Rescaldo-‎2ºEtapa Upanddown-Cantanhede 19-06-11

#1
boas

Nada melhor que começar um tópico com uma remessa de fotos;)
https://picasaweb.google.com/112759219907332433245/2EtapaUpanddownCantanhede19Jun11?feat=directlink

Depois de ter ficado com um pé a trás em relaçao ao tipo de percurso iriamos encontrar na Maratona,mas fiquei bastante agradado com a percurso principalmente depois da separação.
Foi bom voltar andar em Cantanhede já uns dias que não andava por aquelas bandas.
O singles das pedreiras são o "must" da zona se não fosse as zonas das pedreiras a prova tinha sido monotoma.
Foi pena a não divulgação da imformação do percurso da Maratona:(.
A minha Maria bem tentou chegar a varios locais mas ninguem a sabia imformar onde passava a prova:(
E sempre positivo divulgar o track para planear os locais em que se pode acompanhar a prova.
As marcações poderiam estar melhores porque quem vem mais trás já nem sabe que local estava marcado com cal.
Mas compreendo que marcar tanto caminhos não é facil,inflizmente com ajuda de vandalos ainda pior vi dezenas de fitas arrancadas e jogadas pelas bermas:(
Parabens a todos os envolvidos neste evento:clap::clap:
abc
afonso

Track Maratona
http://connect.garmin.com/activity/93406469
 
#2
Boas fotos Afonso.Para mim foi fixe fazer uma prova do campeonato up and down a dez minutos de casa depois de quatro anos a ir ate ao distrito de Viseu.
Como fiz o reconhecimento ja sabia o que ia encontrar,nada parecido as outras 24 provas fiz nos quatro anos,mas foi giro,aqueles primeiros 8km parecia um comboio a levantar po a mais de 40kl/h.
Foi para variar,mas dia 3 la vamos voltar a normalidade ou seja,aos grandes empenos.
Ate la vamos continuar a afinar as pernas.
Boas pedaladas para todos.
 
#3
era sem duvida um percurso diferente mas tendo em conta a elevada velocidade acho q devia ter havido outro tipo de sinalizaçao em certos pntos
 
#4
S. Pedro ajudou bastante com o tempo.
O percurso era bastante bom deu para desenjoar das subiiiiiiiiiidas e das desciiiiiiiiiiidas a que estamos habituados, como o troço era muito rápido era necessário uma sinalização um pouco mais visivel.
Os banhos (quantidade de chuveiros) era um pouco escassa para o tipo de instalações que têm em Cantanhede.
O almoço é que deixou um pouco a desejar no sentido de só poderem entrar 50 pessoas de cada vez quando ao lado tinham um amplo espaço inclusive com mesas.
Mas em geral foi bom.
 
#5
Boas! Rsrsrsrss... Começando pelos balneários/chuveiros disponíveis, passando pela marcação do percurso e acabando no Almoço!! 0! :X Então aquele engano a seguir da passagem de nível antes do 1.º single track deu cabo de tudo... Foi para esquecer... Venha Castro Daire...
 
#6
Gostei do percurso, super rápido, só foi pena ter caído na linha do comboio a 500m do final, mas mesmo assim gostei, pois foi sempre a bombar a seguir ao engano de que falam e eu ia em terceiro, por isso acho que ninguém se pode queixar, pois mais de 50% dos atletas se perderam, só que os mais desenrascados conseguiram chegar à frente!
 
#7
Os mais desenrascados...pois! Depende foi como se desenrascaram alguns. Enquanto uns estavam "presos" nos single-tracks outros ultrapassavam no estradão mesmo ao lado. Afinal o percurso da prova era por onde? pelo single-track ou pelo estradão?
 
#8
Boas:
Up and down? onde? Foi uma prova fora do comum, para o que estamos habituados. 300 m de acumulado numa prova de btt? nunca tinha feito. Adivinhava-se o que aconteceu, é impossivel alguem ir atento ao percurso a 43 km/h num molho de ciclistas e basta os primeiros se enganarem, vai tudo atrás. Mas como diz o ricardo, ninguem se pode queixar disso. O engano foi para quase todos os participantes. eu também seguia no grupo da frente e quando pararam vi logo o k tinha acontecido. e como ja passei pelo mesmo no passado (vila nova de paiva), não dispenso o meu GPS. Quando parámos fui ver onde era o engano e reparei que era uns 500 metros acima. fui o primeiro a virar, enquanto todos estavam meios perdidos. Isso valeu-me chegar ao caminho correcto quando a confusao ainda nao era grande e nao perdi muito tempo a sair daquele amontoado de ciclistas. Depois foi chegar a frente e tentar aproveitar o tempo ganho, fiz 20 km a puxar um artista que no fim ia-me atropelando em cima do portico para conseguir ganhar a prova (continuamos a matar e esfolar por um lugar... em que nao ganhamos nada!!! ah desta foi uma taça. parabéns ao miudo). Gostava de deixar um abraço ao ricardo terminal, que se nao cai-se na ultima travessia da linha a minha frente era ele que ganharia a prova quase de certeza.
Em relaçao a prova em si, a unica coisa que me surprendeu pela positiva foi mesmo o percurso, pensei que seria muito mais monotono, dado o local. Apesar de ser muito rolante tinha alguns monentos de diversão. Não gostei de ver uma curva a 90º a 20 metros da meta (nao havia necessidade). Os banhos eram sem duvida insuficientes para tanta gente (apenas um balneário) e o almoço nao estava mau mas se houvesse alguma vontade era escusado as pessoas estarem á espera para almoçar, porque havia espaço num salão ao lado. Resumindo, cantanhede tinha condiçoes para fazer mais e melhor, á sitios onde com menos condiçoes se esforçam para que tudo corra bem. A prova, a mim correu bem :) :) :) no entanto admito que se nao fosse o engano nunca teria chegado a essa posição, talvez nem nos 10 primeiros... mas é assim desta vez calhou-me a mim :). Até castro Daire.
 
#9
Amigo azbiker, se alguns se desenrascaram assim, eu não sei, só sei que eu sai da box 4/5 e consegui chegar aos da frente, depois enganamo-nos e consegui chegar lá à frente, eu, o miúdo que ganhou e o Carlos Nascimento, e posso-te garantir que fui sempre pelo percurso marcado, mas também te posso dizer que arrisquei bastante, tanto que acabei por cair, mas o BTT é assim...
Amigo Pedro Ribeiro, realmente foi pena, pois o miúdo foi sempre na roda, e não sendo eu a ganhar gostava que tivesses sido tu, mas pronto...
 
#10
Heya:
Aproveito o tópico para dar também a minha análise e apetecer dizer que o sentimento geral dos participantes após a prova foi de desilusão... para quê a organização do INATEL querer expandir para outros concelhos se voltamos a ter qualidade das primeiras provas do campeonato?
Pagamos mais agora para termos melhores condições e cada vez sinto que a organização anda mais "desligada disto" quando deveria ser o contrário.
A minha desilusão nem é com os enganos do percurso ou até mesmo as falhas na marcação, o que mais me revoltou foi:
- negarem repetir o prato do almoço..... a não ser que tivessem outra senha! (não foi a mim, e acabou por se arranjar outra senha.. mas POR FAVOR!!!)
- inexistência de lembranças (já nem digo taças, mas qq coisa a mais) para a classificação feminina!.. é que se houve para a geral masculina, não é assim que incentivam a participação delas!
- Colocação da altimetria da maratona (parte) no noite do dia anterior.. e nem foi no site
- Completo FALTA DE CONTROLO DAS ENTRADAS NA BOX!!.. uns tinham o numero atrás do cartão do controlo.. outros nem por isso.. mas ninguém verificava, nem sequer estavam informados para tal!

De resto o troço era rolante conforme já tinham avisado, também fui um dos enganados, mas faz parte, não é isso me que chateia. Penso que a organização do pessoal de Cantanhede fez o possivel com os recursos que teve, mas que eram claramente insuficientes para o grau de exigência que este campeonato exige, e que cabe ao INATEL assegurar.

Espero que melhorem os pontos indicados, é para isso que os enumero.
 
#11
Parece que o esparguete em cantanhede tá caro Gama. também gostava de ter repetido, mas nao havia senhas e tb nao me apetecia ir para o fim da fila :) :). O pessoal esquece-se que no final duma prova destas as pessoas querem almoçar, e não ter de esperar para passar por uma cantina e ter de ir comer a outro lado. e já não falo das minis :(. Não houve prémios para as meninas? grande falha, penso que primeiro até seria para elas (regras de boa educação :) ). A haver, ou é pra todos ou pra ninguem...Parece-me que o preço subiu, mas que a qualidade baixou, claramente. Esperemos que melhore, ainda vai a tempo.
 
#12
Eu mais logo volto para fazer o rescaldo completo, mas para já só quero deixar esta ideia:
É bom que em Castro Daire o Up and Down volte ao standard do ano passado, sob pena de se perder tudo o que se criou nestes últimos anos.
(e só estou a falar em termos organizativos!)

Tal como disse, mais logo deixo aqui o rescaldo completo!
 
Last edited:
#13
Boas tardes, Amigos do pedal

Começo este rescaldo por dizer que o pessoal de Cantanhede, mostrou que por ali tb há boas zonas para a prática de BTT, mas quanto a isso, com o mar tão perto ou o rio mondego, podiam se ter esticado mais um pouco, mas para isso os recursos humanos tb são precisos e só quem organiza sabe a dificuldade de colocar provas destas no terreno. Quanto às coisas mais concretas, excelente local para se começar uma prova, boa envolvência, quanto aos balneários, efetivamente um balneário daqueles é escasso, mas tolera-se e quanto ao refeitório aí sim, a falha tenha sido mais grave, pois estar à espera é mau, e penso que cantenhede tem locais onde se pode fornecer refeições para muita gente; um aspecto a rever...
Quanto à prova em si, já todos suspeitávamos que seria rolante, com algumas subidas curtas, e isso veio a verificar-se. Pessoalmente, achei o percurso divertido com terrenos diversos com algumas subidas, mas principalmente rolante ou então num falso plano (subidas e descidas curtas), e isso fez com que a velocidade fosse grande! E aí reside o problema desta prova e dos comentários menos positivos: 1.º - a sinalização estava muito junto das viragens, o que por vezes fazia com que os atletas mal que vissem, travassem a fundo e virassem para trás, mas quando se circula em pelotão um num grupo, os que vão atrás têm de estar com atenção ao andamento dos outros e deixam de prestar tanta atenção à sinalização do percurso e aí quando os da frente falham, falha o grupo todo e isso aconteceu muitas vezes ontem; 2.º - as placas de setas do inatel são pequenas para estas velocidades, pois houve situações, que olhávamos e não sabiamos para que lado virávamos, só mais perto é que tinhamos essa noção, e aí perdiamos tempo para os que vinham atrás; 3.º - em algumas zonas sem ninguém a controlar, quem se "perdesse" beneficiava em muito no lugar e em 4.º - as fitas arrancadas (sem culpa para a organização, mas que deve acautelar essa situação), existiam algumas zonas em que as fitas foram arrancadas e isso tb fez com que o pessoal andasse um bocado baralhado, mas no cômputo geral a minha avaliação é POSITIVA.
Outro assunto que aqui foi abordado sobre a capacidade do inatel organizar eventos destes e a sua capacidade organizativa, temos de ter calma. Como devem saber, todas (ou quase) as zonas de Portugal têm campeonatos regionais de BTT, tanto na vertente de XCO (cross country) como XCM (maratonas) organizados pelas respectivas associações de ciclismo regionais, mas nós, zona de Viseu pertencemos à associação de Aveiro, que ao nível organizativo de campeonatos regionais de btt e do resto (que eu tenha conhecimento) anda muito desligada de tudo, mas enfim... E Assim o INATEL-Viseu e pela mão do André, surgiu com essa capacidade e altruísmo de organizar provas de btt aqui para o pessoal da região. É evidente que o nível no final do ano passado a nivel organizativo andava muito alto e o pessoal tinha as condições básicas para fazer uma prova em segurança e com almoço e banhos bons. Mas como também é do conhecimento geral, o INATEL tenta fazer as coisas o melhor que consegue e ouve os comentários bons e menos bons dos atletas, mas tb não consegue controlar tudo, o percurso, os banhos e as refeições são mais diretamente ligados à associação/clube/autarquia que organiza localmente.
Vamos esperar pelas provas seguintes e desejar que tudo melhore, pois essa é a vontade de todos, INATEL, quem organiza, clubes, atletas e autarquias.
Um abraço a todos e boas pedaladas

Xquim Chefinho
Azuribike Mangualde Team
 
#14
Amigos do pedal, peço a quem tiver encontrado uma bomba de ar "TOPEAK CO2 TWO TIMER", que perdi no início da prova de Cantanhede, na transição parque/asfalto (naquele pedaço relvado, onde havia umas poças de água), o favor de me contactar. Agradeço desde já.

Cumps.
João José Tomásio
 
#15
Boas pessoa todos se queixam de que foi mau foi mau, opa sinceramente foi pessimo aquilo de quando se enganaram todos foi o pior mesmo que eu quizesse ir para a frente n podia pois alguem empurrava ou atropelava quanto aos balnearios = no coments, almoço? achei uma estupidez o homenzinho da senha negar a entrada a um senhor pois este nao trazia a respectiva senha, quanto a organizaçao so quero salientar o seguinte QUEM FAZ O PERCURSO PENSO QUE NAO SEJA A INATEL
cUMPRIMENTOS
 
#17
Ora já está, foi mais uma, sobre a prova em si, falo da Maratona, tenho alguns aspectos que acho relevantes que devemos deixar escrito para que se melhore.
A partir do momento que o track da maratona não apareceu, fiquei logo com o pé atrás sobre o que se iria passar, o nível a que estamos habituados não permite de alguma forma que este tipo de informação não saia para fora, isso demonstra que estiveram até a última da hora para saber o percurso que iriam marcar.
Quando chegamos os meios que tinham a disposição falo das casas de banho acho que não eram suficientes, resultado foi tudo fazer ao ar livre, também sabe bem eheheheh.
Partida foi bastante má, os dorsais não tinham nada escrito sobre o sítio onde cada um teria de partir, tive a capacidade de ir para a box 2 pois sabia a minha classificação da última prova "desisti por avaria" mas vi algum pessoal na box 1 que também desistiu nessa mesma box, no entanto de nada valeu.
No fim da prova acho que foi mesmo mau, os atletas da meia maratona cheios de cede beberam tudo, os da maratona que andaram um pouquito menos, tempo ao sol e que fizeram menos km ;) nem uma garrafinha tinha para beber, lamentável.
Aspectos positivos, o sitio onde a prova começou desde já os meus parabéns a organização era fabuloso, e embelezou muito a partida, até digo mais em Viseu dizem que não há condições para efectuar uma etapa, por causa do trânsito e as demais situações que nem quero saber, mas Cantanhede teve uma capacidade, em plena cidade de efectuar uma prova do up and down.
Percurso, muito rolante, isso foi bom para a malta que vinha de Manteigas para recuperar, LoL também foi técnico e isso fez alguma diferença em alguns períodos da prova e deu para desanuviar de tanta subida e descida que temos feito até hoje.
Sobre as marcações, estava igual para todos quem se distraiu e ia na frente lá teve de fazer mais um esforço para chegar a frente, e isso aconteceu, é aqui que se vêm os verdadeiros, não reclamam e chegam a frente pois sabem que não iam atentos e ainda acabam por ganhar as provas ;)
Fotos, vi muita gente a tirar mas não vejo nada publicado, quem tiver que as publique que nós agradecemos.
Venha a próxima e que o Inatel esteja mais atento… para conseguir aquilo que já nos habituou.
 
#18
Pois é pelos vistos ninguém gostou.
Quanto aos banhos e ao almoço não vale a pena estar sempre a queixar se as infra-estruturas não dão, não se podem fazer milagres e não vai ser só esta prova que isto vai acontecer. MAS se em compensação a volta surpreender está tudo resolvido.
Eu queria fazer um apelo a quem luta pelo pódio, se houver enganos não estejam á espera que o pessoal de trás vos de a vez e andem a mandar bitaites e a empurrar para passarem, pois não têm prioridade nenhuma, não se compreende o que fizeram, enganaram-se só têm que esperar, é tal e qual como no arranque temos que esperar que os da frente passem, vejam lá se têm vergonha e respeito. Eu faço estas provas pelo prazer que elas me dão não tanto pela competição, mas está visto que 50% dos que participam não olham a meios para obter um “bom resultado”, como é possível na recta da meta, eu que fico sempre mal classificado sempre ali nos 100 +-, haver pessoal a fazer sprints mesmo em cima da meta para ganharem 1 ou 2 posições. Na minha opinião quem quer competir desta maneira sem respeito nenhum pelos colegas não devia participar nestes eventos, deviam era estar em provas nacionais e internacionais reconhecidas pelas respectivas federações, já que se acham assim tão bons. Mas isto é a minha opinião.
Acho que esta volta para escolherem um percurso tão rápido, deviam ter feito mais Km em vez de 37 na meia maratona devia ter sido 47 por exemplo, teria sido muito melhor, e quem se perdeu tinha mais uma oportunidade de se recolocar. deviam ter pensado nisso, quem gosta de andar quer mais, muito mais.

Quanto á ORGANIZAÇÃO, se querem manter as boxes acho que devia haver controle nas mesmas pois o que se viu mais foi pessoal no sitio errado, se continuarem assim as próximas voltas vão ter 200 participantes a esganarem-se na 1ª box e 50 na 5ª box a rirem-se do espectáculo.
 
#20
O comboio voltou a Cantanhede...

Mais uma vez, pelas 8:30 da manhã cheguei a Cantanhede, onde carradas e carradas de betetistas se preparavam para atacar os trilhos...
Ao contrário do que o Up and Down nos habitou até aqui, em Cantanhede esperava-se um percurso hiper rolante...
A entrada par as boxes foi algo estranha! Eu dirigi-me para a Box3, porque sabia a minha classificação no campeonato, mas à entrada ninguém controlou nada! Da mesma forma que entrei na 3 poderia ter entrado na 2 sem qualquer stress! É claro que assim de nada valem as boxes... Sugestão: distribuir a cada controlador uma lista dos dorsais admitidos àquela box, confirmar e só depois picar!
O objectivo era só um... voltar à box 2, ainda que não tivesse 100% certeza que o conseguiria devido às características do percurso.
Dada a partida, iniciei a persecução desse objectivo... E a coisa parecia que ia correr bem. Seguia na cauda do grupo da frente, dando o máximo que a minha pedaleira de 40 dentes me permitia (mas guardando sempre uma restia de potencia para gastar nos kms finais).
16 minutos depois da partida, já com 8.5kms percorridos dá-se o momento da prova. A rodar nos 30kmh a entrada para os ST não se via, nem quando voltamos para trás se deu bem com ela. Sabendo como era o percurso e como seria o ritmo acho que a marcação deveria ter sido mais intensa ali.
Foi como se a partida tivesse sido dada naquele momento naquele single... Confusão geral! A minha sorte foi um colega que caiu e enquanto parei para o ajudar e ver se tava tudo bem, ficaram 20metros de single livre, o que deu para voltar a montar e seguir lentamente!
Depois de me livrar dos ST, foi correr atrás do prejuízo e ganhar posições atrás de posições. Depois do abastecimento encontrei a minha colega de equipa, certifiquei-me que ela ia bem e segui...
Mas por pouco tempo! PUMMM ! Desta vez foi o pneu de trás que decidiu furar. A reparação foi atribulada e não muito bem feita. 15 minutos na beira da estrada deu para voltar a perder tudo o que tinha granjeado e ainda mais umas coroas... Pior foi o facto de aquilo não ter ficado bem, pelo que fiz os ultimos kms em passeio e com algumas paragens para meter ar no pneu.
Quando terminei o meu desalento era mais que evidente, e ainda hoje não engoli bem este desaire.
Os banhos eram manifestamente pequenos para tanta gente, apesar de me parecer que ali há volta não faltassem alternativas, mas isso já não é culpa do Inatel. Se as instituições não cedem as instalações o que é que se pode fazer???
No que diz respeito ao almoço, as instalações eram diminutas, e a espera foi longa. O almoço foi massa com frango assado... Não tinha grande fome, por isso não repeti, mas já ouvi dizer que não era permitido repetir! Nunca tinha visto destas no Up and Down!?
Em suma, um percurso muito rápido, sem subidas, onde era importante ir SEMPRE a 100%, diferente do que estamos habituados e com belos ST muito rápidos. Para mim não concorrerá para a melhor etapa de 2011, mas é de certo uma etapa a repetir, tendo contudo de haver mais atenção da Organização às singularidades deste tipo de percurso.

Por fim só queria deixar umas notas à Organização (leia-se INATEL): o standard a que nos habituaram está muito elevado e é claro que todos nós reparamos quando descemos desse standard... A não publicação atempada dos tracks gps de ambas as distâncias foi mencionada pelos participantes habituais, a falta de controlo na entrada das boxes desvirtua a existência das mesmas, as instalações sanitárias estão a mostrar ser pequenas para o número crescente de participantes... É certo que também houve um lag muito grande entre as duas primeiras etapas, o que pode ter levado a este desligamento aparente da organização! É preciso reparar isto rápidamente e voltar ao standard que o Inatel nos habituou! Esperamos que em Castro Daire voltemos à qualidade do Up and Down...


Por tudo isto... Venha a próxima!!!!
Pedro Oliveira