Deixar de fumar

#1
Boas.
Sou nova no forum e quem já leu a minha apresentacao já percebeu q neste momento tenho uma mula (Berg) e que estou a andar sobretudo para emagrecer. Apesar de adorar BTT (20 atraz fazia a serio e competia).
Fumo a cerca de 20 anos um maco por dia e tomei a decisão de deixar de fumar.
Já nao fumo desde sexta feira a tarde e para já ainda não sinto falta, sinto e dor de cabeça.
O que meti na cabeca e pegar no dinheiro do tabaco e todos os dias o meter de lado para juntar para a bike que quero conprar ( KTM Ultra 1964 Ldt).
Nem sei se a hei-de comprar no inverno (se a ja puder comprar) ou depois do inverno (para bem da bike).

O que acham?
Andrea
 
Last edited:
#2
Boa sorte com essa batalha enorme. Antes de pensares em por o dinheiro de lado, pergunta a ti mesma. Será que é isso mesmo que queres? Com todas as "consequências" que à volta disso trazem? Aumento do Peso, aumento de stress, etc etc... (sintomas iniciais). Se sim, e se entendes o que é necessário para tal, começa a por o € de lado e sempre tendo na cabeça que, não podes voltar atrás.

Quanto à compra da bike. Deves ter em conta várias situações, que, melhor malta te saberá indicar as datas. Lançamentos de novos modelos (modelos antigos entram em promoção).
Época, Inverno faz chuva, vais andar na lama e na chuva? Se não é problema, avança. Ou se preferires esperar por primavera visto que o tempo fica melhor... Ou então podes, simplesmente aproveitar uma promo e não usares tanto por estar mau tempo. É uma questão de análise das circunstâncias.
 
#4
Isso guarda odinheiro que o tabaco não faz falta nenhuma. Também fumei e deixei de um dia para o outro. Dores de cabeça e outras coisas é por alta da nicotina (síndrome de abstinência) e isso passa. Um dia nem suportarás o cheiro de tabaco à distância....
 
#5
Boas gente..estou a gostar do que estou a ler..sim porque depois de queimar 2 maços por dia em 37 Anos.. deixei faz agora 6 meses...posso dizer que tive a ajuda de uma clínica em Beja mas já se passaram 6 meses sem fumo..neste momento quero adquirir uma bike para andar por aí a fazer figuras tristes mas sobretudo para limpar o corpo com muito suor dos desmazelo de uma vida defumada de quase 40 longos anos.. se por ventura alguém quiser passar pelo mesmo posso dar os contactos.. neste momentos a juntar algum para comprar um Ferrari com diz o outro com as poupanças...hehehe..Ferrari de 2 rodas..
 

bruna

New Member
#7
sei bem como é passar por tudo isso quando decidi parar de fumar e procurar a vida foi a melhor escolha da minha vida quando mais nova sempre amei andar de bicicleta e com o tempo tudo foi mudando, comecei a fumar e parei depois de 10 anos mas forçada pois já estava entre a vida e a morte e o medico me deu uma escolha ou muda ou morre simples e direto e isso me fez luta pela vida voltei a ter o habito do ciclismo, adotei uma alimentação mais saudável com todos os nutrientes e vitaminas que meu corpo não via a muito tempo no começo tive muitas crises de abstinências terríveis mais graças a deus estou aqui para poder contar historia.. siga em frente procure pela vida
 

joseruivo

Active Member
#8
Também fumei e deixei de um dia para o outro.
Grande admiração que tenho por vocês, pela vossa força de vontade, depois dos casos que conheço de muita malta que não consegue.. Tive um caso de força de vontade assim na família - o meu pai (entretanto falecido) deixou de fumar 3 maços (de Sintra) por dia, de um dia para o outro. Era a pessoa com mais força de vontade que já conheci - para o melhor e para o menos bom!
 
#11
Também sou um ex fumador. Fumava 30 cigarros por dia há mais de 20 anos. Decidi meter um fim a esse vício e deixei de fumar de um dia para o outro. As primeiras semanas foram difíceis mas com o passar do tempo a coisa ia melhorando. Usava apps que me mostravam os ganhos de saúde e carteira para me dar força e não vacilar. passaram quase 2 anos sem recaídas. Ganhei melhor qualidade de vida e passei de 70 para 75 kg o que para 183cm de altura até nem é mau.
A questão que coloco agora é:
Mas Porque é que fumei durante tanto tempo?
 
#12
Deixei de fumar no ano passado. Fumei durante 47 anos, desde os 15. Cheguei a fumar 2 maços por dia quando trabalhava, uma actividade sedentária e stressante. Depois de reformado, recomecei a pedalar, nunca imaginei que estava numa condição física tão miserável, ao mesmo tempo fui reduzindo a carga tabágica, estando ultimamente nos 10 cigarros/dia. Após uma consulta de rotina, e na sequência de uma espirómetria, chegou-se à conclusão que já tinha a capacidade pulmonar irremediavelmente diminuída e o princípio de uma DPOC. Foi a gota de água que me fez parar, isso, muita força de vontade, e sentir uma melhoria no pedal com a diminuição do consumo de tabaco. O último cigarro fumado foi no dia 30 de Abril do ano passado. Ontem não fumei, e amanhã espero não fumar, mas dar ao pedal, seguramente que o farei.
 
#14
Uma luta constante e muito difícil de vencer, ja fiz mil e uma juras a mim mesmo que ia deixar, mesmo quando andava a treinar forte e com objectivos nunca consegui deixar totalmente de fumar, o máximo que consegui foram uns 2 meses.. Consegui reduzir bastante, actualmente ando nos 2 cigarros por dia um depois de almoço e outro depois de jantar, o problema mesmo são as saídas e os cigarros que se fuma num contexto "social"... Abraço
 
#15
Deixar de ter o vício de fumar, só consegui finalmente quando eliminei a 100% a nicotina do organismo.
Nada de "só um cigarro por dia", ou pastilhas com nicotina, etc.
0 de nicotina
3 semanas de resmunguice e dores de cabeça lancinantes
desporto
bebericar água sempre que me dava vontade de fumar, ter sempre água à mão. Ajuda no vício de boca e de mão.
Muito xixi! :D
E depois é sempre a melhorar.

Boa sorte e saúde a todos.
 
#16
Fumei durante 30 anos. Nos últimos 8 anos desse tempo que terminou em 21 de Dezembro de 2015, fumava cachimbo, porque além de ter um cheiro muito mais agradável, não me fazia catarro pela manhã, por outro lado a ideia de que aquilo tinha de ser preparado, e o cachimbo limpo, dava a falsa sensação de que conseguiria fumar menos quantidade de tabaco. Ninguém tinha mais desculpas que eu para continuar a fumar, porque era um prazer e não podemos deixar todos os prazeres da vida, e por aí... O pior é que a minha figura de mais de 100kg fazia antever que eu tinha outros prazeres também... Tomava medicação para a tensão alta... Um dia apanhei um susto. No dia 21 de Dezembro de 2015 fiquei completamente surdo do ouvido direito, perdi completamente o equilíbrio e fui de urgência para o hospital. A quem nunca aconteceu semelhante coisa, posso dizer que é assustador, porque o estômago quer deixar-nos para dentro do saco de plástico que encostámos à cara, e o mundo circula à nossa volta e não conseguimos fazê-lo parar. Viver parece impossível. Demorei cerca de 10 dias para recuperar o equilíbrio, foi devagar. A imersão num estado depressivo tirou-me toda a vontade de viver nesse período, quis esquecer todos os prazeres da vida e o tabaco esteve, por força das circunstâncias, excluído da minha sobrevida desde o primeiro momento.

O diagnóstico do meu caso de Surdez Súbita nunca teve causa encontrada nem nas TAC nem na Ressonância Magnética. De início disseram-me que perdesse a esperança de recuperar a audição nesse ouvido. O pior foi o ruído muito agudo instalado permanentemente. Alguém consegue imaginar o mundo sem um segundo de silêncio? Eu nunca tinha imaginado. Em Março de 2016 comecei uma série de 10 sessões diárias de Câmara Hiperbárica. No final comecei a recuperar a audição até aos valores que tenho hoje. Por volta de Abril de 2016 já conseguia identificar de onde vinham os sons e passei a atravessar a rua de novo com mais confiança. Um otorrino amigo a quem procurei a segunda opinião quando isso me aconteceu, juntou ao diagnóstico hospitalar o facto de o meu excesso de peso, a minha hipertensão e o meu tabagismo terem sido as causas possíveis do bloqueio da artéria do ouvido... O ruído permanente é no cérebro, que tenta repor as frequências sonoras desaparecidas, no meu caso os agudos. Se algum dia me pudesse esquecer do que o tabaco fez por mim, tenho este ruído fictício incurável que mo recorda a cada segundo de cada minuto de cada hora de cada dia...

Nem todos os riscos do tabagismo estão divulgados, o cancro pode ser o pior mas há outros bastante maus à espreita.

Parabéns a quem conseguiu. Que fiquem sem sequelas.

Quem ainda não deixou, espero que nunca precisem de um susto para deixar o vício. A receita é fácil, tão fácil que mal se vê.

Basta não acender o isqueiro! Pá, a sério, deixem essa me***!
 
Last edited: