Mudo a cassete ao fim de 2000 km?

#21
é o problema que tenho agora, aos 1700km a corrente partiu-se, mudei de corrente, mas não acama na cassete antiga, a nova corrente salta, então vou ter de comprar uma cassete nova.
 
#22
axe_GT said:
Ola!

Eu tinha esse problema da corrente, nunca sabia quando mudar, agora tenho um medidor de folgas de correntes e pronto esta tudo resolvido, mudar ao 700km ou aos 1500km ou aos 100km pode ser possivel, depende do desgaste e folga da corrente... só isso.
Eu tenho uma corrente numa bike de estrada que já fez 14000km, e só agora é que esta no estado "pensar em mudar" ainda dava mais uns km, mas como notei um barulho, pensei que fosse alguma coisa na corrente e troquei, afinal era o elo rapido que estava com um pequeno problema, como só vi isso quando ja tinha a corrente fora e a nova tb fora da embalagem, então troquei.... se não trocava só o elo rapido e estava arrumado por mais uns 5000km, isso da quilometragem não quer dizer nada, depende de onde andamos, do lubrificante, da tensão que ela esta sujeita, etc.. etc... etc...
Aconselho a adquirir um medidor, é o mais simples

Abraço

Alex
Faz sentido, até porque realmente nota-se que para alguns uma corrente Deore dura 3000 km e no meu caso ao fim de 700 ou 800 já tinha demasiada folga.
Acho que vou procurar um medidor de folgas. Qualquer um é bom, certo?? Há na decatlon??
 
#23
Eu nesta minha bicicleta, que ainda so tem 1200km esta tudo de origem, corrente cassete, pratos e afins. E sinceramente não me parece que esteja a precisar de ser mudado tão de pressa. Agora na minha reliquia que esta la parada em casa. Uma (axo eu) MTB de 21velocidades com alguns 14 ou 15 anos. A cassete e os pratos é tudo de origem, a corrente ja levou uma porque a outra partiu-se, e se me perguntarem os km, meus amigos, não faço a minima ideia. O conta quilometros quando avariou tinha 4000 e muitos marcados ainda andei com a bicla mais uns anitos ate a corrente partir. É de salientar que era uma bicicleta com cassete de 7 carretos, logo usa uma corrente muito mais grossa do que uma bicla que use uma cassete de 9 carretos.
A meu ver, é andar e fazer muitos km até estar tudo gasto por igual, quando a corrente estiver nas couves, o melhor e trocar logo a transmissão toda.

com os melhores cumprimentos, NO FLATS
 
#24
não faz muito sentido mudar tudo. Como disse antes a questão dos km não é muito relçevante, é sim o tipo de utilização... Uma corrente HG-93 custa 15 euros, uma cassete uns 65 euros, o prato do meio fica por uns 20 euros, feitas as contas são 100 euros no minimo. Geralmente as minhas cassetes duram 3 correntes, o prato do meio nem tanto, o prato maior, aguentam duas cassetes sem problema, a "avozinha" nunca mudei, os rolamentos do movimento pedaleiro tb duram mais ou menos duas cassetes... faz sentido sim mudar a corrente quando mudamos de cassete e de prato.

Abraço
 
#25
Boas,

Grande tópico. Ainda não tinha chegado a conclusões tão científicas...

E quanto custa um medidor do estado da corrente e como o usamos para verificar o seu estado?!

Referem-se à distância entre os elos? Eu já tive correntes que partiram e muitas das vezes o motivo não me pareceu esse!

Mas isso das condições em que andarmos sim é verdade...

Eu que gosto dos desafios, ando muito na lama, areia, com arbustos a limpar a corrente e eixos pedaleiros, e acerto nos buracos todos, pedras...
se calhar como moro numa região plana, tenho de simular outras dificuldades.

A areia funciona tipo lixa, é do pior vais ver! Lama (também moi a corrente mas um pouco menos).
As pastilhas com a lama também desaparecem muito mais rápido!

Boas pedaladas!
 
#26
Ola!

Relativamente a partir correntes... nunca me aconteceu, julgo que não é essa a questão. Partir a corrente é um acidente ou então um desgaste exagerado da corrente.
No relativo ao medidor de correntes, existem de varios preços. Eu adquiri um, e na altura foram 9,90 Euros, mas acredito que haja mais barato. A medição é ao nivel da distancia entre elos, e o que eu tenho, faz duas medições, 0,075mm e 0,1mm, pelo que quando o lado dos 0,075mm encaixa tenho de virar e colocar o lado da medida 0,1mm, se ainda não encaixar ainda esta fina, mas é melhor pensar em comprar outra, quando ultrapassa os 0,075 eu mudo por norma, para não estragar os pratos e a cassete. Como disse antes uma corrente é barata quando comparado com uma cassete, ou pratos pedaleiros.

