A iniciativa faz parte de um projeto que pretende ter uma rede de bicicletas partilhadas em Lisboa. Serão mais de 1.400, espalhadas em 140 pontos da cidade.

A empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL) está à procura de voluntários que queiram testar a rede de bicicletas partilhadas que está a ser desenvolvida em Lisboa. Em setembro do ano passado, a empresa portuguesa Órbita ganhou um concurso público para desenvolver um projeto que promete revolucionar a forma como as pessoas se movimentam na cidade. Basicamente, serão 1.410 bicicletas espalhadas em 140 estações de Lisboa.
Em março, a rede de bicicletas partilhadas vai arrancar em fase de testes. O arranque acontece no Parque das Nações, com 100 bicicletas e dez estações. Para ter a certeza que corre tudo bem, a EMEL está à procura de pessoas que queriam testar voluntariamente o sistema.
“A experiência que nós temos, com [a aplicação] ePark foi de envolver os utilizadores a experimentar a aplicação, a dar-nos feedback e, de facto, isso permitiu enriquecer muito a solução final”, explicou João Dias, administrador da EMEL, à agência Lusa, cita o jornal “Público”.
Neste sentido, durante o próximo mês pode experimentar de forma gratuita o sistema de bike sharing, procedendo depois a uma análise de tudo o que correu bem e o que correu mal. Para participar, deverá inscrever-se no site que a empresa vai criar em breve — para já ainda não há uma data definida.
A rede de bicicletas partilhadas resulta de um investimento de 23 milhões de euros. Cada bicicleta vai ter um custo de 16,312€ (devido ao desgaste e à substituição), sendo que vêm equipadas com um cesto na parte da frente e sistemas de localização. As elétricas pesam 24 quilos e as normais 18 a 19 quilos.
Está previsto que o plano elaborado pela EMEL esteja a funcionar na primavera do próximo ano e que o bilhete diário custe 10€ e que o passe anual 36€.
A Órbita também já tem redes de bicicletas partilhadas em Vila do Conde, Oliveira de Azeméis, Ovar, Estarreja, Viseu, Paris, Valência, Málaga ou Bilbau.

Fonte: http://nit.pt/out-of-town/back-in-to...ra-voluntarios