Novas suspensão traseira trek

m.r.f.

Active Member
#1
Na Moutain Bike Word CUP que está a decorrer (possível seguir na Red Bull TV) a Trek tem a suspensão traseira tapada por uma espécie de meia preta.
É o novo modelo que será lançado em julho Andorra.
A Trek top fuel a suspensão traseira é vertical e está nova parece ser horizontal.
 
Last edited:

m.r.f.

Active Member
#5
A Trek está a tornar as top fuel com mais curso, uma vertente xc/trail.

Esta nova será certamente só XC.

Se oferecer amortecimento de uma suspensão total (pelo menos de 80 mm traseiro) e uma redução de peso significativo será bem vindo.
 

mack1

Active Member
#6
O que me está a dar alguma curiosidade é como é que amortecedor vai trabalhar uma vez que a escora traseira parece ser fixa.
 
#9
Parece ter os eixos de rotação da escora depois do eixo do tubo do espigão, já os eixos de rotação da escora superior que não se vêm supostamente quase não têm espaço para se movimentarem.
 

m.r.f.

Active Member
#10
Se for para tirar 0/5 kg ou mais e com suspensão traseira mínima de 80mm será bem vindo.
Mas se só tirar 100 a 200 gramas será mesmo só para atletas profissionais, porque certamente irá carregar bem no preço.
 
#15
penso que seja um composto de carbono, não vejo motivo para que não o seja... O quadro vem com garantia vitalicia para o 1º dono tam´bem.. portanto. olhem , vale o que vale.
Estes videos dos testes saem cá para fora para que se perceba que tudo é estudado e testado e de certa forma tranquilizar os mais incrédulos. No entanto quem vai espetar 10.000€ numa bicicleta tem sempre de medir muito bem o que vai comprar. Aceito que isto seja funcional e que resulte muito bem, no entanto uma coisa é uma mesa de testes, outra é a realidade no mato.... Também sei que há marcas que fazem de tudo para escapar dos problemas das garantias, não sei se a TREK é boa nesse aspecto ou não, mas na hora de decidir tudo conta, e olhando para o video eu sou dos que ficam muito muito cépticos
 
#17
E outro promenor que uma coisa é esses testes que forçam o Seat Stay a ceder, ficamos sem saber a força necessária.
Outra coisa é um ciclista se com os seus 70kg vai ter o peso suficiente para o mesmo.

E o amortecimento estando sujeito a uma flexão forçada de 2 tubos (Seat Stay) vai ser sempre muito mais rígida do que qualquer FS normal.

Agora é só esperar os testes fora da Trek, que esse deram sempre mais verdadeiros.
 
#19
Desenvolvimento de quatro pessoas a tempo inteiro durante 4 anos, tudo pago pela Trek.

Não sei se terá futuro, mas é graças a estas empresas que tentam inovar também no BTT que cresce a modalidade.