GPS em Android - BTT Offroad

#25
Hoje tb me aconteceu isso. Andei um bocado às aranhas....
Já agora, existe forma de atualizar o mapa? Fiquei com a impressão que algumas estradas não estão corretas, mas pode ser azelhice minha...
 

Pedro Barradas

Well-Known Member
#26
AHAHA True!!


Pedro, o software faz a rotação do mapa automático? Estava num reconhecimento aqui da maratona e o gajo não rodava, mas isso se calhar fui eu que não devo ter activado a opção
Faz, FAZ.... Ainda hoje fiz a GR11 - Rota vicentina, entre Arrifana e Cabo de São Vicente... Levei o "pacote" que mostrei acima!... Mas passado 2 horas fiquei sem bateria.... Fui para meter o powerbank.... e não carregava o telemovel... O que me vale é que a Rota está mais ou menos marcada..
Cheguei a casa... e achei que não podia ser... Experimentei, meti, tirei... limpei... ora bolas, nada..., mudei de cabo... era o cabo, deve estar mal cravado ou partido, e de origem...

Voltando à tua questão: ás vezes o sacana confunde-se. penso que tem a haver com o sensor do telemovel, se o tirares do suporte o giroscopio já dá a direcção certa... mas de resto funciona 5*. inlcuisve com o mapa base instalado, é roteável, avisa das curvas mais fechadas, etc... muito fixe.
 
Last edited:

Pedro Barradas

Well-Known Member
#28
Miguel, o meu é um aproveitamento de equipamento com limitações para o dia a dia.... Eu não tenho vontade de gastar 300€ num GPS... se ocnsigo fazer o mesmo com este esquema.... ainda por cima um telemovel de topo na altura (Xperia ZX5compact) e com um ecran de somente 4,6'' dotado de barometro, gps, bluethoot, ANt+, etc... e com Android 7.0... e um razoavel ecran, utilizei sempre no minimo de brilho ( para poupar na bateria), sem qq tipo de dificuldade.
 
Last edited:
#29
Boas,

Partilho o que eu uso como uma solução GPS algo rudimentar mas sem custos... ou seja, uso o telemóvel com o programa GPX Viewer que bem configurado roda automaticamente a imagem/trilho e segue sem grandes problemas, como o telemóvel é recente não tenho problemas de autonomia 6/7 horas com o brilho quase no máximo, com respeito aos mapas ainda não percebi bem a coisa mas penso que dá para usar mapas offline (não sei se será só com a versão paga) como não uso dados móveis eu visualizo o trilho em casa que depois o mapa fica guardado no telemóvel...
 

iMiguel

Well-Known Member
#30
Miguel, o meu é um aproveitamento de equipamento com limitações para o dia a dia.... Eu não tenho vontade de gastar 300€ num GPS... se ocnsigo fazer o mesmo com este esquema.... ainda por cima um telemovel de topo na altura (Xperia ZX5compact) e com um ecran de somente 4,6'' dotado de barometro, gps, bluethoot, ANt+, etc... e com Android 7.0... e um razoavel ecran, utilizei sempre no minimo de brilho ( para poupar na bateria), sem qq tipo de dificuldade.
Eu tenho um Nexus 5 (telemovel que a Google lançou em 2013) e que continua bastante actual, no entanto o telemovel para mim é uma ferramenta de trabalho e uso-o para aquilo que foi feito, chamadas e mensagens. Contudo, se o usar como GPS e se acontecer alguma coisa ao bicho, fico apeado, enquanto se for um GPS mesmo, tenho o tlm como recurso (não sei se me fiz entender).

Mas lá está, cada pessoa sabe de si e não estou cá para julgar ninguém. Se a pessoa está orientada da forma que acha que deva estar, siga pra frente. E sim, no que toca a dispositivos eletrónicos, há que lhe dar uso até ao último suspiro.
 

Pedro Barradas

Well-Known Member
#31
Correcto. então vou-me explicar melhor... o telemovel GPS, é somente para isso, GPS ;)... o Telemóvel, TELEMOVEL, vai no bolso do jersey ;) Exacto, partilho da tua preocupaçao.. utilizar o telemovel principal como GPS em BTT, é capaz de não ser muito "saudável" ;)

Já agora partilho que os telemóveis que tenho são, compactos, e com indice de protecção IP68... embrulhados numa capa de silicone
 

m.r.f.

Active Member
#32
Eu tenho um Nexus 5 (telemovel que a Google lançou em 2013) e que continua bastante actual, no entanto o telemovel para mim é uma ferramenta de trabalho e uso-o para aquilo que foi feito, chamadas e mensagens. Contudo, se o usar como GPS e se acontecer alguma coisa ao bicho, fico apeado, enquanto se for um GPS mesmo, tenho o tlm como recurso (não sei se me fiz entender).

Mas lá está, cada pessoa sabe de si e não estou cá para julgar ninguém. Se a pessoa está orientada da forma que acha que deva estar, siga pra frente. E sim, no que toca a dispositivos eletrónicos, há que lhe dar uso até ao último suspiro.
Eu também sou adepto de um GPS dedicado e ainda uso o Dakota 20 até para caminhadas no monte.
Experimentei em algumas ocasiões o telemóvel no bolso na APP Strava para ficar só registado o trajeto de imediato para não ligar o Dakota 20 ao PC, mas o Strava a meio da volta deixava de registar.

Mas também é verdade que um GPS dedicado para o preço que pedem é um exagero ainda por cima numa altura que se compram telemóveis por 100€.

A Garmin deveria rever os preços porque actualmente GPS dedicado só está a comprar quem faz um treino mais intensivo ou até me arrisco a dizer profissional, ainda por cima numa altura em que a maioria já tem em casa um telemóvel encostado se serve para o efeito mais amador.

Ps: ainda se encontra alguns Dakotas 20 à venda por volta de 100€.
 
#33
Olhando para o hardware do Gps dedicado também concordo que o preço seja muito elevado, mas na realidade até nem será...
Não nos podemos esquecer que é algo específico desenvolvido para uma determinada utilização.
O meu Etrex 35T custou cerca de 230€ há uns anos atrás... foi caro, mas...
Permite fazer navegação offroad btt com menus personalizáveis (altimetria, bússola, velocidade, batimentos cardíacos, acumulados de elevação, elevação, etc), tem menus para caça, menus para pesca com informação de marés, tem aplicação para geocaching, permite gravar waypoints, posições, etc, etc... (o telemóvel também dá para muitas funções, mas não é a mesma coisa)
Todo este desenvolvimento dedicado levou horas de trabalho que têm se ser amortizadas no preço e as vendas não serão tão elevadas como no caso dos telemóveis, logo é necessário refletir estes custos no preço.
Por exemplo no caso dos relógios da Garmin é a mesma situação...
Pagaram a atletas, preparadores físicos, cardiologistas, têm uma parceria com a firstbeat para conseguir um produto fiável e seguro ao nível de dados para o utilizador.
Com o Fenix 3 e a banda HRM consigo dados do tipo comprimento da passada, deslocação vertical na corrida, tempo de contacto do pé no solo, percentagem de tempo em contacto no solo entre pé direito e esquerdo... para além de medir a pulsação e registar os dados de localização.

E ao longo da utilização do dispositivo, ainda enviam atualizações para os dispositivos (continuam com uma equipa ocupada com a melhoria dos dispositivos).

Resumindo, quando falámos de algo dedicado estámos a falar de algo específico bastante mais desenvolvido que tem esse custo e vai mais além de um simples registo de dados.
Também já usei o telemóvel para registar dados e navegar com o Oruxmaps.
Cada um sabe de si em cada fase da vida... ;)
Não podemos é pedir o mesmo a diferentes dispositivos, porque têm naturezas diferentes. Embora de certa forma possam dar dados "idênticos".
 
#34
Experimentei em algumas ocasiões o telemóvel no bolso na APP Strava para ficar só registado o trajeto de imediato para não ligar o Dakota 20 ao PC, mas o Strava a meio da volta deixava de registar.
Muitos telemóveis têm a mania de desligar apps a correrem em segundo plano, por estarem a gastar muita bateria.. Acontecia-me com o Strava, app de email, etc. Tens de configurar o telemóvel para ele não te fazer isso.

A Garmin deveria rever os preços porque actualmente GPS dedicado só está a comprar quem faz um treino mais intensivo ou até me arrisco a dizer profissional, ainda por cima numa altura em que a maioria já tem em casa um telemóvel encostado se serve para o efeito mais amador.
Existem outras marcas com muito melhor relação preço/benefício
 
#35
O meu Etrex 35T custou cerca de 230€ há uns anos atrás... foi caro, mas...
Permite fazer navegação offroad btt com menus personalizáveis (altimetria, bússola, velocidade, batimentos cardíacos, acumulados de elevação, elevação, etc), tem menus para caça, menus para pesca com informação de marés, tem aplicação para geocaching, permite gravar waypoints, posições, etc, etc... (o telemóvel também dá para muitas funções, mas não é a mesma coisa)
Mas se eu quiser apenas seguir um track estou a pagar por muito mais coisas de que não preciso :-( Especialmente se pensar que tenho encostado um telemóvel que serve perfeitamente para eu seguir um track, e com maps já descarregados para o telefone até posso desligar a vertente de redes móveis e fazer render a bateria.

Eu tenho um GPS dedicado porque não consegui que o telemóvel me dissesse com credibilidade o acumulado de subida antes (e depois) de terminar a gravação, nem a inclinação da subida em que vou. Fora isso, para seguir tracks ou simplesmente ir dar a sítios cujo caminho não sei, uso o telemóvel, com a grande vantagem de ele me dizer "vira à esquerda, à direta, etc."
 

iMiguel

Well-Known Member
#36
Neste momento uso 2 aparelhos garmin: o Edge500 e o eTrex30. Ambos têm finalidades diferentes! O primeiro serve de "smart"ciclocomputador, ou seja, é o meu aparelho de treino, onde registo a FC, cadência, velocidades, treino contra o "virtual Partner", etc etc. Quando quero explorar algum caminho ou seguir alguma rota previamente delineada, faço-o com o segundo aparelho, o eTrex30, isto porque este é de longe, muito melhor que o anterior neste aspecto! Com este segundo também consigo saber a FC, altimetria, saber quantos KM's faltam para o destino, posso usa-lo para geocaching (que costumo fazer), etc... Ou seja, o edge é para treinar e voltas "normais", o eTrex para exploração.

É verdade que há smartphones de 100€, mas esse de gama baixa o GPS é preciso? Não esquecer que se são aparelhos de "gama baixa", algumas restrições devem ter. A mim ferem-me os olhos aquela malta que anda com os iPhones presos no guiador... Não têm amor ao aparelho ahaha

Mas pronto, resumindo, baralhando e distribuindo de novo, cada caso é um caso, e eu apenas referi no meu caso particular :D
 
#37
Boa tarde,

Conhecem algum software que permita desenhar uma rota manualmente num mapa, para depois seguir na bike..

Outra questão, o etrex 30 para medir a frequência cardíaca precisa de ter uma banda associada, certo? E tem que ser da Garmin?
 

m.r.f.

Active Member
#39
Boa tarde,

Conhecem algum software que permita desenhar uma rota manualmente num mapa, para depois seguir na bike..

Outra questão, o etrex 30 para medir a frequência cardíaca precisa de ter uma banda associada, certo? E tem que ser da Garmin?
Melhor software é o BaseCamp da Garmin https://www8.garmin.com/support/download_details.jsp?id=4435

Podes ligar o GPS ao PC por USB que o programa reconhece o GPS e usares os mapas do GPS, desenha a rota manualmente ao teu gosto e gravas directamente no GPS.

Fiz muitas rotas manualmente nele para andar na aldeia dos meus sogros.

A banda podes comprar uma dá Decathlon que é mais barata, mas atenção que tem que ser ant+ porque eles tem uma bluetooth.