Preços dos quadros SANTACRUZ vs Quadros similares

#41
porque comprei uma spec:

- 1º Pouco Sabia, vinha de uma bike de 220,00 €, tinha andado 4 meses e feito 1.500 km, tenho parafusos e discos no corpo e precisava de susp total
- 2 º - Estavam em Promoção, com um preço Fabuloso, hoje vejo á venda iguais em 2ª mão mais caras que a minha na altura. Comprei só pelo preço, nem gostava da cor.
- 3º - è uma marca conhecida, com atletas que ganham provas em XC
- 4º - è uma boa marca, não tenho razão de queixa
- 5º - Hoje apesar dos 8.000 km que tenho com ela e de gostar bastante da bike, por pura vaidade, compraria um quadro Santa Cruz.
 

JNR

New Member
#42
@c_s_amaral não, mas penso que a questão é essa, associa-se à Canyon valores baixos, nem vou discutir qualidade ou estética e depois vamos ver os valores e UPS!!! é claro que montando depois a superlight, caso não tenhas material já, deverá ficar mais cara que uma idêntica Canyon, mas a questão do quadro em si...que me deixou a pensar, deixou...

O César da Pernalonga já, neste tópico ou noutro, já tinha feito a comparação, não só da Blur, mas da Superlight ou Butcher e ...interessante, eu sabia que alguns quadros de topo de algumas marcas eram estupidamente caros, 9.9 da trek, o epic s-works, o merida 96 (todo em carbono não sei o nome exacto) e por aí fora, mas faz pensar, em especial quando associas à Santa Criuz e quase imediatamente valores elevados e também por isso, exclusivos.

@Paulo Como disse, fundamentado, mas, e se fosse apenas por pirraça, poderia dizer que eras apenas mais um que, olha, foste ao Forum Almada e de lá saiste com uma bike, por acaso correu bem ;)

Ou seja, mais uma vez, a generalização pode ser injusta.

É pa, é sim, eu também quero uma Santa, pois assim ninguem olha para a minha barriga!

prontos, ok, eu por acaso gosto mesmo, mas mesmo do quadro da blur, seja da xc seja da lt, sejam carbonos ou o belo e fiavel aluminio
 

ny12xx

Super Moderador
#43
Gostos são gostos, mas há alguém aqui que olhando para os 2 quadros prefira o Canyon?
Companheiro

Não me leves a mal, mas prefiro o Canyon (a nível estético).

Será que um é melhor que o outro? Talvez.

Mas qual?

Porquê?

Inicio do EDIT

Acho que o exemplo não é o melhor (Canyon versus Santa Cruz). Justifico esta afirmação pelo facto de ambas as marcas utilizarem modelos exclusivos (não recorrendo a fornecedores externos para fazer quadros que podem ser vendidos a qualquer marca).

Foram comparadas duas bikes com sistema de suspensão diferentes.

Será a Santa Cruz mais exclusiva? Provavelmente até é. Até hoje apenas me cruzei com duas nos montes.

Acho que consigo justificar parte dessa exclusividade: tanto quanto sei (e posso estar enganado) a Santa Cruz não comercializava bikes, apenas os quadros, levando a que quem quisesse comprar uma bike completa tivesse que esperar e/ou escolher os componentes. Para uma montagem "à lá carte", já era mais justificável.

Quase todos nós adquirimos as nossas bikes com base em modelos já existentes e deixamos as montagens exclusivas para quem as deseja realmente.

Fim do EDIT

Um abraço

NY
 
Last edited:
#44
A Santacruz continua a ser à lá carte. O que acontece é que os importadores tem kits/packs para montagens. Mas a marca só fornece o quadro!

Agora entre a Superlight e a Canyon foi só mesmo uma comparativo de preços, uma não é melhor que a outra. São utilizados dois tipos muito diferentes de suspensão, exemplo aqui na zona de Lisboa eu preferia a Superlight devido ao tipo de terreno, mas no norte era capaz de ir para a Canyon, ou com um sistema parecido.

Agora ainda à uns tempos uma revista Inglesa da especialidade comemorou 10 anos, e fez uma lista das bicicletas preferidas ao longo desses anos .... a Superlight estava incluída.
Tem de se ter atenção que a Santacruz faz quadros empregando a melhor e mais avançada tecnologia, e não faz modelos por ano. Só os alterando quando há necessidade, e para mim este é um dos motivos pelo qual sou fã da marca.
Já repararam que só há uma bikla de DH no circuito mundial de carbono, quando há marcas (Trek) que dizem que tem o melhor carbono do mercado!
Tenho uma amigo em França que gosta de Specialized (marca que não gramo mesmo e já explico porque), quando lançaram a Enduro 150mm com a famosa suspensão dupla coroa da marca, eu disse-lhe "vais fazer asneira". Ele disse que não que a suspensão era boa, a marca dava assistência vitalícia ..., .... e foi dito na altura pela marca que era uma revolução, a melhor All Mountain do mercado e tal e tal
Depois após tantos problemas com a suspensão teve de comprar uma Fox, ele e quase todos os proprietários das Enduro. Passado dois anos a marca lança a melhor All Mountain de todos os tempos, que é a que está agora em catalogo!!!
Vamos lá ver, então à 2 anos aquela era a melhor revolucionaria, a suspensão era a melhor do mercado ..., ...., .... e agora já lançam outra totalmente diferente da 1ª!!!!!

