[Teste/Análise] TREK Fuel 90

#82
Muito bonita a tua Trek, sem dúvida, o selim é giro e ventilado, testaste o smp strike trk??

Mudando de assunto, eu estava a pensar mudar de bike, sabes quanto pesa a trek fuel Ex 9, como vem de série???Eu já abri um tópico mas ninguém me responde...
:roll: :roll: :shock:
 

andrextr

Active Member
#83
bilic said:
Muito bonita a tua Trek, sem dúvida, o selim é giro e ventilado, testaste o smp strike trk??

Mudando de assunto, eu estava a pensar mudar de bike, sabes quanto pesa a trek fuel Ex 9, como vem de série???Eu já abri um tópico mas ninguém me responde...
:roll: :roll: :shock:
Não, nunca testei o STRIKE, este é o meu primeiro sofá!
O peso da EX9 ? Não sei, mas deve ser coisa para andar perto dos 13kg ou menos...
Digamos que para o tipo de bike que é, é leve quanto baste.. Mas se fosse a ti esperava pelos modelos de 2008 (ve o topico nas novidades)

Ah, e obrigado pelo comentário positivo :yeah:
 
#84
Boas
Admito que actualmente uso um selle italia slr, mas durante muito tempo tive um sofa e nunca tive qualquer problema com isso. Aquele selim era uma perfeita aberraçao estetica, mas eu era feliz com ele e fiz milhares de km's com conforto no traseiro e um sorriso no rosto. Recentemente, por acaso, experimentei aquela obra de arte italiana chamada slr e descobri que me sentia ainda mais confortavel com ela (isto tambem depende da fisionomia, devo ter um traseiro de xc).
Cada um e que sabe o que montar na sua bike, desde que seja feliz com isso. Se eu quiser por um cesto na minha maquina de xc porque quero ir comprar pao com ela ninguem me deve criticar. O meu pai por exemplo tem uma gt idrive com 80mm d curso e na frente tem montada uma fox 36 talas ( :lol: ) e é muito feliz com ela.
:wink:
 

andrextr

Active Member
#85
ze_zaskar said:
devo ter um traseiro de xc
:rotfl:

ze_zaskar said:
O meu pai por exemplo tem uma gt idrive com 80mm d curso e na frente tem montada uma fox 36 talas
Isso faz-me lembrar qualquer coisa... :mrgreen:
(eu tenho 80 atras e 130 à frente a molas) e também sou feliz :mrgreen:
 
#86
Já com 2.500 Km, e um ano e tal de uso, vim aqui mostrar alguns aspectos mais negativos da maquina.

Acabei de descobrir à pouco, que quando o curso traseiro esgota, o link do triângulo traseiro toca no tubo vertical do quadro (vejam na imagem a vermelho). É normal? É para proteger o amortecedor de "rebentar" ?



Segundo, logo nas primeiras semana de utilização, a corrente saltou do prato pequeno para o quadro e estalou a tinta do quadro, à volta do eixo pedaleiro (vejam na imagem, a verde...não é o melhor ângulo mas pronto)... Não é nada de grave e já me disseram que é normal, mas acho que devia de ter uma protecção.

Terceiro, a patilha azul do amortecedor batia no cantil da água quando o amortecedor chega quase ao final do curso. :choneh:
Solução foi ter de adaptar o suporte do bidão, fazendo uma discreta peça em alumínio, de modo a subir o cantil uns milímetros mais para cima. A adaptação foi no próprio suporte, não foi no quadro como é obvio.

Quarto, apesar de a bike ter poucos riscos, acho que a tinta não tem muita resistência. Não sei como são nas outras...

Quinto, apesar da suspensão da frente variar o curso e ser muito polivalente 85mm até 130mm, acho que é um pouco exagerada para uma bike de XC com 78mm de curso (foi o que li num fórum...se são 78 ou mais não sei)!

Bom, tirando isto, não me lembro de mais nenhum problema de maior. A maquina em geral funciona bem, nunca avariou nada de grave, mudanças funcionam bem. Até agora só substitui as pastilhas, o selim e o pneu de trás.
No geral estou satisfeito com a bike, e têm me dado muitos momentos de prazer, apesar desses "pormenores" referidos a cima que não deviam de acontecer numa bike destas!! De referir ainda que a bike no geral é bem estimada (ao contrário do que vocês possam pensar, porque o que eu fiz no video não é como costumo andar...isso foi so para o filme) e quase nunca andou em lama. :mrgreen:
 
#87
andrextr said:
"Terceiro, a patilha azul do amortecedor bate no cantil da água quando o amortecedor chega quase ao final do curso. :choneh:
Solução foi ter de adaptar o suporte do cantil, fazendo uma pequena peça em aluminio, de modo a subir o suporte uns milimetros mais para cima."
AndréXTR, tu andas aos saltos e levas o bidon? Isso é alguma moda nova? :mrgreen:
Eu sou daqueles bttistas que defendem a não furação dos quadros para levar bidons! Aquilo só atrapalha os engenheiros na hora de enjambrar uma bike nova.
 
