manutenção de suspensões

#1
Apesar de estar em "Brasileiro" achei interessante o artigo na BikeMagazine, dai o partilhar com todos vós. Espero que possa ser útil.

"REVISÃO COMPLETA


Acompanhamos o serviço

em uma Scott FX-2


Assim

como um automóvel precisa de manutenção de tempos em tempos,

a sua bike, após alguns quilômetros também necessita de

uma paradinha para uma revisão mecânica. As mountain bikes, em

especial, exigem uma manutenção mais atenciosa e periódica,

pois elas enfrentam lama, poeira e travessias de rios.

O Bikemagazine esteve na Bike Shop Mega Bikers,

em Campinas, e conta para você, passo a passo, como é feito uma

revisão completa. Acompanhamos a revisão em uma Scott FX-2 ano

2002.

1 - Assim que o cliente chega à

loja uma Ordem de Serviço é aberta e as impressões/reclamações

do proprietário são anotadas cuidadosamente. O mecânico,

antes de iniciar a desmontagem, anda com a bike para perceber possíveis

defeitos e barulhos estranhos.

Os

eixos, o cassete e


o núcleo são retirados

2 - A bike é colocada em um cavalete especial

e o primeiro passo é retirar ambas as rodas e o ciclocomputador.

3 - Os eixos, o cassete e o núcleo são

retirados. Em seguida são retirados os pedivelas e o movimento central.

4 - O próximo passo é retirar

os freios e os cabos; a mesa (junto como guidão) e a suspensão

dianteira. Tudo é colocado em uma caixa, tomando-se o cuidado para não

perder as peças pequenas.

O

quadro e todas a peças


são lavadas minuciosamente

5 - O quadro é então colocado

no lavador. O mecânico limpa a relação com querosene e lava

minuciosamente cada cantinho do quadro. Uma solução de água

+ sabão em pó é aplicada para eliminar a gordura do querosene.

Todas as demais peças (guidão, mesa, suspensão, rodas,

miudezas) são também lavadas da mesma forma. O quadro, a relação

e as peças são enxutas com ar comprimido e um pano seco. Nesse

momento, o mecânico aproveita e faz uma checagem no estado dos raios e

procura por trincas no quadro.

6 - Após tudo lavado e seco, é

hora de avaliar o estado das peças. Com atenção são

examinados a relação - a corrente é medida com um verificador

de desgaste - e todos os componentes em que pode haver desgaste: cubos de roda,

caixa de direção, movimento central, rolamentos, sapatas de freios,

http://www.bikemagazine.com.br - Bikemagazine Powered by Mambo Generated: 15 September, 2005, 17:39


conduítes e cabos de aço. Normalmente, as esferas de aço

são substituídas por novas.

O

desgaste da corrente é avaliado


com uma ferramenta especial

Na Mega Bikers, o cliente é informado

e consultado para aprovar a substituição de qualquer peça

necessária. Transparência é a chave para ganhar a confiança

do cliente! No caso da nossa FX-2 o, o rolamento do movimento central foi lavado

e lubrificado novamente, pois estava "cantando" por falta de lubrificação.

Apenas dois cabos precisariam ser trocados, Todo o resto estava OK.

Após

a lavagem todas a peças são


inspecionadas e trocadas se necessário

7 - Hora da montagem. Os eixos das rodas são

montados, lubrificados com graxa Molykote à base de grafite, própria

para rolamentos. O cassete foi montado e as rodas foram levadas até um

dispositivo especial para a verificação de seu alinhamento.

8 - O próximo passo foi instalar

o movimento central, tomando-se o cuidado de lubrificar com Graxazul a ponta

do eixo e a rosca da tampa. "Isso evita barulhos depois", ensina o

mecânico Rodrigo. Os pedivelas são fixados.

Os

cubos das rodas, o cassete, a caixa de


direção e os rolamentos do movimento


central são lubrificados com graxa especial

9 - A caixa de direção é

montada com uma boa dose de graxa Molykote e a suspensão é colocada

após uma aplicação de uma fina camada de graxa no cano.

Os freios V-brakes são instalados. Os cabos de freios e de câmbio

são lubrificados e instalados nos seus respectivos lugares.

