Maratona de Alte - 30 de Abril

#1
Disputou-se hoje a XIII edição da Maratona de Alte. Ao invés dos outros anos, que se disputava no dia 25 de Abril, este ano Alte recebeu alguns milhares de amantes das bicicletas no ultimo dia do mês de Abril, fazendo valer o provérbio “Abril aguas mil”. Num dia com muita chuva e muita lama os BTTistas não ficaram em casa e deslocaram-se até á simpática Aldeia de Alte onde se concentraram mais de 370 atletas federados que disputaram assim a segunda corrida pontuável para a Taça de Portugal de Maratonas (XCM) – Sport Zone e cerca de 2000 participantes nas diferentes vertentes do lazer.

Numa prova de 100 quilómetros e a mais longa do calendário nacional da Taça de Portugal, Bruno Almeida (Galitos/Ciclismo 1904 Slowdown) foi o grande vencedor ....

Link Moderado.
 

Nuno Félix

Super Moderador
#2
Tal como está nas Regras, o FórumBTT não é um apontador para sites.

Se se quer fazer o rescaldo do evento, um dos maiores do país, então que se faça um rescaldo digno e não uma mera metade de notícia a apontar para um blog.

Alte merece e o FórumBTT também.
 

Petter

New Member
#6
Boas!
Foi a minha estreia em Alte, conhecia algumas partes mais a Sul (por Paderne/Transalgibre) e estava com expectativa para ver o que a serra algarvia nos tinha para oferecer.

Ofereceu-nos um grande dia de BTT, com muita lama como as previsões anteviam...! Confirmei que o Algarve é uma zona magnífica para BTT.

A partida foi a horas e bem organizada - as portas para diferentes níveis deviam ser usadas por mais organizações, resultam bem para todos.

Os primeiros Km foram a esticar o pelotão por estradões e pradarias, ao fim de 2min já estava tudo coberto de barro cor-de-laranja!!!

Depois foi uma sucessão de bons trilhos, sobe-e-desce, tecnicamente exigente como se quer numa prova destas, acentuado em muito pelas condições metereologicas. Singles porreiros, acho que todo o percurso foi bem encadeado.

Os abastecimentos a cada 20km estavam ok, no Km 80 até havia canja quente para quem quisesse!! Eu cheguei aí de rastos: da ZA anterior no Malhão até esta foi um massacre de subidas e descidas, ribeiras, etc, parecia um carrossel de doidos e as pernas deram por isso.

Estive desde meio a perder muita pressão na roda de trás, fui pondo ar nas ZAs mas os últimos 15km fiz "em stress", não me apetecia desistir nem ter que por câmara de ar, mas como foram muito rolantes e com piso suave a coisa acabou bem.

No global foi excelente, as transmissões e mecânica em geral sofreram muito, algumas quedas, espero que nenhuma grave.

Banhos quase frios e o almoço não fui.

Só uma última palavra - guarda-lamas: Pelo tipo de terreno e previsão de chuva, optei por levar guarda-lamas frontal, daqueles que acompanham a roda. Veio-se a revelar uma decisão acertada do início ao fim, só levei com meia-dúzia de salpicos na cara, enquanto o resto da malta ao fim de 5km já não viam nada!! Não fica bonito?? Em termos de segurança não brinquem, experimentam e vão ver que vale a pena.

Tenho que voltar a fazer isto com bom tempo para me vingar do S.Pedro!! Entretanto, para a semana há Portalegre, outro tratamento a caminho...

Petter #4229 7h24
 
#8
Esta maratona Fica marcada pela vergonha que foi no final, depois de 100kms em lama e chuva a andarmos fomos brindados com um local lamentável para tomarmos banho e como se isso não fosse suficiente ainda tivemos de tomar banho em chuveiros sem pressão nenhuma para tirar toda a lama e com AGUA FRIA. A seguir a este banho lamentável ainda tivemo-nos de vestir numa zona descampada com vento, SÓ VISTO, UMA VERGONHA!

A organização devia ter Vergonha de nos por naquelas condições a tomar banho e a vestir! MAs pelos visto em Portugal está na MODA nas Maratonas irmos TOMAR BANHO DE AGUA FRIA, mas agora temos uma inovação em ALTE, chuveiros sem pressão, e Balneários num descampado!

VERGONHAAAAAAAAA!
 
