Porto (Rates) - Santiago - Muxia em 4 etapas ?

#1
Caros amigos bbtistas do Caminho:

Depois de me ter inicado no Caminho com o León-Santiago em 4 dias no ano passado, este ano queremos fazer em breve o Porto-Santiago-Muxia. Mas também só consigo 4 dias livres. O meu plano atual é começar em S.P. de Rates e fazer :

1º dia: Rates- Rubiães (70 kms, incluindo travessia da Labruja)
2º dia: Rubiães - Caldas de Reis (95 kms, sem grandes subias ?)
3º dia: Caldas de Reis - Santiago - Negreira (68 kms, com algumas subidas)
4º dia: Negreira - Muxia (64 kms, com subidas e viagem de regresso).

Opiniões de quem já tenha andando por ali ? Será demasiado ambicioso os 95 kms do 2º dia ?
O meu nível de treino não é grande (iniciei-me no btt há menos de 2 anos), mas há 1 ano já fui capaz de 300 kms em 4 dias

Desde já obrigado e um abraço,
Vítor
https://www.youtube.com/watch?v=ieEjimrjKpc
 
#2
Boas LeafOnTheWind

Já conheces este Caminho? Só mera curiosidade...
"Acho que não vais aproveitar muito o Caminho dessa forma, só andar por andar." Eu a divagar, sem ofensa
Fiz esse Caminho em 2011, mas até Finisterra por Múxia.

Eu dividia as Etapas, posso sugerir assim,
1ª. Rates - Valença do Minho, boas condições do Albergue. E estás mais fresco
2ª. Valença - Pontevedra ou Caldas (Já não me recordo das distâncias)
3ª. Pontevedra ou Caldas - Negreira
4ª Negreira - Múxia

Acho que tiravas mais partido assim, mas isso sou eu.

Vamos falando
 
Last edited:
#3
Boa tarde
Estou a pensar fazer, no mês de Maio, algo semelhante mas a começar em Braga.
Embora já tenha feito várias vezes o Caminho Português entre Braga e Santiago, queria agora ir até Finisterra. Depois de ter feito vários caminhos de Santiago durante muitos anos, já desde 2010 que não faço nenhum; tenho andado mais virado para o ciclismo de estrada.
Mas chegou a hora de retomar estas aventuras e assim nada como fazer algo curto e diferente. Costumava fazer Braga - Santiago em dois dias, acabando a primeira etapa em Redondela. Agora pretendia fazer em três dias, com a extensão até Finisterra. São cerca de 290 km, mas o Caminho Português não apresenta grandes dificuldades, apesar de ser um constante sobe e desce. A subida da Labruja tem que se fazer a pé na parte final e depois há algumas subidas duras mas curtas.
Em princípio vou sozinho, mas ainda estou a planear a aventura.
 
#4
Boas Bracaro, porquê é que não faz o Caminho do Interior de Santa Comba Dão, algo diferente
 
Last edited:
#5
Boa noite Ricast. O ano passado, em Setembro, planeei fazer precisamente o Caminho do Interior a partir de Santa Comba Dão, com mais dois amigos, mas a acabar em Braga. Seriam três dias: Santa Comba - Castro Daire / Castro Daire - Amarante / Amarante - Braga. Tivemos azar com o tempo, logo no primeiro dia apanhámos chuva todo o dia e ficámos com as mochilas e a roupa todas molhadas. No segundo dia o tempo pareceu melhorar, mas de tarde fomos apanhados por uma tempestade antes de Amarante e acabou aí a brincadeira. Mas é algo para repetir com tempo melhor.
A aventura a que me propunha este mês também ficou sem efeito por causa dum compromisso que me surgiu precisamente na semana em que previa sair. Ficará talvez para Setembro porque até lá não tenho mais disponibilidade.
Tal como tinha referido anteriormente, ando mais virado para a estrada e tenho andado a treinar para o Gerês Granfondo, mas já sinto saudades e necessidade de passar uns dias sozinho pelos montes com a minha bike.
 
#6
Boas Bracaro
Santa Comba - Castro Daire / Castro Daire - Amarante / Amarante - Braga.
Este percurso, era para acabar mesmo em Braga, ou ias fazer ligação a algum Caminho de Santiago, o da Costa ou ao Central?
 
#7
Bom dia Ricast. Esse percurso era mesmo para acabar em casa, em Braga, porque só tínhamos três dias livres. Ultimamente tenho tido pouca disponibilidade para sair mais dias seguidos com a bike. Já agora, também te adianto os caminhos que já fiz, caso precises de alguma informação extra:

- Caminho Português - Braga - Santiago: 3 vezes.
- Caminho Primitivo - Oviedo - Santiago
- Caminho Francês - Roncesvalles - Santiago
- Via da Prata - Salamanca - Santiago
- Via da Prata - Sevilla - Santiago
- Transpirenaica
- Pedals de Foc

E ainda algumas aventuras mais curtas, sobretudo aqui na zona do Gerês.
Abraço.
 
#9
Boa noite Ricast.
Estive a ver o link com o programa e é curioso que o planeamento das etapas é exactamente igual ao que eu fiz. Embora eu tenha começado o Caminho Primitivo em Oviedo, porque só dispunha de cinco dias, fiz precisamente as mesmas etapas. Já lá vão uns aninhos, creio que foi em 2002.
Fiz o caminho com mais três amigos e posso adiantar que é durinho. Recorremos apenas às setas amarelas, nada de GPS, mas só nos perdemos uma vez, pouco depois de sair de Oviedo.
Para quem gosta de montanha recomendo este caminho. Sou suspeito para falar, mas o Noroeste da Península Ibérica é fabuloso. A etapa entre Tineo e Grandas de Salime ainda hoje me está na memória por duas descidas longas e complicadas, especialmente para quem não gosta muito de descidas, como eu.
Fizemos o caminho em Setembro e pouca gente encontrámos, tivemos alguns albergues por nossa conta.
A última etapa (Melide - Santiago) faz-se numa manhã sem problemas.
Se precisares de mais alguma informação, avisa.
Abraço.
 
#10
Boas Bracaro,
Engraçado isto do planeamento de etapas... o ano passado fiz o Caminho Francês, e o planeamento já estava feito há dois anos. Uma semana antes do dia D, é que foram alteradas, algumas etapas, e em vez de 9 dias, fui em 11, e assim aproveitei muito mais a viagem.

Projeto Rota San Salvador com o Primitivo, já foi feito de outra maneira. Falei primeiro com pessoal que já é batido, e medi assim os dias.

A última etapa, ficou por Melide, como passei por lá o ano passado, e também foi a última etapa, juntei o útil ao agradavel e poderei ir para o mesmo albergue, e comer umas belas tapas de polvo, na Casa Isaac.

Tens Face? Eu sou o Ricardo Castanhinha, falamos melhor lá, mas podemos continuar a falar aqui, é sempre bom deixar este tipo de informação a quem se esteja a iniciar em Longas, como eu.

Abraço
 
Last edited:
#11
Boa noite Ricast.
Tenho fb há pouco tempo, fui um dos últimos resistentes. Sou o Eduardo Gomes.

Pelos vistos toda a gente pára na Casa Isac em Melide. O pulpo à galega é soberbo, também já lá estive.
Abraço.