Será que vale a pena ser federado...

#81
Embora não represente a U.V.P./F.P.C. posso garantir que o processo de filiação está a decorrer normalmente, embora com algum atraso devido á altura do ano.

As épocas desportivas arrancam no próximo fim-de-semana e os clubes deixaram tudo para a última da hora, mas a partir do momento em que o processo dá entrada na U.V.P./F.P.C. ficam automaticamente cobertos pelo seguro e o meio de pagamento faz prova disso mesmo.

Como complemento posso informar-vos que só ontem deram entrada na Associação de Ciclismo do Porto quase 70 pedidos de licença desportiva e hoje quase outros tantos…
 
#83
Boas.
Tenho uma dúvida: sendo federado posso inscrever-me em provas de XCO na classe "Promoção"? e se puder, estou livre de pagar a inscrição?
(afinal são duas dúvidas)

Obrigado.
 
#85
Boas a todos, depois de ler as nove páginas do fórum, cheguei à conclusão que todos se querem federar por causa do seguro.

Na minha opinião é a razão menos válida para o fazerem pois:

1.º - Quando gostamos de um desporto, devemos fazer de tudo para o ajudar, e ao federarem-se, estão a contribuir com verbas para a modalidade (se são bem ou mal utlizadas é outra conversa).

2.º As coberturas dos seguros são bastante razoáveis e os preços também o são, mas (como já referi noutro tópico), tenham muito em atenção às exclusões do mesmo!!

Como só consegui as condições da liberty, que tem um bom seguro na minha opinião, leiam para ver as garantias e exclusões, para depois poderem comparar com as das federações e de outras companhias. Apesar de ser um bom seguro, tem algumas exclusões que acho que abre portas para alguma desresponsabilização por parte da companhia (embora todas o façam).

Ocorrendo um acidente, exclusivamente durante a prática de cicloturismo como
actividade de lazer, e nos exactos termos da respectiva definição constante da
cláusula anterior, a presente garantia assegura, de acordo com as coberturas
contratadas, o pagamento de capitais, subsídios e/ou indemnizações devidos por:

a) Morte ou Incapacidade permanente por acidente
b) Despesas de Tratamento e Repatriamento.
c) Despesas de Funeral.
d) Assistência em Espanha.
e) Assistência Médica em Portugal.

1. Salvo convenção em contrário, o capital por Morte por acidente só é devido se a
mesma ocorrer no decurso de dois anos a contar da data do acidente.

2. O capital por Incapacidade Permanente por acidente só é devido se a mesma for
clinicamente constatada no decurso de dois anos a contar da data do acidente.

2. ÂMBITO DE COBERTURA, EXCLUSÕES RELATIVAS E ABSOLUTAS,
DECLARAÇÃO E ALTERAÇÃO DO RISCO

2.1. Âmbito da cobertura

Cláusula 3ª

A presente garantia cobre as consequências de acidentes ocorridos durante a prática
de cicloturimo como actividade de lazer, nos termos constantes das Condições
Gerais, Especiais e Particulares contratadas.

2.2. Exclusões Relativas

Cláusula 4ª

1. Sem prejuízo do disposto no número seguinte, ficam excluídos do presente
contrato os acidentes consequentes de provas organizadas de cicloturismo.

2. As situações referidas no número anterior podem, mediante aceitação expressa do
Segurador e cobrança de sobreprémio, ficar cobertas pelo presente contrato, nos
termos definidos nas Condições Particulares.

2.3. Exclusões Absolutas

Cláusula 6ª

1. Ficam sempre excluídos da cobertura do presente contrato os acidentes
consequentes de:

a) Acção ou omissão da Pessoa Segura que apresentar uma taxa de alcoolémia
igual ou superior a 0,5 gramas por litro ou estiver sob a influência de
estupefacientes ou outras drogas ou produtos tóxicos fora da prescrição
médica, excepto se provar que o acidente não foi provocado por uma dessas
circunstâncias;

b) Acções ou omissões criminosas, mesmo que em forma tentada;

c) Acções ou omissões que importem violação das condições de segurança
previstas na lei;

d) Acções ou omissões negligentes, quando a negligência possa ser qualificada de
grave;

e) Suicídio ou tentativa de suicídio;

f) Apostas e desafios;

g) Acções praticadas pela Pessoa Segura sobre si própria;

h) Acções praticadas pelo Beneficiário sobre a Pessoa Segura;

i) Acções praticadas pelo Tomador do Seguro sobre a Pessoa Segura;

j) Acções praticadas por todos aqueles pelos quais seja civilmente responsável
qualquer das pessoas referidas nas alíneas h), i) e j);

l) Cataclismos da natureza, tais como ventos ciclónicos, terramotos, maremotos,
inundações e outros fenómenos análogos nos seus efeitos e ainda acção de
raio;

m) Explosão ou quaisquer outros fenómenos directa ou indirectamente
relacionados com a desintegração ou fusão de núcleos de átomos, bem como os
efeitos da contaminação radioactiva;

n) Greves, distúrbios laborais, tumultos e/ou alteração de ordem pública, actos de
terrorismo, ou seja, quaisquer crimes, actos ou factos como tal considerados
nos termos da legislação penal em vigor, sabotagem, insurreição, revolução,
guerra civil, invasão e guerra contra país estrangeiro (declarada ou não) e
hostilidade entre nações estrangeiras (quer haja ou não declaração de guerra) ou
actos bélicos provenientes directa ou indirectamente dessas hostilidades.

2. Para além do disposto no n.º 1, ficam sempre excluídas as consequências de
acidentes que se traduzam em:


a) Hérnias, qualquer que seja a sua natureza, varizes e suas complicações,
lombalgias, cervicalgias e ciatalgias;

b) Implantação, reparação ou substituição de próteses e/ou ortóteses, implantes
dentários, óculos (armações e lentes) e lentes de contacto, garantindo-se apenas
a primeira prótese ou ortótese se necessária para reparar lesão imediata e
directa decorrente do acidente;

c) Perturbações ou danos, exclusivamente do foro psíquico;

d) Síndroma da imunodeficiência adquirida (SIDA) e todas as variantes da hepatite;

e) Ataque cardíaco, salvo se for causado por traumatismo físico externo;

f) Acidente vascular cerebral;


g) Descolamento da retina, salvo se for provocado por traumatismo comprovado;

h) Quaisquer outras doenças, quando não se prove, por diagnóstico médico
inequívoco e indiscutível, que são consequência directa do acidente;

i) Exames para despiste de doenças que não estejam garantidas.

Chamo a atenção para aquelas que sublinhei, pois a meu ver serão aquelas que podem muito bem acontecer a pedalar e o facto de serem cobertas apenas por traumatismo, no caso do ataque cardíaco e nem sequer estar coberto o avc, para mim não serve, pois são coisas que por muito bem preparados que estejamos podem sempre acontecer. No caso deste seguro, teria de ser complementado com outro que cobrisse estas exclusões ou outro seguro que não as exclua.

Por isso, não é pensar que é um bom seguro, só porque alguém disse, leiam antes de tudo, quer as condições gerais, quer as particulares ou especiais, para mais tarde não terem uma desagradável surpresa.

Abraço
 
Last edited:
#87
Viva Hoost
Perante tal panomara de seguros qual é o teu conselho para além do seguro normal e obrigatório no caso dos federados, e nos que não são? Quais as alternativas?
 
Last edited:
#88
Viva,

Neste momento não te consigo dizer, pois não tive acesso às condições gerais e particulares do seguro da federação, que por ser para atletas federados tenha coberturas melhores e mais especificas do que os seguros "base" de algumas seguradoras. Apenas quis alertar para o facto de lerem e pedirem para lhes serem explicados todas as coberturas.

A melhor opção é sempre um seguro de acidentes pessoais, que permita a utilização de veículos de duas rodas (com ou sem motor) e que permita também a participação quer em provas federadas, quer seja apenas por lazer. Obviamente cobrarão um sobreprémio (que muitas vezes pode ser o dobro do valor do prémio), em alguns casos nem sequer considerarão essa hipótese, mas penso que é preferível gastar uns euros a menos na bicicleta e estarmos convenientemente seguros do que termos um azar e depois a companhia não cobrir...e nós é que pagamos a factura.

Abraço
 
#89
Bom dia pessoal,
acho estranho o assunto ainda não ter chegado aqui ao fórum, talvez os prejudicados não sejam assim tantos :confused:

Como bom Português deixei a entrega do meu pedido de licença de federado para os últimos dias, resultado, estou em risco de falhar a 1ª Maratona da Taça de Portugal de XCM na Batalha :mad:

Coloco apenas este post para confirmar se a resposta da FPC corresponde à realidade, foi-me dito que entraram uma quantidade enorme de pedidos e que é humanamente impossível responder a todos em menos de 10 dias, e que portanto alguns iriam ficar de fora.

Pessoalmente acho isto injusto, porque se existe uma coisa a que se chama "Classificação Provisória" porque razão não se aceita a participação de quem já entregou os pedidos?!!??!! Por causa do seguro... penso que havendo vontade por parte da FPC isto se podia resolver.

Comecei com o pé esquerdo a 3ª vez em que vou ser federado, será que optei bem :rolleyes: vale a pena ser federado???

Força nas canetas pessoal,
Luís Marques.
 

RTC

Super Moderador
#90
Compreendo que te sintas frustrado por uma negligência tua ou da tua equipa mas a resposta da federação faz algum sentido.
Todos os anos acontece a mesma coisa e conheço pelo menos um amigo que está na mesma situação que tu.

O que eu acho é que a situação que te está a acontecer não é motivo para considerares que, se calhar, não vale a pena ser federado. O compensar ser federado ou não terá a ver com outros aspectos que não o atraso na obtenção da licença. Já nem digo do seguro.

Se a UVP poderia ter "boa vontade" e resolver ou não situações semelhantes à tua, só eles o saberão...:rolleyes:
 
#91
RTC afinal não estava assim tão atrás na lista de espera, já tenho cartão e dorsais, a FPC está a trabalhar a bom ritmo e mostra empenho em não deixar ninguém de fora no domingo, FPC força...

Força nas canetas pessoal,
Luís Marques.
 
#93
A federação a mim, sempre respondeu a tempo e horas

agora, afirmar que se baldaram nas inscrições e escrever que a federação não resolve a tempo , é preciso lata

"eu meti agua, a culpa é minha, mas eles são lentos !" enfim
 
#94
Boa noite,

Tenho uma duvida.
Imaginado o seguinte cenário, eu federado gostaria de participar num evento por exemplo o Regional XCM de Santarem. Como sabem este evento tem a Maratona para Federados, Maratona Nao Federados e Meia Maratona Nao federados. No processo de inscrição poderia escolher a Meia Maratona omitindo que sou federado ou teria mesmo que ir para a distancia maior só porque é a unica que aceita atletas federados?

Obrigado
 
#95
Sei que há federados a fazer provas de promoção nas provas do regional de XCO... De XCM não sei, mas é uma questão de enviares um email ao trilho perdido que é quem organiza o troféu (diferente do regional de xcm que começou este ano na AC Santarém).
 
#96
Obrigado pela resposta

Dei o exemplo do Regional de Santarem porque é o que tenho seguido com mais assiduidade, mas perguntei mais num ambito geral. Quando se justificar questiono as organizações sobre esse tema.
 
#97
Aqui está um exemplo de que a diferença de licenças com filiados atletas (ditos federados) e filiados de lazer (ditos betetistas/promoção), já não faz sentido nenhum.

Na minha opinião para os amadores devia de se fazer uma única licença e a um preço justo por exemplo os 26 euros e acabava-se com a confusão que é a classe de "promoção" que só complica ainda mais as organizações das provas e é injusta porque já não tem nada de promoção e é uma competição pura e dura entre atletas de vários escalões de idades.
Com esta decisão a UVP-FPC dava uma grande ajuda aos clubes que pagam as filiações dos atletas, aos organizadores porque era menos uma classe a ter que atribuir classificações e prémios e na minha opinião iria ganhar ainda mais filiados que iriam colmatar a diferença do preço de filiações que actualmente existe.

Nos campeonatos concelhios aqui perto da minha terra, já há alguns anos acabaram com a classe da divisão dos federados e não federados, todos correm nas suas classes consoante a sua idade, tenham licença desportiva ou não, e tudo funciona bem.
Há já alguns atletas que se dedicam a esses campeonatos... e digo eu... para eles valerá ser federado?

A UVP-FPC que não esteja atenta e depois que se admire ser ultrapassada algum dia por outra organização, por exemplo a fpcub (Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta), pois já é a entidade de longe com mais filiados... se a licença desta federação desse para a competição... ui, ui, desconfio que seria uma demandada em massa de atletas que deixariam a UVP-FPC... Digo eu.
 
#98
Duvidas (Federação)

Boas malta,

Após ter feito uma pesquisa (infelizmente sem sucesso) decidi perguntar uma coisas, que são as seguintes:
Eu tenho 16 anos e por exemplo, se quiser ser atleta federado o que devo fazer e o que isso envolve? E também existe campeonato para pessoas da minha idades tipo taça de portugal juniores ou algo assim?
E já agora, como se faz o seguro na federação? Ouvi dizer que era perto de 30€ e queria saber se vale a pena fazer...

Obrigado,
Cumprimentos
 
#99
Olá.

Todas as dúvidas que poderás ter para seres atleta de competição o mais indicado é consultar o site da UVP-FPC, principalmente a seguinte página: http://www.uvp-fpc.pt/pagina_blocohome.php?id_pagina_blocohome_new=117&id_modalidade_new=0

Resumidamente necessitas de um atestado médico preenchido em impresso próprio que pode ser obtido nos Centros de Medicina Desportiva de Lisboa, Coimbra e Porto ou em qualquer Direcção Regional do Instituto do Desporto de Portugal, I.P., juntamente com o impresso de inscrição de filiação de atleta (boletim de atleta), assinado pelo atleta e em caso de atletas menores assinado pelo tutor também, fotocópia do Bi ou CC do atleta e no caso dos menores igualmente do tutor também, tudo junto com uma fotografia a cores tipo passe. Estes documentos podem ser entregues numa das associações de ciclismo regionais ou enviar para a UVP-FPC. O custo da filiação 2013 é de 30 euros para cadetes e 40 euros para júniores.

Todo este processo pode passar com a ajuda de um clube de ciclismo se fores sócio do mesmo.

Com a licença de filiado na UVP-FPC poderás participar nas muitas competições existentes com atletas da tua idade e sim há taça de portugal e campeonato também.

A tua classe com 16 anos é de cadete este ano. Se fizeres 17 para o ano serás júnior de primeiro ano.

O meu conselho é que consultes regularmente nestes últimos meses do ano o site da UVP-FPC, pois há a possibilidade de filiação online.

vs
 
Boas pessoal !

Gostava de federar-me em XCO este ano . Tendo em conta que tenho 18 anos ( faço 19 em Março ) em que classe competirei ?
Se além do XCO , federar-me também em XCM pago mais por isso ?
Fui ao site da FPC e vi que a partir de lá , posso fazer tudo , certo ? Não encontro mas é os custos que a filiação acarreta .
Ajuda aceita-se ! ;)

Cumpz