Maratona Festivalbike - Santarém 2015

#1
Fiz a maratona e nos primeiros 35km pensei "olha, parece que ouviram a malta e ainda bem que vim, este ano não há lama". Mal sabia eu... até fiz descidas em ski-lama. Muito mau o piso, impraticável, muita gente a cair. Não há necessidade nenhuma!
Tirando esse "pequeno-grande" pormenor o percurso era giro (acho). Mas uma vez que a lama é uma constante foi a primeira e ultima vez que participei.
É pena porque o espaço é perfeito para uma maratona e o ambiente da feita ajuda. Acho que bastava assumirem que chove SEMPRE e assumirem-se como uma maratona de estradão. Assim todos sabiam ao que iam e corria bem melhor! Assim, está condenada, ninguém das pessoas com quem fui vai voiltar.
Se não fosse a minha teimosia de acabar o que começo tinha interrompido a meio!
Nos abastecimentos só parei para por água na minha pobre bicicleta que bem sofreu...
Enfim, vivendo e aprendendo!
 
#2
Boa noite a todos,

há já vários anos que faço esta maratona (que no meu caso é a meia-maratona), e faço-a porque gosto de bicicletas e ir do Montijo a Santarém para ver apenas a feira sabe-me a pouco... por isso junto o útil ao agradável e ando de bicicleta e depois vou ver a feira... é para mim assim um dia bem passado!

E dado que não é o meu primeiro festibike e dada a altura do ano em que é, sei já ao que vou em termos de trilhos, lamas chuvas e altimetrias... MAS... meus amigos, aquele kilómetro 34/35, não lembraria ao menino Jesus. Não consigo perceber o racional daquele single track que terminava numa "ravina"... é que não só tinham de a descer desmontados como tinham de ter ajuda pois era demasiado íngreme, alta e perigosa com toda aquela lama. Foi 1h que se perdeu ali completamente desnecessária... não havia alternativa áquele troço?!

Pessoal da organização, nunca fui de criticar grandemente a lama mas aquela "ravina" não tem justificação possível.
 
#3
Eu fiz a meia-maratona e ao principio pensei "porque não trouxe uma bike de estrada?", depois veio aquela parte de lama complicada, muita queda, muito pessoal a ir embora.........eu tb pensei nisso mas como estávamos no outro extremo, pensei "faço a mesma distância, por isso continuo!"...e até nem houve engarrafamentos, pensava eu até uma descida perigosa onde estive 10min em fila para a descer...após a meta estive à vontade mais de 20min à espera para lavar/tirar o maior da bike, foi até ficar literalmente a tremer com frio...mas pronto...vou só naquela de participar e ver a feira...
 
Last edited:
#4
Boa noite.
Foi a primeira vez que participei numa meia maratona até porque não acho muita piada ao "formato competição" e aprecio mais o "formato passeio". Mas, como fui desafiado para ir com o pessoal do GT Bicycles club acabei por me inscrever.
Como fizemos a volta juntos sem grandes pressas acabei por não sentir essa "pressão" da competição (excepto quando lá vinha algum apressado a gritar "esquerda", "esquerda", "direita" ;) ). O percurso foi relativamente fácil apenas dificultado pela chuva e vento (houve uma altura em que caiu um bocado de um sobreiro praticamente entre mim e o companheiro que ia ao meu lado e não nos atingiu por pouco). O grande problema foi mesmo aquele single track onde havia fila para entrar e não sabiamos ao que iamos, pelo menos alguns de nós pois um grupo que estava á minha frente resolveu voltar para trás e fazer uma volta alternativa. Estivemos quase a ir com eles, mas, como a fila começou a andar resolvemos fazer o single. Se soubesse teria voltado para trás pois aquela parede onde tivemos que nos revezar a ajudar a descer as bikes estava bem complicada assim como o trilho até chegar ao fim da descida. Eu cai duas vezes por causa da lama, felizmente, sem consequências de maior e vi pelo menos mais um companheiro que não era do nosso grupo cair. A lama acumulava-se nas bikes ao ponto de as rodas não rodarem (nesse aspecto tive alguma sorte pois na minha isso não aconteceu).
Chegamos todos ao fim, não deixamos ninguém para trás apesar de um problema com um desviador de um colega da equipa e uma valvula no pneu de outro a 1 km do final que fez com que chegasse ao fim com a bike á mão.
É por causa desse espirito e camaradagem possivelmente irei regressar.
Já a referida "ravina", mesmo com o piso seco não me parece "fazivel" sem desmontar e levar a bike á mão pelo que me parece perfeitamente dispensável.
 
