Quadro fs com forqueta rigida, wtf??

oliana

Active Member
#44
Adilson. Palmela. Esta tarde vou andar por aí. Até me sinto doente se ficar muito tempo longe desse sobe e desce.
Pois. Tantos trilhos de Palmela pecorridos e ainda não vi nenhuma dessas forquetas. AHHHH...Já estou a ver! São aqueles domingueiros que colocam roda mais fina para passear no asfalto da zona caramela. Pois nesse caso até é bom.

Tambem não me parece que este debate seja coerente com a realidade.
Boas pedaladas para todos.
 
Last edited:
#45
Boas

Bem nunca pensei que este topico fosse resbalar desta maneira :lol:

Antes de mais algumas consideraçoes: isto eh uma equipa de corridas de aventura, nao eh XC, nao eh DH, o mais parecido será provavelmente XCM, eles nao passam por muitos singletracks ateh porque eles como se orientam por mapas, estes nao costumam estar marcados em mapas. Agora sao etapas sempre com cerca de 3 digitos de km's, para terem uma ideia aqui em portugal logo ao 2º dia tinham um btt para aquecer desde a lousa ateh louriga (serra da estrela) com cerca de 130km e aquase 6000 de acumulado e a prova tinha 6 dias non-stop.

Estas fotos dizem respeito a uma prova realizada no Brasil, que pelas restantes fotos parece nao ter terreno muito irregular, mas claro que os fotografos soh vao normalmente a sitios acessiveis, ams mesmo assim percorrer bastantes km's com uma forqueta de carbono ah frente nao deve ser facil.

Eu pedi mais a vossa opiniao porque nunca andei de forqueta de carbono e a minha unica suspensao total, como podem ver numa foto colocada aqui por um user, nao eh bem de xc, logo nao faço a minima ideia do comportamento que puderah ter este setup utilizado pela equipa.

Agora eh me completamente claro que uma forqueta nunca poderá ser comparada a uma suspensao em termos de conforto e controlo da bike, apesar de haver pessoas que descem muito bem de rigida, jah vi por exemplo o Antonio Silva mas era numa prova de XC, nao estou a ver alguem numa maratona utilizar forqueta.
 
#46
Eu já experimentai uma forqueta rigida e uma suspensão....
Prefiro a suspensão porque me adapto melhor, com uma suspensão, aos trilhos e á forma como rolo.
Sofri um bocadinho na última maratona que fiz com a rigida...

Abraço
 

MJCT

New Member
#47
Gilbertolopes, desculpa a pergunta, mas essa maratona que fizeste com a rigida... tratava-se de uma rígida total ou só rígida à frente?

Quanto ao facto desse rider fazer XCM, bom, mais me ajudam. Para mim é a prova de que em terreno não muito exigente (embora possam aparecer troços mais difíceis aqui e ali) pode haver vantagens. Eu por exemplo tenho uma Scale RC com uma Fox 100mm à frente. Já me aconteceu cansar mais as PERNAS numa descida do que na subida anterior, embora tivessem a mesma inclinação e distância. Se há coisa que me irrita é puxar forte numa subida e depois apanhar logo a seguir uma descida que me obrigue a usar os músculos das pernas para absorver os impactos já que a Fox à frente poupa-me os braços mas não me poupa as pernas... e eu pedalo é com as pernas. Também me acontece com frequência querer e precisar de pedalar mas com os ressaltos na roda de trás tenho de ficar quieto até passar aquele sítio ou esperar que a bike perca velocidade e acalmar a traseira. Uma susp ao meio esforça mais os braços? Sim, mas poupa as pernas! Agora é uma questão de escolha que cabe a cada um consoante o terreno que espera encontrar. Além disso quem tiver uma susp ao meio, se quiser pode sempre montar uma susp à frente para trilhos mais duros e fica com uma FS, quem tem uma HT como eu não pode montar uma susp atrás. LOL

A minha Scale RC tem +- 8,5 kg, se monta-se os componentes numa Spark RC ficava com +- 9,25kg mas tirando a Fox à frente (1,52 kg) e montando uma forqueta rígida de carbono tirava +- 1 kg e ficava com uma bike só com susp atrás com +- 8,25 kg, nada mau.

Para não pensarem que é só garganta, se alguém tiver um quadro Spark em carbono tamanho S, que queira eventualmente trocar por um Scale 30 tamanho M quase novo que tenho aqui mandem PM.
 
#48
Eu sempre andei de moto e em caso de reduções é travar com a frente e ela aninha-se,se fosse rígida era um caso sério.Nas bikes é o mesmo,num trilho cheio de pedras e relevos a suspensão ajuda bastante.Já tive uma bike de ferro dos anos 90 com forqueta rígida parecia um cavalo de paú,não tinha conforto nenhum,meti depois mais tarde meti uma suspensão da barateira de molas por 20 euros e notou-se logo a diferença.Cada um mete o que quer só que depois pode sofrer as consequências.
 

MJCT

New Member
#49
E tu gostas que a suspensão afunde nas travagens?????? Se ela não afunda-se éra um caso sério????

E lá ta o pessoal a comparar uma HT com susp com um HT totalmente rígida.

Já andaram numa bicicleta só com susp atrás?
De todas as pessoas que vieram mandar postas, tanto a favor como contra, parece que só eu e outro é que já experimentámos. Será concidência que ambos aprovamos a solução?
Os restantes acham isto acham aquilo... what ever. Experimentem! E bloquear a frente numa FS não vale porque o peso fica lá e nunca é igual a uma forqueta rígida.
Eu próprio vou fazer uma montagem actualizada se tiver oportunidade (a última vez andei assim foi com uma BMX).
 
#50
Experimentem uma bike com uma forqueta de carbono aliada a um guiador de carbono, depois vão ver a diferença. Quantos dos que aqui se vieram indignar com as opiniões dos outros, já experimentaram uma forqueta em carbono?
Eu tenho duas e não as troco por uma suspensão, são gostos, pois são, e este é o meu.
Tenho uma FS (uma Kona Kikapu), e está pendurada na garagem há mais de 1 ano, pois já não me dá gozo nenhum andar naquilo.
Eu desço tão rápido na FS, quanto na rígida com forqueta de carbono. E quanto a técnica, não há melhor para a treinar, que uma rígida.

Acima de tudo é uma questão de gosto,mas há que falar apenas depois de experimentar e acima de tudo não tomar a sua verdade como a suprema.
Respeitem a opinião dos outros mesmo que não estejam de acordo.

E para mais eu com uma forqueta acabo sempre a ganhar.
Sabem o quê? Muito dinheiro no bolso, pois com 130 Euros comprei um garfo de carbono e uma suspensão de média categoria, não me ficava por menos de 400 Euros.

Com ou sem suspensão o que interessa é pedalar.

Abraço

Biculas
 

Kamoes

Active Member
#51
Eu com 130€, fico com eles no bolso, junto-lhes mais 20€, e compro uma boa suspensão barata e minimamente leve!

Graças a deus que consigo chegar ao fim das minhas voltas sem ter as mãos partidas e os braços rebentados!

Para isso, quero é que se tramem os 130€ do garfo!

Irei comprar um, para treinar a técnica, como disseste. fazer daquilo vida, duvido!

Numa FS, penso que não se deve perder muito, porque a traseira deve compensar a falta da suspensão na frente!
Como é nisto que o tópico original se baseia, penso que é muito aceitável até o uso da forqueta!

Abraço ;)
 
#52
Com 150 Euros uma suspensão barata e minimamente leve? Conta lá onde é isso, pois por esse preço nem boa, nem leve, a não ser que se considere perto de 3 kilos, é leve.

Ah! E eu também chego ao final das minhas voltas sem ter as mão partidas e sem os braços rebentados.

Mas como eu disse, opções, são opções e só se pode comentar as opções dos outros, depois de se ter experimentado.

Abraço

Biculas
 

MJCT

New Member
#53
"Numa FS, penso que não se deve perder muito, porque a traseira deve compensar a falta da suspensão na frente!
Como é nisto que o tópico original se baseia, penso que é muito aceitável até o uso da forqueta!"

Ate q'enfim!!! É isso mesmo.

Uma susp traseira com garfo rígido está muito longe de ser um cavalo de pau. Mesmo as mãos e braços nunca sofrem tanto como se fosse uma rígida total.

Já agora também fiquei curioso acerca dessa suspensão boa e leve por 150€.
 
#54
Lá vêm novamente voçês falar do raio do conforto!!! Fónix!!!

A suspensão foi colocada na frente das bicicletas para que a roda da frente esteja em contacto "quase" permanente com o terreno.
Nos carros existiam as molas e depois inventaram os amortecedores independentes às quatro rodas.
Tudo para se ganhar aderência em curva, acabando por se ganhar também em conforto mas, esse não foi o principal objectivo.

Sobre a travagem, com suspensão tem-se melhor controlo de travagem porque evita-se o derrapar da roda. O primeiro impacto das pastilhas com o disco é totalmente absorvido pela suspensão. Ainda bem que as suspensões afundam, desse modo ajudam a tornar a travagem mais progressiva.

Podem ser os únicos a afirmar algo que já experimentaram na pele, eu nunca usei garfos de carbono nem muito menos guiadores de carbono numa btt, mas não continuem a afirmar a vossa opinião com o tema do conforto a ser a vossa "grande cartada" porque uma suspensão será sempre mais confortável. A técnica é algo que se aprende com qualquer bicicleta, basta passar mais tempo em cima dela e evitar andar 90% em estradões. Ainda assim o único argumento válido é o do peso mas, colocado na balança dos prós e contras fica novamente a perder face ao desempenho de uma suspensão.

Já agora e antes que me esqueça, a minha suspensão "Suntour Axon - 1900kg - Air e Remote Control", usada e comprada a um amigo por apenas 50€, é pesada que nem cornos em comparação com o que mais se usa hoje em dia mas, vale cada grama que pesa a mais em relação a um garfo, só pela ajuda que me dá no controlo da tracção a curvar, a descer e a travar. Só tranco a suspensão para subir pequenas rampas em pé sem ter que reduzir uma mudança ou para sprintar.
Para conforto uso punhos de neopreme.

PAREM!!!

Grande abraço, encontramo-nos numa descida qualquer.

P.S. ........ aqui que ninguém nos ouve, tenho saudades da minha BMX GT Interceptor
 

MJCT

New Member
#56
Boas, interceptor.

Ok, não centremos a vantagem de uma susp na frente no conforto. Eu sei que ela ajuda a manter a roda da frente no chão em muitas situações, não a tendo, a roda anda mais tempo no ar mas isso é uma das tais coisas que tem de se abdicar (eu não disse que éram só vantagens).

Mas não querendo ser teimoso, o afundamento da susp numa travagem não é considerado uma vantagem, até te pode dar essa ilusão... mas olha que não é. Existe até uma marca de susp não muito conhecida que se deu ao trabalho de desenvolver um modelo anti-afundamento na travagem. Nas motas também já houve essa preocupação por exemplo na BMW. Quanto às susp nos carros, voltas a tar enganado, apareceram para dar conforto. Na época os carros não tinham velocidade suficiente para ter problema da tracção. É claro que hoje em dia cumprem ambas as funções.

A tua Sountur pode ter uma boa relação funcionamento/peso/preço, mas isso não faz dela boa nem leve, é apenas uma boa opção em termos de preço.

Gilbertolopes, eu fiz a pergunta porque já adivinhava isso. Tens mesmo de experimentar para teres uma real noção porque quando falamos disto sem ter experimentado o nosso cérebro esquece-se que existe uma susp na bike... só que tá lá atrás.
 
#57
Lá vêm novamente voçês falar do raio do conforto!!! Fónix!!!
Tem-se que falar no comforto pois.
Não discordando com nada do que disses-te: tal com muita malta, comecei no btt com uma sem suspensão, a única coisa porreira era a adrenalina que aquilo provocava nas descidas: uma cabra que saltava em cada pedra com uns canti-lever que só abrandavam e não travavam, era naquela: cai ou não cai. Com os braços todos doídos ao fim de meia duzia de descidas.
Agora, tal como o Interceptor disse: as mesma descidas, fazem-se com mais velocidade, mais segurança, mais aderência, e (a parte do comforto) com os braços menos doídos ao fim das descidas.
Por mais, ultimamente tenho um ombro em obras, mesmo com suspensão é de ir aos gritos, sem ela... não estou a ver.

Se podia viver sem uma suspensão? Podia, mas não era a mesma coisa.
 
#58
Quanto a conforto e braços duridos deixem-me acrescentar que (para quem tem mais sensibilidade para a coisa pois á quem não note) eu noto e bastante a diferença de um guiador de carbono para um de alumínio ou escândio, fiz Portalegre com uma FS k não era minha k eu tenho uma HT, e durante os 100 klm lembrei-me bastante do meu FSA de carbono pois poupa-me bastante os ante braços e as descidas pedregosas como Portalegre tinha "Jasus"...
 
#59
Pois eu como tenho a FS pendurada na garagem e já que a suspensão não está grande coisa, vou comprar um garfo de carbono para a substituir.
Depois logo digo se há ou não diferença.

Abraço

Biculas
 
#60
Para mim, independentemente da eficácia de uma bicicleta, está o conforto. A minha HT tem uma Dart 3 com mola dura e chegava ao final de algumas voltas com os pulsos a estalar quando rodavam, com dor e às vezes os ante-braços (mas o castigo maior era nos pulsos). Como trabalho não me posso de dar ao luxo de apanhar tanta pancada no lombo.

Em relação à travagem concordo que o afundamento excessivo é um ponto negativo e se uma pessoa não estiver habituada no final de uma descida vai tipo super-homem quando apanha com o rebound no final.

Guiador carbono vs alumínio não me parece haver diferença, mas não posso comparar porque nunca usei ambos com a mesma suspensão.