Abraço

Alex
 
#27
Tenho uma Spec HR equipada com Acera (se não me falha a memória) e cuja transmissão ultrapassou recentemente os 1000 km (finalmente ).

No dia 25 Maio, no passeio de Ponte de Rol em virtude da muita lama comecei a ter problemas de transmissão e inclusivamente rebentei a corrente....

Agora estou indeciso quanto ao que fazer:

1. Remendar a corrente - sem duvida a opção mais económica, e posso até aproveitar e coloco um elo de aperto rápido. Mas será que não vai rebentar novamente na próxima volta, afinal já tem 1000 km

2. Corrente nova - resolve-me o problema da corrente, mas colocar uma corrente nova (mesmo que seja barata) numa transmissão com 1000 km não será asneira?

3. Transmissão nova - a opção mais cara, mas será que vale a pena estar já a trocar a transmissão toda uma vez que o problema foi na corrente?


Agradeço as vossas opiniões.
 
#28
Eu optava pela opção 1. As correntes às vezes rebentam... porque têm de rebentar :lol: Isso não significa obrigatoriamente que tenham "perdido a validade". Como pessoalmente sou adepto de levar a transmissão até ao fim e depois trocar tudo, optava então por esta opção.

A opção 2 também é válida. Uma corrente não é assim tão cara como isso. 1000km é uma altura aceitável para trocar a corrente. Dependendo do uso e manutenção que deste à transmissão é possível que a corrente nova se adapte à restante transmissão usada. É natural que dê uns saltos ao princípio. Se esses saltos forem exagerados quer dizer que dificilmente irá acamar e então é melhor voltar à opção 1.

A opção 3, com 1000km apenas, acho que não se justifica. Tinhas de a ter tratado mesmo muito mal para acabar com ela em 1000km... digo eu :oops:

É uma opinião :wink:
 
#29
Eu optava por trocar a corrente.
No meu entender quando as correntes partem ou é devido a mau uso (cruzar a corrente) ou devido a defeitos. No meu caso nunca cruzei demasiado a corrente e ela partiu 3 vezes. Na 2ª empenou o desviador e o dropout e na 3ª era eu que quase ficava empenado. Por isso, acho que mais vale prevenir.

Em relação a trocar a transmissão toda, só se for para fazer um upgrade. Mesmo assim, eu mantinha-a com uma corrente nova e quando estiver tudo gasto é que trocava tudo.
 
#30
Eu mudo a corrente mais ou menos aos 1300 km na bicicleta btt e não tenho problemas na cassete. A cassete só aos 6000 km mais ou menos e que mudo mais os pedaleiros quando já salta. Assim poupo dinheiro acho eu.
 
#32
Boas,

1. Remendar a corrente - sem duvida a opção mais económica, e posso até aproveitar e coloco um elo de aperto rápido. Mas será que não vai rebentar novamente na próxima volta, afinal já tem 1000 km
Mede o alongamento da corrente. A Decathlon tem um medidor por 8 euros: https://www.decathlon.pt/testador-desgaste-corrente-id_8351086.html Se já tiver atingido os 75 troca de corrente, senão remenda. Se souberes remendar sem elo rápido, mais barato fica. Se voltar a partir nas próximas voltas, troca de corrrente, guarda o elo rápido que possas ter comprado, para a corrente nova.


2. Corrente nova - resolve-me o problema da corrente, mas colocar uma corrente nova (mesmo que seja barata) numa transmissão com 1000 km não será asneira?km
Não será asneira. Só se a corrente nova saltar é que tens de pensar em trocar cassete e/ou possivelmente prato(s). Mas entretanto já tens corrente nova.


3. Transmissão nova - a opção mais cara, mas será que vale a pena estar já a trocar a transmissão toda uma vez que o problema foi na corrente?
Só se o material já estiver todo muito desgastado, mas seria a última opção, depois das duas anteriores

Boas pedaladas,
joseruivo
 

edununo

Well-Known Member
#34
Boas,



Mede o alongamento da corrente. A Decathlon tem um medidor por 8 euros: https://www.decathlon.pt/testador-desgaste-corrente-id_8351086.html Se já tiver atingido os 75 troca de corrente, senão remenda. Se souberes remendar sem elo rápido, mais barato fica. Se voltar a partir nas próximas voltas, troca de corrrente, guarda o elo rápido que possas ter comprado, para a corrente nova.




Não será asneira. Só se a corrente nova saltar é que tens de pensar em trocar cassete e/ou possivelmente prato(s). Mas entretanto já tens corrente nova.




Só se o material já estiver todo muito desgastado, mas seria a última opção, depois das duas anteriores

Boas pedaladas,
joseruivo
Estás a responder a um post com quase 10 anos. :)