Eu tenho a minha BLT 2 desde 2008 e só mudo quando houver a BLT 3, ou seja vai com 3 anos e ainda fará mais 2 até eles verem como irão melhorar a Blur LT que vos digo irá ser difícil. E digo 0 problemas e não é só com a minha!!!! Enquanto tenho a minha e como podem ver no catalogo ainda é a mesma, já vi 2 Enduro, 2 sistemas diferentes na Stumpjumper.

Mas cada um vê o que pode gastar, o que mais gosta e muito importante conveem-se informar do tipo de suspensão, qual o melhor para o tipo de BTT que fazem.
O que posso garantir é que com Santacruz irão ter dos melhores quadros para BTT, do melhor sistema do mercado (generalizando o VPP), o melhor carbono que há e das melhores assistências tanto pela marca como pelo representante nacional.
Agora cada faça a sua escolha.
 
Last edited:
#45
Já agora entretenham-se

[video]http://freecaster.tv/mountainbike/1016177/santa-cruz-head-to-head-minnaar-v-hart-fort-william-gbr[/video]

.... e se quiserem testar uma BLT 2 bem equipada, apareçam amanhã no Monsanto!!! ..... mas terão de me descobrir!!!
 

ny12xx

Super Moderador
#46
Companheiro SURFAS

Nada tenho contra ou a favor da Santa Cruz, mas parece-me que estás a ser extremista.
Já repararam que só há uma bikla de DH no circuito mundial de carbono
Será que esta GT é uma bike de XC?

Não estás a querer dizer que a Santa Cruz é a única marca que sabe fazer quadros de carbono ao nível do campeonato do mundo de DH.

Se estás a afirmar isso, deverias ponderar outras variáveis (para além da qualidade de construção).

Será que o carbono é o melhor material para o DH? Se assim fôr, os engenheiros da Mondraker, da Scott, da Specialized e de todas as outras marcas não percebem nada de bikes.

Que digas que a Santa Cruz consegue construir um bom quadro de DH em carbono, eu aceito (mas não tenho conhecimentos ou experiência para o comprovar), mas não acredites que as outras marcas não o sabem fazer.

O titulo deste tópico era originalmente "preço dos quadros Santa Cruz", e, na minha opinião, custam muito dinheiro. Não quero dizer que sejam caros, como também não digo que um Sworks é caro, mas é uma verba que não está ao alcance da grande maioria dos Portugueses (e pelos vistos cada vez estará mais fora de alcance).

Companheiro SURFAS, não defendas a Santa Cruz atacando as restantes marcas; defende-a com base nas suas qualidades às quais tens que subtrair os defeitos (caso hajam alguns).

Um grande abraço

NY
 
#48
Bom já me esquecia dessa GT, apesar de nos primeiros anos ter sido retirada pois dava problemas.

Agora se os outros sabem, onde estão elas? A Trek diz que tem o melhor carbono, pois olha que um estrangeiro que veio fazer o TransPortugal discorda já vai na 3ª partida!
A Spech já faz quadros de carbono à alguns anos, onde está a de DH?

Não é o melhor material? Então porque o utilizam nos carros de alta competição? Qual é um dos objectivos aquando se monta uma DH para uma taça do mundo? o peso e não será através do carbono? Então para que pratejam tanto o refrão carbonoxpeso?


Atacar? Ataco apenas a Specialized porque acho uma marca rasca mesmo!!! Então cabe dizerem todos os anos que isto é melhor, fazemos o melhor, temos o melhor e depois no ano seguinte já vem com modelos novos, revolucionam os links e no ano seguinte já são poutros. Há tanta marca boa no mercado e só vejo Specialized, tem as Lapierre muito melhores que as Spech, as Canyon com o mesmo sistema. Tem a Giant com o belíssimo Maestro.

Não sou cego pela Santacruz, há marcas boas e muito boas no mercado tirando este tipo de marcas que só vendem quadros. E mesmo destas boutique brands há outras MUITO boas a par com a Santacruz, tens a Pivot, a Turner.
 

ny12xx

Super Moderador
#49
Companheiro SURFAS (o fundamentalista)
Será que o carbono é o melhor material para o DH?
Será?