10 - As rodas são colocadas na bike e

é realizada uma lubrificação geral na bike. Além

da relação, são lubrificados também os pivôs

do câmbio e as alavancas de freio e de mudança de marchas.

Nenhum

detalhe é


esquecido na lubrificação

11 - O câmbio é então regulado

e o ciclocomputador é instalado.

12 - Por último a bike recebe polimento

na pintura e o mecânico faz um test ride na rua para verificar os últimos

detalhes de regulagens. Tudo ok? A bike é deixada para ser entregue ao

cliente.

http://www.bikemagazine.com.br - Bikemagazine Powered by Mambo Generated: 15 September, 2005, 17:39
Para

finalizar o polimento


da pintura, além de proteger,


deixa a bike como nova

Os procedimentos acima são também

válidos para bikes de ciclismo, triathlon e downhill.

E quando fazer a revisão? Logicamente

esta resposta vai depender do uso que se faz da bike. Bikes de ciclismo podem

ser revisadas a cada 1500-2000 km. No casa das mountain bikes, o gerente Ulisses

Dupas recomenda uma revisão completa pelo menos a cada 600km, ou até

antes no caso de trilhas com muita lama ou travessia de rios.

Em geral, as boas Bike Shops oferecem diferentes

tipos de revisão - com diferentes preços também - de acordo

com a necessidade do cliente.

Revisão básica - lavagem,

limpeza e lubrificação da relação, regulagem de

freios e do câmbio, ajuste de folgas.

Revisão completa - Tudo o que está

incluída na Revisão básica mais: Desmonte de rodas, revisão

nos cubos de roda, caixa de direção, movimento central, são

retirados todos os cabos (limpeza e lubrificação), alinhamento

de roda, reaperto de raios, polimento na pintura R$ 49 na Mega Bikers.

Revisão full - Para mountain bikes

com suspensão dianteira e traseira. O amortecedor traseiro é retirado.

As buchas das articulações da balança traseira são

revisadas, trocadas se necessário, além de engraxadas os pontos

de contato entre a balança e o quadro da bike.

São cobrados à parte revisão

de freio a disco, suspensão dianteira ou traseira, bem como as peças

substituídas durante a manutenção. O preço vai variar

de oficina para oficina.

Sempre é bom observar a qualidade do ferramental

da oficina e dos produtos utilizados. Boas oficinas utilizam bons produtos (graxas,

lubrificantes, peças de reposição) e e principalmente,

são limpas e responsáveis. Peça sempre a nota fiscal do

serviço realizado. A garantia do serviço - em geral 30 dias -

deve estar registrada na nota fiscal, para eventuais reclamações

futuras. "

AbraçUs... ;)
 
#2
Gostava que me ajudassem uma véz que sou novato no btt.

Como quando e como fazer manutenção a suspenção, quais os principais cuidados.

já agora a minha não é das melhores mas gosto de estimar as coisas ( rst omega sl)

obrigado :lol:
 
#3
O melhor é pores isso nas mãos
de quem percebe,se conseguires assistir
á manutençao podes sempre aprender
qualquer coisa.pelo que já vi não é das coisas
mais faceis de mexer numa bike.
 
#4
Aproveitando o tópico...

Quais são os sintomas que indicam que a suspensão precise de revisão?

Tenho uma Recon 351 de molas, aparentemente está tudo bem, mas parece que está menos sensível e o dial do u-turn parece ter mais atrito...
Tem quase 2 anos, e 2600 kms... pouco uso em lama, mas algum pó.

Quanto custa +- uma manutenção? Quem a faz? ...
 
#5
andrextr, tens a Recon à 2 anos e nunca fizeste uma revisão? :shock:

Isso é preguiça de ler o manuel de instruções. O da Manitou é bem específico nas horas de utilização e para cada modalidade. :sabichao:

Por exemplo, o RS SID (não é esta que saiu agora) é de 24 em 24h de utilização a manutenção, quando usada em competição.
Um amortecedor Fox RP23 é, no máximo, de 200 em 200h independentemente da utilização. Para as suspensões Fox também anda à volta disso.
Uma Marzo deve levar uma revisão semestral...


