Cannondale Scalpel - Dúvidas

#1
No site da Cannondale no modelo Scalpel eles publicitam o "Zero Pivot" como sendo uma tecnologia que permite perder peso, melhora a eficiencia em termos de pedalada, etc e tal...
Mas há algo que me intriga que no caso das bicicletas Full Suspension temos um pivot onde as escoras inferiores acompanham esse eixo, mediante o trabalho que é requerido à suspensão traseira.

Nas Scalpel pelo que me deu a entender não temos nada disso! :eek:mg:

Sendo a Scalpel uma FS como é que esse "trabalho" é feito? Há uma flexão das escoras?

Ao nível de material como é que elas aguenta a pancada?
Já as partiram? É substituível?

Há algum sítio onde haja informação acerca desta tecnologia?

Boas pedaladas!
 
#2
Resumindo de uma forma prática é como afirmas:

A flexão é feito pelas escoras inferiores. E aguentam como as outras dentro do seu "escalão" que é o Cross Country.

A Orbea possui o mesmo sistema no modelo Oiz. Conheço alguns colegas que têm uma ou outra e até agora zero de problemas.

E nada é insubstituível............as coisas não nascem lá :wink:

Podes ver aqui :arrow: http://www.youtube.com/watch?v=vRAj8f1BD08


http://www.youtube.com/v/vRAj8f1BD08
 
#4
No caso da scalpel 2009, ambas as escoras flectem... tantos as de baixo como as de cima, já na antiga apenas as de baixo flectiam, tal como acontece na copia feita pela orbea, a oiz...
 
#5
Boas..

Tenho uma scalpel de 2008 e penso que só as escoras de baixo flectem... penso que nem sequer faz muito sentido as superiores flectirem, pois assim diminuariam a acção da suspensão. As de baixo flectem e as de cima empurram o amortecedor. O sistema e as escoras do modelo de 2009 é igual ao de 2008... assim sendo funcionam da mesma forma. Aliás, é por isso que as escoras de baixo tem uma zona mais delgada, para que a torção do carbono seja possivel.. as de cima não..
Pelo menos é assim que entendo.. e que a minha funciona.

É natural que haja uma deflecção das escoras superiores, mas esta é mínima, pois a sua construção é muito tubular e existe para oferecer resistência à flexão das escoras inferiores.

Alguém me corrija se estiver errado.. mas se nunca vi a minha flectir as escoras superiores.. então o modelo 2009 também não, pois nestes componentes não houve qualquer alteração.

Respondendo ao SergioGDIas:

Aguentam pancadas que se farta :)

Tiago
modelo de 2008 (a minha): http://video.cannondale.com/images/08/bikes/CE/large/8VP4_rep.jpg
modelo de 2009: http://video.cannondale.com/images/09/CE/large/9vp5_grn.jpg
 
#6
Para as escoras flectirem daquela forma, elas tem de ser feitas de algum material que o permita, seja resistente e volte à sua forma natural... Certamente ao fim de algum tempo iremos ter umas escoras em forma de arco... :D

Mais uma dúvida, pelo que deu para ver no vídeo o material do quadro é diferente das escoras. Tem de haver uma forma de integrá-las no quadro e fixá-las, será que estão fixas por algo no eixo pedaleiro? Se houvesse um pivot eram mais umas porcas e parafusos! :)

Estas soluções tecnológicas da Cannondale deixa uma pessoa a olhar de lado, mas sem dúvida que são atraentes!
 
#7
As escoras são de carbono, e as fibras deste, são trabalhadas para flectirem numa só direcção. Uma das características deste material, e da forma como é entrelaçado e cozido, é que volta sempre à forma original. No caso do vídeo e da minha scalpel... as escoras são em carbono (comum a todas as scalpel) e o quadro em alumínio. (também existe o modelo com o quadro em carbono). A integração no quadro de alúminio e no dropout (também de alumínio) é por encaixe e cola.
Esta tecnologia está mais que testada... já tem alguns anos... e já foi vencedora de muitas provas.. e das mais duras.. como é o caso do Cape Epic.
Para mim não é uma questão de atracção pela tecnologia.. mas sim, pela eficácia e funcionalidade.
É uma questão de hábito, experimentar, dar uns pinotes, ver que aqulo aguenta com tudo (para que foi destinado, neste caso XC de competição (agressivo)), e não querer outra coisa.

Um pormenor das escoras da minha:






Tiago
 
#8
A minha questão quanto à tecnologia prende-se mais na fiabilidade, até que ponto investindo numa bicicleta deste género não terei problemas. Normalmente o uso que dou é no âmbito do x-crountry, nada de extremamente violento.

A garantia da cannondale é de quantos anos?

A suspensão dianteira dá para alterar por uma de maior curso? No site da marca só referem 100mm, na lefty já são os 110mm. Estive a ver as tabelas da geometria e são iguais para todos os modelos da Scalpel.
 
#9
A fiabilidade, como disse, para o efeito é 100%. Isto não é nenhuma tecnologia experimental.. É claro que parte como outra bicicleta qualquer, se se passar dos limites.
Quanto a garantia, não há problema. A Cannodale tem garantia vitalícia do quadro. Se partir daqui a 10 anos dão-te outro.

Em relação à forqueta: 80mm é bom para XC... 100mm é melhor (o que a scalpel trás na fox)... 110 ok...
mas mais do que isso, mudar para mais, penso que iria tirar performance a uma bicicleta que o objectivo é ser a mais rápida e a mais leve... e é claro que com mais curso, irias alterar a geometria, o que também não é bom.

Ou seja.. na minha opinião a Scalpel é um bom investimento...
Ainda para mais se fizeres como eu fiz e encontrares o modelo 2008 (a minha) fica +-2000euros (o preço original era perto dos 3000euros). Penso que é de aproveitar, pois o modelo 2009 não tem alterações significativas, tirando alteração de alguns componentes, a cor e pouco mais.
O quadro, este é o mesmo. Ou seja por menos 1000euros ficas com a 2008 que até a meu ver tem uma escolha de componentes mais acertada ( mais Sram do que Shimano, mas isso é a minha opinião).
Se fores para carbono total aí os euros são outros.

A minha leva porrada a sério em valongo, em caminhos mais "all-moutain" e comporta-se à altura.

Tiago
 
#10
a scalpel já anda no monte desde 2002, por isso chamar tecnologia experimental a uma bike que já tem 6 anos...
o unico problema que elas tiveram e foi rapidamente resolvido, era a união da escora inferior com o drop-out. e foi no modelo de 2007.

mas o que eu já vi fazer com uma scalpel , tanto com o modelo de 2006 como de 2008, so tenho uma coisa a dizer, aquilo é uma maquina endiabrada, não se nega a nada seja a descer seja a subir.
houvesse guito e era numa que investia :mrgreen:
 
#11
Andei muito tempo à procura de uma em 2ª mão, mas quem as tem não as vende, acabei por comprar uma Cannondale prophet e uma cannondale rigida, mas continuo a sonhar com uma scalpel das primeiras.
 
#12
Com as vossas opiniões e experiência fico mais descansado quanto à fiabilidade da máquina. Ando com ideia de trocar de bicicleta esta proposta da cannondale atraiu-me bastante, mas antes queria algum feedback de quem entende da matéria :)