Ecopista do Dão - a visão de um cicloturista de autonomia

Discussion in 'Crónicas' started by Paratrooper, 9 June 2013.

  1. Paratrooper

    Paratrooper New Member

    Permitam-se que faça a minha análise à Ecopista do Dão, na óptima de um cicloturista de autonomia.

    Este percurso fez parte de uma viagem que fiz começando em Gaia > Resende > Pinhão e de Pinhão > Viseu até Santa Comba Dão que pode ser visto na integra aqui: http://hernanicardoso.pt/category/vi...vale-do-douro/

    -------------------------------------------------------------

    Com tantos dias de sol, decidiu chover, de repente, e logo hoje?
    Bem, de qualquer modo saída de Viseu para Santa Comba Dão, eventualmente até Coimbra, e assim conhecer a “famosa” Ecopista do Dão. [1]
    Saio da Pousada da Juventude de Viseu e dirijo-me ao inicio da Ecopista, sei que é por detras do Tribunal de Viseu.
    Chego à Rotunda, uma das imensas que Viseu tem, da Avenida Europa e ando às voltas, à procura de qualquer tipo de sinalização que me indique o inicio da Ecopista, vou para cima, venho para baixo e de repente num esgar de vista vejo um tapete avermelhado…ahaha a Ecopista, e dirijo-me a ela. Curioso por saber onde é o início sigo para a direita e……VOILÁ!! Eis que encontro o início da Ecopista do Dão: um espaço entre dois edificios, escondido da avenida Europa por um taipal. Começa bem…..
    [​IMG]
    Para um investimento que foi avultado e que pode trazer muitos beneficios turisticos à região que atravessa, o inicio/fim desta Ecopista (consoante se inicie ou termine em Viseu) deveria estar devidamente sinalizada, coisa que não acontece. Ponto negativo!
    Mas os pontos negativos não se ficam por aqui, infelizmente, cerca de 100m depois, acaba o tapete avermelhado e só com a ajuda de locais descobri mais a frente a sua continuação. Podiam colocar um sinal no pavimento a indicar a continuaçao da Ecopista e mais a frente um sinal vertical que seria visivel. Ponto Negativo!



    Calma, calma pessoal que os pontos negativos ainda não acabaram. Ao fim de cerca de uns 400 metros mais a frente já eu estava completamente a passar-me com mais uma inovação da Camara de Viseu. Se pensam que o Entroncamente é a terra dos fenómenos é porque ainda não foram a Viseu. A Camara local e o seu Presidente, não só “inundaram” a cidade com rotundas como inventaram…..AS CICLO-ROTUNDAS
    [​IMG][​IMG]
    Duas das muitas ciclo-rotundas que inundam o primeiro kilometro da Ecopista que “sai” de Viseu. Eu já nem penso no caso de um cicloturista com alforges querer passar por aqui e desfrutar da beleza que a Ecopista proporciona, compreendo que a Camara não queira este tipo de turismo/turistas (?), mas suponhamos que eu resido em Viseu, e num belo dia de sol quero ir dar uma volta com o meu filhote, pego na minha bicicleta, instalo o atrelado (o novo Código de Estradas proíbe as cadeirinhas) para transportar o meu filhote e faço-me ao caminho, pensando que vou passar um belo dia. Ora cada vez que encontro as CICLO-ROTUNDAS (e são muitas, acreditem) tenho de desmontar da bicicleta > retirar o filhote do atrelado > desinstalar o atrelado > passar a bicicleta > passar o atrelado > instalar o atrelado > pegar no filhote, se ele ainda estiver no mesmo sitio > colocá-lo no atrelado > montar-me na bicicleta e pedalar, para cerca de 100-200m adiante repetir a operação, isto vezes sem conta.


    Senhores responsáveis pela Ecopista no Concelho de Viseu………Tenham dó! Um pouco de inteligência e de sentido do ridiculo: AS CICLO-ROTUNDAS afugentam pais com filhos, cicloturistas e alguns ciclistas menos ageis. PONTO ++++ NEGATIVO !! Eu por esta altura já estava completamente passado da cabeça, afinal preferia andar no meio do trânsito do que ser sujeito a este zigue-zague ridiculo.
    Mas a Ecopista tem PONTOS POSITIVOS: a paisagem é deslumbrante, o piso excelente e depois das ciclo-rotundas deparei-me com uma antiga estação adaptada para o apoio aos ciclistas/utilizadores da Ecopista. UM + GRANDE!
    [​IMG]
    Um senão: O snack-Bar existente no ex-edificio das cargas poderia ser “responsável” pela exploração de um Albergue tipo Hostel que poderia ser instalado no Edificio Principal.
    Outro senão, e este repete-se algumas vezes ao longo da Ecopista: estas maquinetas: Não funcionam, decerto foram caras, e se funcionassem consumiam energia. Porque não optar por um mapa esquemático da Ecopista com pontos de informação simples e concisos? Ponto Negativo!



