Pág 1 de 15 12311 ... ÚltimoÚltimo
Mostrar resultados 1 a 10 de 149

Tópico: Ensaio de Longa Duração de Componentes: ESI Grips - Chunky e Racers Edge

  1. #1
    Se pedalares como falas... Avatar de 350plus
    Registo
    01-04-2005
    Local
    Maia
    Posts
    2106

    Ensaio de Longa Duração de Componentes: ESI Grips - Chunky e Racers Edge

    Ensaio de Longa Duração de Componentes:
    ESI Grips - Chunky e Racer's Edge


    Texto: Eduardo Marques
    Fotos: Eduardo Marques e ESI



    Por vezes menosprezados, os punhos são um dos mais importantes pontos de contacto com a bicicleta. É comum perder muito tempo a pensar num selim ou nos pedais ideais, mas os punhos raramente recebem a atenção devida. Além de ser através deles que guiamos a bicicleta, a importância destes simples componentes é especialmente relevante em percursos de longa distância. Neste caso, a qualidade dos punhos pode marcar a diferença entre ter um dia agradável sobre duas rodas ou ter horas de sacrifício com desconforto nas mãos. A Extreme Steering Incorporated é uma pequena empresa americana que encontrou uma solução para melhorar estes simples componentes e introduziu no mercado inovadores punhos de silicone. O uso de silicone contrasta com a tradicional espuma ou borracha típica dos punhos de bicicleta e atribui a estes punhos características funcionais muito distintas.


    Modelos testados

    Os ESI Grips estão disponíveis em duas configurações. A versão mais leve e fina chama-se Racer's Edge. Pesa 50 g e têm um diâmetro máximo de 30 mm. Indicamos o diâmetro máximo porque os ESI Grips não são perfeitamente circulares, apresentando uma zona com maior espessura que deve ficar virada para a palma. Este modelo está vocacionado para aqueles que pretendam poupar peso e é também útil para quem tem mãos mais pequenas. A outra versão dos ESI Grips, mais espessa e focada no conforto, tem o nome de Chunky. Este modelo pesa 60 g, têm um diâmetro máximo de 32 mm e uma forma ovalizada mais pronunciada.

    Montagem

    A ESI recomenda que estes punhos sejam montados com recurso a álcool. Os punhos são justos mas o álcool actua como lubrificante, ajudando os punhos a deslizar de forma relativamente fácil durante o processo de montagem. Passadas umas horas, o álcool evapora-se totalmente e os punhos ficam completamente imóveis. A montagem em todos os guiadores de alumínio é extremamente simples, com os punhos a deslizar perfeitamente sobre a superfície lisa do guiador. Encontramos no entanto dificuldades a montar os ESI Grips em alguns guiadores de carbono, como por exemplo os Easton Monkey Lite. Estes Easton e outros guiadores de carbono apresentam nas pontas uma área rugosa e ligeiramente adesiva, introduzida com o intuito de evitar a rotação livre dos punhos. Esta característica, útil para punhos convencionais, acaba no entanto por dificultar a montagem dos ESI Grips, criando muito atrito mesmo com auxílio de álcool. Neste caso foi necessário recorrer a um compressor para introduzir uma almofada de ar entre o guiador e os punhos e assim facilitar a colocação na posição final desejada. A remoção dos punhos segue as mesmas condições gerais da montagem. É apenas necessário recorrer a uma ferramenta auxiliar para levantar um extremo dos punhos e aí introduzir o álcool ou ar sob pressão.

    A ESI fornece um par de terminais de guiador plásticos juntamente com os punhos, mas estas peças tem um diâmetro adequado apenas para guiadores de alumínio com paredes finas. É preciso fazer um pequeno corte na base dos terminais para que possam ser usados em guiadores de carbono com paredes mais espessas. É curioso notar que a ESI recomenda no seu site que se usem terminais de guiador metálicos para aumentar a durabilidade dos punhos em caso de queda.


    Em uso

    Tivemos a oportunidade de fazer muitos quilómetros com os dois modelos de punhos fabricados pela ESI e ficámos muito agradados com o seu comportamento. A agarrar os punhos somos brindados com uma sensação almofadada e suave, mas com firmeza suficiente para não haver esmagamento e perda de forma, algo que por vezes sucede em punhos de espuma de pouca consistência. O tacto dos punhos é também completamente distinto do que é típico da borracha ou espuma. É muito macio e sem qualquer tipo de aspereza. Quase convida a deixar as luvas em casa, tal a sua capacidade de adaptação à forma complexa dos dedos e da palma das mãos. O nível de amortecimento é o esperado face à espessura elevada de silicone que faz barreira às vibrações vindas do guiador. A superfície aderente do silicone reduz também o perigo de escorregamento das mãos, criando elevados níveis de aderência mesmo em posições de mãos mais relaxadas. Este bom nível de aderência não se altera na presença de água e suor (caso usemos os punhos sem luvas). Sobre a durabilidade, podemos afirmar que durante o período de testes os punhos que experimentamos não sofreram desgaste acelerado nem nunca rodaram no guiador. Apenas surgiram pequenos cortes no silicone e algum desgaste (cerca de 1 mm) na zona central dos punhos. É no entanto evidente que em caso de queda estes punhos podem ser danificados rapidamente no impacto com o terreno, sendo uma boa decisão aceitar o conselho do fabricante e instalar uns bons terminais de guiador metálicos para garantir protecção máxima.

    A aderência natural que faz estes punhos agarrar tão bem às mãos e luvas também faz com que a sujidade adira muito facilmente aos punhos. Os ESI Grips de cores mais claras ficam rapidamente sujos num ambiente de BTT com óleo e lama e é essencial alguma manutenção regular com produtos de limpeza para manter o aspecto original. O fabricante dos punhos recomenda aplicar acetona para devolver os punhos ao aspecto inicial, mas álcool ou desengordurantes de limpeza também ajudam neste processo. Este problema não é tão notório nos punhos de cor preta, pois escondem muito mais facilmente as manchas e sujidade.


    Conclusão

    Depois de uns meses a usar estes punhos estamos confiantes para afirmar que são uma boa aposta e uma solução muito prática para garantir o conforto das mãos em longas jornadas sobre a bicicleta. As duas versões propostas são muito similares em termos de tacto e conforto geral. A escolha entre estes dois modelos deverá reger-se fundamentalmente por uma questão de ergonomia, uma vez que o volume acrescido dos punhos Chunky encaixa-se mais naturalmente em mãos grandes. O peso dos dois modelos é relativamente semelhante e, mesmo não sendo recordista, é bastante contido. Sem dúvida uma opção a ter em conta para quem procura novo "calçado" para o seu guiador.

    Ficha técnica
    • Fabricante: Extreme Steering Inc
    • Modelos: Chunky e Racer's Edge
    • Peso do par: 50 g (Racer's Edge), 60 g (Chunky)
    • Comprimento do punho: 130 mm
    • Diâmetro máximo: 30 mm(Racer's Edge), 32 mm (Chunky)
    • Cores disponíveis: Preto, Branco, Azul, Vermelho, Verde e Laranja
    • Preço: 18€
    • Website: http://www.extremesteering.com/Silic..._Absorbing.htm


    O staff do FórumBTT agradece ao importador dos ESI Grips, Nexplore pela cedência dos punhos de teste para a realização deste ensaio.

  2. #2
    Já tem os pedais de encaixe ensinados Avatar de jorgegt
    Registo
    19-04-2006
    Posts
    705
    Muito bom Eduardo;-) Parabens

  3. #3
    Já se equilibra sozinho na bike Avatar de Rufa
    Registo
    29-11-2009
    Local
    Coimbra
    Posts
    37
    bom ensaio!! grandes punhos!

  4. #4
    Trata por tu os "desmontas" Avatar de alupo
    Registo
    13-01-2011
    Local
    estou na Povoa Santo ADrião/odivelas
    Posts
    135
    Estou a pensar em mudar os meus punhos, ainda são de origem, se calhar vou optar por uns iguais.

