi tratada ao longo dos dias que antecederam a prova e toda a promoção que foi feita à maratona. Se esta maratona tem potencial? Sim tem, há que rever alguns pontos, como por exemplo arranjar umas subidas de asfalto antes do afunilamento para o pessoal dispersar e evitar os engarrafamentos nas zonas técnicas, a tal questão do controlo dos abastecimentos de forma a garantir que o pessoal da maratona por fazer mais quilómetros e consequentemente chegar mais tarde nos abastecimentos não se depare com cenários como os que encontramos com tudo rapado...Outro questão, embora reconheça que talvez seja difícil devido à morfologia do terreno na região, é que deviam tentar arranjar mais secções rolantes, para o pessoal "esticar" as pernas. Aquela zona toda da ligação do Campo do Gerês até à mata de albergaria foi um bom exemplo disso. Em relação ao asfalto bastante presente, não acho que seja mau, e aquela parte final, temos de nos lembrar que estamos dentro de uma reserva natural, onde há imensos sítios onde é interdita a circulação de veículos e pessoas, certamente que esta foi a melhor solução encontrada tendo em conta todas as restrições colocadas pelo parque.
Se para o ano voltarem a levar avante este evento, e caso tenha disponibilidade, lá estarei…
Continuação de boas pedaladas
 
#13
Boa noite

Como participante da Meia-maratona venho declarar o meu descontentamento nesta prova.

Pontos Positivos:

-Promoção e organizaçao do Evento
-Paisagem

Pontos Negativos:

-2º abastecimento sem agua.
-Fraca de sinalização.
-Fraca partida.
-Más instruções dos escuteiros apenas contabilizei cerca de 29 quilómetros e não os 40 e não foi o único a queixar-se no local de chegada, após ter chegado ao alcatrão em Covide foi mandado virar para a direita e dai ate a meta foi sempre pela estrada.

A organização deixo aqui o meu agradecimento e força nisso pois a coisas a melhorar.
 
#14
Boas adorei as paisagens, e tirando 1 ponto ou outro onde não havia sinalização, quem fosse atento nãso se enganava.

muitos parabens á organização

cbateam de onde és?
 
#15
Boas pessoal,

Aqui vai o meu rescaldo..

Infelizmente este evento tem muitos mais pontos negativos do que positivos..

Pontos positivos:
A promoção feita no fórum alusiva ao evento, bem como as rápidas respostas dadas pelos seus organizadores, as paisagens oferecidas no Gerês são únicas e de facto sensacionais.

Pontos negativos:
O começo não se entende, o local não é de todo o mais apropriado.. todos em cima uns dos outros engarrafando-se logo na primeira trialeira que aparece e ainda a piorar as coisas um motard armado em trialeiro a passar pelo meio dos betetistas fazendo que o pessoal desmontasse das bikes e correndo sérios riscos de magoar alguém.. “isto se não o fez”, pois era visível a falta de experiência em cima da mota.. julgo que este poderia ter ido à volta evitando os betetistas… Relativamente aos reforços a falta de alimentos parece ser obvia, mas não se admite em qualquer que seja o passeio ou maratona ou o que seja que não tenha água num reforço.. pois esgotou e ninguém foi repor atempadamente, isto aconteceu a colegas meus.. julgo ser algo de todo impensável, um erro gravíssimo.. As marcações, essas eram muito escassas, houve um grupo de betetistas que se perderam na maratona dos 70 kms devido à falta de fitas, mais tarde disseram-nos que os pastores as tinham tirado.. Ligamos para o número de apoio que nos indicaram mal na 1ª vez e depois ligamos mais 3 vezes.. e é de ressalvar que até ao momento ninguém nos ligou de volta a saber se encontramos o caminho ou se ainda andamos no meio do monte.. Depois do posto de controle voltamos a estar com os miúdos do posto control dos 70 kms que já se vinham embora com a placa na mão mas sem saber se ainda havia alguém nos trilhos isto porque estavam sem rede nos telemóveis e não lhes foi fornecido um walkie talkie para estar a par da situação do evento.. Comentamos com eles que após o posto de controle deixou de haver fitas a indicar o caminho e eles tinham comentado que alguma gente também se tinha perdido.. É de lamentar que o tal motard não estivesse a vigiar os trilhos, pois se havia altura em que a presença dele fazia falta era no decorrer do evento e não apenas no inicio.. Imaginemos que alguém tem caído e se tem alijado seriamente quem o via.. quem o iria socorrer.. Ah! De não esquecer a demora do almoço..
Bem pelo menos os locais foram simpáticos, estavam sempre dispostos a ajudar a indicar o caminho correcto para Rio Caldo, a eles o meu obrigado..

Apenas para terminar, fiz um passeio nas Terras do Bouro ainda este ano, esse sim foi muito bem organizado, trilhos fantásticos.. nada a ver com este passeio.. recomendo que a organização da Cabra do Gerês aprenda com os seus colegas do Bouro.. digo isto não por mal nem para ser depreciativo, apenas para verem como eles fizeram pois podem aprender algo com eles..

Contudo dou os parabéns pela iniciativa ..
 
Last edited:
#16
Não se trata de ir atento ou não mas falta de marcações nos trilhos, porque perdi-me eu e mais dois colegas (e pelo k ouvi dizer muita mais gente)e ligamos com a organização e nem sequer nos sabiam indicar como voltar a encontrar o trilho.Damos graças a um senhor la da zona porque foi ele que nos orientou. Já não falo no reforço porque já foi tudo dito.Almoço do mais pobre que já vi e eu (não sou exigente). Muita falta de logística.
 
#17
Estou aqui a ler todos os comentários e até parece que fui a outra maratona que não esta pois tirando a partida que de facto foi algo esquisita o resto esteve ao nível de outras grandes maratonas 1ºabastecimento havia muita água até um bidão com um sumo havia 2ºabastecimento bananas, laranjas, bolos e muita água 3º abastecimento aquele que quase ninguém parou tinha bananas, laranjas, bolos e uma fonte com água que não tinha fim... de negativo e muito negativo foi os atletas aqueles que se dizem prós mas que nas provas do campeonato nacional nunca vão, atirarem as garrafas para o chão muitas delas ainda com muita água mas foi só para tirar peso pois os ditos atletas prós CAGAM para o Gerês e só importa ficarem à frente do amigo...

Os meus parabéns a toda a organização pelo dia fantástico que nos proporcionaram...
Um obrigado muito especial a todas as minis-escuteiras :clap:que tiveram a manhã toda a trabalhar para nós...
 
Last edited:
#19
Viva,

Eu também fui ao Gerês à 1ª Maratona.
De facto houve algumas falhas, mas tenho a salientar a disponiblidade da organização, nomeadamente do Helder.

Concerteza no próximo ano será tudo corrigido.

Força pessoal!

Saudaçoes castelenses, ricky
 
#20
eu devo ser um génio ou um super homem:

- nao me perdi nenhuma vez
- quando cheguei ao segundo abastecimento tinha os meus dois bidons totalmente cheios
- na ultima subida, depois da ponte, ainda deitei fora meio bidon de agua para ficar mais leve

o Geres não é para quem quer é para quem pode !

e se alguem se der ao trabalho de olhar para um mapa, vai perceber que não é possivel passar de um lado para o outro sem passar por bastante asfalto.
(haver há, mas não é com 70 km, é com 120)

já agora o "top 50", por regra não pára em nenhum abastecimento, por isso depois de nós passarmos, a comida fica toda e os liquidos quase todos.

No fim de semana passado, em barcelos vi gente a tomar banho no sitio de lavagem de bicicletas, porque nao havia casas de banho para todos.
E foi uma prova do nacional.

á organização: este fim de semana diverti-me, obrigado !