Acho que qualquer marca consegue construir um quadro de DH em carbono. Mas será que é o ideal?

Então diz-me lá (por favor): porque é que mais nenhuma marca produz um quadro de carbono para DH?

Um grande abraço

NY
 

JNR

New Member
#50
Penso que a questão do carbono no DH, levantada pelo Surfas, é, apenas quem tem confiança no material é que as faz de carbono.

A GT, penso que com a Fury, foi, que eu saiba, a 1ª de DH de carbono, e foi inicialmente retirada, mas entrou muito antes da V10 da SC.

Concordo, em parte, com a questão da rotação/anual de material, este é bom e fantástico e no ano a seguir a mesma coisa, claro que é apenas maneira de alimentar a máquina e claro, nalguns casos, evolui mesmo, até porque em questão de suspensões/sistema traseiro de suspensões, a evolução é impressionante!

E se há uns anos havia marcas automoveis a concessionar sistemas hoje são elas que por vezes vêm ver o que se passa neste mundo.

Esta evolução tem um custo financeiro alto...e apenas pode ser amortizado com vendas enormes...e com rotação de material.

Simples.

Voltando ao tópico: Os quadros da SC, são caros, mesmo assim há mais caros e em alguns casos são surprendentemente do mesmo preço que outros em que não pestenejamos quando falamos deles, mesmo que seja, obvio, um valor elevado para o portugal que temos. mas ninguem disse que isto era barato.

Se valem aquilo que custam? mas há alguma coisa neste mundo de bikes que valha? depende a quem perguntas...

Surfas, fica para a próxima, bou pra o nuerte, depois digo-te como estava ponte de lima ;)
 
#52
Bem, este tópico está ao rubro...

Prefiro discutir a qualidade do que o preço, porque se os € não fossem problema, provavelmente grande maioria (eu não) teria outra bike, mais cara, ou de outra marca ou simplesmente uma garagem cheia delas!

Cara para uns mas para outros nem por isso...

Pessoalmente, muito me custou juntar os tostões e comprar uma SC (e a grande culpa é do César!)

Adorei a minha superlight, diverti-me imenso com a minha Blur LT até ao dia que fiquei sem ela, e vou na minha 3ª SC: Blur LTc.

Problemas, nenhuns. Também sempre com os devidos cuidados.

Geometrias, pesos, resposta das bikes (claro que diferenciando cada uma delas), qualidade e aspeto das soldaduras, as passagens dos cabos, pinturas anodizadas e podia continuar, são alguns aspetos da marca que aprecio.

Só de ter visto um colega com uma canyon, desequilibrar-se e ao bater com a manete no quadro, fez-lhe uma moça...muito dificilmente comprarei uma.

Gosto da marca, mas não condeno quem não gosta. E não tenho, ou temos (surfas) de convencer outros a comprar SC.

Se preferem garantias, fiquem com as garantias.

E só compra quem quer... (não entendam as minhas palavras como provocações)

Surfas temos de combinar uma voltinha em monsanto
 
#53
Boas!

Sem duvida alguma que os preços praticados pela SC são de acordo com a sua qualidade, tecnologia, etc e mais baixos em relação a outras marcas.
Só existe um problema, se é que se pode chamar assim, é não vender bikes completas...
Pois eu tinha uma SC e queria trocar de quadro, para diminuir de curso, mas isso implicava fazer outras alteraçoes e tive de comprar uma bike de outra marca pois ficava mais barato.
Não me arrependo de ter mudado de marca, alias até estou bastnte contente, mas não me importava nada de continuar na "familia".
Em relação ao baldaz até compreendo a sua comparação da Lt2 com a foxy, não sei se foi da cabeça dele ou não... O ano passado quando andava a ver a melhor opção para mim, fui por curiosidade ver a mondrker factor com sistema zero. Durante a conversa com o vendedor reparei que ele fazia muitas vezes essa comparação: vpp VS sistema zero. Dizendo ele que este ultimo seria um sistema bem superior... Conversa de vendedor talvez sim... talvez não...

Abraços
 

ZCC

New Member
#54
Boas pessoal,

Eu não sei se vou ajudar a esclarecer, mas posso dizer que já tive uma Canyon xc9 e troquei apenas o quadro por um quadro SC BLUR XCC e a suspensão da frente Fox 120mm RLC por uma Fox Fit 120mm.
Posso afirmar que, (apesar de não ter nada a dizer da canyon) só volto a trocar de bike quando for por outra SC.
Jé experimentei outras bikes, algumas de colegas meus, mas não quero outra coisa.
A canyon é das que tem melhor relação qualidade/preço, mas também quando se fala de um produto que se distingue por uma elevada qualidade ao ponto de quem experimenta não querer mais trocar, por muito caro que seja, não é caro.
Caro é: pagar muito por um produto, porque nos convencem que é a melhor coisa do mundo, blá, blá, blá.... e afinal passado apenas um ano, a própria marca nos leva a pensar que nos enganaram porque um ano depois a melhor coisa do mundo já foi substituida por outra melhor do mundo.
Faço minhas as palavras do Sufras.

Um abraço a todos daqui do Rio de Janeiro (ainda não conheço os trilhos aqui, apesar da mata muito cerrada não devem faltar trilhos espetaculares, montanha é o que há mais).
 
#55
Desde já obrigado à malta que compreendeu as minhas "palavras" quanto aos outros só posso dizer com tristeza "temos pena"!!

Se é caro, penso que já respondi à questão entre uma Superlight e uma Canyon, claro que também há muitos que realmente preferem comprar já o paca por não estarem bem dentro da parte técnica, e não saberem qual a escolha dos componentes.
Em relação à a não venderem biles completas (amigo tozas) realmente não vendem, mas a Pernalonga tem pacas de montagem bastantes apelativos a nível de preços e qualidade.

Amigo OPEN ainda não testei a Blur LT carbono, tiveste a Blur 1 ou 2? Eu tive ambas e há diferenças. Experimentei a Tallboy e gostei bastante. E ontem esteve muito bem no Monsanto, e apesar de já por lá pedalar à mais de 10 anos, ainda há tempo de descobrir trilhos novos ... técnicos!!!

E já agora bom fim de semana

[video=vimeo;24930576]http://www.vimeo.com/24930576[/video]
 
#56
Em relação ao baldaz até compreendo a sua comparação da Lt2 com a foxy, não sei se foi da cabeça dele ou não... O ano passado quando andava a ver a melhor opção para mim, fui por curiosidade ver a mondrker factor com sistema zero. Durante a conversa com o vendedor reparei que ele fazia muitas vezes essa comparação: vpp VS sistema zero. Dizendo ele que este ultimo seria um sistema bem superior... Conversa de vendedor talvez sim... talvez não...
Este tema que tentei trazer à discussão nada tem a ver com vendedores, eu não sou vendedor nem a minha área de trabalho está ligada ás bicicletas. Sou só um consumidor que gosta de se informar o melhor possível antes de comprar. Não sou dos que acredita cegamente na conversa que nos tentam vender.

Já agora, mais um bocado de lenha para a fogueira... :mrgreen:
Vocês não acreditam que é possível copiar algo, e ao mesmo tempo melhorar o que se copia?
 
#57
Acho que se pode melhorar num sentido e piorar noutro.

Pegando nas bikes, se calhar é possivel outra marca imitar o sistema VPP melhorando a eficiencia de pedalada mas na minha opinião ia perder noutro campo,
na leitura de terreno por exemplo.
 
#58
baldaz
Já agora, mais um bocado de lenha para a fogueira...
Vocês não acreditam que é possível copiar algo, e ao mesmo tempo melhorar o que se copia?
Acredito que sim!

Mas repara que por vezes o dito melhorar é algo complicado. Vejamos o exemplo do DW, a Turner Spot de 140mm utiliza o DW, a Pivot 5 de 140mm utiliza o DW e a Ibis Mojo também, mas todas elas são diferentes a nível de amortecimento e sensibilidade. E na leitura do terreno a rainha é a Turner Spot, porque? geometria do conjunto!!!
 
Last edited:
#59
Então a tal mondraker sempre pode ter copiado o sistema vpp e acrescentado algumas melhorias... Claro que estas melhorias são sempre do ponto de vista do construtor, mas isso é assim em todas as marcas. Depois cabe a quem compra decidir se essas melhorias são mesmo significativas.

É como diz o SURFAS, os produtos que as marcas lançam são sempre o ultimo grito em tecnologia, pena que em algumas marcas deixam de o ser passado um ano, noutras demora um pouco mais.
Aconteceu o mesmo com a Santa Cruz quando evoluiu do vpp para o vpp2.

Agora um pouco offtopic, a minha decisão parece que vai ser mais rápido do que eu previa. O meu quadro está a rachar, outra vez no sitio em que já parti um igual á uns 6 ou 7 anos atrás. Vai andar até partir de vez, quando partir logo decido.
Entretanto pode ser que apareça alguma Blur LT2 para eu experimentar e ajudar na decisão.
 
#60
Acho o sistema Zero mais proximo do DW-link ou Maestro do que do VPP, basta reparar na colocação do link inferior e no sentido de rotação do link superior.
Mas basta mudar um link uns milímetros para o lado para fazer uma enorme diferença ,tal como aconteceu do VPP para o VPP2.