#5
bem... já se disse o principal..

Lama, lama, lama... quedas... sku.. ski.. mau de mais.

o abastecimento? ao km 17? a faltarem 30 p o final... não compreendo.

o que não foi alcatrão foi lama, como já disseram anteriormente, se sabem que é provável que chova e conhecem os vossos terrenos, escolham outros caminhos...
E aquele single?? um single com aquelas características, com lama, socalcos enormes, e vegetação por cortar, onde quase não cabíamos? enfim... ai tive 20 minutos...e acabei com lama até ao joelho..

resumindo:

Percurso: 1*
abastecimento: 1* (ao km 17? incompreensível. O do ano passado dava 10 a 0 a este.)
Secretariado: 5* (ok)
Banhos: 3*
(Agua bem quente, compreendo que nas condições possíveis.)
Partida: 5* (boxes a funcionar com deve ser, partida a horas)
Chegada: 3* (o ano passado tivemos bem mais dignidade na chegada)
Brindes: 1*
(basicamente não existiram, à excepção de um gel)
Envolvência: 5* (excelente feira, livrem-se de a perder...)

só voltarei a santarem com a certeza de que o terreno estará completamente seco, de outra forma a minha visita passará apenas pela feira!

deixo também a sugestão de participarem no estremozbike (ou outras semelhantes), estou certo de que irão constatar diferenças óbvias nos percursos!

cumprimentos,
JB
 
#6
Para quem anda à procura, as fotografias estão aqui:https://www.facebook.com/Foto-Report-850216695098563/

Já vi que até tive sorte porque como ía no 3o grupo da Maratona não apanhei os engarrafamentos nem os trilhos em tão mau estado e nunca parei só tive que desmontar quando os percursos se reencontraram e estava o lamaçal mesmo impossivel de descer montado...

A minha pergunta é: com tantos protestos todos os anos porque é que a organização não faz um percurso sem lama? É que aquilo não tem piada nenhuma...
 

SeteGu

Active Member
#7
Essa tal zona do quilometro 35 +/- é conhecida por ser a zona com mais lama de Santarém e arredores. De inverno é até relativamente comum inundar já tendo sido, a ponte do celeiro, cortada ao transito várias vezes.
 
#11
da minha parte ja é o 4º ano seguido que participo na meia-maratona, e este ano tive o azar de ficar a meio caminho, mas daquilo que andei só realço o fraco, fraco abastecimento, abastecimento que em outros anos tanto se orgulhavam por ser uma grande zona de abastecimento, este ano, só 2 mesas, enfim..., isto tudo e já antes de começar me levou a pensar que este ano a organização era outra, senão vejamos, equipamento pouco alusivo ao festival (só com símbolo no peito), abastecimento fraco, sem apoio da goldnutrition (mesmo sendo patrocinadores, possivelmente porque houve malta a encher mochilas de barras e geis, nos outros anos), poucas lojas para levantamento dos kits, 0 brindes, pelos vistos houve malta que recebeu um gel, eu não, como tive que desistir, más condições de transporte, bike num reboque pouco convencional e propicio a danificar-se (a mim so roeu um pouco o punho mas ja era para mudar), carro cheio e ainda queriam ir buscar mais gente, basicamente iam 3 bikes no reboque deitadas e aos saltos, e mais 2 dentro do jipe no meio de 5 pessoas, e ainda queriam por mais 1, e andar a procura dele no meio do mato, no meio de buracos e lama, enfim, triste. Quanto à feira, mais do mesmo, nada de novo, nenhuma novidade de realçar... Se é para voltar, talvez, depende do que a organização mude, para tal deixo uma sugestão, porque não em vez de fazer a maratona fazer um circuito de XCO, uma coisa mais engraçada perto da feira, onde os familiares possam acompanhar, e onde haja pouca lama, ou então façam a maratona mas não a façam para sul/oeste como sempre, surpreendam-nos no proximo ano
 
#13
Boas camaradas,

Esta foi a minha 5ª participação na Meia-Maratona do Festival Bike.
Alguma confusão na partida pois na transição da maratona para meia maratona após o corte das fitas diversas pessoas da boxe 12 e restantes aparecem à frente das pessoas da boxe 6.
Em relação ao 1º abastecimento não parei e no 2º abastecimento podiam fornecer as garrafas de água abertas.
Percurso porreiro e rolante à excepção daquele singletrack e km seguinte onde acumulou demasiado lama. (Existe sempre uns mais espertos que outros e não respeitam a fila de espera. KO)
Chegada podia ser melhor, como nas edições anteriores.
Abastecimento apesar de um pouco escondido para quem estava habituado perto da meta, mas não faltou comida nem bebida.
Banhos deviam ter mais alcatifas/estrados ou bancos para não estar directamente no cimento.

https://www.facebook.com/jorge.rabaca.9/photos_albums

https://www.facebook.com/Fernando-A-BTT-Photos-340825999351098/photos/?tab=photos_albums

https://www.facebook.com/CasaisLagartosBikeTeam/photos_stream?tab=photos_albums

Até para o ano,
Cumprimentos
 
#14
Mau demais.

O percurso foi desenhado no verão e depois não mexeram mais. Com a chuva do fim de semana anterior, se tivessem feito o percurso, já seria possível ver que os trilhos estavam totalmente alagados. Tiveram uma semana inteira para ajustar e não o fizeram....

Desisti da maratona ao km 50. Nem devia ter começado.

Abastecimentos só com maçãs e laranjas? Na maratona éramos meia duzia e mesmo assim os que vinham atrás não apanharam nada nos abastecimentos.

Boa nota para banhos, secretariado, almoço, boxes, polícia e voluntarios na estrada.

Esta foi a minha 5ª maratona de santarém mas não volto a lá pôr os pés.
 
#15
Foi muito mau.

Foi a 3ª vez que fui e foi a pior de todas. O ano passado não fui porque esperava um tempo como o deste ano.

Este ano já me inscrevi tarde, larguei 25 paus e há ultima da hora o amor aos 25 paus foi maior mesmo sabendo que ia haver mau tempo.
Tive esperança de que o troço fosse porreiro e que mesmo com chuva desse para pedalar decentemente. Mas enganei-me.

O inicio enganou toda a gente, vi aquele sol fantástico, céu limpo e pensei que se ia manter assim por muito tempo. Por arrancar lá bem atrás na box 12 dei o litro na subida até a rotunda e nas descidas seguintes para me chegar à frente pois já sei como funcionam as provas nos single tracks.

Geri mal, também devido ao tempo porque a energia que despendi naqueles primeiros 10 km fez-me falta para o final. Como já vi por ai não entendo alguns single tracks por onde se passou. Havia lá uma zona que se tinha de descer, pegar na bike que alguém estava a segurar e passar a do outro para baixo. O que era suposto fazer ali? Saltar com a bicicleta?

Depois havia aquelas subidas completamente encharcadas, até a pé era dificil subir. Atrás das subidas vinha descidas onde também não dava para descer montado, o resultado foi que desci a pé eu e muitos e pela fraca rotação das rodas ficaram cheias de lama. As rodas mal rodavam.

Até ao final foi a sofrer, podre bicicleta, a transmissão ia uma desgraça e o travão de trás morreu!!!!!!!! Não sei como consegui acabar no estado em que ela estava.

Se alguém viu uma TREK com pneu de 'mota' e a chiar era eu xD.

PS: Alguém sabe de um site onde tenha fotos da prova?



As pastilhas estavam assim!!!


EDIT: Vi todos os comentários e reparei que ninguém referiu uma coisa pelo menos de maneira a que consiga identificar essa zona do percurso. Talvez a 10 km do fim de percurso fazíamos uns 300 metros no meio de caniços. Os caniços arqueavam por cima da estrada à altura dos guiadores. Mesmo com a cabeça junto ao guiador batiam no capacete. Naquela altura ja ia sem óculos porque era impossível utilizar. Optei por baixar a cabeça e fechar os olhos porque aquilo é um perigo!!! Como é que podem deixar passar pormenores deste tipo? Tem de assegurar pelo menos a integridade física dos atletas. LAMENTÁVEL!!!
 
Last edited: