SOBRE Multi - a saga do cromoly continua - 9.980 gr

#1
Boas,

Por vários motivos fui levado a trocar de quadro, não me desfiz do Voodoo Bizango, está neste momento em standbay para uma futura montagem, e ficará como segunda bicicleta, quando estiver montada continuarei a actualização no devido tópico.
Chega de falar da Voodoo, pois este tópico é dedicado a SOBRE.

A SOBRE é uma pequena marca Francesa que apostarem para material de eleição no Cromoly, quando para muitos o aço é apenas utilizado naquelas bicicletas velhinhas, ou então nas bicicletas de supermercado, felizmente que para tantos outros ainda há, e acredito que mais virão, marcas a apostar no Cromoly como material de construção para os seus quadros. O nome da marca SOBRE deve-se ao significado que SOBRE tem em Françês, sóbrio será a tradução do SOBRE Françês. A simplicidade, o sóbrio foi a base de inicio para os quadros, e creio que resultou bastante bem. São quadros com linhas simples, sem nada das últimas novidades, caixas integradas, tubos hidroformados, um quadro com ar de antigo, mas ao mesmo actual !!

Para desenjoar um pouco do texto,


Com pequenas diferenças para o quadro Voodoo, a começar no Cromoly, o SOBRE é em Tange Prestige, tem o tubo de direcção mais pequeno, pessoalmente prefiro assim, apenas apoio para disco, a passagem dos cabos por baixo do tubo superior, e os apoios do tubo do travão de trás muito bem colocados. Em termos de geometria é muito parecido, o tubo superior tem o mesmo comprimento, o tubo do espigão de selim mede menos um cm, e é possivel montar suspensão de 100 a 120mm.



Em relação ao comportamento, e comparando a Voodoo, pois a muito que não ando em quadros de alumínio :twisted:
O SOBRE é um pouco mais confortável, sem com isso ter mais flexibilidade lateral, dá mais confiança ainda a descer e a curvar. A primeira prova de fogo foi Alvalade - Porto Côvo - Alvalade, e adorei o comportamento da bicicleta, confortável Q.B, a subir aja pernas, e ela sobe sempre a querer mais, a descer aja mãos que ela flui por as curvas por o terreno como se fossemos apenas um, é uma bicicleta na qual me sinto apenas um :mrgreen:

Lista do equipamento :


Quadro: Sobre Multi tam. M 2089 g
Caixa de direcção : Marwin Union 76 g
Tampa/parafuso direcção : Woodman Carbon 6 g
Suspensão: R.S Sid Race (apenas com bloqueio na perna,tirei o pushlock 1471 g
Aperto espigão selim : Brand X 30,0mm 22 g
Protecção escora: fita guiador PRO 12 g
avanço: Ritchey WCS 100*25.4 122 g
guiador : Ritchey PRO 58mm* 25.4 150 g
extensores guiador: Ritchey WCS SL c/fita 69 g
anilhas direcção: carbono 17 g
punhos e tampa direcção : Rit. WCS esponja (cortados) 29 g
parafusos grade bidon : ergal 4 g
grade bidon : Polisport 42 g
espirais : Nokon 66 g
cabos mudanças : Marwin Union 28 g
tr. fr : Avid Elixir R postmount 160mm (par. ergal na manete) 256 g
tr. tr: Avid Elixir R, 140mm (par.ergal na manete) 291 g
disco 160mm : Avid G3 101 g
disco 140mm : Avid G3 83 g
Roda Fr: Aro Mavic XC717,raios CX-Ray, cubo DT 240S (c/pneu,fita,válvula,liq. 1288 g
Roda Tr: Aro Mavic XC717,raios CX-Ray, cubo DT 240S (c/pneu,fita,válvula,liq. 1390 g
Pneu Fr: Kenda Karma DTC 2,1 (450g )
Pneu tr: Vredstein Tiger Claw XC 2,1 610g )
Pedaleira XTR 970 c/ pratos TA Chinook 26 d, 40 d, par Race Face em aço,c/ mov.) 731 g
Corrente : Connex 900 275 g
Cassete : XT 11-32 260 g
Est. Trás : XTR 950 c/ roldanas e parafuso TISO,par. cabo em ergal, cx curta 187 g
Est. Frente : XTR 952 28,6mm c/ par ergal 124 g
manipulos: Grip Shift Attak c/ borrachas do X.O 173 g
Pedais: Crank Brothers SL 266 g
Fechos rodas : BBB Power Fix 78 g
Espigão de selim : Thomson Elite 27.2*410, cortado a 390mm 279 g
Selim : Selle Italia SLX 251 g
Liquido Notubes nas 2 rodas 190 g

Total 10421 g
Peso na balança 10480 g

Mais fotos :

Pormenores dos desviadores :













Para a baixar para os sub-10kg, irei fazer algumas alterações :

Selim : SLK 251 g ,passa para SLR kit carbonio gel flow 125 g - 126 g
Guiador : Rit Pro 150 g , não sei o que colocar .....
Irei retirar o motion control, bloqueio da susp, serão menos 60 g +-
Pneu trás: Tiger Claw 610 g , passa para Kenda Karma ou Small Block, menos cerca de 100 g , aqui substituirei a fita da roda, levando apenas uma volta da Yelow tape da No Tubes,

E aonde mais poderei tirar algum peso significativo ?

Quando tiver mais dúvidas postarei aqui.

Cumprimentos e boas voltas

António Valério
 
#2
Re: SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Boas,
pessoalmente não gosto da estéctica "retro" desses quadros de cromoly. Talvez por ser do tempo em que tinha de andar com bikes de "ferro" e cobiçar babado os quadros de alumínio do pessoal com mais "guito", acabei por nutrir um certo desinteresse nesse estilo mais clássico. Mas isto é o meu gosto e nada tem haver com a tua bike, e aqui é que começam as contradições.
Tenho assistido a alguns dos teus projectos e como todos os outros, essa bicicleta transpira bom gosto e personalidade. Como disse não aprecio a estética, mas admiro a coerencia e identidade da mesma. É de facto uma montagem muito equilibrada, tanto no aspecto como na qualidade e para quem aprecia bikes na generalidade, é de facto agradável ver estes projectos únicos no meio das tendencias por vezes monótonas.
Nem mesmo à côr da suspensão que eu não gosto, consigo apontar o dedo. Parece que foi escolhida para essa bicicleta e não imagino outro que ficasse melhor no conjunto.

Os meus parabéns pela excelente montada e espero que continues a trazer aqui pro forum esses projectos que são autenticas lofadas de ar fresco e só tenho pena de não as experimentar porque vontade não me falta. :yeah:
 
#3
Re: SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Pois eu gosto, aprecio especialmente bikes de tubos finos e "simples", aliás tb eu tenho um quadro em cromoly que gosto bastante e ainda hoje lhe fiz gosto ao dedo pela zona de Palmela. Interessante foi reparar nos olhares meio enviesados de alguns :roll: , só tenho pena que de facto não percebam a qualidade do "ride"...

Recentemente estive tentado a comprar um destes quadros mas optei por outra marca e outro material, e por isso mesmo resolvi tb daqui para a frente, investir um pouco mais no equipamento que monta o cromoly...

Agora voltando ao tópico, não consigo atinar muito com a cor da susp. Percebo que é uma questão de relação com a côr da loja, no entanto não sei bem porquê, não "me entra", faz-me focar o olhar de uma maneira que desvaloriza o quadro, não sei bem explicar...gostos, vá-se lá explicar !!!
 
#4
Re: SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Boas,

Obrigado por as palavras !

Alexb gostei da tua sinceridade, e também acho que a suspensão na cor que está ficou bem melhor na bicicleta do que estava a espera, RPires não sei se é já do hábito de a ver, mas já gosto bastante de ver, mas gostos são gostos !!!

Quando tiver novidades vou colocando !


Cumprimentos

António Valério
 
#5
Re: SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

valério said:
Eu cá gostei imenso da "simplicidade" do resultado final!!! :mrgreen: :yeah:
Os tubos finos, dão à bicicleta um ar limpo, simples, versátil, algo que a maioria dos quadros de alúminio e carbono não se pode gabar. Só acho que esse quadro peca por não ter suporte para v-brakes :|.
Quanto à suspensão, acho que está...diferente. Não querendo com isto dizer que fica mal, antes pelo contrário. :wink:
Bom Gosto!!!

Boas pedaladas^^,
 
#6
Re: SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Eu gosto. Faz lembrar a minha ex Kona Cinder cone.
Adorava aquele quadro. Aguentou tudo e mais alguma coisa, onde vi malta com bikes mt mais caras partirem material assim do nada....

Esta marca parece porreira ( estou por fora deste mundo do btt há mais de 12 anos e pareço um cego que começa a ver... é tudo diferente qs) mas do que vejo destas Sobre, só não entendo onde estava a cabeça do designer que fez o Lettering da marca...
Acho simplesmente deplorável... bastava um logo diferente e as bikes tinham logo outro aspecto.

Mas lá está... há marcas que é só imagem e depois o que interessa que é o material em si ficam muito atrás das outras, mas é como as mulheres... os olhos "comem" primeiro e um gajo apaixona-se pelo que lhe agrada aos olhos.
;)
 
#7
Re: SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Concordo com esta última opinião, acho que estes quadros só pecam pelo logo da marca que deixa algo a desejar, (parece que falta algo), conheço pessoalmente o valério e achava que o quadro da Vooddu era mais apelativo ao nível do logo da marca. Não pondo em causa a qualidade dos materiais e os acabamentos que pelo que vi ao vivo são realmente muito bons, acho que comprar um quadro destes tem muito a ver com a pessoa e só quem gosta mesmo deste tipo de bikes old fashion é que fica apaixonado. Uma coisa é certa o valério faz tudo com aquilo e gaba-se de ser muito confortável, pelo que sendo ele uma pessoa ás direitas deve ser verdade.
 
#9
Re: SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Boas


Uma vez mais obrigado pelas palavras :mrgreen:

Em relação a estética e ao logótipo, ou se gosta ou não, o objectivo é mesmo ser sóbrio, como o antonio33 diz, são quadros para quem gosta de quadros old school, e por isso também a escolha dos componentes, o mais discreto possíveis, a cor da suspensão deve-se a razões "profissionais".

A grande vantagem que vejo na bicicleta ser assim discreta , assim como o quadro é o facto de não fartar tanto e não passar de "moda". As bicicletas com montagens com o branco, vermelho, dourado entre outras cores ficam bonitas, apelativos, gosto de ver quando bem combinado, mas ao fim de algum tempo começam a cansar o olhar .

Quando tiver novidades vou colocando, neste momento e como está na foto está com 10420, o objectivo é sub 10 kg, sem gastar muito t€mpo !!

Cumprimentos e boas pedaladas


António Valério

P.S. antonio33 quando experimentares a máquina depois vais me dizer o que achas :twisted:
 
1

100stress

Guest
#10
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Olá amigo Valerio , a SOBRE está 5 estrelas , é um belo quadro, e a voodoo espero que fique uma optima maquina também.
Estive há uns tempos indeciso com os quadros em cromoly e acabei por compar um Rocky mountain
blizzard, a SOBRE foi uma das pesquisadas mas como era um produto novo tive medo de arriscar e também tinha perferencia pelo cromoly da reynolds. Mas estou certo que é um bom quadro.
Ainda não montei a minha e é com pena minha que não poderei monta-la com tanto bom gosto como a tua.
Mas aos poucos espero ficar com uma maquina para comer kilometros assim aja pernas.
Estou certo que a SOBRE te dará muitas alegrias.
 
#11
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

para tirares peso se calhar so nos travoes e talvez desvidor traseiro bem como avanço e guiador.. mas nao era muito..
 

Kamoes

Active Member
#12
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Valério primeiro que nada parabéns! Que bike lindissima!

Eu sou dos que acha que a suspensão fica aí lindamente, dá grande vida á bike!

Podias explicar porque é que trocaste o Voodoo por este? há diferenças de comportamento?
Como se comporta o quadro?
Ando um bocado curioso com o aço, até tou a pensar em comprar um quadro de aço para trocar pelo meu em Al, mas como nunca andei com um quadro desses nao sei se ganho alguma coisa em comportamento, peso sei que nao ganho porque o meu quadro pesa o mesmo que esse.
O quadro é mais confortável que um em Al? Mais rígido? Torce mais?


Abraço e felicidades com a bike,
Marco Camoes.
 
#13
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Boas,

Troquei o Voodoo principalmente devido a razões profissionais....

O quadro até a data tem-se portado lindamente, a primeira grande volta de estreia foi no Alvalade Porto Covo Alvalade, 120kms, e a bike portou-se lindamente.
Em termos de conforto ganha-se bastante em relação a um de alumínio, não perde muito em relação a rigidez lateral, o peso poderá ser um factor contra, mas para mim compensa bem o peso com o conforto a mais, e o feeling de andar numa bicicleta com o quadro em Cromoly, bem diferente do alumínio.

Se trocares o teu quadro de Alumínio por um de Cromoly não te vais arrepender mesmo nada.

Em relação as diferenças entre o Sobre e o Voodoo, em termos de geometria a diferença é muito pouco, ganha ao Voodoo no conforto extra sem perder na rigidez lateral.


Cumprimentos e obrigado a todos por as palavras

António Valério
 

Kamoes

Active Member
#14
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Eu que tinha a sensação que estes quadros em aço eram menos confortáveis...

Pelo que percebi este quadro é um bocadinho menos confortável que o voodoo né? Este quadro então torce mais.

Já agora... o que dizes das rodas? Rolam bem? Os cubos são excelentes, os aros são é um pouco pesados :mrgreen:


Abraço,
Marco Camoes.
 
#15
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Boas,

Kamoes este quadro é um pouco mais confortável que o Voodoo, em relação a rigidez lateral não compromete mesmo nada, pelo contrário, é uma bicicleta rápida, em que se pedalar forte ela responde bem.

As rodas, os cubos são do melhor que por ai anda, só é pena não serem como os mavic na saída dos raios, com os raios direitos, os aros não os acho muito pesados, 420 gramas, e funcionam muito bem como tubeless, por vezes os pneus custam a encher, mas nada que um pouco de paciência e ar não resolva :mrgreen:

Para retirar peso, nos travões não vou ganhar grande coisa, vou ganhar no selim, no pneu de trás, e depois em pequenas coisas.
O guiador e o avanço serão trocados por uns Syntace !



Cumprimentos

António Valério
 
#18
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Sem dúvida... é muito bonita.

Para quem referiu que pensava que os quadros em aluminio são mais confortáveis... não são mesmo.
O alumínio tem a clara vantagem de ser leve. No entanto e não estando no estado puro os quadros de aluminio sõa feitos em ligas que permitem alguma elasticidade.
Mas um cromoly para partir é preciso mesmo muita porrada.
Até porque raramente parte. Mas depressa empena já que o aço é maleável e tem um coeficiente de elasticidade maior daí ser mais confortável que o alumínio.

Gosto mesmo do quadro Valério. Até com a suspensão a rosa fica bem :)
 
#19
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

Boas.

Será que os "habitués" do cromoly me podem esclarecer duas dúvidas:

1- Sendo este material tão sujeito à oxidação, como acautelar as zonas de contacto como as "roscas" (caixa pedaleira, cx direcção, etc) e principalmente o encaixe/desencaixe das rodas com o aperto rápido?

2- Nos quadros xc, o desviador traseiro está montado directamente no quadro, ao contrário do que acontece habitualmente nos quadros de alumínio. Não existe o risco de entortar o quadro em caso de "porrada" ou queda? E se este resistir, não existe o risco de ser o próprio desviador a ceder à falta de um elo fraco?

Já agora serão capazes de descrever as diferenças de "feeling" e descrever as sensações sentidas quando se passa do alum. para o cromoly, tendo em conta geometrias e utilização semelhantes?

Sei que não é resposta fácil a esta última, mas... CONVENÇAM-ME!!!! PLEASE!!!
 
#20
Re:SOBRE Multi - a saga do cromoly continua

aalmeida,

Relativamente à tua primeira pergunta, podes ver no link seguinte um post meu, onde na parte final descrevo um procedimento de conservação e manutenção do aço:

http://www.forumbtt.net/index.php/topic,36728.msg495744.html#msg495744 (puxa até ao fim do post)

No link seguinte também compilei um procedimento semelhante que utiliza produtos especiais para a manutenção do aço:

http://sites.google.com/site/iridethedirt/manutencao-de-quadros-de-aco

Quanto ao resto das tuas perguntas e a procura de argumentos para optar por um quadro de aço, aconselho a leitura atenta deste tópico:

http://www.forumbtt.net/index.php/topic,44756.0.html

Aposto que vais achar interessante. :wink: