Rockrider 5.2 à la carte

#1
Boas pessoal.
Registei-me há pouco tempo no fórum, embora o tenha acompanhado há bastante mais tempo. Vou então fazer uma análise à minha bike, uma rockrider 5.2 de 2007. Não é nenhum canhão, mas é o que as minhas poupanças permitem, e apesar de ser uma bike de gama baixa, tem servido perfeitamente para o que quero. Entretanto, com o desgaste do material e a vontade de ter uma máquina melhor sem gastar muito dinheiro, já fiz tantos upgrades que de origem só resta o quadro, o espigão, o avanço, o guiador e o eixo pedaleiro.

Uma lista dos componentes feita à pressa:D:

Quadro: rockrider 5.2 vermelho 2007 tam. M
Suspensão: Rock Shox Tora 302 u-turn 2009 com curso ajustavel entre os 85 e 130mm
Rodas: Aros Rodi DH com cubos shimano HB-M475 e pneus Maxxis Larsen TT 2.35
Pedaleira: Shimano Alivio 2009
Desviador dianteiro: Shimano Alivio 2009
Desviador traseiro: Shimano Acera 2009
Cassete: Shimano Alivio
Corrente: Shimano Alivio
Manípulos: Shimano Alivio RapidFire
Travões: Shimano Branded 575 Com disco de 160 à frente e atrás
Guiador: Rockrider sport
Avanço: Rockrider 100mm
Espigão: Rockrider
Selim: WTB speed v
Punhos: BBB com tampas
Pedais: Exustar plataforma

Aqui vão as fotos (desculpem a qualidade, foi com telemóvel e foi dentro de casa)







Vou então proceder à análise:

Quadro: É de gama baixa, mas até é leve: 1899 em tam.M pesado numa balança. Posso dizer que é robusto e fiavel, e mantem-se firme com os abusos (dentro do xc, claro), a pintura também resiste às quincadas ocasionais e a rigidez lateral não é má. O que não me agrada é que o quadro é rijo e seco, logo deixa passar todas as irregularidades para o selim.

Suspensão: Vamos por partes: quando a comprei, andava à procura de uma suspensão robusta, barata , fiavel e suave, então surgiu esta Tora. Eu peso 61 kg, e a mola de origem era muito rija para o meu peso, então pedi para trocar a mola para uma adequada aos meus 61 kg e tornou-se bastante suave, não se notam flexões ou torções e absorve bem os impactos médios e as pequenas irregularidades. Os 130 mm podem parecer exagerados para este quadro mas a verdade é que não. A geometria não fica muito alterada e eu também não ando aí nos saltos e nas acrobacias e sou bastante leve (61 kg). Os 130 são bons quando aparecem as descidas, e nos passeios mais rolantes raramente reduzo o curso. O bloqueio nunca me deu problemas e o rebound é relativamente eficaz. Pesa 2400 gramas:(.



Transmissão: É quase tudo Alivio, menos o desviador traseiro que é Acera. Tudo de gama baixa, mas não desafinam desde que recebam a correcta manutenção. 0 problemas e não acho as 8 velocidades limitadas em relação às 9.



Travões: uma surpresa, são de gama média-baixa mas travam que se farta! O de trás não travava muito bem quando o comprei, devido ao pouco volume de óleo no tubo, problema que foi resolvido rapidamente. Quando estão molhados fazem uma chiadeira!
Em termos de design gosto do aspecto da manete.



Rodas: o pior desta bike:(, quando as comprei não percebia grande coisa de material e fiquei fascinado com a designação: rodi DH. Ó problema é que são mesmo de DH! Como é óbvio conseguem levar bastante porrada mas são pesadas como o caneco! Os cubos são os shimano 475 que tem rolado sem problemas. Os pneus são os conhecidos Maxxis Larsen mas na medida 2.35 nas duas rodas. Rolam bastante bem mas em piso rijo e molhado não são grande coisa.

Selim: É um WTB speed v e é bastante confortável, nada a dizer.

Pedais: São uns Exustar de plataforma.

Bem é tudo por enquanto, depois coloco fotos com melhor qualidade.
 
Last edited:
#2
Boa análise e uma bike porreirinha! Dá-lhe kms que é o que ela quer! Leva-la ao limite, deixa os componentes da bike romperem-se e depois vais investindo com o tempo.

Abraço e boas pedaladas
 
#3
Obrigado, realmente é o melhor que posso dentro das minhas possibilidades.
Como prioridade quero trocar as rodas por umas mais leves. Que me dizem das Mavic Crossride Disc?
 
#4
Relativamente às possibilidades o que interessa é praticar BTT e divertires-te!
As rodas acho que que fazes bem porque são umas rodas muito fiáveis, mas aconselhava-te a romper as rodas até ao final a não ser que sejam à troca por algum €.
 
#5
Pois, é que me surgiu uma oportunidade de trocar estas rodas por umas crossride novinhas em folha ainda na embalagem, apenas teria de dar 50€. Que me dizem? Será bom negócio? Eu quero umas rodas mais leves, e quem me está a vender as crossride quer umas rodas que aguentem pancada, portanto acho que ambas as partes ficam a ganhar.
 
#9
Agora fiquei um bocado indeciso... Realmente as fulcrum vermelhas ficariam a matar com a cor do meu quadro, mas pelo que vi essa é a decoração antiga, porque nos últimas páginas desse tópico as novas são pretas com letras brancas e não gosto muito.
 
#11
As mavic são umas excelentes rodas se tens essa oportunidade de trocar por 50€ avança de certeza que vais ficar satisfeito trocava também os pneus tenho lido maravilhas sobre os rocket ron 2.10 no site diz que pesam 480g.
 
#12
as novas fulcrum red metal 5 ou as metal 10 sao mesmo só com as letras brancas, eu tenho as red metal 5 noas e sao excelentes a rolar. mas crossride sao tbém bastantes resistentes eu tive tbém mas que davam para disco e v-brake.
 
#13
Boas, hoje de manhã fui dar uma volta de 40 km com subidas bem puxadas, em trilhos onde nunca andei. Como não tenho andado muito ultimamente devido aos estudos:(, a volta foi um pouco mais difícil fisicamente. Outro factor foi as rodas, as minhas rodas pesadíssimas não deixam a bike andar à vontade e isso sente-se nas subidas e nas partes mais técnicas.

Portanto já me decidi que vou mudar as rodas, a as opções são estas:

Mavic Crossride disc
Fulcrum Red Metal 5

Estou mais virado para as Crossride, parecem-me ter bastante qualidade para o preço, mas as fulcrum pelo que sei são um pouco mais leves, além de terem um visual que me agrada mais.

De entre estas opções de rodas qual me aconselham?

Também quero mudar os pneus para algo mais leve, e estou indeciso entre os Schwalbe Rocket Ron e os Nobby Nic, quais são os melhores?
 
#14
Boas tiago ferreira,
Pois, as rodas...ambas são boas.
Tenho umas crossride e aquilo aguenta porrada até mais não.
Mas no que toca a ser leves...talvez dava uma olhadela pelas rodas RCZ que andam nessa gama de preço e são bem mais leves (1650gramas).
Os pneus...não sei o preço desses schwalbe, mas aconselhava-te um kenda karma para a frente e um kenda smallblock8 para trás.
Com 33euros compras os dois pneus e são bastante leves....foi o que aconselhei a um amigo meu que tem um RR5.3 e ele está muito satisfeito com eles.
Cumps e continua a fazer kms, que o que é preciso é pernas! xD
(e boa sorte para os exames...como eu te compreendo :()
 
#15
Somos 2, o meu estado físico também não ajuda nas voltas grandes, a escola tira o tempo todo...Ainda por cima estas férias tenho de estudar para 2 exames. -_-"
Quanto às rodas, também penso mudar na minha, e se fosse a ti dava uma olhada nas rcz, mas as crossride também são boas.

Abraços
 
#16
Pois é, Masil, a escola tira-nos tempo para tudo se queremos ter bons resultados. No verão consigo dar voltas de 70 km na boa, mas assim que começa a escola perco logo a resistência e lá começa a barriga a aumentar:oops:. Mas as férias estão-se a aproximar e vou-me vingar:twisted:.

Quanto as rodas, também vi as rcz. São leves mas não confio muito na sua robustez (impressão minha?). Eu abuso um pouco nas descidas por isso queria algo mais resistente mas com um bom peso.

Os pneus que o giantfreerider referiu também me parecem ser boas opções pelo peso e pelo preço, mas não sei se têm grande aderência, por isso precisava de mais feedback, não só dos kenda como dos schwalbe que referi há pouco.
 
#17
Viva!
É gratificante ver um post dedicado à RR 5.2, uma gama baixa com muito para dar. A minha já me dá muito! Estou a pensar adquirir uma nova bicicleta para maratonas mas tb queria investir na minha 5.2. A primeira mudança que fiz foi no desviador frontal e na pedaleira, passaram para alivio. E que mudança. Agora pretendo mudar a suspensão e as rodas, vou seguir portanto os upgrades que estão a ser indicados (sobra mais tempo para o trabalho ehehe...). Estou aliciado como o peso/preço das rodas RCZ, mas vale a pena o investimento? Terão boa qualidade?
Uma dúvida: será que posso colocar uma cassete de 9v na RR 5.2?
É que se der, há mais opções para mudar para um desviador traseiro melhor.
Abraço
bom estudo e boas pedaladas para depois
 
#18
Boas, ridersergio, realmente a 5.2 é um dos melhores exemplos de relação qualidade/preço, o quadro é bem bom para a gama de preços em que está. Em relação à tua dúvida da cassete, podes pôr uma cassete de 9v na tua bike, um cepo de 8v está preparado para 9v. Eu só ainda não colocei 9v na minha porque não sinto necessidade.
 
#19
Tiago, antes de mais parabéns aí pela tua máquina. De facto conheço muito bem essa bicicleta e nem eu acreditaria que seria possível fazer o que tu fizeste com ela. Ès a prova de que a Decathlon até na gama baixa não deixa de teimar em servir todos com a melhor relação qualidade/preço. Aquilo que te desejo é muitas e boas pedaladas com essa máquina e baixa um pouco essa frente para veres como vais começar a subir. Se depois meteres umas crossride e as pernas o permitirem tu vais ver que isso até vai pedir uma transmissão 3x9.

Já tive a oportunidade de fazer gato sapato de uma bike dessas e de facto na altura fiquei impressionado com ela, principalmente porque estava completamente cheia de lama e as mudanças não davam nem deram de si e a bike veio para as minhas mãos com 1000 kms. Mas mesmo assim nunca pensei que alguém fosse capaz de tornar uma bike destas numa bike para a vida. Parabéns Tiago, mas isso com umas crossride começa a meter respeito.
 
#20
Os meus parabéns não só pela excelente bicicleta que tens na relação preço/qualidade como pela qualidade da análise duma bicicleta que não é nem pretende ser um formula 1 mas que tenho a certeza que irá ajudar muita gente que não quer ou não pode ter uma bicicleta de milhares de euros e precisa de ajuda.

As rodas são sem dúvida o melhor upgrade a fazer mas uma suspensão a ar com um bocadinho menos curso também não me parece uma má opção no futuro.