O tópico das Single Speed - Como tudo começou... e vai continuar!!

Ludos

Benevolent dictator for life
#1
Single Speed, bikes sem mudanças.
Uns amam, outros "odeiam" e nisto esgrimem-se argumentos.
Onde param os singlespeeders? O que vos faz gostar desta filosofia?
Qual a explicação para este fenómeno de se estar a voltar às SS ?
Vantagens? Desvantagens?

Opiniões, factos, ideias sobre SS é neste tópico :)
 
#2
Ora bem, SingleSpeed.
Aí está um assunto curioso.

Algumas respostas podem ser encontradas em:

http://www.trianglemtb.com/pages/passion/whySS.html

http://www.teambigtime.com/main.html

http://www.singlespeed.nl/en/

Eu pessoalmente não tenho uma explicação muito concreta sobre esse fenómeno,
que já conquistou adeptos no mundo inteiro.

Em Inglaterra há milhares de utilizadores de singlespeed, quer seja para ir para o trabalho,
para o mato, para competir ou simplesmente para passear.

Para mim tem tudo a ver com simplicidade, e tirar o maximo gozo de uma coisa simples
que é andar de bicicleta (devia de ser).

Por vezes com as nossas bikes todas tecnologicamente avançadas esquecemo-nos de
dar importância aquilo que realmente é importante e que nos fez ,a muitos, começar nestas andanças, tais como o convivio com os nossos amigos, o desfrutar da natureza, aquela sensação de liberdade, etc...

Lembem-se dos primórdios dos tempos quando tiveram as vossas primeiras bicicletas
(o que, pelo meno para mim foi há mais de 20 anos), elas não tinham mudanças com 9 velocidades para desafinar, nem travões de disco hidraúlicos a raspar nas pastilhas, nem suspensões para verter óleo, nem amortedores com casquilhos para substituir, nem tubeless para perder ar, nem eixos ocos, nem selins com gel, nem GPS, nem ciclometros, nem....nem...

Mesmo sem todos estes artefactos eu lembro-me de andar de manhã à noite e curtir que nem um louco com os meus amigos (um abraço ao Karteiro) e só ir para casa quando me começava a cheirar que a minha mãe me ia dar mais uns belos safanões.

Hoje em dia temos a vida muito mais facilitada (até já fazem bicicletas "CONFORTÁVEIS", vejam bem) mas muitas vezes passamos tempo demais preocupados em ter tudo a funcionar na perfeição, esqucendo-nos da essência da coisa.
Acho que é por isso que as singlespeed tem tantos adeptos.
Ou entao sou eu a ficar velho.

Um abraço... e com ou sem mudanças, pedalem...pedalem muito.
 
#3
:lol: :lol: :lol: :lol:

Caros amigos do btt, foi assim que eu aprendi a andar de bike, uma simples bike bmx, da orbita...algumas das pessoas devem saber o que estou a dizer (os mais velhos claro). A malta da rua que não tivesse uma bmx, não era cool :lol: :lol:
pois mas isso já lá vão uns anitos, eu agora nunca ia deixar de usar as belas das mudanças que dão tanto jeito, às perninhas...

Abraços a todos
 

Ludos

Benevolent dictator for life
#4
Em resposta ás blasfémias proferidas em relação ás SS, (e a quem as
possui), tenho a dizer, o seguinte:

- SS é sinónimo de simplicidade, leveza e elegância;
- Só uma coisa simples como as SS o são, poderá provocar sensações
simples, próximas e intensas;
- As SS permitem uma relação de cumplicidade homem máquina,
inigualável, em comparação com as suas irmãs tunninguisadas;
- A forma de pilotar uma SS é unica. Existe uma clara adaptação do
homem á máquina;
Li isto noutro lado, e correndo o risco de vir aqui incendiar um tópico que se tem mantido coerente, talvez por falta de adeptos ferrenhos das SS (Single Speeds), vou dizer aquilo que acho:

-SS é sinónimo de arrogância, julgo eu, porque o pessoal das SS com quem me tenho cruzado por aí parece que se julga ser mais que os outros.

- Só uma coisa simples como as SS o são podem provocar sensações de puro sofrimento e pouco gozo, mas cada maluco sua mania.

- Tunninguisadas ? Tal como escrevi na v@ a quem postou, ainda deve andar de 4L porque os carros de hoje em dia em comparação á 4L são muito tunninguisados.

- O ultimo ponto não o nego, e teem razão, mas isso cada estilo de bicicleta assim o implica...


Gostava que aparecesse por aqui um "purista" das SS para contrapor os meus argumentos.

Um abraço, e boas pedaladas, seja em SS ou MS.
 
