Canyon Spectral On 8.0 , Orbea Rise M10, Trek Rail 9.5 ou Orbea Wild FS M10 ?

#21
As que mais me agradam são a Canyon e a Orbea Rise.
No entanto a Orbea Rise é como a Levo SL, bateria "pequena", requer que andes mais tempo em eco, mais esforço, o que até poderá ser bom para o treino que pareces querer fazer.
A Canyon já tem uma bateria mais "normal", o que te poderá levar mais longe.
Este fim de semana na volta que dei, 50km 1600D+, chegaram ao fim da volta já na reserva uma Cube (que julgo com bateria 625) e uma Rocky Mountain (que julgo com bateria 675). Nas elétricas, pelo que vejo, é preciso saber gerir muito bem a bateria (para voltas como a que falei).
Bem verdade sem duvida, e obrigado pelo comentário. Eu tenho a impressão neste momento que se pegar na minha CANNONDALE Scalpel e fôr fazer uma volta de 50Km com 1600D+ vou também ficar muito na reserva... aí uns dois dias para recuperar até certamente :D
A ideia de ter a Rise é precisamente poder fazer uma volta desse género lá para o Verão na Scalpel e estar pronto para outra no dia seguinte pois andei 3 ou 4 meses a treinar voltas dessas com a Rise dia sim dia não. O objectivo é ter a a preparação física suficiente para andar poder acompanhar com a malta das eléctricas "full fat" de 25kg que só anda ao Domingo e depois poder acompanhar também com os secos do meu grupo que passam a semana a treinar e vão ao domingo fazer 40km com 1600D+ à Serra com uma perna às costas numa bike "normal". Desta forma a boa forma física permite-me acompanhar com as eletivas mais potentes mas também acompanhar com as não motorizadas também. :)
 
#23
Eu não tenho grande experiência com as eléctricas, apenas posso dizer que das pequenas voltas que dei adorei e fiquei convencido, mas vou dar alguns palpites do que vejo.

Os motores e as baterias ainda têm muito que evoluir em termos de autonomia. O andas no modo eco, ou a autonomia vai-se depressa.
Se nas subidas fores devagar, mesmo que com a assistência no modo normal, isso aumenta-te muito a autonomia. Subires a 10 km/h é diferente de subires a 20 km/h.

Nas eléctricas tens de gerir bem a autonomia em voltas maiores, dá para fazeres voltas de 80 km, mas não podes ir a abrir nas subidas. Ou então levas uma bateria extra às costas e siga para bingo.
Existem também alguns modelos que podem levar duas baterias no quadro. É outra opção.

Considera também modelos mais pedaláveis. Por exemplo eu sei que a Neuron On tem um sistema de suspensão mais eficiente a pedalar que a Spectral, e isso vai ajudar o motor.
Provavelmente a autonomia vai melhorar, se forem mais 10 km já não é chita.

Deixo um artigo, em inglês, mas dará para retirar algumas conclusões.
https://ebike-mtb.com/en/best-emtb-group-test-review/#toc_zahlen

Editei para acrescentar o seguinte :
É verdade que estes brinquedos são caros e ainda estãoa a evoluir, ficando rapidamente ultrapassadas. Acho que não vale muito a penas ires para modelos muito caros, mais vale modelos de gamas médias e mudares mais de bicicleta depressa, elas ficam rapidamente obsoletas, como muito bem está a ser referido...

Mas avança com isso que a eléctrica vai-te deixar com um sorriso cada vez que andas.
 
Last edited:
#24
Eu não tenho grande experiência com as eléctricas, apenas posso dizer que das pequenas voltas que dei adorei e fiquei convencido, mas vou dar alguns palpites do que vejo.

Os motores e as baterias ainda têm muito que evoluir em termos de autonomia. O andas no modo eco, ou a autonomia vai-se depressa.
Se nas subidas fores devagar, mesmo que com a assistência no modo normal, isso aumenta-te muito a autonomia. Subires a 10 km/h é diferente de subires a 20 km/h.

Nas eléctricas tens de gerir bem a autonomia em voltas maiores, dá para fazeres voltas de 80 km, mas não podes ir a abrir nas subidas. Ou então levas uma bateria extra às costas e siga para bingo.
Existem também alguns modelos que podem levar duas baterias no quadro. É outra opção.

Considera também modelos mais pedaláveis. Por exemplo eu sei que a Neuron On tem um sistema de suspensão mais eficiente a pedalar que a Spectral, e isso vai ajudar o motor.
Provavelmente a autonomia vai melhorar, se forem mais 10 km já não é chita.

Deixo um artigo, em inglês, mas dará para retirar algumas conclusões.
https://ebike-mtb.com/en/best-emtb-group-test-review/#toc_zahlen

Editei para acrescentar o seguinte :
É verdade que estes brinquedos são caros e ainda estãoa a evoluir, ficando rapidamente ultrapassadas. Acho que não vale muito a penas ires para modelos muito caros, mais vale modelos de gamas médias e mudares mais de bicicleta depressa, elas ficam rapidamente obsoletas, como muito bem está a ser referido...

Mas avança com isso que a eléctrica vai-te deixar com um sorriso cada vez que andas.
Olá António obg pela partilha da tua experiência e pela ajuda, por acaso já tinha essa impressão das vezes que andei de eléctrica ou seja se optarmos por desmultiplicar mais e ir numa mudança mais leve (portanto a uma velocidade mais moderada estaremos a meter mais força nossa e a esforçar menos o motor conseguindo com isso muito mais autonomia.
Esse é o conceito aliás da Orbea Rise e da Specialized Levo SL, com binários e baterias mais reduzidas obrigam-te a pedalar muito mais.
Na parte da suspensão penso que tenha a ver com o curso mais curto da Neuron ON(coisa que a Rise e a Levo SL tb têm com apenas 14cm em oposição aos 16, 18 cm das eléctricas mais valentes)... mas vou ver o link que me deste. :)
 
#25
A diferença de uma elétrica para uma normal, é que em 2 horas em sintra, se saca dali 4 descidas em vez de 2, por isso é divertimento a dobrar. :p As elétricas estão cada vez mais na moda por essa razão, e mesmo entre malta jovem, nao pensem que é só para os velhos.
 
#26
Não necessitas necessariamente de meter mais força, tens é de ir devagar.

Já fiz travessias com pessoal de eléctricas e eles na pratica para fazerem 80 / 90 km fazem as subidas à mesma velocidade que eu, ou seja bem devagar. E mesmo assim se o percurso tiver bastantes subidas aquilo é complicado, têm de fazer força na perna .
Mas mesmo no modo eco ainda vão com uma mudança ligeiramente menos pesada que a minha, é essa a noção que tenho.

As SL nesse aspecto têm a mais valia do software deixar definir a distancia a percorrer, que depois o motor gere a assistência. Em distâncias
maiores ficam com muito pouca assistência...
Já vi esse pessoal que na ultima subida, quando vêm que chegam ao fim, aceleram e disparam por ali fora até ao fim. E eu continuo a ganir...

Em compensação nas voltas de 40/50 km, as electricas não dão hipótese, muito mais divertidas, e não é necessário ires a sofrer nas subidas todas.
 
#27
A diferença de uma elétrica para uma normal, é que em 2 horas em sintra, se saca dali 4 descidas em vez de 2, por isso é divertimento a dobrar. :p As elétricas estão cada vez mais na moda por essa razão, e mesmo entre malta jovem, nao pensem que é só para os velhos.
100% verdade eu ando lá em Sintra no meio deles e vejo o que eles fazem comparado com o que faço... na a ver. Eu adoro Cross Country, adoro passeios e maratonas MAS quando vais para um playground como Sintra ou Monsanto numa eléctrica tens o dobro da felicidade, é brutal! (pese embora esse não seja o meu objectivo principal)
 
#28
Não necessitas necessariamente de meter mais força, tens é de ir devagar.

Já fiz travessias com pessoal de eléctricas e eles na pratica para fazerem 80 / 90 km fazem as subidas à mesma velocidade que eu, ou seja bem devagar. E mesmo assim se o percurso tiver bastantes subidas aquilo é complicado, têm de fazer força na perna .
Mas mesmo no modo eco ainda vão com uma mudança ligeiramente menos pesada que a minha, é essa a noção que tenho.

As SL nesse aspecto têm a mais valia do software deixar definir a distancia a percorrer, que depois o motor gere a assistência. Em distâncias
maiores ficam com muito pouca assistência...
Já vi esse pessoal que na ultima subida, quando vêm que chegam ao fim, aceleram e disparam por ali fora até ao fim. E eu continuo a ganir...

Em compensação nas voltas de 40/50 km, as electricas não dão hipótese, muito mais divertidas, e não é necessário ires a sofrer nas subidas todas.
E em ultimo caso na Orbea ou na Specialized metes um range extender e aí acabou são pelo menos 100kms garantidos. Eu nas duas bikes que testes fiz os seguintes números:
Giant E-Trance motor Yamaha 85nm's: 70km's 1300mts de elevação com uma carga, velocidade média 15.2
Specialized Levo SL motor Specialized 35 nm's: 55Km's 1000mts de Elevação, velocidade média 12.3
 

Nande

Well-Known Member
#29
Não sei se é relevante, mas a Kombina (loja de Lisboa, Parque das Nações) está a anunciar a disponibilidade de Turbo Levo para entrega imediata.