#9
Boas

Foi a minha 1ª vez que fui pedalar para o sul do País apesar de andar nestas andanças à sensivelmente 3 anos..Apesar de só este ano fazer as maratonas da Taça , não percebi muito bem o porque de logo no inicio ter de levarmos com aquela ponte que afunilou o pessoal todo e consequentemente perder imenso tempo..
A prova foi muito gira , zona diversa e engraçada , abastecimentos q.b.
Nos banhos eu tomei de agua quentinha e com pressao..se calhar o mal foi de a malta se por a lavar a roupa com agua quente e consequentemente acabar com a mesma, visto que era de caldeira...

A parte menos boa a meu ver foi :

Os dorsais não plastificados (com tanta chuva e previsão com 1 semana de antecedencia que iria chover, poderiam e tinham tempo para os plastificar...

A chegada : Se querem fazer passeio , tudo bem mas a chegada na mesma manga de passeio , meia e maratona , sem os dorsais, só poderia dar em confusão...
Façam uma manga diferente para os do passeio ou façam-nos chegar pelo sentido inverso..

È apenas a minha opinião , tudo o resto curti e o pódio e os prémios bem à maneira , portanto no GERAL gostei !!!

Quero tambem dar os meus parabens ao meu amigo Nuno Jorge Inácio que fez uma prova FANTASTICA!

Cumprimentos

Flávio Santos- Rotor/www.Bikesporststeam.com
 
#11
Disputou-se ontem a XIII edição da Maratona de Alte. Ao invés dos outros anos, que se disputava no dia 25 de Abril, este ano Alte recebeu alguns milhares de amantes das bicicletas no ultimo dia do mês de Abril, fazendo valer o provérbio “Abril aguas mil”. Num dia com muita chuva e muita lama os BTTistas não ficaram em casa e deslocaram-se até á simpática Aldeia de Alte onde se concentraram mais de 370 atletas federados que disputaram assim a segunda corrida pontuável para a Taça de Portugal de Maratonas (XCM) – Sport Zone e cerca de 2000 participantes nas diferentes vertentes do lazer.

Numa prova de 100 quilómetros e a mais longa do calendário nacional da Taça de Portugal, Bruno Almeida (Galitos/Ciclismo 1904 Slowdown) foi o grande vencedor cumprindo a prova em 4h12m49s, o que lhe valeu também a liderança da Taça de Portugal Sport Zone, tanto em termos absolutos como entre os elite masculinos.
No escalão feminino Sandra Araújo (Aktive BTT Team) foi a mais rápida impondo-se às algarvias Irina Coelho (Freebike/ Bike Clube S.Brás) e a Celina Carpinteiro (BTT Loulé/EAFIT/BPI). Nas Veteranas, Lia Neves (Galitos/Ciclismo 1904 Slowdown), mostrou estar mais forte do que as suas adversárias, sendo a primeira da sua categoria.





O melhor veterano A da maratona foi Nuno Inácio (Akitve BTT Team), diante do colega de equipa José António Silva, desalojado do comando da geral absoluta, mas que permanece no topo entre os veteranos A. O individual José Rosa venceu a corrida de veteranos B, ascendendo à liderança da geral nesta categoria.Carlos Cabrita (BTT Loulé/Eafit/BPI) mais uma vez não deu hipóteses à concorrência e foi o mais forte dos veteranos C, reforçando o primeiro lugar no respectivo escalão da Taça de Portugal de XCM – Sport Zone.

As classificações da Taça e algumas fotos tambem podem ser encontradas em: http://algarvebike.blogspot.com/
 
#12
Gostei da meia maratona.
Deploro o amadorismo no mau sentido do termo, dos dorsais.
Já vi muito .Mas isto nunca tinha visto.
O terreno cheio de dorsais,PCs sem efeito,tudo á balda.
Os atletas que pagam merecem respeito.
No mais nada a dizer.
 
#13
Boas
faço aqui das palavras do Sardoal minhas tbm, dorsais por tudo o que era canto,
o meu dorsal a partir do kilometro 12 guardei no casaco...
mas, tirando isso curti a brava, muita chuva muita, muita lama,
nunca me arrependi tanto n ter uns oculos!!!

espero que o colega que caiu na descida "vertiginosa" n se tenha aleijado

cumprimentos
 
#14
A minha analise da coisa é
Positivamente
+Organização
+Marcações
+Abastecimentos
+Percursos

Negativamente
- - - Qualidade do dorsal , tao mau ainda não tinha visto em lado nenhum!
-Banhos, condições deploráveis e não me estou a referir a agua fria porque isso nao ha como manter a agua quente para este volume de pessoas.
-Não haver um único posto de apoio mecânico, nao se pedia muito apenas um pouco de oleo para lubrificar dadas as condições


Conclusão se para o ano tiver chovido, estiver jeito de chuva ou estiver a chover no dia da prova nem la meto os pés.

Ps: Aquele barro vermelho é mesmo lixado ! Que consistência de massa consistente , ja para não falar no pigmento vermelho que tende a nao sair da roupa!
 

vento

New Member
#15
Já o ano passado aconteceu o mesmo não sei qual foi o espanto..diferença que ano passado estava 40graus.
Abraço continuam ir todos anos alte.
 
Last edited:
#16
Boa tarde,

Eu desde que participo em maratonas é obrigatório ano após ano ir a alte:) e desde que haja saúde para o ano com sol, chuva, vento ou trovoada lá estarei.

Cumprimentos,
Lino Pereira
Ourique Desportos Clube - BTT
 
#17
Embora na 1ª página do site do BTT Alte conste "classificações e tempos brevemente disponíveis", em maratona - classificações já aparecem as listas de classificações, por enquanto ainda sem tempos. E é o granel completo! Várias pessoas que conheço, que estavam inscritas para a maratona e que, dadas as condições climatéricas e do terreno, optaram por fazer a meia maratona, aparecem classificados na maratona. Eu fiz a maratona, sempre na companhia de um amigo, acabámos juntos (eu atrás dele), e estou classificado mais de 50 lugares à frente dele! Ele tinha dorsal e eu, apesar de ter perdido o meu, tive o cuidado de dar o meu número e o meu nome à chegada. Vou esperar pelos tempos definitivos para ver se alguma coisa é corrigida.
A fraca qualidade dos dorsais, que não resistiram às condições extremas, ajudou também à confusão já descrita à chegada (que não presenciei mas que imagino tenha sido mais que muita) com participantes de diferentes escalões a chegarem sem identificação e ou tendo feito percursos diferentes daquele para que estavam inscritos...
Quanto ao resto:
A partida separada por escalões é interessante, mas estava na partida para a maratona e vi vários "espertos" da meia maratona a furarem pelo meio do pessoal para partirem com um avanço relativamente aos restantes participantes do respectivo escalão... patético. Não é fácil controlar, mas alguma coisa devia ser feita, por respeito a quem parte para o respectivo escalão de onde deve e "dá o litro".
Do percurso nada a dizer, bem delineado e bem sinalizado, mas muito dificultado pelas condições lamacentas, que muito nos castigaram a nós e ao material.
A separação de percursos (entre meia maratona e maratona), ao que sei, funcionou mal. Sei de um caso de uma pessoa que ia para a maratona, foi induzida em erro por um elemento da organização e encaminhado para a meia e, quando se apercebeu de que estava a chegar a Alte, voltou para trás mas já não o deixaram entrar no percurso da maratona. Perante a indignação deste amigo o elemento da organização justificou-se dizendo ter-se equivocado quanto à cor do dorsal, por este estar coberto de lama...
Os abastecimentos estavam bem fornecidos (a princípio até pensei que a canja num dos últimos era brincadeira) e por acaso tive a sorte de haver sempre alguém com uma latita de óleo. Custa ver lavar correntes, desviadores, cassetes e etc. com Vitalis e o lixo que se produz, afinal de contas era suposto o BTT ser uma actividade amiga do ambiente, e embora compreenda que não é fácil uma solução melhor, valia a pena pensar nisso.
As marcações pareceram-me boas. O grafismo das setas podia ser mais evidente a maior distância.
Acerca dos banhos já se disse quase tudo. Com termoacumuladores não há milagres, e suponho que alguma falta de civismo dos que chegam primeiro também não tenha ajudado, se a malta se põe a tomar banhos quentes de 15 minutos e aproveita para lavar o equipamento...
 
#18
Mas creio que aquela classificação que aparece no site deve ser algo de provisório ou nem isso.
Por exemplo eu,que acabei sem dorsal,e a minha mulher,que acabou com dorsal porque o guardou no bolso,nem aparecemos nessa tabela.
São as "condições climatéricas" ....
Para o ano será melhor gastarem uns simples tostões na plastificação dos dorsais.
As pessoas pagam para competir ou para se divertir.
De um modo ou doutro,por gosto,lazer ou amor á modalidade,ou mesmo um simples passeio.
Gaffes destas só prejudicam uma organização que tem fama e proveito de boa.
 
