Tomazzini Powered by HiTeMP42

#63
Eu até acho que nem é preciso andar a meter mudanças à força para escavacar uma cassete de alumínio, com umas boas puxadelas num sprint não sei não...

Discos de aluminio, cassete de aluminio, raios de titanio, aros de carbono, não era bike para o meu quintal mas é sempre interessante ver montagens assim.
 
#64
As cassetes em aluminio são caras por duas razões:
1º são todas maquinadas em CNC uma a uma, ao contrario das de aço que podem (não estou a dizer que são porque pode não ser) por vazamento em moldes, ou seja fica muito mais barato.
2º ao contrario do que aqui foi dito estas cassetes depois de maquinadas levam um tratamento para endurecer, ou seja não são tão moles quanto se pensa mas gastam-se mais rápido que o aço e o titanio como é natural, outra coisa é como elas levam o tratamento para ficarem mais rijas perdem a elasticidade por isso de vez em quando partirem.
è uma boa cassete para quem anda pouco ou tem dinheiro para ir trocando consoante o desgaste.

Tenho acompanhado esta montagem in loco e estou expectante pelo resultado final, vai ficar um grande canhão ;)
 
#65
IdFrancis, a tua opinião é identica à minha, o alumínio ou é muito mole, ou então ao torná-lo mais duro fica quebradiço e depois partem-se dentes.
É neste ponto que acho ser a maior falha do alumínio para uma cassete.
 
#66
Sim exactamente a única diferença é que não sabias o porque de elas serem tão caras por o alumínio não ser um material nobre e eu dei-te a razão ;)

Abraço
 
#68
Eu depois digo-vos quantos Kms a minha Recon fez ou durou.
Pelo menos já fez uma Maratona e meia visto ter ficado a meio numa delas por isso aguentou-se com porrada nas minhas mãos, e se durar 1000kms no total já não é mau no meu entender, mas claro, num geral.... acho que é mesmo só uma opcção ou nada melhor que testar uma nós mesmos e tirar melhores conclusões que foi o que tenho feito.

As mudanças com as guias correctas(Rampas Cassete) entram maravilhosamente e a nivel de suavidade já era de se esperar uma ENORME diferença, da Recon de Titanio então que usei em que as guias(rampas cassete) dessa embora fossem da mesma Marca havia uma grande diferença na passagem das mudanças e neste caso não podia haver falhas na transmissão senão requeria mais manutenção.
Nesta de Aluminio porta-se como uma XT/XTR a nivel de precisão.
 
Last edited:
#70
"Não disse o nome correctamente porque não me lembrei e por Lapso mas obrigada pelo lembrete Jepas."

Claro que numa cassete com as guias correctasRampas Cassete) as mudanças entram melhor, acontece o mesmo nos pratos pedaleiros, certo?
Há uns pratos melhores e outros piores, uns até as têm e outros não.
Há também outros factores que influenciam a passagem das mudanças sem ser a cassete mas como estavamos a falar de cassetes....
Pena eu não estar agora ao pé das minhas Bikes para confirmar mas se souberes algo acerca disso podes-nos dizer sff, mas quase de certeza e embora nunca tenha medido ambas, a espessura dos carretos e entre as duas Recon de Alu e Ti é diferente, sendo a de Ti mais fina e logo aí digo-te que até nisso tive problemas, instalando por exemplo uma corrente de 10V.
 
Last edited:

Jepas

Super Moderador
#71
Quando falaste em "mudanças com guias correctas", entendi: sistema de mudanças com bichas de cabo correctas.
Já percebi que falas é das rampas que existem nos carretos (não nas mudanças).

Rampas como estas:


Rampas estas que ajudam os elos da corrente a descrever uma trajectória em espiral quando se sobe de um prato menor para um maior.

Atenção que não me refiro aos pinos, que embora sejam importantes não existem nos carretos das cassetes. Refiro-me aos sulcos recortados nas laterais.
 
#72
Daahhhh, rampas, dificil o nome para não me lembrar.

Sim tens razão, eu de vez em quando estou a escrever e a falar na minha propria linguagem mental em vez de ajudar estou a complicar. Obrigada.
 
#73
Parece que eu e o Nuno fizemos o percurso inverso. Eu primeiro tive uma Recon de alu (11/32) e agora tenho a de tit (também 11/32).

Confirmo o que ele disse, a de alu éra bem mais dócil e agradável de utilizar do que a de tit. Também eu tinha esperança que a minha de alu durasse 1000km e já não daria o meu dinheiro por mal empregue. Tudo levava a crer que assim seria, mas quando troquei a corrente começou logo a saltar dentes no 5º carreto. Éra uma vez uma k7...
 
#76
Para dizer a verdade não tenho mantido um rasto muito apurado quanto à k7 de tit mas deve ter à volta de 400/500 km.
Em termos de desgaste nada a dizer, mas é muito mais "seca" a trabalhar do que a de alu.
 
#77
O "projecto " vai continuando, ...

Falta-me cortas os cabos de travão dos R1 para esteticamente a bicicleta ficar mais interessante.

Isto são só mais umas fotos de alguns promenores ...



Cassete Soul Kozak


Cassete e cubo Tune Princess



Tampa de vavula KCNC



Disco Innolite


A bicicleta






Ainda falta também, cortar o tubo da suspensão ...

O pedaleiro Hitemp42, com os pratos Extralite
 
Last edited:
#80
Boas.

Estas a usar um desviador XX com rotativos X.0? E isso funciona?
Julgava que o XX e o X.0 usassem rácios diferentes.

Montagem brutal ;)