#88
Em relaçao ao curso; esses 78mm de curso sao medidos no amortecedor? ou é o deslocamento do eixo trazeiro? È que como o sistema de amortecimento trazeiro
é de alavanca, ou seja, nao é directo como a suspençao à frente, o curso do amotecedor nao tem nada a haver com o curso real do eixo que é o que acaba por intersar :) :wink:



Boas Pedaladas 8)
 

L.Ramos

Super Moderador
#89
:twisted:

:mrsock:
Parece que o curso da tua bike encolheu!!! :roll:

Se aumentares a pressão do amortecedor vai ser mais difícil esgotares o seu curso!


Mas para saltares do bidon precisas de outra bike... ou mais juízo! :wink:


Continua a fugir da lama que ela suja! :rotfl:
 
#90
Sim, eu ontem já aumentei a pressão, já há um ano que não metia ar, então aquilo vai esvaziando e já estava com um SAG de 30%.

Não é o bidon que salta, é o amortecedor que bate no bidon quando chega perto dos 3/4 de curso. (com tanto espaço tinham que meter o bidon mesmo em cima do amortecedor :roll:). Mas pronto isso já está resolvido.

Parecendo que não, eu tenho juízo. 99% da utilização que lhe dou é passeios de 40/50km de fim-de-semana, só por dizer que gosto de descidas, mas não sou nenhum crazy e não ando a mandar saltos nem abusos. Tanto que até hoje só caí uma vez com a Fuel, sem nenhumas consequências (para a bike) :mrgreen: ... E as rodas tão ali sem empenos nenhuns, e a transmissão nunca foi afinada e parece um relógio.

Aquilo que vocês viram nos videos foi só para o "show off" eheh, eu estimo bem a bike.
Mas pronto, seja como for, era só para dizer que não é por a bike ser da marca X ou Y que não vai deixar de ter estes pequenos defeitos.

Eu gosto da lama mas desgasta muito o material, e queria ver se a transmissão ainda aguentava mais uns Kms...
 
#91
Viva André, (por acaso tenho o mesmo nome)

Tenho uma bike igual à tua à cerca de dois anos e já com cerca de 4000Km's feitos em passeios, maratonas e afins, e vou ter de pedir desculpas a todos os grandes bttistas do fórum que postaram no tópico, mas a minha opinião sobre certos aspectos da bike, não são os mesmos daqueles que o André refere, a saber:
-A bike tem um amortecedor traseiro que não trabalha muito bem em pequenas irregularidades e é bem difícil de afinar;
-A suspensão da frente é uma absoluta e pura desgraça; é muito pesada (+ de 2Kgs), só trabalha mediante pancadas bem fortes e tem uma possibilidade de curso totalmente desajustado à geometria do quadro;
-O selim é das coisas mais desconfortáveis que experimentei, tanto, que dei uma nota preta por um da specialized e é bem mais confortável;
-Os aneis todos que trás de origem na coluna de direcção, tornam de facto a condução mais confortável, mas impraticável em subida;
-Os punhos de origem são também do mais desconfortável que experimentei até hoje;
-Os pneus de origem e por sugestão do próprio vendedor, são muito pesados, razão pela qual troquei-os logo por algo mais leve (Bontrager Jones XR).

Com base nisto, podem pensar que detesto a minha bike, algo que está totalmente errado, pois os pontos que anuncio como fracos, já os tornei positivos com alguns upgrades, como o sejam o espigão de selim e o próprio selim, por algo mais leve, os punhos, por uns de esponja da bontrager, o guiador por um flat da specialized, e o mais caro de todos, troquei as rodas por umas mavic crossmax SL, que sendo brancas, ficam a matar neste quadro. Juntamente com a troca das rodas, teve de se trocar também os discos, que por sinal deram outro poder de travagem à bike, que já de si não era mau.
Com todo este dinheiro gasto, posso-vos garantir que consegui descer pouco dos 13Kg (medidos à minha frente na balança do vendedor).

No entanto acho a bike com uma geometria mais que fabulosa, de tal forma que faz esconder o peso que tem, mesmo para quem nela anda, vindo habituado a bikes de pesos mais comedidos.

Como disse, já fiz montes de Kms com ela, estando no momento com algumas dúvidas quanto à continuidade da sua posse, por dois factores:
- A suspensão da frente é mesmo miserável, sendo mais adequada para uma utilização em DownHill. No entanto, pelo estudo de mercado que fiz, terei de gastar 650€ ou mais para a sua troca por algo parecido com uma Fox ou por uma manitou R7. Ora com esse dinheiro, poderei trocar pela nova Trek Top Fuel 8, que já trás de origem amortecedor/suspensão Fox e um peso de 12,2Kg.
- O segundo factor advém do primeiro que é o peso. Não é que não consiga acompanhar a malta com quem ando habitualmente, antes pelo contrário, mas naquelas subidas longas, íngremes e pedregosas, uma bike um pouco mais leve deixar-me-ia bem menos ofegante e com frescura adicional para o restante trajecto do passeio.

Portanto tenho uma decisão quase tomada e que se prende com a sua venda, já que mesmo que invista os 650€ ou mais na troca da suspensão, continuo com uma bike de no mínimo 12,4 Kg e com muito dinheiro já investido!!!
Já agora e para quem esteja interessado, a base de licitação são os 1650€, não negociáveis, pois a bike está impecável.

Oportunamente e para quem quiser, poderei aqui postar algumas fotos da mesma.
 
#92
Sim, o selim é horrível, também o troquei por um bastante mais confortável.
A suspensão, apesar de ser desproporcional, gosto dela. A minha funciona bem e é bastante sensível. E não esgota o curso facilmente. (vê o video que coloquei no 1ºpost, da para ver que a suspensão funciona bem). A tua se calhar deve ter algum defeito não sei.
O amortecedor de facto não é muito sensível porque é um amortecedor de XC e oferece alguma resistência inicial ao curso para evitar o bombeio. A diferença é que em amortecedores de topo podemos regular essa resistencia inicial (propedal, gate, etc...), e neste (RS Ario) não existe essa regulação. Só existe rebound (e a pressão de ar obviamente). Mas se o amortecedor não fosse assim, bombeava muito e perdia muita eficiência na pedalada...não se pode ter tudo, há sempre um compromisso.

Os anéis da coluna direcção para mim não me importo. Gosto de uma condução mais confortável. A frente é muito alta, subir é de facto complicado, mas isto com jeitinho sobe tudo eheh :mrgreen: ... Mas isso é uma questão de por os aneis cima do avanço para tornar a bike mais racing.

Os pneus e punhos são daquelas coisas que para mim marcha tudo... Não tenho nada a apontar...
A bike não é pesada, mas também não deve ser muito leve... É como a Epic :mrgreen: ... Desde que não parta tudo bem!

Mas pronto, a bike nunca deu problemas graves, e vou a todo o sitio com ela...
 
#93
PDRO said:
Em relaçao ao curso; esses 78mm de curso sao medidos no amortecedor? ou é o deslocamento do eixo trazeiro? È que como o sistema de amortecimento trazeiro
é de alavanca, ou seja, nao é directo como a suspençao à frente, o curso do amotecedor nao tem nada a haver com o curso real do eixo que é o que acaba por intersar
Sim, eu sei que faz alavanca.
Os 78mm é mesmo do deslocamento do eixo traseiro.
Nunca poderia ser do amortecedor, porque o embolo deve ter cerca de 40mm de comprimento.
 
#94
queria vender a bike, porque ando de olho noutra mais cara e se não vender esta não consigo o €€€ para comprar a outra :( Mas primeiro quero fazer uma revisão geral e para ficar ali 5**** e 2 cometas :mrgreen:

Já agora, a bike custou-me em nova cerca de 2.150€, estava a pensar vende-la, depois da revisão, por 1.299€... Acham um valor aceitável ?
 
#96
Depois da manutenção à suspensão feita por mim, que por sinal ficou como nova, seguem-se uns upgrades:

Rotor XT 180mm à frente (+adaptador):


O antigo LX 160mm não dava conta do recado... Nas descidas mais agressivas aquecia muito e perdia poder de travagem no fim da descida.
Vamos lá ver como se porta este disco depois de acamado... teoricamente é maior, dissipa mais calor e portanto, trava mais

Cassete LX 9v 11-34 + Corrente XT novas:
E pelos barulhos parece que vou ter que trocar o prato do meio à frente também...

Também limpei a bike toda, e ajustei e limpei o interior dos cubos e dos pedais que já tinham uma folgazita...

A antiga cassete SRAM 950, após 3.000 km já lhe faltavam 5 dentes, 3 dos quais no 5º carreto... É normal a cassete ficar desdentada?
A corrente também já tinha uma folgazinha considerável :mrgreen:

E pronto, depois disto a maquina está como nova e pronta para mais kilometros, a ver se meto aqui uma foto actual.
Voltei a colocar o selim de origem (ficou 250gr mais leve :D)

A escora traseira também foi trocada à pouco tempo.

Sabado já vou derreter e experimentar o material novo :wink:
 
#97
Primeiro que tudo, espero que se divirtam e que riam um bocadinho com este meu post... afinal de contas, a Trek para além de fazer bikes, faz comédia ! :rotfl:

Quando comprei esta bike (Trek Fuel 90), a bike vinha de série com uma suspensão de 130mm... Perguntei ao lojista: "isto faz 130mm atrás" ao que ele respondeu "sim!" ... ok... comprei a bike e na net descobri que afinal só fazia 90mm...

Mandei um mail à Trek a perguntar o curso da bike e eles responderam "80mm !"

OK...tudo bem, passei duma bike com supostamente 130mm para 80mm de curso traseiro... enfim, tive que me habituar à ideia...

Mais tarde li num teste na internet que a bike afinal só fazia 78mm...mas também, o que são 2mm em 80mm?...


Passado 2 anos após a compra (hoje), peguei na régua T, e fui de uma vez por todas descobrir qual é afinal o curso REAL da bike! Lá fiz umas medições rigorosas, com a régua fixa e perpendicular ao chão.


(Inverti a bike para facilitar o processo de medição, portanto façam o raciocínio ao contrário. Desapertei os casquilhos do amortecedor para poder mexer no triangulo traseiro à vontade)


RESULTADOS:

Valor na régua do eixo da roda, na posição normal (amortecedor não comprimido):




Valor na régua do eixo da roda, na posição esgotada (curso no máximo, a bater com a escora no quadro)




Curso total: valor na posição “normal” menos a “esgotada”



Ou seja, o curso real da minha bike é de 63mm.... caso para dizer:

:mrgd:


E mais, se repararem, a razão entre o curso da frente e o de trás, é de 2 para 1 !!...
Se quiserem extrapolar para outro exemplo, a minha bike é o mesmo do que uma Scott Spark 110mm de curso, montada com esta suspensão: (clica aqui)

Conclusão, no meio disto tudo quem tem razão é o L.Ramos:
L.Ramos said:
Parece que o curso da tua bike encolheu!!! :roll:
:rotfl:

Perante esta situação vejo-me obrigado a vender o quadro antes que se ele se transforme numa HARDTAIL ! :shock: :shock: (nãoooo !!!) :aiui: :aiui:

E pronto, por hoje é tudo, amanhã será um novo dia se Deus quiser. Fiquem bem!

 

L.Ramos

Super Moderador
#98
:twisted:


Desculpem o Off-Tópic...


Mas a meia...

Afinal o clone está igual!!!

:mrsock:


:sorry:


:back2topic:

É um caso que se passa em outros quadros... lembro-me que alguém mediu um MC e também não dava os 130mm (apenas 124 :mrgreen:)

Ma no teu caso o que se passou foi quem vendeu que te induziu em erro... pois os 80mm que a Trek fala são compatíveis com os 63mm que mediste!

Daqui a 2 anos vai ficar mesmo uma HT se continua a encolher assim!!! :rotfl:
 
#99
Não esquecer que a recon faz 85-130, ou seja, em 85 está perfeitamente em harmonia com o curso traseiro. Esta bicicleta, se a memória não me falha, era catalogada como XC. Aqui o que está mal, para além da falta de profissionalismo gritante de quem te vendeu a biccicleta e de rigor da Trek, é, provavelmente, a Recon ser U-Turn. Os tipos deviam ter colocado uma 100mm já que a catalogavam como XC.

Off topic
De facto a meia branca...
 
Como normalmente ninguém anda com afinações para esgotar o curso, eu diria que tens um curso efectivo de alguns 50mm no max. :mrsock:


Para quem faz "XC agressivo" chega perfeitamente :lol: