Frequência Cardíaca em Repouso. Qual a importância?

#22
Miguel Parra
Es uma maquina, tu e outros 39 e mesmo muito pouco e valores de campeão, ja valores de 42 ou 47 e ja muito bom mesmo, minha opinião
 
#23
A minha frequência em repouso (deitado no sofá a ver tv) é de 38bpm. A minha máxima, segundo a teoria 220-idade deveria dar os 189 mas numa prova de esforço na bike o máximo atingido foi 179 bpm. O limiar anaeróbio é aos 160. Os treinos que tenho feito é na ordem das 130/150bpm e em séries 150/160. Tenho notado alguma evolução nestas últimas semanas e tenho me sentido muitíssimo bem.

Paulo Vides
 
#25
Boas a todos.
Tb eu vou dar a minha opinião que se baseia em experiência pessoal com os meus registos de frequência cardíaca e em livros de desporto.
A frequência cardíaca em repouso deve ser medido logo após acordar depois de uma boa noite de sono em três dias seguidos, fazendo-se uma média aritmética, para se obter esse valor.
Extremamente importante para quem regula o seu treino por bpm, pois irá condicionar, entre outros valor, a estruturação do treino. A zonas de treino, as séries...
Serve ainda para irmos controlando o nosso estado de forma física, deverá baixar ao mesmo tempo que se melhora a resistência aeróbica e, se estaremos a entrar em sobretreino. Numa fase de construção haver um aumento de 7 a 8 bmp em repouso, confirmado no dia seguinte, será necessário perceber, entre outros sinais, que se estará a entrar em sobretreino.
 
#28
julgo que nao devemos ir por este campo.... vou contarvos a minha historia...
desde sempre gostei de desporto...sempre corri joguei a bola andei de bike e nao fumava mas os ultimos 10 anos foram terriveis....comecei a fumar e mt e bebia todos dias pensei em acabar com a cerveja e nao fazia nada de nada e comia so porcaria...mas no inicio do ano deu se uma luz comecei a andar de bike correr e ir a piscina todos dias ou pelo menos 5 dias por semana ja perdi 15kgs ja corro 1h sem ir aflito pulsacao em repouso 38 sem ser ao acordar é mais do tipo olha vou medir a pulsacao....meti ha dias dava 38 bpm...tive 10 anos que foram para esquecer ja curti as noites e a má vida agora o objectivo é ser um exemplo e um atleta mais que a questao do "motor" que é o coracao é o querer e a qualidade do treino....PERDEU SE UM BEBADO, GANHOU SE UM ATLETA
 
#29
Depois de 2 semanas de descnaso para uma prova, e mais outra semana de descanso forçado por imposição da fisioterapia, obtive 33bmp ao acordar (25 anos). Faz sentido porque está coerente com a gama de valores que obtive no passado.
A genética ajuda, mas é preciso treinar muito para cá chegar...
 
#30
Isso não tem nada a ver...
A casos de gajos de 44bmp e outros de 30 e os de 44 dobra esses meninos...isso não tem nada mesmo a ver...e um factor, mas muito pouco fiavel...
 
#31
Eu tenho 45 BPM em repouso ( ao acordar ) e o máximo que atingi foram 195 na meia-maratona de Vila Flor ( que por acaso venci ) mas cheguei ao fim com um brutal de um empeno e extremamente cansado! Como tenho 36 anos o meu máximo deve ser de 184 BPM! Raramente ultrapasso as 175 mesmo a competir! No entanto comigo passa-se uma coisa curiosa: Começo a treinar com 55-60 BPm mas logo ao fim de 1 minuto já estou na casa das 110-120 e mal começo a subir as 150-160 já lá estão! Porém recupero muito rápido para valores mais baixos. Enfim, cada organismo é igual a si próprio.

Boas pedaladas
Boa Noite.
Sei que o tópico não foi criado para este efeito,mas penso que possa ser utilizado, pois falamos directamente de frequências cardíacas e acabamos por ficar todos a "ganhar".
Ultimamente tenho treinado com um polar e acontece-me o mesmo com a F.Cardíaca, até já revi os valores que introduzi no polar para saber se estava tudo bem.
Praticamente acontece-me o mesmo que o utilizador "pepebapty", mudando os valores até porque tenho 25 anos.
Passo a descrever: Acordo em geral com 42 a 44. Quando vou treinar e arranco costumo estar nas 53 a 55 e passado 30 segundos passo logo para o dobro. A subir ou rolar com cadências elevadas vou para um intervalo entre as 175 a 180ppm, mas se baixar o ritmo repentinamente a descida nas ppm também acompanha essa descida da mesma maneira.
Sinceramente não sei se é bom ou mau.

Acho que vou mas é fazer uma prova de esforço.
 
#32
boas a todos,estou com uma grande duvida que acho que pode não ser normal, a minha F,cardiaca em repouso anda na casa dos 96 bpm o que pelo que vejo em relação ao que se fala por aqui é muito, tenho também outro problema que é normalmente andar nas 170 bpm e se aperto um pouco mais numa subida um pouco mais inclinada chego facilmente as 190 ou mais ate o pulsometro comexa a apitar, tou um pouco priocupado, já falei com o medico e fiz electro cardiograma e ele diz que esta tudo muito bem o que eu acho estranho.acham isto normal? tenho 26 anos e peso 74kilos, parei o desporto durante muitos anos so de a 4 meses para ca voltei a fazer btt regularmente.
 

OPEN

Active Member
#33
Boas Miguel,

No que diz respeito a calcular os valores da Fc para treino deves usar:

Fórmula de Tanaka para calcular a tua FCmáx: FC máxima teórica = 208 – 0,7 x Idade

Fórmula de Karvonen para calcular a tua FC nas diversas taxas de esforço (50%; 60%; 70%...): FC treino = FC repouso + Intensidade x (FC máxima – FC repouso)


Realmente a forma mais fácil de medir a Fc rep é logo ao acordar, e deves fazê-lo pelo menos 3 dias (mas tb ter em conta se treinaste ou o nível de cansaço).

A tua Fc rep ronda os 44bpm, podes considerar boa. Aqui já deram exemplos de atletas com muito menos. Mas tb existem muitos praticantes com Fc rep acima dos 60bpm.

De uma forma muito simplificada, a Fc rep pode ser analisada como um fator de saúde, qto mais baixa melhor.

Quanto à tua Fc em treino, ser maior do que 150 bpm, não te preocupes. Se calculares as tuas taxas de intensidade (50%; 60%; 70%...) ficas a saber em que nível te encontras a treinar.

Caso treines com um medidor de Fc, estes permitem analisar a taxa de esforço (qto tempo estiveste em cada uma).

Espero ter ajudado
 
#34
Sim, isso e verdade, mas alguem que tenha 33 nao quer dizer que tenha uma maior capacidade que um de 40...isso não é muito importante...
 
#37
Olá a todos,

sou triatleta (distância Ironman) e o último holter que fiz em 2002 registou uma FCmin de 34 bpm (às 03:46 horas) como podem ver no relatório, este valor foi considerado como bradicardia. É claro que esta análise terá de ser feita tendo em conta determinado tipo de factores, como por exemplo, a prática desportiva. Não se admirem pois que após uma exame deste género, o vosso médico vos diga que têm um problema. Recordo-me no mesmo holter, durante o período da tarde, dei uns esticões de bicicleta e claro a "máquina" disparou para os 179 bpm. Após análise, o médico disse-me logo que eu tinha entrado em taquicardia e que aqueles valores mesmo para atletas não eram normais em tão longos períodos de tempo (cerca de 3/4 minutos). Não me ri à sua frente por respeito, é claro que há médicos e médicos e há de facto médicos muito pouco sensíveis e que tratam um atleta como se de um sedentário se tratasse. Confiem sempre a vossa saúde a um bom especialista.
Hoje, 10 anos, com 40 anos, e depois desse holter, é bem possível que tenha valores mais baixos, até porque aumentei muito o volume de treino, e segundo os protocolos médicos (talvez não médico-desportivos) continuo com bradicardia.

Saudações desportivas

http://ironvasco.blogspot.pt/