LONGAS... na Grande Rota do Zêzere

#1
Grande Rota do Zêzere, dividida por 4 dias, em autonomia, pedalando entre as 9h e as 18h, mais ou menos. Com dormidas em Janeiro de Cima, Pedrógão Grande e em Ferreira do Zêzere.

Foram precisos 5 dias para superar os tão temidos valores de ascensão! Contando com a subida as Penhas da Saude do dia 1, somaram-se cerca de 12.200m de subidinhas! Bom, subidinhas bem suadas e algumas até ja sem forças para subir pedalando!

Ha que contar também com aquelas por trilhos que não são ciclaveis, que mais parecem apropriadas para alpinistas! Enfim, encontra-se de tudo! Momentos de pura adrenalina, entusiasmo, satisfação e claro de sofrimento! Mas esses guardo-os para mim!

O percurso é maioritariamente piso para btt, com muitas barreiras que tem de ser vencidas por quem quer cumprir rigorosamente o track oficial!


Para podermos desfrutar de toda a beleza de alguns trilhos, teremos de percorrer a rota toda, dado que alguns trilhos espectaculares estão em pontos afastados e para la chegar podemos andar as curvas por contra-fogos entre eucaliptos e pinheiros, em paisagens com menos interesse paisagístico, mais afastadas do Zêzere! Aqui eu acho que se podia alterar o caminho de forma a que não se fizessem tantos kms! Acho que se pode melhorar, ou seja, suavizar algumas dificuldades por forma a ser mais acessível!

Depois da pista de gelo de Manteigas, alguns kms abaixo o percurso desvia-se para junto do rio, mas esta de tal modo obstruído que fica impossível de avançar, e a alternativa é o alcatrão!

Mais abaixo em Janeiro de Cima, o açude tinha tanta agua que se torna impossível atravessar o rio, por isso a alternativa foi ir por alcatrão e passar a ponte a caminho de Janeiro de Baixo e entrar novamente na rota.

Registei em video os momentos que mais me marcaram e que faz com que ficamos maravilhados com esta Rota! Só posso dar 4 estrelas porque o percurso escolhido tem poucos pontos de abastecimento de liquidos e solidos e encontrei alguns trilhos muito obstruídos com a vegetação. O que me deu a entender que não há o cuidado por parte das autarquias em fazer uma manutenção!


Deixo o link para fazerem download e verem com mais qualidade! O video do youtube bloqueou o som devido a direitos de autor e como o video foi montado a batida da musica, fica sem graça!

https://www.dropbox.com/s/kqj758fu8aeosw0/Grande Rota do Zezere2.mp4?dl=0
 
Last edited:

Hardskin

Well-Known Member
#5
Eu ia com ideia de fazer a rota até Pedrógão (sentido contrário) mas optei por recuar e subir o estradão em direcção a Figueiró dos Vinhos. Logo em cima existe um caminho que contorna esse percalço mas como não sabia se ia encontrar mais do mesmo...
Já depois disso vi um video de um grupo de "maduros" a atravessar com água acima da cintura :D
 

RTC

Super Moderador
#8
Belo vídeo. Gostei mesmo de ver.
Zonas remotas mas muito bonitas.
Achei piada quando vi essa ponte filipina em Pedrogão Pequeno. Fiz a N2 o fds passado e ao passar lá em cima no tabuleiro reparei nessa pequena ponte, tão pequena lá em baixo. :)

Um amigo meu foi fazer essa rota à 15 dias e falou-me das mesmas dificuldades. Há zonas que são mesmo para esquecer para quem vai de bicicleta.
 
#10
Obrigada!

De facto ha algumas dificuldades (subidas) que se tem de fazer a pé, ora devido ao declive ora devido ao piso! Mas a maior dificuldade foi suportar a mochila, com cerca de 4kg, tantas horas! Tambem é possivel levar alforges, pois encontrei um grupo de 5 que fazia a rota de alforges! Mas acho que so vai atrasar, embora seja um alivio para a cervical!
 
Last edited:
#11
Boas,

há dias (10, 11 e 12), enquanto fazia a GR do Côa (também vale a pena), falou-se neste GR do Zêzere. Uns amigos da Figueira da Foz, falaram em fazer este GR do Zêzere. Vamos lá ver se terei a oportunidade em alinhar também.

Muito obrigado pela partilha. ;)
 
#12
Bom dia Jose
Há possibilidade de fornecer os tracks em gpx. E para não estar abusar. Onde é que pernoitaram?
Já vi o vídeo, está brutal e sigo-o no vimeo. Cavaleiros do Pedal.
Cumprimentos.