Descidas

#41
Pessoal, eu sou o betetista mais medroso da zona oeste. As descidas para mim são autênticos martírios.
Na verdade algum medo já eu perdi quando passei a ter travões de disco, uma vez que me permite arriscar mais um pouco.
Depois é só arriscar a pouco e pouco, levantar, reduzir a rigídez do corpo, rezar e quando a coisa parecer mais difícil é só pensar que o meu patrão não me paga para ficar em casa de baixa, ou seja, vou mesmo a pé.
 
#43
ahah, :D então o pessoal não gosta d andar de fio dental ;), tb gosto
muito d fazer ciclismo com bikes de estrada, mas vou sempre consciente do perigo,
aquilo qualquer coisinha um gajo tá logo no chão, s t distrais e metes a roda na terra pimba,
por isso é que comecei a fazer estrada com a minha btt, as vezes é preciso ir à valeta vai-se
as rodas aguentam :p. De estrada só de férias e n alentejo onde não ha quase transito.
Mas a fazer btt ainda podes ter quedas piores, espero que nunca te aconteça cair numa ravida,n
ou ir com a cabeça à rocha, sei lá, é tão relativo
 

klaser

Well-Known Member
#45
Gostaria de saber se em descidas muito íngremes,numa bike de XC,alterar a suspensão de curso 100mm para uma de 120 ou até 140 (desde que o quadro permita é claro) facilitaria as descidas devido a parte dianteira ficar com um ângulo menos radical ou a diferença não se notaria assim tanto?
 
#46
É uma questão de pores mais peso atrás...

Penso que já foi dito quase tudo por aqui. De referir ainda que quanto mais depressa vais, mais para a frente deves olhar, e que que deves "moldar" o corpo ao terreno.
 
#47
boas pessoal das descidas,

eu adoro descidas e quanto mais rápidas melhor,e os únicos conselhos que dou são,não ter medo nem vergonha de travar,pois cada um desce como quer,e quando desceres levanta-te um pouco do selim,no meu caso controlo melhor a bike.

Que a bike vos acompanhe...
 
#48
tkul said:
Vai com moderação


Arranja pneus que deem confiança

e boa sorte
plenamente..
o meu maio problema é não confiar nos pneus e muitas vezes a trajectória que assumo por isso mesmo não é a desejada...
os pneus é um bom investimento..
 
#49
Se for uma descida com grande declive coloca o rabo por traz do selim...
vais ficar muito mais confiante e com um ponto gravitacional mais seguro...

evita que sejas projectado ou levantar a roda de traz.

tem calma e acelera gradualmente.. cuidado com zonas desconhecidas.. e os regos causados pelas chuvas.. se a roda da frente entra nos regos e terno na certa...
 

oliana

Active Member
#51
Condensa todos os conselhos, e procura a tua própria técnica. Os travões são para usar quando são necessários. Os herois mortos, vivem em fotos a envelhecer. Pensa apenas em divertir-te, sem pôr em perigo a tua segurança. Todos acabam por ter quedas. Mas até nas quedas é preciso ter técnica. Até agora ninguem deu dicas como cair. Aprende tambem como cair.
Até é divertido... quando ninguem está a ver. :mrgreen:
 
#52
Isso tudo é uma questão de hábito! eu nas descidas com pedra solta, muita mesmo, em alguns sitios anda-se vários metros, sem pisar terra, eu faço isso como se fosse alcatrão... no entanto, se for uma por exemplo, cheia de folhas, já não estou tão à vontade...mas desço tudo sem problemas (e é com a bike que tá no meu avatar!)
 
#53
Isso da técnica apara cair é complicado?? quem já desenvolveu uma técnica para cair?
normalmente é inesperado e rápido.. não da muito tempo para pensar em como cair... cai-se e depois e deixar passar as pisadura, queimaduras ou mesmo os pontos...

todos havemos de cair... não doí muito se conhecermos os nossos limites e os da bicicleta e não abusar deles..


"para aprender temos que cair"

hehehe
 

oliana

Active Member
#54
Temos um exemplo no pessoal das motos de cross e moto gp. Eles tambem têm tecnica para cair. Se não tivessem.....

Claro que é tudo muito rápido, mas a primeira intenção será sempre evitar que a face bata no chão e que os membros superiores não se movam muito na queda. Há que colocar os braços em frente do tronco/cabeça, como um praticante be boxe, e rolar numa cambalhota. Claro que normalmente, são sempre as claviculas a sofrerem. Alguma coisa tem de bater no chão. :mrgreen:

Esta técnica já eu utilizei com a moto e com a bike. :mrgreen:

Espero ter ajudado. :mrgreen:
 
#55
Boas!

Desde muito novo que ando nos montes de bicicleta e as descidas são o que mais gosto. Posso dizer que para desceres depressa tens que gostar de descer depressa, não se pode fazer só para mostrar que se consegue. Este ponto é fundamental. Se não gostares vais estar sempre a pensar no trilho, ou que vais cair, ou que não consegues travar, enfim, vais estar sempre a pensar. Numa descida não se pode pensar - apenas sentir e reagir. Deixa que os teus olhos te guiem, eles sabem qual o caminho que tu queres escolher - seja o mais difícil ou o mais fácil. O importante é não olhar para precipícios, árvores e outros obstáculos intransponíveis. Se te vires num caminho que não querias entrar, não stresses - aproveita. Relaxa e confia em ti. Tu gostas de descer, lembras-te?

A travagem é importante para conseguires curvar, porque se a descida for em frente não precisas de travões, mas também não tem tanta piada. O travão da frente serve reduzir a velocidade e o de trás para controlar a direcção da roda de trás, para os lados. É fulcral conseguir controlar a roda de trás em curvas apertadas. Em descidas muito íngremes convém segurar os travões durante a descida, para controlar a velocidade para uma eventual curva. Nestes casos só se utiliza o travão de trás, deixando a roda da frente livre para ditar a direcção da bicicleta. Pode ser necessário que te sentes em cima da roda de trás para conseguires travar desta forma, em algumas descidas. Aprende a fazê-lo. É importante que consigas colocares-te rapidamente atrás do selim e manter o controle da bicicleta.

Em situações de descontrole, o que mais me ajuda a sair delas é encher o peito de confiança, não entrar em pânico e não travar. Tento focar-me na trajectória, que é tudo o que importa para que não me espete. Seja o terreno cheio de buracos ou crateras, não interessa. Saltar por cima, trepar, voar, etc desde que não trave. A inércia é muito forte para se lutar contra ela em situações de descontrole. Mais vale te-la como amiga, e verás que te ajuda muito.

Se não vês bem, arranja uns óculos ou lentes de contacto. Eu não faço as descidas da forma que gosto quando não levo os óculos e só tenho 1 dioptria. O cérebro só consegue processar um certo número de imagens por segundo, portanto é bom que as que recebe sejam nítida. O nosso subconsciente é muito mais rápido e inteligente que o nosso consciente (estudo recente veio a provar isto) por isso não tenhas medo de confiar nele.

Só tens que saber os básicos:
  • tratar os pedais de encaixe por tu
  • saber sacar bunny hops on demand
  • conhecer bem os teus travões
  • conhecer muito bem os teus pneus e criar uma relação de confiança com eles. Se não conseguires, troca de pneus.
  • não ter medo
  • usar capacete e luvas
  • olhar para as descidas com um sorriso na cara
  • sempre que um obstáculo aparecer, ficar contente
  • conhecer a descida, pagar-lhe um café, um jantar e só depois ir para a cama com ela

E com isto consegues chegar lá abaixo com mosquitos nos dentes e um sorriso gigante!

Cumprimentos,
Filipe Guerra
 
#57
descidas.. deixar a maquina rolar maos e braços firmes e divertir me nas descidas e esperar ter alguma sorte para n cair mas é verdade que é com algumas quedas que aprende mos. mas simceramente acho que nas descidas é instinto...já fiz descidas a fundo n sei como n cai nelas ja fiz outras a fundo em que cai e n sei como e porque..lol. é importante é ter confiança em nos proprios na bike pneus e utilizar os travoes no momento certo!bo9as descidas a fundo ou devagar o importante é n aleijar..eheh
 
#58
boas, com o tempo vais perdendo o medo há medida que te habituas à bike, vais ganhando confiança e ja está...afundo :D

isso acontece com praticamente todos os biker's...cmg tambem aconteceu :)

abraço e boas pedaladelas