o porquê de não se poder lavar...

paff

New Member
#1
... as bikes com aquelas máquinas de pressão de água??

Já sei que não se pode, todos os entendidos me dizem o mesmo, mas ainda não percebi porquê.

Eu tenho uma máquina dessas, e imagino lavar a bike com uma pressão leve, quase vapor de água com alguma pressão e calculo que deve ser eficaz.

Agora não compreendo o que vai fazer isso de mal à bike.

E não, também não vou experimentar pra provar que estou certo ou errado lolol

Falando a sério, quais são as contra indicações?

Obrigado
 

Pax

New Member
#2
Os cubos podem gripar porque a pressão da água é imensa e os vedantes que a impedem de entrar acabam por ceder.

Quem diz os cubos, diz os rolamentos, as caixas de direcção...
 

paff

New Member
#3
Quem não sabe é como quem não vê...

Pensei que a bike estivesse mais protegida, mais estanque.

Bom, vou continuar a lavar com água corrente da magueira.

Obrigado!
 

Jepas

Super Moderador
#4
Boas,

Já sei que não se pode, todos os entendidos me dizem o mesmo, mas ainda não percebi porquê.
Não perguntaste o "porquê" aos entendidos? A água sobre pressão, como o Pax_Eco já disse, vai penetrar sem te aperceberes em cubos, eixos, direcção, manípulos, etc, retirando a necessária massa lubrificante que lá existe. Depois de lavada ela fica limpa por fora e "seca" por dentro, mas isso não se vê.

Podes lavar a bike à pressão, desde que evites essas áreas (quase todas). Daí ser mais seguro usar um balde e uma esponja com água e sabão.

Jepas
 

paff

New Member
#5
Não perguntei aos entendidos, porque não estava em discurso directo com eles... por isso decidi colocar a questão aqui neste tópico :D

Abraços
 
#6
Alem dos cubos, eixos pedaleiros, caixas de direção etc, eu tive uma maquina de pressao que ate os autocolantes e o verniz de um quadro arrancou tal nao era a pressao (desnecessaria). A mangueira chega e sobra e nem precisa da torneira no maximo. Tens é que escovar a bike e nao querer que seja a pressao da agua a faze-lo, pois esta nao é tao perfeita e ficas sempre com a bike manchada e na maioria das vezes "escova" demais nos sitios mais sensiveis.
 
#7
Não há problema em lavar a bike á pressão, desde que não seja exagerada. Isso são teorias e entre as teorias e a prática vai uma distancia boa.

Mitos...
 
#8
O problema das máquinas de pressão são os rolamentos. Embora sejam teóricamente estanques, os vedantes deixam sempre entrar água se fôr sob pressão. Se a água entra dentro dos rolamentos, imagina como fica aquilo lá dentro, em vez de massa lubrificante, ficas com massa+água, que como sabes são imcompativeis (tipo água e azeite). Este facto vai estragar-te os rolamentos e consequentemente as peças rolantes que estes fazem parte.
 
#9
migvic said:
Não há problema em lavar a bike á pressão, desde que não seja exagerada. Isso são teorias e entre as teorias e a prática vai uma distancia boa.

Mitos...
será k é mito eu ja ter lixado 2 caixas d direcção?
 
#10
Mito não é de certeza,

não tem muito a ver mas dá para ver como a pressão pode ser demoniaca :evil: à umas semanas fui lavar o carro a uma dessas lavagems a pressão agarrei na pistola e começei a lavar o carro como aquilo tinha pressão usei sempre com esta, pois aquilo tirou a sujidade toda do carro, lavei bem ao pé dos vidros laterais todo contente :D , arrumo a pistola no sitio e vou para o interior do carro, quando vejo que o interior estava todo salpicado de água :shock: , a pressão da água fez ela entrar entre as borrachas dos vidros...tive um trabalhão a limpar os bancos em pele.

Já agora o carro tem um ano e já o lavei em pressão várias vezes e nunca mais entrou água pois agora afasto mais um pouco a pistola destas zonas.

Imagino nas nossas bikes com estas pressões, acaba por entrar água e depois não é como o carro que dá para ver por dentro e limpar, pois a água fica toda dentro dos componentes a estragar tudo.

Bom foi o meu testemunho de um acontecimento que me aconteceu...foi mesmo a mim e não a um amigo de um amigo que ouviu isto num café.

Mito? Não é de certeza.

Abraço.
 
#11
Pessoal,

Logo que a pressão seja aplicada perpendicularmente aos eixos e longe da zona dos vedantes não deverá haver problema.

Podes, e deves, usar um desengordudante na corrente, cassete e pedaleira. Depois lavas tudo aplicando pressão sobre a corrente e não sobre as zonas onde a bike tem rolamentos.

É claro que há que aplicar algum bom senso nisto. Ou seja, se fores dar uma voltinha "pela marginal" e a bike fica só com umas pintas de lama, provavelmente não haverá necessidade de a submeter à pressão da máquina. Por outro lado, se fores fazer 100km num track lamacento e à chuva, acredita que é melhor passar agua limpa para retirar as areias e para que depois possas olear a transmissão em condições.

Limpeza básica ajuda a prolongar a vida dos componentes (principalmente transmissão e travões) mas também não é preciso exagerar nas limpezas.

Cumps
QuickFreddie
 
#13
Boas

Bem, eu pessoalmente costumo lavar a minha bike com a máquina de pressão apenas na primeira passagem, é certo que não se deve fazer, mas se utilizar-mos o bom senso de regular-mos a saída de água e de não apontar para as zonas criticas, penso não haver problema.
É certo que só lavar não chega é preciso deixar secar antes de lubrificar. Eu costumo passar com o compressor de ar e depois deixa-la secar ao sol durante uma tarde ou até mesmo um dia e só lubrifico depois disso.
Normalmente por semana escolho uma ou duas zonas criticas para desmontar (Cubos das rodas, cassete, caixa de direcção, eixo da pedaleira, etc), limpo por dentro e lubrifico e até ver está tudo 5*****.
Para além de uma "lavagem da cara" a manutenção interior é essencial...
 
#14
Re: o porquê de não se poder lavar...

Boas, o facto de deixares ficar a bike ao sol uma tarde inteira, ou mesmo um dia inteiro não vai fazer com que a água que entrou para dentro dos vedantes (supostamente estanques e dificilmente penetraveis) saia, apenas evapora (dentro dos componentes), e quando volta a baixar a temperatura volta a condensar no interior dos componentes. Ou seja caso se use a maquina de pressão, convém mesmo de quando a quando lubrificar o interior destas peças com uma boa massa.

Outra coisa, o facto de bombardearmos o aluminio dos nossos componetes com particulas tão pequenas como a água vaporizada em pressão, também vai fazer com que haja infiltração da mesma no interior das peças, tais como creques e também soldaduras, este facto faz também com que haja uma enorme diminuição do tempo de vida destas peças. (infelizmente sei disto porque já eu fui vitima da quebra de um qrenque XT) depois quando verifiquei minuciosamente o crenque, reparei que estava cheio de fissuras. Quando abordei um professor (física atomiica e molecular) na faculdade acerca deste facto, ele disse-me que era "normal" provável, pois a água em pressão penetra pelas ligações do metal, infiltrando-se nos mesmos  e provocando a sua oxidação internamente, depois quando este é sujeito a uma grande actividade e stress, poderá mesmo ceder e quebrar...

Moral da história, mito não o é com certeza, e se puderem evitar as maquinas de pressão nas vossas meninas, façam-no!!
 
#15
helenium said:
Outra coisa, o facto de bombardearmos o aluminio dos nossos componetes com particulas tão finas como a água em pressão, também vai fazer com que haja infiltração da mesma no interior das peças, tais como creques e também soldaduras, este facto faz também com que haja uma enorme diminuição do tempo de vida destas peças. (infelizmente sei disto porque já eu fui vitima da quebra de um qrenque XT) depois quando verifiquei minuciosamente o crenque, reparei que estava cheio de fissuras. Quando abordei um professor (física atmoica e molecular) na faculdade acerca deste facto, ele disse-me que era normal pois a água em pressão penetra nos metais e provoca a sua oxidação internamente, depois quando este é sujeito a uma grande actividade, poderá mesmo ceder...

Moral da história, mito não o é com certeza, e se puderem evitar as maquinas de pressão nas vossas meninas, façam-no!!
Post bem interessante!
Desconhecia por completo esse fenómeno e agora vou começar a ter mais cuidado ao lavar a vaca(bike).
Eu normalmente costumo lavar a bike com mangueira mas sem qualquer tipo de pressão. Tiro a sujidade maior com uma escova de pelo duro, passo desengordurante, deixo actuar durante uns 5 minutos, de seguida passo mais uma vez por água, deixo secar durante uns minutos e lubrifico-a.
Agora quando a lama(barro) abunda, tem mesmo de ir com pressão da mangueira porque senão passo lá o dia.


Cumps,
SoveskY
 
#16
Boas SoveskY

Apesar de tudo o que disse acima, eu continuo a não ser um bom exemplo, pois também eu quando tenho a bicla cheia de lama, a lavo bem a pressão!!! Quem me dera fazer todos os procedimentos que tu mencionaste na tua mensagem!!! Tenho a certeza de que ela ia durar bem mais uns tempinhos...
 
#17
Pois... também gostava de a poder lavar/limpar dessa maneira toda xpto. Mas para quem vive num apartamento e vem por exemplo de uma passeio de inverno com uma bicicleta camuflada já pronta para uso do exército, os "Elefantes" e afins tornam-se quase inevitáveis. :(

Se até a mim já quase me barraram a entrada em casa... quanto mais a uma pobre burra que teve o azar de encontrar a mistura ideal de terra e àgua num qualquer trilho deste Portugal perdido...
 
#18
helenium said:
... estava cheio de fissuras. Quando abordei um professor (física atomiica e molecular) na faculdade acerca deste facto, ele disse-me que era "normal" provável, pois a água em pressão penetra pelas ligações do metal, infiltrando-se nos mesmos e provocando a sua oxidação internamente, depois quando este é sujeito a uma grande actividade e stress, poderá mesmo ceder e quebrar...
Não questionando esta teoria, quer parecer que é um pouco exagerada. Até acredito que a água e até, alguns desengodurantes (bem mais agressivos) se possam infiltrar e eliminar algumas ligações covalentes (que é o que se chama à energia que faz com que as moléculas se agrupem). Aliás todos os materiais sofrem algum nível de oxidação e o alumínio não é excepção. Duvido é que na prática esse efeito se faça sentir tão depressa. Estou mais inclinado para que o teu crenque tivesse um defeito de fabrico (não sei se eram forjados ou injectados) do que própriamente fadiga de material devido a decomposição a nível atómico. Mas para ir ao fundo da questão, só mesmo analisando a peça debaixo ao microscópio.

seja como for... continua a pedalar! :wink:
 
#19
é assim pessoal o gajo onde comprei a bike disse para labar a bike com uma mangueira de agua e passar uma exponja e depois passar wd 40 na bike menos nos discos. acham que não devo passar este produto em mais algum local da bicicleta. e so agua ou agua e mais alguma coisa?