#5
Se houver por aqui algum fanático do singlespeed, gostava que me esclarece-se as minhas seguintes dúvidas:
-Fazem qualquer tipo de precurso, como por exemplo serras com subidas acentuadas ou só terreno plano?
-Qual o tipo de prato e cassete que utilizam geralmente (numero de dentes)?
Tenho um chasso em casa que sou capaz de recuperar para uma coisa dessas.
 
#6
Ludos said:
vou dizer aquilo que acho:

-SS é sinónimo de arrogância, julgo eu, porque o pessoal das SS com quem me tenho cruzado por aí parece que se julga ser mais que os outros.
Bem eu n sou ferranho das S.S. mas gosto de "guerra" :twisted:
Pá se perguntares a um rider de Hardtail ele tb acha que os riders de FS são arrogantes e que tem a mania e viceverssa... qunado vez um gaijo de SS ele provavelmete olha pa tua mula e pensa este gaijo com susp total e montes de mudanças tem a mania que tem uma ganda bike...
e aposto que quando vez um gaijo do ciclismo tens tendencia a olhar pros pneus fio dental,pra grossura do quadro,pro volante retorçido,pro fatinho de licra a dizer "salshixa sicasal Team" e partir-te a rir na cara dele... e basta o teu olhar pra ele pensar: fds este gaijo com um andaime das obras pneus de tractor agricula, é mesmo arrogante...
é a eterna guerra no mundo das bikes


- Só uma coisa simples como as SS o são podem provocar sensações de puro sofrimento e pouco gozo, mas cada maluco sua mania.
Eu não uso pratos a frente e digo-te ja que não são necessárioso para o meu tipo de andamento... tal como as mudançãs não são necessárias para o tipo de andamento de um rider que use uma SS...
e não acho justo chamares maluco ao pessual que provavelmente tem mais pernas que tu só porque se esforçam mais que tu numa subida...
E para muito boa gente, subir com uma relação alevada a exercer um tremendo esforço fisico não é propriamente um sofrimento mas sim um prazer que permite sençações de superação inegualaveis...
Tens o exemlo dos corredores de maratonas que fazem exforços quase desumanos e o facto de chegar a fim e superar a prova é o suficiente para penarem durante 42klm a correr e ficarem felizes no fim....
- Tunninguisadas ? Tal como escrevi na v@ a quem postou, ainda deve andar de 4L porque os carros de hoje em dia em comparação á 4L são muito tunninguisados.
Essa comparação não faz sentido pois tanto as 4L como os carros de hoje em dia teem mudanças... e na verdade eu acho que os carros de hoje vem com merdas a mais, por exemplo sistemas electricos demasiado complexos e sujeitos a avarias... e as 4Latas são quase indestrutiveis... ja viste alguma com os vidros electricos avariados ou com o feixo central avariado que n abre a porta do pendura, ou mesmo com os comandos dos rectrovissores a não responder...???? o memso aconteçe nas single speed ja viste alguma com as mudanças desafinadas?????
Podes comprar antes um carro automatico de 65 cavalos com um manual de 500cvl... de facto o manual anda mais; sobe melhor; desenvolve melhor; tem mais força... etc
Mas o automatico é mais simples de conduzir,e dá mais prazer... na cidade no para arranca,reduz,ponto morto,engrena primeira,mete a segunda,trava,para,reduz,ponto morto,engrena primeira,mete a segunda,trava,para,reduz,ponto morto,engrena primeira,mete a segunda,trava,para,reduz,ponto morto,engrena primeira,mete a segunda,trava e arranca para arranca... a manete das mudanças ja esta quente e a mão direita a ferver.... e pergunta a qualquer mulher qual é que ela prefere... Ha gostos pra tudo...
Gostava que aparecesse por aqui um "purista" das SS para contrapor os meus argumentos.

Um abraço, e boas pedaladas, seja em SS ou MS.
Aí tens :twisted: :twisted: :twisted: :twisted:
 

Ludos

Benevolent dictator for life
#7
Hum... só para esclarecer, quando falo de SingleSpeed refiro-me a malta que transformou bikes de XC em SS, e não bikes de dirt,dual ou urban...

E não querendo estar criar um estereotipo esta malta das SS são jovens das idades dos "entas".

Não venha praí a malta das manobras pensar que eu me estou a referir a eles :wink:
 
#8
Eu tenho uma visão distinta da SS, andar com uma bike simples no k concerne à transmissão é um desafio, tenho a minha multi speed, k por vezes tem 18 Vel, outras tem 27, mas mantem a pureza dos "V" brakes, pk são mais leves, e têm capacidade de travagem suficiente para a minha utilização, no entanto sonho com uma SS em cromo, com travões de disco e uma suspensão de 80 ou 85 mm de curso, para sentir e vencer novos desafios.

Andar com uma bike de 1 só velocidade corresponnde a um patamar diferente de dificuldade, é como passar de um puzzle de 800 peças para um de 5000, é como saber k o adversário tem uma arma automática para nos anikilar enkanto nós estamos com uma navalha de ponta e mola, é como ter a possibilidade de ir para os caminhos de moto e optar pela bicicleta, sofres mais mas tens um prazer diferente, o prazer do desafio vencido!

Ñ sou contudo irredutivel, e continuarei a andar regularmente de multispeed mm depois de ter a minha SS, quando os meus amigos vão comigo ñ são obrigados a esperar por alguem k anda a inventar, por isso a bike com mudanças vai continuar a fazer parte da minha frota.
 
#9
A história começa assim:

Eu tinha (e ainda tenho) uma Kona Explosif de 98. Para quem não sabe é um quadro em aço topo de gama, com tubos Reynolds 853. Tão contente que estava com a bike pelo conforto e facilidade de condução que proporcionava que decidi, como o quadro já estava velho, comprar um novo. Foi aí que surgiu a SS. O quadro Explosif de 2004 custava 846euros. A SS Unit de 2004 custava o mesmo preço… e o quadro era o mesmo. Um quadro de aço da True Temper, o OX PLATINIUM. Como já andava com o bichinho há algum tempo, decidi experimentar (afinal se não gostasse transformava o quadro numa multispeed, bastava trocar a ponteira).
Comprei então a Unit. A primeira modificação foi tirar os V-brakes e pôr uns discos. Depois fui dar a minha primeira volta… um passeio de 50km em Reguengos de Monsaraz que saiu na bike magazine. Gostei, apenas sofrir para subir para Monsarz e a descer pela calçada (a Unit vem com um garfo em cromoly). Daí para a frente os meus passeios foram sempre de SS. A condução é totalmente diferente de uma MS, até parece que se reaprende a andar de bike. Dá muito mais prazer fazer um determinado percurso de SS que de MS. Se se sofre mais? Claro, para subir o esforço é maior e por vezes até é preciso desmontar… agora cada vez que aparece uma subida é um novo desafio, será que vou conseguir? Só mesmo experimentando é que se pode sentir o que é andar de SS, mas é preciso experimentar num percurso variado e de muitos km. O ideal para andar de SS é um percurso pouco plano, pois é aí que se tira todo o gozo.
Este verão fiz com uns amigos num só dia uma etapa e meia da SuperTRavessia. De Alfaiates até perto de Monsanto. Claro que não foi uma competição, foi um passeio. Fui de SS. Fiz os 100 e poucos km totais, cheguei cansado. Se eles tiveram de esperar por mim? Tiveram! Depois das Temas de Monfortinho em que há uma secção prolongada de alcatrão mais ou menos plano… é que as SS não têm andamento para alcatrão. De resto, íamos sempre junto!
Dias depois, fiz a maratona de Viseu, também de SS. Este percurso é que me deu gozo. Se a primeira parte era mais plana, a segunda, um sobe e desce constante, foi um espetáculo. Na parte final tive cãibras, porque andei sempre no máximo. Mas foi um grande gozo, foi.
Só experimentado é que se pode dizer verdadeiramente se se gosta ou não se SS. Eu gostei tanto, que já comprei um quadro antigo, um Kona Kilauea, para montar uma segunda SS, desta vez com garfo e V-brakes (na Unit coloquei uma suspensão depois do sofrimento a descer a calçada de Monsaraz).
Quanto às pessoas de SS serem arrogante… nada disso. Pode é haver pessoas arrogantes que andam de SS, isso sim, mas é preciso não confundir!
Agora experimentem e depois então critiquem o que tiverem a criticar.

J “uma chega” P
 
#11
Oi,

Lendo as varias mensagens enviadas a falar sobre singlespeeds eh facil perceber que ha opinioes muito variadas e algumas delas bastante extremadas e erradas.
Ando de singlespeed desde 2000, mas tambem tenho uma btt com 27 velocidades.
Gosto de andar em ambas e so decidi comprar uma ss porque queria experimentar uma coisa diferente e a verdade eh que adora a minha singlespeed de garfo rigido - uma pura rigida.

Nao me considero arrogante por ter um ss.
Quem nunca experimentou uma deve faze-lo. Trata-se de um desafio diferente e um treino excelente.

O ano passado fui a Portalegre e fiz as 24 Horas solo na minha ss.
Ultrapassar os meus proprios limites foi a unica razao porque fiz estas provas de ss.

Nao tirem conclusoes sobre as ss sem primeiro experimentar uma!

Para quem se interessa, uso uma relacao 36x20, o meu quadro eh em cromoly, bem como o garfo, e a bici pesa 9,9kg.

Fiquem bem!
 

Ludos

Benevolent dictator for life
#12
Eu até curtia experimentar uma SS, mas não conheço ninguém cá por estas bandas que use disso.