    [​IMG]
    O percurso continua, com algumas estações/apeadeiros semi-abandonados ou entregues a associações que fazem uso delas mas que não têm a aptencia para apoio aos utilizadores da Ecopista. A juntar a esta situação, em todas as estações/apeadeiros, os pontos de água Não funcionavam, ficando aqui um conselho a quem for fazer a Ecopista: LEVEM ÁGUA COMO SE FOSSEM PARA O DESERTO. Ponto Negativo!



    [​IMG]
    Mais à frente a cor da Ecopista mudou, do avermelhado para o verde. AHA ok, mudamos de concelho, de Viseu para Tondela. E mais adiante iria mudar para azul, de Tondela para Santa Comba Dão. E ponho-me a pensar: o dinheiro que gastaram, e gastam, em tinta dava para umas obras complementares na Ecopista MAIS À FRENTE VERÃO QUAIS….. Ponto negativo!
    Mais à frente um tunel, por momento fez-me lembrar a estrada de Djerdap, na Sérvia, com os seus 21 tuneis. Esses não tinham iluminação, mas este tinha uma iluminação que aposto foi feita por um decorador de interiores. Alguém me consegue explicar o que fazem as luzes a apontar para o tecto quando o que nós (utilizadores) necessitamos é de um piso iluminado? Isso é desperdiçar energia e recursos. Ponto Negativo!



    [​IMG]
    O único monumento “junto” à Ecopista que poderia ser alvo de “visitação” está ao abandono. Trata.se de um templo mandado edificar por D. Mafalda, mulher de D. Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal. Este edificio poderia ser aproveitado para visitas ficando a responsabilidade a cargo da Junta de Freguesia de Canas de Santa Maria. Ainda poderiam indicar o percurso para a Igreja Nova para que os interessados pudessem visitar o Sacrário renascentista (sec XVI) o que levaria aí turistas e decerto animaria o comercio local. Aqui faltam apoios aos utilizadores, sejam pontos de água, mesas e parques de bicicletas. Ponto Negativo!



    [​IMG][​IMG]
    Na ex-estação de Tonda, deparo-me com o que vinha vendo em muitas outras ao longo desta Ecopista. O antigo armazém de cargas sem qualquer utilidade. Este espaço seria ideal para serem instaladas bancadas, em pedra, onde se pudesse cozinhar, recorrendo a fogões de campismo, e que tivesse lava-louças para que se podesse passar um tempo em familia no local ou mesmo proporcionar um ponto de apoio aos cicloturistas de passagem. Fica a idéia.


    [​IMG]
    É quando se entra no concelho de Santa Comba Dão que se pode desfrutar das paisagens mais belas das margens do rio Dão. Embora o tempo estivesse chuvoso a paisagem era deslumbrante.


    [​IMG]
    Ao fim dos quase 51km de Ecopista estava eu expectante onde ela me iria levar. Não faltou muito para que tivesse a surpresa , mais uma, do dia a belissima Ecopista terminava abruptamente em NENHURES. Um investimento de centenas de milhar de euros acabava em LADO NENHUM o caminho que sugeriam em tabuletas era uma picada em terra batida, que ainda não se encontrava enlameada e que iria dar a umas subidas atrozes, obrigando qualquer cicloturista com alforges, atrelado ou mesmo a um pai com o filho no atrelado a apear-se, e a puxar a bicicleta encosta acima que iria dar a um degrau enorme que mais não é que o cais da estação da CP do Vimeiro/Santa Comba. Que fim inglório…….recordam-se do que eu disse atrás sobre a pintura multicolor da Ecopista? Pois se não a pintassem, se diexassem estar em alcatrão puro o dinheiro daria para terminar a obra. PONTO NEGATIVO!



    [​IMG][​IMG][​IMG]

    Pontos Negativos ao longo de todo o percurso:



    1. A falta de infra-estruturas que cativem o turista de modo a faze-lo permanecer na região e não se encontrar só de passagem, nomeadamente Parques de Campismo Rurais (que necessitam de menos infraestruturas dos Parques de Campismo “normais”). Estes Parques poderiam estar instalados perto de algumas das ex-Estações e funcionarem por um sistema de reservas que poderiam ser online para um dos Centros de Turismo ou das Serviços de exploração da Ecopista.
    2. Falta de sinalização a indicar infra-estruturas/monumentos/sitos a visitar nas redondezas (com a indicação da distância).
    3. Falta de pontos de água ao longo do percurso. Eles estão lá, mas não estão ligados.
    4. Falta de infra-estruturas que levam as pessoas a aproveitar os espaços de piquenique istalados nas antigas estações.
    5. Um mapa com informação turistica simples e concisa que poderiam substituir mais eficazmente as “maquinetas” avariadas.

    Pontos Positivos:


    1. A beleza da paisagem ao longo de todo o percurso
    2. O piso em bom estado
    3. A idéia da existencia desta Ecopista.

    Concluindo:
    A estrutura está lá, falta fazer com que essa mesma estrutura funcione como pólo de dinamização da micro-economia da região e consecutivamente ao desenvolvimento do turismo.
     
    ct1ehm likes this.
  2. luis biclas

    luis biclas Elos Rápidos

    Devo dizer que já fiz a eco-pista do dão 4 vezes (2 delas ida e volta) e concordo com cada palavra que escreves-te.
    Tambem detesto as ciclo-rotundas...hehehehe
    Há uma coisa que devo no entanto salientar como ponto positivo para os apreciadores de BTT, as inúmeras entradas para trilhos, e algumas delas bem "apetecíveis".
    Para quem conhece a zona, uns pequenos desvios por trilhos fora da eco-pista, tornam a paisagem ainda melhor.
    Acrescento umas fotos:
    [​IMG][/IMG]
    [​IMG][/IMG]

    [​IMG][/IMG]
    [​IMG][/IMG]
     
  3. abelha2

    abelha2 Active Member

    Boas fotos :D

    Essas "rotundas" têm as suas funções. Impedir que motas, e até mesmo carros ou tractores de metam pela ecopista (se cá no porto se metem de carro pelo túnel do metro dentro...) assim como obrigar os ciclistas a reduzir a velocidade para entrar numa zona onde também andam carros. Pode ser chato contornar. mas têm uma função importante a meu ver
     
    ct1ehm likes this.
  4. costta

    costta New Member

    mas chegavam 2 barreiras.
     
  5. Paratrooper

    Paratrooper New Member

    Leste o que escrevi sobre a hipotetica situaçao de um pais com o filho num atrelado ( o novo Codigo de Estradas proibe as cadeirinhas) ...."tenho de desmontar da bicicleta > retirar o filhote do atrelado > desinstalar o atrelado > passar a bicicleta > passar o atrelado > instalar o atrelado > pegar no filhote, se ele ainda estiver no mesmo sitio > colocá-lo no atrelado > montar-me na bicicleta e pedalar, para cerca de 100-200m adiante repetir a operação, isto vezes sem conta." ..... Achas isto normal?

    Controlar motas e tractores? há outras maneiras de o fazer, não à custa dos ciclistas....
     
  6. keeper

    keeper Member

    Aproveitando o tópico e uma vez que falou no novo código da estrada, tem a certeza relativamente a essa questão das cadeirinhas para as crianças? É que já pesquisei e o que se pode ler no artigo 113 é:

    Artigo 113.º
    Reboque de veículos de duas rodas e carro lateral

    2- Os velocípedes podem atrelar, à retaguarda, um reboque de um eixo especialmente destinado ao transporte de passageiros e devidamente homologado.
    3- Os velocípedes podem ainda ser equipados com uma cadeira especialmente concebida e homologada para o transporte de uma criança.


    informação retirada de http://www.biclanoporto.org/?p=1382
     
  7. belhinho

    belhinho Member

    Esta gente das Câmaras Municipais (a.k.a. tachistas) são mesmo uma cambada de idiotas: Essas (no caso desta ecopista) "ciclo-rotundas" foram pensadas para impedir a entrada de automóveis....e impedem mesmo!!! Até ambulâncias...:) Imaginem que é necessária a entrada de uma ambulância para assistir algum utilizador!! Só de helicóptero..:) E se alguém de cadeira de rodas quer utilizar a ecopista?....:)..Cambada de idiotas!
     
  8. abelha2

    abelha2 Active Member

    Quando andas de bike no monte como vai lá a ambulância? Pois....

    Não estou a dizer que aquilo não podia ter um pouco mais de espaço, porque podia perfeitamente, mas entre ter aquilo ou levar com um carro ou moto4 de frente, prefiro aquilo.
     
  9. belhinho

    belhinho Member

    Boas,
    Estás a fazer comparações que não devías...Sabías que há pessoas que não vão para o monte "ciclar" porque têm medo disso mesmo? E o objectivo destas obras não é de servir as populações dum equipamento seguro? Quando se faz uma obra pública deve-se pensar em tudo e cumprir com a lei que obriga a que sejam criadas condições de acesso, por exemplo, a deficientes. Existem mecanismos de bloqueio de acesso que podem ser removidos por pessoas autorizadas...era a isso que me refería e é óbvio que o acesso deve ser bloqueado a automóveis, mas podería ser utilizada outra ferramenta.
    Boas pedaladas...
     
  10. korreya

    korreya New Member

    E mesmo assim leva-mos com estas aves raras...

    [​IMG]
     
  11. O que mais existe em Portugal são "aves raras".:mad:
    Estes obstáculos visam, e bem, impedir essas mesmas aves de entrarem onde não devem. :tungas:

    Se fôssemos cidadãos interventivos, e criticássemos, na hora, cada atitude como a da foto acima, talvez os prevaricadores, "chico-espertos"; "distraídos-fingidos" e outros quejandos, se inibissem de praticar esses atos e não fossem necessários esses obstáculos.

    Ao não nos querermos incomodar; somos incomodados.
    E assim se vai vivendo- ou existindo- na TUGUILÂNDIA!! :cheers:
     
    Last edited: 13 August 2013
  12. meloy

    meloy New Member

    E esses trajectos via GPSIES ao algo de semelhante para ver por onde andaram??
     
  13. keeper

    keeper Member

  14. cister monge tony s

    cister monge tony s Active Member

    relato muito bom... estava cheio de tusa para fazer este trajeto e agora, desmoronou-se um pouco a minha ideia :( uma vez que sou de longe...
     
  15. emsfc

    emsfc New Member

  16. Rui Pedro Costa

    Rui Pedro Costa New Member

    Podes ir fazer à vontade. Eu já fiz uma parte e gostei. Para além de que não concordo com muitas das críticas feitas pelo autor do tópico.
     
  17. stranger

    stranger New Member

    Concordo com a análise do autor do tópico,excepto no que toca ás ciclo-rotundas!
    Foram modificadas á pouco tempo,tornando-se muito mais fácil de contornar!
    Só no distrito de Viseu é que há essas ciclo-rotundas o que torna a ecopista muito mais segura!
    Uma ambulancia tem acesso a qualquer ponto da ecopista,basta tirar o cadeado!
     
  18. daraopedal

    daraopedal New Member

    Também fiz esse percurso em 2011 (http://daraopedal.blogs.sapo.pt/55494.html) e concordo com o autor do tópico no que diz respeito às "ciclo-rotundas", não são nada práticas, mas também já as encontrei noutras ciclovias como a do Tâmega em Amarante.
    Boas pedaladas
    daraopedal
     
  19. OPEN

    OPEN Member

    boas, sou mais um a dizer que deves ir assim que tiveres oportunidade.

    Apesar de concordar com alguns "pontos negativos" descritos anteriormente não precisas de muito: bicicleta, mochila, água e algo p comer e é só pedalar e apreciar.

    Visto que és de longe, estacionas, caso vás de carro, ao lado do tribunal e o mesmo estacionamento tem uma saída direta para o "tapete vermelho".
    Depois é pedalar 50km até S. Comba Dão, passando realmente pelas "ciclo-rotundas".

    Quanto ao túnel, passo sempre com os oculos de sol e dá perfeitamente, aliás já passei numa altura que que nem luzes decorativas estavam ligadas!!!
     
  20. Hardskin

    Hardskin Active Member

    Ecopista do Dão ganha prémio europeu de excelência

    Apesar de todas as imperfeições e aspectos negativos permanecerem...

    "A Ecopista do Dão, que atravessa os concelhos de Viseu, Tondela e Santa Comba Dão, recebeu o terceiro prémio europeu na categoria Excelência, dos Prémios Europeus de Ecopistas.Este terceiro prémio de Excelência foi atribuído pela Associação Europeia de Vias Verdes, numa cerimónia que ocorreu pela primeira vez em Portugal, na cidade de Viseu, tendo ganho em ex-aequo com a ecopista Vasco Navarro, de Espanha."

    fonte:
    http://greenstays.pt/site/ecopista-do-dao-ganha-premio-europeu-de-excelencia/

    Nota: Em 2013 foi atribuído este mesmo prémio, como é referido num post anterior.
     

Share This Page