GNR abalroa e insulta ciclista

#4
conheço muita gente entre GNR e policias, e como nas restantes profissões ha bons e maus exemplos... apesar de que nestes casos não devia de haver, deviam de ser sempre bons exemplos...
 
#5
Quanto a notícia a única coisa que se pode dizer é welcome to the jungle..

Quanto ao "jornalista" tem com toda a certeza alergia as autoridades, não há um post dele que não seja para atacar agentes da autoridade (neste caso com razão), haja pachorra.. :fpalm:
 
#6
boa noite
esse dito GNR esta a civil e não como autoridade. Esconder se atras do emblema de GNR não lhe da direito e torna se cidadão comum e da ma fama a instituição.
Ainda bem que gravou, senão já tinha levado...
 
#7
Jess desculpa lá discordar mas um polícia ou GNR fora de serviço (sem farda e distintivo) é um cidadão comum, não tem poder absolutamente nenhum para te autuar ou o que seja.. Atenção que não estou a "defender" o dito GNR do vídeo até porque não há desculpa possível..

P.S quando me referi ao "jornalista" referia-me ao companheiro bike_evora e não ao autor do vídeo..
 
#9
um policia ainda por cima militar:
nao conhecer a lei
cometer um delito
com menores pelo meio
e ainda acabar a fazer a figura que todos vemos

pra mim nao ha atenuantes nem desculpas, devia ser expulso da GNR.
 
#10
Demorider estás completamente enganado quanto à tua afirmação, um elemento das forças de segurança mesmo não estando com a farda tem toda a legitimidade para autuar ou agir da forma que seja dentro da legalidade! Aliás prevê o estatuto profissional que um elemento das forças de segurança estão 24h de serviço! Isto está efectivamente escrito, é só pesquisar!

Realmente é lamentável esta atitude, como elemento de uma força de segurança, e como ciclista não me revejo em tal comportamento, mas quanto de nós já fomos mal tratados por diversos tipos de pessoas nas estradas?? Como em todo o lado existe pessoas civilizadas e respeitadoras e existe outras que a boa educação passa-lhes completamente ao lado!

Jocas22 por haver troca de injúrias e até alguma ameaça verbal, levar à expulsão??? Isto vai anos luz!! Não é nada assim tão grave e que não aconteça no dia a dia, aliás quantas vezes é que isto acontece entre automobilistas no dia a dia?
Existe leis e o ciclista em causa tem os seus direitos e pode fazer-se valer deles e depois a GNR tem um código deontológico que pune os militares quando as suas acções não são correctas!! Agora daí à expulsão? Por amor de deus, então aonde já ia este mundo aos erros que se comete entre classes de topo!!!
 
#11
nao foi so por trocas de injurias, e eu enumerei os problemas, sendo que quando falei em cometer um delito estava incluído a razia que fez ao ciclista que não respeitou o metro meio, a distancia de segurança e pôs em risco a vida do ciclista. Este homem nao devia ser policia, nao precisa de ser despedido, vá fazer outra coisa qualquer na função publica, sugiro porteiro de discotecas nao sei se o estado tem alguma ;)
 
#12
Girinhas duvido que seja assim até porque nenhum militar te pode multar sem se identificar, ora se está fora de serviço não tem distintivo.. Edentifica-se com? BI não serve para um agente se edentificar perante um civil.. Depois também duvido que ande com o "livro" de multas logo multas em lenços de papel não são válidas..
 
#13
Jocas22, tens de moderar a severidade apressada.

Dou-te alguns pontos pare refletires:
1 - só conhecemos uma das versões. Falta ouvir a versão do militar da GNR. Para melhor se poder ajuizar a, eventual, censura da conduta. Designadamente, gostaria de conhecer com maior profundidade tudo o que se passou antes daquelas imagens. Porque aquelas imagens são a parte final de uma ação que se desenrola anteriormente, com uma ultrapassagem.
2 - hás-de concordar que a afirmação "ciclista colhido pelo GNR", vendo as imagens, parece ser exagerada (à boa maneira da CMTV...). Pode ter tocado com o espelho ou coisa do género, mas se o colhesse, com aquela carrinha, o ciclista não ficaria em condições de produzir aquele diálogo nos momentos seguintes.
3 - não vi ali nenhuma injúria. E a cominação de que o leva a tribunal, não é uma ameaça ilícita. Afirmar a outra pessoa que irá exercer os seus direitos junto do Tribunal é até de aplaudir. Significa que se afastou a justiça privada, por uma justiça serena, racional e do Estado. Se o Tribunal lhe dá ou não razão, essa já é outra questão. A "ameaça e o insulto" são adjetivos colocados pelo jornalista para tornar a notícia mais bombástica, mas eu não vi ali nada disso.
4 - independentemente disto, e sem prejuízo de melhor análise, à primeira vista parece-me que não usou de uma conduta exemplar e moderada que se esperaria de um militar da GNR. Vamos colocar, por mera hipótese, que até merecia ser punido disciplinarmente. Esta conduta foi um momento infeliz numa carreira imaculada? ou foi apenas mais um episódio entre tantos e ele tem uma folha disciplinar negra? O que o fez perder a calma? Ele tinha problemas pessoais (uma doença de um filho, um divórcio, etc) e andava desorientado? Ou é apenas uma consequência de uma personalidade agressiva e mal formada? E qual foi a conduta posterior do militar? Mostrou atos de arrependimento sincero (atenção: eu disse "atos"! De palavras anda o mundo cheio...)?
5 - Ele já conhecia o ciclista? Já tinham tido problemas anteriormente? Que problemas?

São as respostas a estas questões (e mais umas quantas...) que é necessário apurar antes de fazer o juízo severo e apressado que fizeste.

Espero que, um dia, se errares, não sejam tão apressados e severos contigo como tu, aparentemente, és com os outros.
 
#14
Fico um bocado confuso com defesas tão cegas do GNR..

1- Segundo uma lei que os agentes da autoridade estão encarregues de fazer ser comprida somos obrigados a dar 1.5mt de distância ao ciclista.. Serei só eu a ficar com a impressão que o carro passou a 1.5cm (ironia) e nao a metro e meio do ciclista? Como são eles que nos multam quando infrigimos a lei não deviam dar o exemplo? será que a lei é só para uns?

2- errou? sim errou e errar é humano, podemos passar uma vida inteira a desempenhar determinada função que até ao último dia vamos cometer erros, mas a atitude de sair do carro a fazer peito e a fazer valer os seus galardões dizendo logo "olha que eu sou da GNR" mostra logo que se achou dono da razão.. Se ele tivesse saido do carro e pedido desculpa pelo erro tinha ficado muito melhor na fotografia.. Engraçado que se fosse ao contrário (GNR na bicicleta e civil no carro) ia "cantar" de outra maneira diferente.. Mas num país onde quem rouba um pão para matar a fome vai passar uns valentes meses na cadeia e onde os que roubam milhões além de ficarem em liberdade ainda lhe dão reformas milionárias, vale tudo menos ser justo..
 
#15
Respondendo ao Demorider,

Realmente andas mesmo muito confuso...

Defender a aplicação equilibrada e ponderada da justiça não é defender nenhuma categoria profissional. É apenas defender o que é justo. Defender a aplicação de uma sanção sem sequer conhecer a versão do visado é tão só uma face da tirania. Andas confuso, mas não confundas justiça com tirania.

E agora vamos aos pontos:

1. Segundo o artigo 38º, nº 2, al. e), do Código da Estrada, o condutor do veículo que ultrapasse o velocípede e não respeite a distância lateral mínima de 1,5 mts é punido com coima de 120 a 600 euros. Parece-me óbvio, das imagens, que foi cometida esta infração (sem prejuízo de melhor análise, de acordo com a defesa que o GNR tem direito a apresentar). Logo, aplique-se a lei: coima de 120 a 600 euros ao GNR. Como a qualquer pessoa.
Mas o que está em causa é se, para além da coima, se pode ir ainda mais longe e punir disciplinarmente uma pessoa, no seu trabalho, por esta ter cometido uma infração estradal. É que se a lei fosse para todos igual (e não é, nem pode ser, porque um GNR tem direitos e deveres que um cidadão comum não tem) eu diria que não conheço ninguém que tenha sido despedido no seu trabalho por ter praticado esta infração ao código da estrada quando ia a conduzir fora do seu trabalho.
2. Se fosse o civil de carro e o GNR de bicicleta cantaria de maneira diferente. De certeza. Neste momento estariamos a falar que o civil teria de pagar uma coima. Como é o GNR, estamos a discutir se ele deve ser despedido. Despedido sem ao menos ouvi-lo primeiro. Como nos piores exemplos de um regime totalitário. Emigra para a Coreia do Norte. Vais-te dar lá muito bem.

E por fim, respondendo à demagogia barata:
- um ladrão é um ladrão. Não há justificações para o ato de roubar. O padeiro que se levanta de noite para te pôr paozinho quente na mesa pela manhã merece ser remunerado pelo seu esforço. E para isso precisa que lhe paguem os pães que ele fez durante a noite;
- em todo o caso, o exemplo que deste é apenas uma mentira: desafio-te a encontrares um caso, um só caso, em que alguém tenha passado meses na prisão porque tinha fome e furtou um pão;
- sobre esses que falas, que alegadamente roubam milhões... é um exemplo tão ridículo que eu nem sei como responder. Aquele GNR é um deles? Ou é apenas um desgraçado que recebe uns 800 a 1000 euritos mensais, e que tem as mesmas dificuldades que a maioria da população? O carro dele parecia-te um topo de gama? Era ele que conduzia ou tinha um motorista privado?

Comparar aquele GNR com esses exemplos... ridículo... voltamos ao início: realmente, andas muito confuso...

No demais, para que fique claro: não sou, nem nunca fui, policia.
 
#16
Tirania? deves andar paneleiro das vistinhas de certeza, não vez um cara**** do que se passa a tua volta.. Tirania é o pobre que não tem dinheiro para comer devido a gente que esta acima da lei ir preso e a peste como o senhor doutor salgado andar a roubar milhões e ficar a rir-se e ainda lhe triplicar a reforma milionária que tinha.. Justiça como tu falas só funciona para os pobres e para quem não tem galardões para puxar.. Justiça DEVIA ser para todos iguais mas como se vê e lê diariamente isso não é assim.. Mas eu compreendo o teu ponto de vista, gente que foge a justiça sempre defende os da sua Laiá (fiz-me compreender ou queres um desenho?) Ah e quando foi buscar o exemplo dos que roubam milhões a única comparação que quis fazer é que em Portugal a justiça só funciona para uns, para os que não têm "poder"..

O excelentíssimo senhor GNR (está bem assim ou queres que lhe ponha uma coroa na cabeça) se não sabe a lei que usa para ter um ordenado então sim devia procurar outra ocupação.. Digo eu que não sei nada que convinha que as autoridades soubessem as leis e as respeitassem para dar o exemplo mas isto sou eu...

O maior erro dele e que lhe tira qualquer desculpa foi a prontidão com que saiu do carro cheio de peito e começa a puxar pelos galardões.. Errar como já disse é humano, mas errar e deitar culpas para os outros é de COBARDE..

Quanto ao teu desafio de encontrar um caso de alguém que tenha sido preso por roubar um pão é fácil, talvez a coisa de 1 ano ou mais uma mulher foi condenada a 6 meses de prisão por roubar um pão de 90 cêntimos.. Fartou-se de ser falado (até já cheirava mal) na comunicação social.. Não tenho culpa que andes a dormir e só e leias o que te dá jeito..

Para ti os meus votos para 2016 são de que leves com uma razia de um GNR e depois o vas cumprimentar e aplaudir pela sua atitude ou quem sabe dar-lhe uma medalha de mérito..

ABRE A PESTANA
 
Last edited:
#17
Agradeço-te pelos votos. E devolvo-tos com igual desejo de um bom 2016.

No demais... é inacreditável. Insistes no mesmo erro.

Aquele militar da GNR era o Salgado? Não.
Aquele militar da GNR era banqueiro? Não.
Aquele militar da GNR roubou milhões? Não.
Aquele militar da GNR tem uma pensão dourada? Não.
Aquele militar da GNR, ao menos, roubou alguma coisa a alguém, no valor de um cêntimo que seja? Pelo menos que se saiba, não.

Então para que é que vais trazer para este caso outro exemplo que nada tem a ver?

Sim, preciso que me faças um desenho. Que "laia" é a minha? O que é que estás a insinuar? De onde é que me conheces? Que factos concretos é que te estás a referir? Queres fazer afirmações concretas, com factos concretos, ou és daqueles que apenas sabe enlamear o bom nome dos outros com insinuações e meias palavras?

Eu não levo com razia de nenhum GNR. Se algum GNR for incorreto, eu saberei onde exercer os meus direitos.

E sim. Aquilo que propões é um regime de tirania. Mesmo que seja para o punir, a todos deve ser concedido o direito de se defenderem. E de serem ouvidos antes de serem condenados.

Gostarias que te condenassem sem que, ao menos, pudesses expor a tua versão? Não, pois não? Nem ao menos isto consegues ver?

COMPRA UNS ÓCULOS.
 
#18
"Quanto ao teu desafio de encontrar um caso de alguém que tenha sido preso por roubar um pão é fácil, talvez a coisa de 1 ano ou mais uma mulher foi condenada a 6 meses de prisão por roubar um pão de 90 cêntimos.. Fartou-se de ser falado (até já cheirava mal) na comunicação social.. Não tenho culpa que andes a dormir e só e leias o que te dá jeito.."

Não ouvi falar de nenhuma mulher condenada à prisão por roubar um pão.

Há que tempos que ando à procura da notícia e não encontro.

Se foi assim tão badalado, podes pôr aí um link?

É que eu ando à procura e não consigo encontrar...

Será este caso a que te referes?

http://www.noticiasaominuto.com/pais/280828/dava-lhe-as-chaves-da-padaria-mas-levou-o-a-tribunal-por-70-centimos?utm_source=vision&utm_medi

É que este foi absolvido, no final. E nem sequer estava em causa o roubo de pão, mas antes o furto de dinheiro da caixa registadora...
 
Last edited:
#19
Eh PAH és mais lento que um comboio a carvão.. Ainda não percebeste que os exemplos como o caso do salgado foi para te fazer ver que a justiça que apregoas do funciona para quem não tem poder? Todos os "cães" grandes estão acima da lei.. Percebeste agora ou queres também um desenho?

Nada tenho contra os agentes da autoridade, já fui multado por coisas "insignificantes" (apesar de na hora ter ficado lixado foram muito bem aplicadas) mas também já me perdoaram multas um bocado graves.. As leis quer gostemos ou não são para serem cumpridas.. Pena é que na tua benevolência se defenda os culpados e se castigue os inocentes.. A custa dessa benevolência é que eu tenho casos como o do salgado para te dar de exemplo da magnífica justiça Tuga.. É a custa dessa benevolência que cada vez mais se vê casos de violência doméstica em que a vítima é que está fo***, é a custa dessa benevolência que hoje em dia se mata por dá cá aquela palha, etc... Tirania tirania..

O excelentíssimo GNR não roubou nenhum cêntimo (que eu saiba) mas podia ter "roubado" a vida do ciclista (quantos cêntimos valerá?).. Não sou perfeito e cometo erros seja na estrada ou em outro lado qualquer mas ainda sou humilde o suficiente para assumir os meus erros em vez de de ir logo puxar de galardões (que não tenho) para ser dono da razão ou para culpar a vítima dos meus erros.. Agora vou dar-te um exemplo não estúpido (como chamas-te ao anterior exemplo).. Quantos agentes da autoridade vês a circular com o cinto de segurança colocado? E se fosse um comum mortal a circular sem cinto não haveria multa? Ai tirania, aí justiça........

Agora fazendo o tal desenho.. Gente da tua Laiá são pessoas que quando é com os outros "tadinho do gnr", mas quando é com vocês e levam uma multa por mais insignificante que seja fazem uma tempestade e os GNR (ou qualquer outra autoridade) já são uns filhos da p*** que só andam a caça a multa e por aí fora.. Depois ah e tal a justiça...

Gostava de te ver fazer valer os teus direitos contra um agente da autoridade, ou tens umas boas provas ou umas boas testemunhas ou ficas a olhar para a justiça passar.. De salientar que o vídeo da camera de nada serve em tribunal senão para condenar o ciclista, ninguém pode ser filmado sem seu consentimento por isso já deves estar a ver o filme do "fazer valer os seus direitos pela justiça"..


E dou por encerrada a minha participação neste tópico de justiça benevolente ao ponto de defender quem infringe as leis que devia defender..

Bom ano para todos ;)

EDIT: também não consegui encontrar o link (deve fazer comichão a excelente justiça) mas lembro-me perfeitamente do caso e até me lembro de uma petição pública para pedir a absolvição da senhora.. Chegou mesmo a ser comentado o facto de prender uma pessoa por causa de meia dúzia de cêntimos quando essa prisão ia custar ao estado vários milhares de euros.
 
Last edited:
#20

"Gostava de te ver fazer valer os teus direitos contra um agente da autoridade, ou tens umas boas provas ou umas boas testemunhas ou ficas a olhar para a justiça passar.. De salientar que o vídeo da camera de nada serve em tribunal senão para condenar o ciclista, ninguém pode ser filmado sem seu consentimento por isso já deves estar a ver o filme do "fazer valer os seus direitos pela justiça".."

ERRADO!!!!

A VERDADE :

Resumo

A jurisprudência tem vindo a valorar prova materialmente ilícita, com base no princípio

da proporcionalidade, isto tanto nos ramos de direito adjectivo civil como penal.
Sem formular juízos de valor, iremos fazer um percurso através da jurisprudência e da

doutrina, para tentar encontrar os argumentos jurídicos desta tendência.


http://www.verbojuridico.net/ficheiros/doutrina/ppenal/isabelbranco_gravacoesfotografias.pdf