Têem de começar a descentralizar esses encontros de SS :wink:

Não me imagino mesmo é a fazer o retrocesso em aspecto de conforto, pelo menos em termos de suspensão, já que normalmente a malta que monta as SS, usa quadros em cro-mo que sao muito mais confortaveis que os de aluminio... mas lá está.. a questão do conforto....
 
#14
Afinal parece que há mais SIngleSpeeders do que eu pensava :p
Só aqui no forúm já se acusaram uns 4 ou 5, e outros até gostavam de experimentar.

Como eu já disse não sei onde, a minha está neste momento em fase
de re-construção.
Isto porque foi soldar uns dropouts horizontais, para me livrar do tensor de corrente.

Já estou arrependido, claro. É que os Srs. da Masil fizeram um
trabalho de m#&%@ e agora a roda quase não cabe. Enfim, o costume.

Quanto à máquina é composta por um quadro e forqueta da Kona em CroMoly, modelo Cinder Cone de 1996,
e uma data de "restos" que andavam espalhados lá para a garagem, tipo;
V-brakes XT com manetes Deore,
selin Selle Royal,
espigão Ritchey,
umas CrossRoc para desenrascar (aquilo não vale um caracol),
guiador Azonic de DH,
avanço da Coda (oferta do meu gd amigo Karteiro, que tirou da sua Cannondale),
caixa direção Shimano XT (era de rosca, mas eu encontrei na net uns tipos
que faziam uns adaptadores, tipo tampa, para o sistema Aheadset),
pedaleira Sugino (Compact 5 braços, original da Kona),
prato TA (como não podia deixar de ser),
carreto de 18 sacado a uma cassete antiga, de 8 vel. (daqueles que nem rampas tinha),
corrente de 8 vel Conex (acho eu),
punhos Pedros,
pedais Shimano (encaixe de um lado, plantaforma do outro não me lembro o modelo),
desviadores....ah....não tem :p :p :p :p
Acho que é tudo.

Mas há uns upgrades na calha. Haja guito. :D :D

Assim que tiver pintada, começo a montagem. Só estou à espera que a
Kona Europa me envie os autocolantes originais (se tiverem).

Ludos, depois deixo-te dar uma voltinha :twisted:
 

Ludos

Benevolent dictator for life
#15
Tive a ver a bianchi mas o quadro é defeituoso! não tem drop out :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:

Esteticamente está muito apelativa a bicla :)

No site da salsa nao vi nada sem drop out :roll:


Errr...

Mas o que é isto?! Já ando a ver bikes SS, isto é obra do :twisted:
:lol:

Realmente é um sub-mundo, dentro do mundo do btt.
 
#17
José Carlos,

pede os autocolantes à KONA US!

Eu pedi-lhes uns para a minha Explosif e passado uns dias tinha isso no correio, à borla. Foi há cerca de 5/6 meses.

Viva a Kona!

JP
 
#18
Acho que só andando é q vão perceber, e não pode ser só um bocadinho.

Experimentem fazer uma coisa como o Portalegre (foi a minha primeira aventura em BTT e na SS, e gostei tanto, que fiz logo de seguida as 24h) com uma single-speed, e tenho a certeza que a maior parte ficam convencidos, quanto á critica da arrogância, 8) aceito-a duma certa perspectiva, não é arrôgancia, é aquele felling de termos descoberto algo que os outros ainda não sabem (e peço q não me interpretem mal) q não custa tanto como parece, face ao que se obtem em prazer (e não é disso q se trata) mas posso-vos dizer que tanto eu como os "outros" que conheço esforçamo-nos por transmitir isso mesmo á malta da "cangalhada", nós queremos ser mais, até porque o barulho que fazemos é bem menor (...dai o verde ser mais verde :D )

Pareçe-me tambem q nos habituamos á quase total ausencia de problemas mecânicos (sem a cangalhada pendurada...) pois mesmo os furos diminuem ao tornarmo-nos mais tecnicistas (VS passar por cima de tudo o que é calhau).

Para mim, pessoalmente, tem tambem a ver com o facto de eu achar, que um bom aço (True temper, Reynolds, Dedacciai, Sanko ) é um melhor material para uma bicicleta do que o aluminio.

O bichinho mordeu de tal forma, que agora ando a pensar em comprar uma ss de estrada (melhor dizendo uma bicla de pista)


links para biclas SS e de pista

http://www.konaworld.com/shopping_c...product_detail.aspx?productid=72&parentid=182

http://www.lemondbikes.com/2005_bikes/filmore.shtml

http://www.on-one.co.uk/products/completebikes.html

http://www.surlybikes.com/1X1.html

http://www.surlybikes.com/steamroller.html

http://www.condorcycles.com/showBike.php?id=17

http://www.ifbikes.com/frames2/single-road.shtml

http://www.ifbikes.com/frames2/single-offroad.shtml