Titanol lowcost (Airborne Lancaster)

#1
Tudo começou com a troca da Santa Cruz pela Airborne. Depois de muito baralhar, trocar e voltar a dar, cheguei a este setup. A ideia foi gastar o menos dinheiro possível, vendendo os componentes que sobraram, mas sempre apontando na direcção de reduzir peso. Quando comprei a Santa Cruz, a minha condução era bem mais agressiva - por isso as premissas ao montar a Superlight foram sempre as da resistência e fiabilidade - e isso reflectia-se no peso da mesma: +12Kg. Hoje em dia pedalo com muito mais calma, e já não me atiro da mesma maneira às descidas - como peso cerca de 70kg, creio que posso "aliviar" um pouco estas premissas.

Depois de misturar os componentes das duas, a Airborne estava ainda com cerca de 11kg. Agora está nos 10.2kg, e em breve irá ficar sub-10

Lista de componentes (actualizada a 21-06-2015):


Airborne Lancaster M................................... 1500
Pace RC36 ProClass 2.................................. 1450
Rodas Shimano XT UST ............................... 1800 -> RCZ (Aros ZTR Alpine + Cubos RCZ (Novatech).... 1480
Pneu fr IRC Serac XC UST............................... 800
Pneu tr Michelin Wildgripper Comp SUST ....... 600 -> Hutchinson Mosquito.............................................700
Guiador Carbono......................................... 120 -> Easton EC70 685mm/rise 20mm..............................160
Avanço Carbono.......................................... 140 -> Uno 90mm com paraf. ti...........................................95
Travões Formula R1 + adapt + paraf.............. 400
Discos XTR Centerlock..................................240 -> Avid G2 6 furos+ paraf. ti........................................200
Pedais TIME A.T.A.C MTB.............................. 400
Pedaleiro XTR M960 inc BB........................... 785
Desviador Fr XTR M952................................ 112
Desviador Tr XTR M952................................ 210
Manípulos XTR M952.................................... 250
Cassete XT................................................. 261
Corrente SRAM PC99.................................... 300
Espigão Selim KCNC.................................... 143
Aperto espigão........................................... 10
Selim Specialized Henge.............................. 230
Punhos Ritchey WCS.................................... 50
Caixa de direcção FSA Orbit MX.....................120 -> Woodman Axis SPG 90
Apertos roda AEST...................................... 45
cabos, parafusos, etc (acerto)...................... ????

Total (real).............................................. 9.9Kg ???? (preciso de confirmar o peso, pois entretanto mudei parafusos, cx direção, acabei por meter líquido,etc - deve estar perto dos 10kg)


(alguns pesos foram confirmados por mim, outros retirados da net)


Aqui fica a foto ainda sem os Fórmula montados (que chegaram agora)



Acabadinhos de chegar:



E estas coisinhas que quase flutuam:



As próximas alterações serão:

Rodas: ainda não decidi, mas será algo sub 1500gr (idealmente umas Crossmax SLR)
Avanço: vem um UNO 7 a caminho (100gr)
Guiador: vem também um Truvativ Team Riser 660 em carbono (160gr)
Pedais: deverei trocar por outros TIME mais recentes e mais leves.
Discos: quando trocar de rodas, já tenho uns Avid G2 ali parados
Pneus: dependerá das rodas que acabe por comprar. Se forem UST, devo manter isto - o IRC Serac XC é pesadote, mas dá-me bastante confiança e está ainda em muito bom estado.
 
Last edited:
#2
Coisa mai linda
O avanço Uno não te vais arrepender, muito bem acabados, e há sempre a possibilidade de mudar os parafusos para titanol, para combinar com o quadro.
Esses R1 são de babar.
E essa pace, que tal? é que olho para ela e fico sem saber se lhe chamar obra de arte ou peça de museu ;) como é que se porta?
 
#4
A Pace para mim, foi das suspensões mais interessantes que foram feitas: peso de suspensão a ar, funcionamento de molas em banho de óleo. Papa tudo :p

Estes Wildgriper são já muito antigos. Estavam na SC à frente e atrás, mas sempre gostei deles. Mas na frente o IRC Serac XC dá mais confiança!
 
Last edited:

SeteGu

Active Member
#5
Não conhecia... daí ter passado por ela sem sequer a reconhecer como sendo uma suspensão (na lista de componentes). Peso muito muito interessante para uma suspensão a mola, sem dúvida!

É old school, não?
 
#10
As pace são as modernas DT Swiss. A DT comprou a pace e começou a fazer suspensões.
A bike está qualquer coisa. Parabéns. Falando ainda em pace: tens uma no olx na zona de aveiro, em carbono, a ar e com curso regulável, relativamente barata. Acredito que com uma "revisãozita" fique um mimo... e assentava aí ainda melhor.
De resto, sou suspeito, mas um conjunto thomson fica bem em qualquer bike, especialmente nestas mais exclusivas e é material à prova de bomba.
 
#11
népia... esta está aqui bem melhor! :D

quanto ao material Thomson, gosto muito, mas sai fora do que eu tinha como objectivo - gastar o menos possível (Masterpiece), ou então pesado demais (Elite) - aliás, o espigão kcnc entrou a substituir um Elite que procura novo dono.
 
#15
Exacto SeteGu... essa é a minha ideia. O quadro é "eterno", e muitos dos componentes apesar do seu tempo, ainda estão completamente funcionais. Já as rodas, para serem leves é complicado arranjar coisas antigas e em bom estado - as Crossmax (2001) que vendi (que estavam na Santa Cruz) pesavam 1800g - tanto como as XT (2004) que agora também vendi. Estavam ambas em excelente estado, mas o peso delas "obrigou-me" a trocar :p Com estas SLR, lá se vão mais 300 gramas ao ar, e entro na categoria sub-10:eek:

A tentação de montar uma bicicleta vintage a rigor, colide com o facto de esta ser a única bicicleta que tenho para BTT. E como não sou um "purista", quis neste projecto ter algo que funcione bem, seja leve, e que me dê gosto olhar :cool:
 
#18
quando voltar a montar tudo, vou comparar e decidir... creio que os parafusos são iguais, pelo que trocando os mesmos, o peso será quase igual (os do OnOff são em titânio)
 
#20
Sim, verifiquei e são todos M5... e os do Uno parecem-me mais pesados... creio que depois de trocados os parafusos, o Uno deve ainda ser mais leve.

Entretanto tb já vêm a caminho parafusos em titânio para os discos e para os travões - vivam os leilões do ebay pouco concorridos, onde se conseguem verdadeiras pechinchas!