#19
Devido ás condições climatéricas decidi não participar apesar de inscrito, visto já conhecer parte do percurso e saber as condições do terreno na semana anterior á prova onde a precipitação foi abundante. Logo, por não gostar de todas as 2ª-Feiras após as provas ter que deixar a bicicleta no mecânico para levar material novo (cabos mudança, rolamentos, limpeza de cepos, etc) e por este ano já ter sofrido a Maratona de Ourique debaixo de chuva decidi que o melhor a fazer era perder os 16€ da inscrição.

No entanto, passei pelo 1º e 2º Abastecimento para prestar ajuda aos colegas de pedaladas que decidiram mesmo assim alinhar à partida.

Posso dizer que, como pontos menos positivos nas primeiras duas ZA era a sua localização. A primeira após uma descida longuíssima em que os atletas chegavam a velocidades muito elevadas, deparando-se com uma curva à esquerda e contra-curva á direita seguida de uma curta extensão de estrada até à entrada de um single track. Situação Perigosa sem dúvida alguma, uma ZA deve ser numa extensão de terreno regular, sem obstáculos. A tenda da ZA estava colocada entre curvas.

A segunda ZA estava num terreno relativamente regular, pena as condições o terem transformado numa piscina de lama. Nesta ZA a mesa com os abastecimentos, estava a descoberto debaixo de chuva, com a comida tapada por sacos pretos. Penso que mais não é necessário dizer.

Quanto à assistência mecânica, é sabido que todos os participantes deverão possuir autonomia de efectuar pequenas reparações nas suas bicicletas durante uma maratona (mudar uma câmara de ar, afinar uma mudança, lubrificar uma corrente, etc). No entanto, em provas que são tomadas por menores por vezes existe uma preocupação das Organizações de pelo menos possuir uma bomba e óleo para as correntes nas ZA, para ajudar em situações mais complicadas. (Sem querer fazer comparações, a Maratona de Ourique em condições climatéricas idênticas esteve sempre à disposição spray de óleo em todas as ZA para todos os atletas).

Deixo aqui estas pequenas observações de quem não participou mas esteve presente e se tivesse participado certamente teria as mesmas criticas.

Foi pena a chuva ter tirado algum brilho a esta prova que com bom tempo teria sido excelente devido ao cariz dos seus trilhos e paisagens. Esperemos que no próximo ano Alte volte em força e sem chuva.
 
#20
Ora bem caros colegas de pedaladas, aqui vai o meu rescaldo.
Se queremos ser honestos devemos pelo menos dizer o que sentimos.
Comecei este ano nestas andanças e claro em dois meses vou em 5 incluindo Alte.
Claro que ia com as expectativas para uma grande prova, pois é quanto maior a expectativa maior a desilusão.
Vamos começar então pelo inicio.
1º Os dorsais - das 5 provas que participei o único que não guardei foi o de Alte. "A culpa é minha que o perdi, e não a qualidade do dorsal", Fiz Ourique nas mesmas condições e o dorsal posso dizer esta intacto.
2º As marcações estavam boas.
3º Em todas as provas temos tido apoio mecânico, mas ja nem peço isso, bastava para mim um pouco de óleo. "fui desde o fundo da descida vertiginosa ate a segunda area de abastecimento nesta relação 3x1 pois queria la chegar e um pouco de óleo no tubo para o cabo passar melhor coisa que demora dois minutos a fazer. quando la cheguei tinha garrafas de agua vitalis para limpar o desviador e usar nos cabos." amigos fica muito mal.
4º Devido a todos estes factos acabei por abortar os 100 e desviei para os 53, ao chegar fui logos informado que estava desclassificado como se eu ainda fosse o que estava errado, porque cheguei informei o numero de dorsal, e que tinha feito os 53 km´s. mas eu é que fui culpado.
5º Depois de lavar a bicicleta e colocar um pouco de óleo, fui terminar a minha prova e fiz o restante dos km´s em direcção a Portimão. Deu o total de 99 km
Eu quando me inscrevo neste tipo de provas não me importo de pagar desde que seja bem servido, agora conforme o que vi nesta organização, já estamos a sombra do nome que foi criado.
Esperemos que o que dizemos sirva para melhorar para o ano.
Um abraço e boas pedaladas a todos, dentro de poucos dias irei repetir o trajecto mas sem chuva..