Geometrias 26" vs29"

#1
Olá boa noite a todos,

não é de uma só marca mas de várias marcas que o comprimento ( horizontal ) do tubo superior das 29" é muito maior do que nas 26", ou seja os tamanhos S,M, L em 29" não são relacionados com os mesmos em 26" , um exemplo é um M em 29" o tubo tem 595mm enquanto o da minha bicicleta XL (21") roda 26 que é 600mm, invariavelmente isto acontece em todas as marcas.

Alguém sabe explicar isto, deveremos usar bicicletas mais compridas, ou devemos nos reger pela distancia real horizontal que usamos?

Devemos comprar o tamanho abaixo, e caso necessário joga-se com o avanço?

No meu caso será plausivel passar de um XL para um M, já que o L em 29" é demasiado longo.

Um avanço mais comprido ( ex: 130mm ) que alterações provocaria no comportamento da bicicleta? Já me disseram que compromete a qualidade da condução e numa bicicleta com escora mais curta ( mais reactiva ) mais compromete.

Parece mas não são respostas faceis, porque até agora não consegui esclarecer estas duvidas de uma forma mais técnica e cientifica, mas possivelmente existem por aí uns cerebros menos descansados que já devem ter queimado uns neurónios a pensar nisto ou no porquê disto e na relação também com as respectivas geometrias.

obrigado.
 
#3
Também já reparei nesta questão e cheguei a comentar no tópico geral das 29er...
Na altura escrevi isto:

"Não sendo especialista em ergonomia, a forma como encaixamos numa bike depende da posição relativa dos 3 pontos de contacto: as mãos, os pés e o rabo. Existem muitas formas de afinar esta relação (altura do espigão, avanços mais compridos e de vários ângulos, espigões recuados, carris do selim mais à frente ou mais atrás, pedaleiras de 170 a 180mm, espaçadores na coluna de direcção, enfim). Mas no quadro, onde tudo começa, 2 factores são determinantes: comprimento efectivo do tubo superior e os ângulos.
Sendo eu bastante atento ás geometrias (porque sou muito alto), desde sempre vi que as marcas americanas (Specialized, Scott, Cannondale, Trek, etc) têm um comprimento superior ás outras marcas. Isto influencia bastante a nossa posição e conforto transmitido. O peso do rider fica mais bem distribuído, temos uma melhor posição de ataque para subidas, etc...
O que tenho visto agora neste "boom" das 29er é geometrias muito semelhantes ás americanas... Enquanto que POR EXEMPLO uma Specialized HT 26" tem os mesmos 615mm de comprimento efectivo (tamanho L-19") que a sua gémea 29er, já POR EXEMPLO a Mondraker Finalist tem 590 contra 615 na mesma comparação...

Eu não sei muito bem porque isto acontece, mas dado que as marcas não tiveram muito tempo para desenvolver e afinar os seus quadros 29er (muitas marcas surgiram apenas neste mercado em 2011/2012), adoptaram as geometrias já estudadas e afinadas pelas grandes americanas que levam mais anos disto..."


Isto já foi escrito à algum tempo... E agora tenho uma 29er (54cm) que curiosamente é mais curta que a minha 26er (53cm). O comprimento horizontal do quadro tem menos de 1cm de diferença, mas o angulo do espigão é mais vertical, resultando numa diferença de mais de 2cm entre o selim e o guiador.
É por isso importante ver o comprimento horizontal, mas também o ângulo do espigão que projecta o selim para uma posição diferente.

Resta dizer que apesar de estar "menos deitado" na 29er, e não chegando a fazer o ângulo de 90º entre tronco e braços, sinto-me bastante bem e confortável...
 
#5
excelente Hugo,

de todas as formas seria necessário mais opiniões para aguçar a discussão, neste momento cheguei à conclusão que 1 ou meio centimetro ( na horizontal ) a menos que a nossa 26" nao terá problemas, porque a bicicleta será mais estavel que tem mais contacto com o chão e tem a mesma altura do BB ao chão, mas ficamos com uma bicicleta mais nervosa, visto que andamos com uma mais pequena do que a nossa tradicional 26". Pelo menos a minha é enorme, ficaria muito mais composta se tivesse umas rodas 29. O problema dos sloppings é que me intriga, porque no caso da minha para a que quero comprar os angulos sao praticamente os mesmos, regi-me sempre pela disacia horizontal e depois se oo espigão de selim comporta o comprimento do meu entre pernas ou não, porque só esse factor poderia obrigar a comprar o tamanho seguinte.

Penso que já li em algum lado que a medida da bicicleta devia ser tirada pelo entre pernas e nao pela nossa altura/alcançe, o que tem lógica, mas depois vem a conversa da geometria e qualidade de condução, já que podemos ficar com a testa tão perto dos joelhos ou seja a distribuição de pesos talvez nao seja tão correcta como num outro tamanho, para exemplificar.
 
#6
Já agora Hugo como referiste sou muito alto, podes dizer que altura tens, porque no meu caso tenho entre 60 e 61,5cm de comprimento horizontal da poonta do selim ao centro do guiador/ponta avanço ( dependendo do avanço que esteja a usar ) na bike de btt, e falas em 53cm, e neste momento até tenho uma posição bem relaxada e não sou assim tão alto e o diferencial de comprimento para ti é bem grande.
 
#7
Toxina, a tual actual 26er em tamanho 21" é que tem um comprimento horizontal muito reduzido! Para teres uma ideia, a minha 26er tamanho 21" tem +/-625...
Não tenhas medo de ficar com uma 29er demasiado nervosa, pois o tamanho da roda muda por completo o comportamento dela! Tens de tomar mais atenção é à forma como vais encaixar na bike...

Uma bike que tenha 600 de comprimento horizontal, será provavelmente um L (19"). Assim, com um espigão de 400mm com 100mm mínimo de inserção, terás um selim (de carris normais) a uma altura de 830mm do eixo... Respeitando a regra dos 0.883 x cavalo, dará para pessoas com 94cm de cavalo -> Acho que dará para ti ;)

Quanto ás outras questões de ajustar geometria, só estando em cima da bike:
 
#8
Quanto ás outras questões de ajustar geometria, só estando em cima da bike:
- Comprimento do avanço para ficares com os olhos em linha com o eixo da roda (li isto algures e apesar de nao ter tido em conta, é assim que estou na bike)
- Recuo do selim para ficares com a rotula alinhada verticalmente com o pedal


Eu tenho 1,98m.
Se a memória não me falha, entre a ponta do selim e o centro do guiador tenho 67cm na 26er e +/-65cm na 29er. É aqui que dá os 2cm de diferença.
Na prática fica um pouco menos pois o guiador também é mais largo.
 
#9
Isto das 29" não é só para os fabricantes de bikes, os fabricantes de componentes também vão tendo uma lufada de componentes para ajudar na geometria:
Avanços e guiadores com inclinação negativa:

 
#10
mudei de uma stumpjumper 26 para uma stumpjumper 29 e as distâncias são iguais. O eixo pedaleiro está à mesma altura do chão, a distancia do eixo pedaleiro ao selim é a mesma e do selim ao guiador é a mesma, a geometria é exactamente igual, até a distância entre eixos é a mesma (a contar do centro da roda).
 
#11
Boas caros camaradas do pedal :)

........Nosso amigo "pimentoski", não imaginava o que acaba de descrever acima... Resumindo, não sentiu diferença alguma (negativa) com a troca da bike de roda pequena por uma bike de roda grande não é verdade!?!?!? :)
 
#12
senti que a 29 é melhor em tudo... a sensação que dá quando estamos em cima da bicicleta é que aquilo é um tractor que passa tudo mas na prática a distância ao solo é a mesma... sinceramente não acreditava que fosse possível, só sobrepondo as duas bicicletas em fotos é que consegui confirmar isso... Mas para todos os efeitos a 29 desce muito melhor que a 26, é muito melhor que a 26 em recta e em muitas subidas também é muito melhor por a pedalada ser mais constante e por ter mais tracção não temos de andar a fazer picos de "potência" de pernas durante uma subida... Resumindo e apesar de esta 29 ser 1,5kg mais pesada que a minha 26 estou super satisfeito.
 
#13
..Boas caros camaradas do pedal :)


....Há duas situações que me fáz imensa confusão nas 29er, é por exemplo o avanço invertido (a grande maioria dos betetistas nas bike´s de roda grande inverte o avanço). O que me dá a sensação de que dará mais fadiga no fundo das costas, e até mesmo no pesço/cervical (num outro tópico algumns camaradas do pedal afirmaram que não é bem assim, mas....... :s

E outra questão é, nas 29er, na sua maioria, para não aumentarem em demasia as suas escoras (principalmente nas versões FS, epic por exemplo), a meu ver, curvaram "em demasia" o "tubo vertical" (que liga o selim caixa do pedaleiro), o que não nos deixa pedalar "em cima do pedaleiro". Dá me a sensação que provocará dor nos joelhos. Digo-o porque isso já na minha stumpjumper fsr (roda 26) se sente. Enquanto não puxei o selim o máximo para a frente (para pedalar mais em cima dos pedais) não resolvia a questão da dor nos joelhos. Enfim dúvidas é o que não falta por cá!!!! :D
 
#14
@Medroso#78,
Acho que o que precisas é de trilhos mais tecnicos para ocupares os neurónios com o trilho e a dificuldade e de que maneira sais dali sem ser de calçoes rasgados...

Assim tens menos tempo para te dedicares a pensar noutras coisas.

PS- 29" é claro que é de avanço invertido!
 
#17
Se olharem para as bicicletas de estrada a roda de trás vai o mais perto possivel do eixo pedaleiro, a specialized para fazer isso tem de dar uma ligeira curva a esse tubo, a olho até parece que estamos atrás do eixo mas elas vem todas com espigão curvado para trás, por isso um espigão recto resolve esse problema, para quem acha que é um problema...
 
#18
Ando a pensar investir numa Stumpjumper FSR... Estou com vontade de ir para a 29 mas tenho receio de ela não ter tanta agilidade como a 26 (uma vez que esta, supostamente, é mais pequena).

Quem já testou as duas?
 
#19
Boas caros camaradas do pedal :)

...Nosso amigo "yeteke", stumpjumper fsr 26 tenho uma (é espetacular) na versão 29er numca experimentei. Mas na semana passada esteve presente no nosso passeio anual (LousadaBTT) uma "menina" com estatura relativamente baixa (abaixo de 1,70m) numa stumpjumper fsr 29er (tamanho M), o percurso escolhido para este ano foi bastante técnico, ela fê-lo na boa, sempre a bom ritmo. Por isso creio que não precisará de ter qualquer tipo de receio na aquisição da 29er. De qualquer forma, se possível, o ideal é experimentar. ;)