Sintomas da doença:
- Um ano sem revisão é preocupante.
- Assim que alguma coisa, alguma função deixar de trabalhar é preocupante.
- O resto é casos graves como cartrige rebentado ou muita baba depois de 100km após a revisão.
 
#7
Mox, pensa desta forma. Compraste uma suspensão/amortecedor e esse produto dura bastante se fizeres o básico dos básicos que é a manutenção.

Dura mais em relação a uma susp. que nunca tivesse levado uma manutenção e tem melhor amortecimento ao longo da vida. :mrgreen:
 
#8
Boas,

Eu meti as mãos à obra porque já tava farto de ser roubado.

Cada revisão que fazia levavam-me 30€ e vinha uma merd...

A ultima vez que mandei fazer uma revisão fora foi antes da Maratona da Póvoa de Varzim, no dia 13 de Outubro de 2007.

Passados dois meses da "revisao" o funcionamento era lastimável. Olhei para a suspensão e disse cá para mim: "Que se lixe vamos lá abrir a coisa!" :mrgreen:

Foi a melhor coisa que fiz até hoje, pois a suspensão tava cheia de ferrugem na mola de rebound, o que quer dizer que não abriram a suspensão na totalidade e roubaram-me fortemente.

A suspensão não tem nada do outro mundo dentro dela! Só é preciso ter boa memoria para depois colocar tudo no respectivo lugar.

Comprei uma massa especifica da Manitou, mandei vir retentores e as Lower Legs da Sr Suntour Europe(Alemanha).

Abraço e boas manutenções
 
#9
Eu não tenho reclamações a fazer à manutenção da Manitou. E tenho duas e são de banho fechado (o que facilita a manutenção).

O chato de meter mãos à obra é a falta de material com a massa da Motorex ou Pre-Pen da Manitou...

Mas Aksiun, 30€ é muita fixe para uma revisão. Eu tenho visto Fox's revisionadas que custaram 90€...

Um triste facto é que quanto mais cara a suspensão/amortecedor, mais cara a revisão.
 
#10
Boas:

Jorgex said:
andrextr, tens a Recon à 2 anos e nunca fizeste uma revisão? :shock:

Isso é preguiça de ler o manuel de instruções. O da Manitou é bem específico nas horas de utilização e para cada modalidade. :sabichao:

Por exemplo, o RS SID (não é esta que saiu agora) é de 24 em 24h de utilização a manutenção, quando usada em competição.
Um amortecedor Fox RP23 é, no máximo, de 200 em 200h independentemente da utilização. Para as suspensões Fox também anda à volta disso.
Uma Marzo deve levar uma revisão semestral...


Sintomas da doença:
- Um ano sem revisão é preocupante.
- Assim que alguma coisa, alguma função deixar de trabalhar é preocupante.
- O resto é casos graves como cartrige rebentado ou muita baba depois de 100km após a revisão.
Quando referes 200h estás enganado, até porque a FOX é uma das marcas com intervalos de manutenção mais reduzidos!!

Para suspensões FOX de 32mm, o intervalo é o seguinte:
15h - Limpar e inspeccionar os guarda pó (raspadores)
50h - (a verdadeira revisão) Verificar casquilhos, retentores, mudar o óleo e no caso das Float mudar o respectivo liquido.

Amortecedores traseiros não se ao certo, mas acho que é:
30h - Limpar e verificar os retentores, casquilhos e guarda pó
100h - Mudar fluido hidráulico

Para suspensões Marzocchi c/ uso intensivo:
25h - Verificar retentores e mudar óleo da Cartridge
50h - Mudar os óleos (perna esquerda e direita) e vedantes

Uso normal:
50h - Controlar retentores e mudar óleo da Cartridge
100h - Mudar os óleos (perna esquerda e direita) e retentores


Trocar só o óleo, pode-se fazer muito bem em casa, agora mexer nos casquilhos e retentores, já é necessário saber o que se está a fazer.
Abraço
 
#11
No site da Rockshox estão lá manuais de serviço oficiais, que explicam como desmontar a suspensão, fazer revisão, mudar os retentores e isso...

Neste link, ao fundo da pagina estão lá os "service guides" para a Reba.
http://www.sram.com/it/service/rockshox/view.php?catID=1&subcatID=8

também existem para os outros modelos!


Para as rockshox eles falam em fazer revisão por cada 100 horas de utilização (a minha ja tem 205 :s)
 
#12
aksium quase que aposto em que loja fizeste a revisão!!! eles tem muito a mania de fazer isso... metem oleo por fora, lavam-la para ficar bonita... metem ar.. levam-te 30 a 50 euros.. e passado 2 meses la tens de ir outra vez..

end do off topico..

manutençao.. a minha marzocchi que ja foi vendida... simplesmente impecavel!! nunca se queixou de nada.. mas so para o bem mandei fazer antes de a vender.. e o mecanico ate ficou burro... praticamente nao precisava de nada mas mesmo assim trocou o oleo e os vedantes ja que ia para um novo dono a suspensao...

quando tinha a Sr suntour ai sim.. fazia eu a revisao porque aquilo é bastante simples!!! da marzocchi nunca experimentei..
 
#13
Encontrei aqui um video que ensina a desmontar a suspensão e fazer a manutenção passo-a-passo (Manitou)

http://www.bikezona.tv/index.php?idpelicula=315
(o video so começa apos uma publicidade, e durante o video ha 2 intervalos)


e já agora, fica aqui outro video de manuntenção ao amortecedor, que tem uma manutenção mais simples:
http://www.bikezona.tv/index.php?idpelicula=323


Uma pergunta, deve-se meter lubrificante nas pernas da suspensão ou no embolo do amortecedor?
No manual da Rockshox acho que diz isso, mas eu pensava que não se devia...
 
#14
PedroSilva said:
aksium quase que aposto em que loja fizeste a revisão!!! eles tem muito a mania de fazer isso... metem oleo por fora, lavam-la para ficar bonita... metem ar.. levam-te 30 a 50 euros.. e passado 2 meses la tens de ir outra vez..
Boas,

Ora dá-me só a primeira e a ultima letra do nome da loja!!!!

Boas pedaladas
 
#16
Caros,

Há muito tempo que não intervinha neste fórum, contudo depois de ontem ter ido pagar a minha revisão à suspensão e amortecedor, vejo-me forçado a fazer algumas questões para saber a opinião dos mais entendidos. De referir, que a suspensão foi revista na loja e já fui com ela para a Serra e está bastante mais fluída, como nova. O amortecedor demorou cerca de 1 mês a rever devido a ser assistido na Rock Shox que em Portugal é representada pela CicloCoimbrões.
Por parte da CicloCoimbrões foi me entregue um saco com as peças que foram substituídas e uma folha de obra a salientar que devo fazer a revisão ao amortecedor a cada 100h.

Assim sendo, seguem os preços das revisões:

Revisão:
Suspensão Rock Shox Recon 351 - 27,5€
Amortecedor Rock Shox Ario 2.2 - 55€

Estou reticente aos preços praticados visto não existir qualquer tabela de preços. Reparo que o preço da revisão do amortecedor é o dobro. Não consigo justificar este valor. Gostava de saber se já alguém fez este tipo de revisão? E se estes preços se enquadram nos valores praticados.

Penso que com estas informações também esclareço algumas questões que foram levantadas neste tópico. Espero conseguir chegar a alguma conclusão sobre este assunto.

Por último é referido o nome da CicloCoimbrões mas deixo a ressalva que o valor dos 55€ foi definido pela loja onde deixei a bicicleta.

Cumprimentos,

Rocha
 
#17
Acho natural o custo, da revisão de um amortecedor, ser maior (em relação a uma suspensão) porque deve exigir peças mais especializadas. Apesar de ter menos óleo, caso haja substituição deste elemento.
Neste caso o custo envolveu também os portes de ida e volta até à oficina especializada.

A minha Pace RC41 também tem um tempo recomendado de 25/50H entre revisões. Largamente ultrapassados :roll:
Um truque que me foi referido foi manter a bicicleta invertida, de tempos a tempos, de modo ao óleo lubrificar os retentores ;)
 
#18
Boas,

Eu como já sei abrir a minha suspensão de olhos fechados faço as manutenções com o tempo recomendado pela marca. E sempre com a massa PREP-M da Manitou(Motorex).



E este é o plano que o fabricante recomenda para o minha suspensão.



Assim poupo tempo, € e tenho sempre a suspensão com performance máxima. :mrgreen:

Boas pedaladas
 
#19
Djatnet said:
Quando referes 200h estás enganado, até porque a FOX é uma das marcas com intervalos de manutenção mais reduzidos!!

Para suspensões FOX de 32mm, o intervalo é o seguinte:
15h - Limpar e inspeccionar os guarda pó (raspadores)
50h - (a verdadeira revisão) Verificar casquilhos, retentores, mudar o óleo e no caso das Float mudar o respectivo liquido.

Amortecedores traseiros não se ao certo, mas acho que é:
30h - Limpar e verificar os retentores, casquilhos e guarda pó
100h - Mudar fluido hidráulico

Para suspensões Marzocchi c/ uso intensivo:
25h - Verificar retentores e mudar óleo da Cartridge
50h - Mudar os óleos (perna esquerda e direita) e vedantes

Uso normal:
50h - Controlar retentores e mudar óleo da Cartridge
100h - Mudar os óleos (perna esquerda e direita) e retentores
Ainda bem que falaste nisso, Djatnet! :wink:

É super importante a 1ª revisão. A suspensão/amortecedor são novos e devem fazer uma 1ª revisão após o "break-in" (rodagem). Depois do break-in é que passa a trabalhar quase sem atritos e etc. Na primeira revisão é limpo tudo para evitar restos metálicos no meio da lubrificação e etc.

Depois desta revisão é que nós podemos abusar um pouco na utilização da susp./amortecedor.

Não se esqueçam que:
-Depois de cada volta limpar a porcaria nas bainhas
-Verificar a pressão do ar antes de cada saída.

************************************************************************

Agente Rocha said:
Por parte da CicloCoimbrões foi me entregue um saco com as peças que foram substituídas e uma folha de obra a salientar que devo fazer a revisão ao amortecedor a cada 100h.

Penso que com estas informações também esclareço algumas questões que foram levantadas neste tópico. Espero conseguir chegar a alguma conclusão sobre este assunto.
Guarda essa folha de obra porque as peças substituídas têm 2 anos de garantia. Das duas vezes que mandei a as minhas Manitou para revisão geral (problemas no cartrige), nunca recebi folha de obra detalhada e nunca paguei mais do que 30 ou 35€. Curiosamente eu pagava o mesmo por uma manutenção simples (limpeza e lubrificação, retentores novos e afins) na Mega Aventura.

************************************************************************

jol8485 said:
Acho natural o custo, da revisão de um amortecedor, ser maior (em relação a uma suspensão) porque deve exigir peças mais especializadas. Apesar de ter menos óleo, caso haja substituição deste elemento.
Neste caso o custo envolveu também os portes de ida e volta até à oficina especializada.

A minha Pace RC41 também tem um tempo recomendado de 25/50H entre revisões. Largamente ultrapassados :roll:
Um truque que me foi referido foi manter a bicicleta invertida, de tempos a tempos, de modo ao óleo lubrificar os retentores ;)
Até hoje, nunca paguei portes de nada. :shock:

Pelos vistos a Pace dá para inverter a suspensão (tal como as minhas Manitou de banho fechado) mas tenho a vaga ideia que o manuel de instruções da RS dizia para não deitar ou inverter por mais que "Xis" horas senão temos derramamento de fluidos sintéticos... A Magura diz para não exceder as 2 ou 3 horas de pernas para o ar senão o ar entra por capilaridade.



Meus amigos, eu hoje vou ler os manuais para ter a certeza daquilo que tenho vindo a dizer neste tópico. Leitura de casa de banho... :assobio:
 
#20
Jorgex said:
Até hoje, nunca paguei portes de nada. :shock:
Se uma oficina envia o material para outra é natural que o cliente pague esse custo. As lojas estão habituadas ao envio e recepção de material pelo que talvez consigam custos inferiores. Mas eu apenas referi esta possibilidade, que me parece lógica. Não sei se foi o caso da revisão em causa.

Quando pedi para accionar a garantia de um aro Mavic, fui logo avisado que teria de suportar os custos do envio. Acabei por não pagar pela simpatia da loja ;)