  5. #5
    Trata por tu os "desmontas" Avatar de João Ricardo A. Pires
    Registo
    12-01-2011
    Local
    Alenquer
    Posts
    111
    Parecem-me bem fixes, acho que vou comprar uns onde é que os podemos adquirir?

  6. #6
    Tem uma tatoo a dizer "Amor de Talega" Avatar de brejero
    Registo
    01-04-2009
    Local
    Ourique / Faro
    Posts
    472
    Punhos impecáveis, tenho uns e só tenho a dizer bem deles, não os troco por outros

    • Não rodam
    • São uma almofada para as mãos
    • Apelativos visualmente
    • Para lavar basta um pouco de tira gorduras e estao novos



    Cá estão eles prontos para a acção
    Última edição de brejero : 15-01-2011 às 02:05

  7. #7
    Se pedalares como falas... Avatar de Espigão
    Registo
    06-03-2006
    Local
    Quinta do Conde
    Posts
    1607
    Boa análise.

    Só uns pequenos reparos...

    Citação Post Original de 350plus Ver Post
    mas o álcool actua como lubrificante, ajudando os punhos a deslizar de forma relativamente fácil durante o processo de montagem.
    Acho que o álcool não funciona como lubrificante nenhum mas sim como dilatador neste caso do silicone. Se lubrificasse alguma coisa, dificilmente os punhos ficariam imóveis...

    Faltou referir para mim a grande vantagem destes punhos (para além do conforto) comparativamente à grande maioria dos que circulam pelos trilhos que é facto de não ensoparem com chuva ou água por exemplo durante as lavagens.

    A grande desvantagem para mim é só mesmo o preço que acho algo elevado (perto de 20€) por 50gr de silicone. Mas ao contrário das pulseiras do equilíbrio , estes funcionam!

    O peso algo elevado é também umas das desvantagens destes punhos mas não se pode ter tudo.

    A longevidade dos mesmos pode ser bastante duvidosa mas serão necessárias umas Maratonazitas para confirmar esta questão.

    Para já, tenho uns montados na bicicleta da mulher (que já fiz uns testes) e irei montar outros na FANTASMA que não há meio de aparecer...

    Ah... acho que também existe em amarelo.

    Cumprimentos

    Hugo
    Última edição de Espigão : 15-01-2011 às 10:13

  8. #8
    Tem uma tatoo a dizer "Amor de Talega" Avatar de brejero
    Registo
    01-04-2009
    Local
    Ourique / Faro
    Posts
    472
    Há amarelo ha, deviam eram fazer uns em transparente, já agora :P

  9. #9
    Se pedalares como falas... Avatar de Alf
    Registo
    28-02-2006
    Local
    Amarante / Porto
    Posts
    2900
    Desculpa espigão, mas entende-se bem que "actua como lubrificante" se refere à utilização de coeficientes de atrito estático e dinâmico reduzidos devido à substituição de uma das superfícies por álcool. Obviamente que o álcool não é nenhum lubrificante, porque estes são à base de gorduras que, curiosamente, vêem as suas moléculas destruídas, na generalidade dos casos, pelo álcool! E também é bastante curioso que o álcool evapora! Mas tenho alguns dados que me fazem crer que o Eduardo sabe do que fala, pelo menos neste campo.

    Mas antes de me contrariares, pensa só porque é que usas água a afiar facas numa pedra. Queres ver que andamos a beber lubrificante desde o início da humanidade?

    Às vezes a vontade do bitaite é tanta que acaba por se dizer asneiras...

  10. #10
    Se pedalares como falas... Avatar de Espigão
    Registo
    06-03-2006
    Local
    Quinta do Conde
    Posts
    1607
    Já cá não está quem falou ou quem escreveu.

    Peço desculpa pelas asneiras que disse...

    Cumprimentos

    Hugo
    As Italianas:
    - Olympia Nitro 1.5 29er 2013 Team 1 Black - Competição
    - Olympia Master 1.5 29er 2012 Team 1 White - Treinos

Tags deste tópico

Regras

  • Você não pode colocar novos tópicos
  • Você não pode responder
  • Você não pode adicionar anexos
  • Você não pode editar as suas mensagens
  •