Cuidado - jovem violada em ciclovia(andava sozinha)

oliana

Active Member
#43
E vocês todos são o quê? Juízes, advogados, ou aplicadores compulsivos de penas.
Tenham um pouco de contenção.
Sabem lá o que se passou!
Sabem tanto como eu!
Parece não há, ou houve, falsas acusações de violação. Ou violadores absolvidos que mais tarde se veio a comprovar culpados.
Que fazer para vós?
Matar todos por via das dúvidas?
 

Joseelias

Well-Known Member
#44
Parece não há, ou houve, falsas acusações de violação. Ou violadores absolvidos que mais tarde se veio a comprovar culpados.
Para falar verdade, e de forma geral, acho que não é difícil encontrar vários exemplos de ambos os casos. Neste caso em particular até haver sentença está tudo em aberto é verdade.

Mas a revolta que as pessoas aqui demonstram é legitima pois a justiça neste país é coisa relativa... Tudo depende do dinheiro que as partes têm ou do estado de embriagues dos juízes.

Até admito, que os juizes neste caso possam ilibar o alegado violador porque se ele alegar que estava alcoolizado os juízes ainda vão ter uma diarreia mental e dizer que o álcool é uma boa forma da pessoa se desininbir, especialmente perante o sexo oposto e que portanto é uma coisa boa, e que o alegado violador estava apenas a tentar conhecer uma mocita de uma forma mais desinibida do que o habitual. Só faltará condenar a vitima a aceitar a ser violada...

Acredito que isto seja possível em Portugal de 2013 em face da sentença proferida há duas semanas atrás por TRÊS juízes no Porto que obrigaram uma empresa de recolha de resíduos sólidos a reintegrar um trabalhador despedido porque andava a trabalhar embriagado com 1.6g de álcool no sangue (!!!), tendo a distinta lata de argumentarem no acórdão que trabalhar alcoolizado pode ser positivo e aumentar o rendimento porque ajuda a esquecer as agruras da vida - isto é real, se não souberam procurem no Público, no Expresso ou qualquer outro jornal.

Para mais, que confiança se pode ter nos juízes quando há dois ou três anos atrás dezenas deles foram apanhados a copiar nos exames finais e em vez de serem todos automaticamente expulsos do curso, safaram-se com uma reprimenda e um novo exame que sabe-se lá não teve a mesma prática. Quando futuros juízes vigarizam nos exames, e são tratados como se nada fosse, quem são eles para aplicar justiça?

Neste país, a minha falta de confiança relativamente aos juízes só é superada pela falta de confiança nos legisladores que criam leis propositadamente más para favorecer os amigos. Até nos políticos e nos ladrões confio mais porque sei que não posso confiar neles.

É muito triste pensar assim mas a aplicação da justiça cá é quase arbitrária como o provam as inúmeras sentenças que são uma aberração, a mais gritante discrepância em penas para crimes semelhantes ou o facto de ter ouvido ontem que aquela tipa que matou os dois filhos ter apanhado 24 anos de cadeia porque teve como agravante não ter mostrado arrependimento!!! Isto é, se ela montasse um pequeno espectáculo de actuação teria apanhado o quê? 10, 15 anos por ter morto os dois filhos? É que os 24 anos nem sequer são a pena máxima!

Enfim...
 

oliana

Active Member
#45
Não é por acaso que juízes, advogados e políticos são as classes que menos confiança inspiram nas pessoas. Vá lá sabermos porquê!!!!!?
 
#46
Relembro que este é o país onde, no inicio dos anos 90, um Acórdão definiu como “coutada do macho latino”, aquando duas turistas foram violadas, fazendo assim de todos os portugueses presumíveis violadores.

Deixo-vos esse acórdão, mais uma obra prima da Justiça portuguesa.

Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça, de 18 de Outubro de 1989. Passou-se no Algarve, em 28 de Setembro de 1988, na E.N. 125, à saída de Almansil, em que duas jugoslavas foram violadas por dois “machos latinos”.

«… se é certo que se trata de crimes repugnantes que não têm qualquer justificação, a verdade é que, no caso concreto, as duas ofendidas muito contribuíram para a sua realização.
Na verdade, não podemos esquecer que as duas ofendidas, raparigas novas, mas mulheres feitas, não hesitaram em vir para a estrada pedir boleia a quem passava, em plena coutada do chamado «macho ibérico».
É impossível que não tenham previsto o risco que corriam; pois aqui, tal como no seu país natal, a atracção pelo sexo oposto é um dado indesmentível e, por vezes, não é fácil dominá-la. Assim, ao meterem-se as duas num automóvel justamente com dois rapazes, fizeram-no, a nosso ver, conscientes do perigo que corriam, até mesmo por estarem numa zona de turismo de fama internacional, onde abundam as turistas estrangeiras habitualmente com comportamento sexual muito mais liberal e descontraído do que a maioria das nativas. De resto, as duas ofendidas deviam já ser raparigas de comportamento sexual experiente e desinibido, pois vem provado que a S., perante a perspectiva de ser violada, optou por escolher um dos arguidos para o fazer e logo lhe “passou o braço por cima dos ombros”.
Por sua vez, a U. rapidamente deixou de oferecer resistência à violação e, no fim, até elogiou a forma e o ardor viril com que o seu violador tinha com ela copulado.»

Ora aqui está a falta de ética e mediocridade que assaltam o país em geral...não esqueçamos que os juízes saem da “matéria prima” que são os portugueses.
 

Joseelias

Well-Known Member
#47
paulo_strike_ribeiro

Esse acordão então dá vómitos. Já tinha ouvido falar dele. Permitir que pessoas que proferem acordãos desses possam permanecer nas suas funções é indescritível e a prova provada que quem está acima deles partilha dos mesmo valores. Mais indescritível é o povo permitir que excrementos desses continuem a administrar justiça.
 

Joseelias

Well-Known Member
#49
Segundo li esse tipo foi quase linchado logo de seguida pela população e foi para o hospital. Não sei muitos mais dados mas isto só demonstra que os juízes estão apostados em lançar este país no caos. Pena é que a população não se tenha unido de seguida para fazer o mesmo ao juiz. Começo a acreditar que isto só muda quando os juízes sentirem na pele a consequências das suas decisões e de que forma estão desfasados dos valores do povo a quem aplicam a (in)justiça.

Sou contra a justiça popular por causa das maiores barbaridades que podem e já ocorreram nestas situações, mas sou incapaz de condenar completamente quando os juízes agem desta forma como se fossem autênticos cúmplices dos criminosos.
 
#50
Joseelias,

Para ajudar à festa,

"O juiz que esteve na base da libertação do violador é conhecido por tomar decisões polémicas em casos de abusos sexuais. Em 2010, deixou um professor de Famalicão, suspeito de pedofilia, ausentar-se do País. O arguido esteve vários meses incontactável. Meses antes deixou à solta um pedófilo que abusou dos enteados na Póvoa de Varzim. O abusador fugiu para o Alentejo, onde foi preso algum tempo depois mas por assaltos. "
FOnte: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/n...juiz-lanca-duvida-e-liberta-violador012458370
 

Joseelias

Well-Known Member
#52
MiKaZ

Sim também li isso no primeiro link que colocaste. É absolutamente aviltante.

E o pior é a impunidade de que esses me*dosos beneficiam sendo que não podem ser punidos por decisões desse calibre, como foi comentado no caso do trabalhador alcoolizado com 1.6g e que os três juízes não só obrigaram à reintegração como ainda teceram considerações de que trabalhar alcoolizado era benéfico para a prática laboral pois trazia felicidade e ajudava a esquecer as agruras da vida!!!

O mais ridiculo é que soltam tipos desses e celebram sentenças do tipo mencionado, mas se alguém disser alguma verdade que ofenda suas excelências levas ordem de prisão imediata e sem apelo nem agravo.

Já disse várias vezes e mantenho a minha opinião. A culpa de Portugal chegar onde chegou é dos políticos mas apenas em segundo lugar. Os principais culpados são os decisores do sistema de justiça, os juízes, que ilibam os poderosos, os políticos e seus afilhados sempre que algum lhes calha nos bancos dos réus. Acabam sempre a desculpar-se que as leis são más, mas nem quando são boas eles acertam acabando sempre por escolher o lado menos gravoso para esta corja que destruiu o nosso país.

Ora com juízes destes quem é que tem medo de arriscar ser corrupto e criminoso seja na cor partidária seja na opção sexual? Mas não admira que assim seja. No 25 de Abril o sistema de justiça ficou absolutamente intocado e os juizes que ainda hoje nos julgam são os mesmos que condenavam à tortura, à morte e com sorte ao exílio aqueles que pediam por democracia neste país. E não só ficaram como pelos vistos fizeram escola junto dos novos juízes.