Viper TR 450 (2015)

JARBAS83

Active Member
Bike com 9250kms.

Mantem-se a situação do último post. Parece-me que a k7 original vai passar os 10k kms!!!
Estou a pensar em falar lá na loja sobre preços para revisionar a minha suspa...xc30 a mola...nunca teve klk manutenção e nota-se, em especial numa prova...está bastante presa.

Aos 10k kms faço uma análise geral à jinga.
 
Bike com 10.010 kms. Segue uma análise à mesma. As specs estão no 1º post. Do material de origem, só troquei pastilhas pneus e correntes. Mudei o eixo pedaleiro porque já tinha alguma folga e o cepo que avariou.

Quadro: talvez por ser um quadro XL e o rider (eu) pesar cerca de 85kg, sinto que o quadro é bastante reactivo e absorvente. Estou satisfeito com ele a nível de desempenho. Talvez não seja o mais leve nem apelativo a nível estético, não tem acabamento com verniz nem nada mas cumpre no mais importante. Dou-lhe 8/10

Rodas: não tenho muito a dizer, são marca branca, mas nunca me deram problemas. Dou 10/10

Transmissão: a típica 2x10 de à uns anos atrás, dá para subir tudo, embora um carreto 40 atrás vez por outra faça falta. Ainda tenho montado na bike todo o material original, à excepção da corrente. Desviador traseiro XT, fluido e eficaz. Desviador frt SLX irrepreensível, só o afinei uma vez. Pedaleira Deore 24-38 nunca deu problemas, mudei o eixo à uns quantos kms porque tinha folga ligeira. Shifters Deore RapidFire super-eficazes. k7 Deore 11-36 ainda roda a de origem e ainda deve aguentar uns 4k kms...só a desmontei uma vez para limpar, leva umas mangueiradas de vez em quando, e lubrifico com regularidade. Dou 9/10

Travões: os Shimano BR-447 são de gama baixa mas funcionam na perfeição. Tenho tudo de origem à excepção das pastilhas. Nunca precisei de os sangrar. O disco trs está nas lonas. Cumprem bem mas em esforço prolongado, perdem eficiência. Como o conjunto rider+bike anda nos 100kgs, quando desço uma serra com descidas longas e acentuadas, eles tornam-se perigosos, pois perdem eficácia. O disco trs nas lonas também não ajuda mas isso não explica tudo. Em esforço, são fracos. Para voltinhas e passeios soft, cumprem a 100%. Dou-lhes 6/10

Suspensão: deixei o pior para o fim. A suspa XC30 RL (mola) é muito fraquinha. Dou conta em passeios/provas, quando saio do alcatrão e entro no paralelo ou em piso de terra irregular, a suspa não absorve corretamente as irregularidades do terreno e isso abranda logo a bike, ao passo que os outros riders continuam a manter o embalo que traziam mesmo com buracos e irregularidades no terreno, devido à eficiência de suspas de gama superior. É verdade que só a revisionei uma vez, à cerca de 500kms atrás, mas isso não ajudou muito. Passou de um estado mau para um estado fraco. Dou-lhe 3/10

Conclusão: comprei uma bike low-cost, claramente under 1000€, mas para pequenas voltas e passeios, até os 30/35kms, serve perfeitamente. Para passeios e provas mais longas e técnicas, os travões fracos e a suspensão pesada e pouco eficaz penalizam. Boa transmissão, quadro e rodas eficazes vão compensando...no geral dou-lhe 7,2/10 (média da pontuação acima)