Cubos Sun Ringle Dirty Flea

#1
Antes de mais isto ainda não é uma análise mas sim uma pré-análise :mrgreen:

Comprei, à alguns dias, umas rodas num desses site alemães. Tinha o projecto de diminuir algum peso nas minhas rodas e andei a fazer uma análise de mercado. Como era um fã das DT 4.2 e dos Sapim CX faltava-me decidir o cubo. Após análise de muitas marcas, comparação de muitos pesos, eis que surge uma promoção dumas rodas com cubos Dirty Flea mais as 4.2 e os Sapim, tudo por 299 euros. Uma vez que a montagem que eu gostava ficava em 700 euros e isso ultrapassava em muito o orçamento decidi arriscar.
Sobre as DT e os Sapim não há muito a dizer. São bonitos, resistentes e leves qb. O peso das rodas anda em 1562g (sem fechos rápidos) divididos em 834g na roda de trás e 726g na da frente. Não sendo o mais leve do mercado faz aquilo que eu preciso. Na prática ainda não posso dizer nada pois ainda nem as montei. Está-me a faltar algum material e só vou montar quando tiver tudo.
Em relação aos cubos é onde residem as minhas maiores dúvidas. Será que têm qualidade para durarem uns tempo e não darem chatisses?? Fica a dúvida que vou responder daqui a uns meses. Entretanto e desconhecendo o seu interior decidi dar uma vista de olhos. Desmontei os dois cubos. No da frente não existem parafusos. Existem sim duas tampas que tapam os rolamentos, e onde existe um o-ring que as prende ao (aperta contra o) eixo. Ou seja basta uma martelada de um dos lados do eixo para o retirar fora juntamente com o rolamento do lado contrário da pancada. Um sistema muito manhoso mas que apartir do momento que a roda está montada na suspensão/quadro deixa de ter problema. Isto porque essas tampas encostam na suspensão e ficam fixas nesse momento. Existe uma abertura entre essas tampas e o corpo do cubo. O rolamento estando entre o corpo do cubo e essa tampa, e existindo folga entre eles, quer dizer que vai apanhar com água e lama mais facilmente. Algo que me deixou em dúvida foi isso. Apesar dos rolamentos serem selados são duma marca "japonesa" desconhecida (EZO - http://www.sppc.co.jp/eng/brand/index.html) e que não sei a sua qualidade. Logo decidi preencher essa abertura com massa consistente:



Quando puder logo tiro uma foto ao cubo para mostrar os o-rings e as tampas.

Na roda de trás o sistema é um pouco diferente. São necessárias duas chaves sextavadas 5 para desmontar todo o cubo. No entanto do lado contrário ao da cassete mantêm-se a técnica da tampa e o-ring. Desmontando tudo ficamos com isto:




Podem ver o cepo, o eixo (onde está o rolamento e a tampa preta) e a tampa do lado do cepo (esta que é aparafusada ao eixo). Também a vista do interior do cubo onde é feito o engate (com foto de má qualidade claro :lol:).
Novamente temos dois rolamentos EZO 6802 no cubo e mais dois 6902 no cepo. No cepo existem um sistema de 3 linguetes (supostamente em titânio) com 3 chapinhas a fazer de mola:



Existe também uma anilha com um o-ring que é suposto vedar a água que entra pela cassete. No entanto acho que o o-ring não veda é nada até porque existe uma ligeira folga entre ele e o corpo do cubo. Podem vê-lo fora do sitio porque o movi para encher de massa consistente as estrias da cassete (ao colocar a anilha no lugar fica um buraco do lado exterior para o interior do cepo, no seguimento das estrias. Logo se existe água na cassete entra para o interior do cepo - falha de concepção :twisted:)



Basicamente enchi todos os espaços que podia com massa:




Nesta ultima foto conseguem ver o o-ring preto no final do eixo. É "apenas" aquilo que prende o rolamento. Obviamente o rolamento entra á força no lugar não saindo do sitio, no entanto com um pouco de força desmonta-se tudo á mão.

Assim que tiver tudo montado e a rolar farei uma análise inicial. Entretanto um abraço.
 
#2
Então e como se têm portados os cubos?

Estou a pensar comprar umas rodas da Sun Ringlé com esses cubos, e gostava de saber opiniões.
 
#3
Olá colega de pedaladas :D
Antes de mais bem-vindo ao fórumBTT.net :wlcm:

Aqui poderás saber tudo relacionado com bicicletas de montanha, desde informações sobre peças até ás datas dos próximos passeios, passando pelas ultimas da competição!

Aconselho a que assim que possas dés uma vista de olhos nos seguintes tópicos:

Regras Gerais do Fórum
A tua apresentação
A apresentação da tua bike

Guia do comprador de bikes de iniciação
Guia para comprar a bicicleta perfeita

Regras dos classificados
Regras para colocação de eventos
Regras de segurança do utilizador

Como colocar imagens
Como colocar vídeos
Tutorial de como modificar uma mensagem

Regras de transito aplicáveis aos velocípedes
Glossário

Calendário de actividades


shadowlord said:
Assim que tiver tudo montado e a rolar farei uma análise inicial. Entretanto um abraço.
Ou seja ainda não andei com elas, e ainda deve demorar mais umas duas semanas :( Estou á espera de material ainda...
 
#4
Neste momento as rodas têm 200km. Não tenho tido muito tempo para andar por isso apenas vou dar a minha impressão inicial.

Na globalidade estava a contar com umas rodas levas mas com alguma flexão lateral. Enganei-me completamente. Acho estas rodas menos flexíveis lateralmente que as minhas antigas Crossmax Enduro de 2006. Fiquei impressionado com a rigidez que demonstram depois de andar a descer os singles das pedras aqui da zona. Entretanto apenas houve um raio que rodou um pouco, nada de grave. Mantêm-se sem empenos laterais. Sapim cx + 4.2 aprovados :D
Quanto aos cubos também ainda não tenho nada a reclamar. O da frente anda lindamente. O de trás faz um barulho bem notório mas ainda não me falhou. Vai ser complicado dizer alguma coisa em relação ao atrito pois fiz uma redução de peso muito grande na bicicleta, que afectou todo o conjunto. Sendo assim por agora estou contente com a escolha.
Em relação ás anteriores rodas com estas ganhei uma aceleração muito mais rápida. São perto de 600 gramas a menos e que fazem uma diferença brutal quando se fala em sprintar e subir.
Conforto é uma coisa que não posso falar pois o Epic absorve tudo :D e as rodas pouco têm de fazer.
O Notubes funciona ás mil maravilhas, tanto a pressões mais baixas (30 psi's) como mais altas. Veda bem os pneus e como anti-furo não dá problemas. Chego a chegar a casa com 8 espinhos espalhados pelo pneu, retiro-os, e ele veda instantaneamente o furo. Apenas noto que ao fim de alguns dias (2 semanas) perdem um pouco de pressão. Poderá ser de algum furo ou do encaixe do pneu na base, mas também não é nada de grave. O pior do notubes poderá ser a montagem para quem não tenha compressor.

Para já esta é a minha impressão inicial. Quando tiver mais KM logo digo mais qualquer coisa.
Um abraço
 
#5
E mais novidades desses cubos? Estou para comprar umas rodas novas e ando indeciso entre os Sun Ringle Dirty Flea e os Hope Pro 2 :s Ouvi dizer que esses cubos sao fabricados pela Tune, isso sera verdade? Como estao neste momento?
 
#6
Boas

Novidades neste momento não há muitas, com 600km continuam a rolar bem sem o mínimo problema. Vamos a ver como reagem agora com a lama.

Pessoalmente gosto mais dos Hope pro2, comprei estes devido á promoção :mrgreen: (e ainda não me arrependi)
Que sejam feitos pela Tune não acredito mas....

Um abraço
 
#8
Boas.
A minha Cannondale Rush de 2007 vem com um cubo traseiro Sun Ringle Dirty Flea. Após ano e meio intensivo de uso e cerca de 7500 kms de puro btt, decidi abrir o cubo para uma primeira revisão.

Gostei bastante do sistema de linguete. Lembro-me do que tinha nas Mavic Crossmax e aquilo era um desatino com receio de perder as molinhas.

Após uma lavagem com petróleo, não aparenta qualquer desgaste. Optei por não remover os rolamentos do cepo, nem o eixo, dado que não detectei folgas. Além disso desatino retirar os rolamentos com receio de os estragar. Aquilo tem sempre de levar umas pancadas fortes.

Após secar vou encher tudo de massa e voltar a montar.

Apenas detectei desgaste no exterior do cepo, nos dentes onde se encaixa a cassete. Talvez um dia destes tenha de substituir o cepo.

Mais alguém tem comentários ?
 
#9
Chegando o fim do verão e estando a chegar o tempo das lamas, é altura da tal revisão ao cubo de trás. Qual não é a minha surpresa quando tiro a roda e encontro a tampa do eixo partida:



Ora esta peça é a que suporta a roda contra o quadro, logo nem podia inventar ali nada. Siga mail para a Ringle e para a loja onde a tinha comprado. Da Ringle em 40 minutos me responderam a pedir a morada, que me enviariam a peça. Era dia 30 de Setembro. Fiz logo o filme, nem daqui a 2 meses tenho a bike. Dia 8 de Outubro, cartinha da Hayes com a dita peça. Fiquei surpreendido por em tão pouco tempo ter chegado. Abro o envelope e a peça é diferente da original:



Ora peça mais alta, solução-cortar! Pego no corta tubos do local de trabalho e resulta nisto!



Ora com isto tudo andei ontem e hoje, 110 km e está perfeito!
Gostei do serviço da marca que prontamente me disponibilizou a peça (apesar de vir a peça errada-talvez nos novos dirty flea a peça seja diferente, uma vez que apenas disse que tinha uns cubos desses, não dei mais indicação nenhuma), não perguntaram nada e não demorou assim tanto tempo como esperava (é o que dá estar habituado ao serviço português!).

Em relação aos cubos, continuam sem dar problemas. Têm 5000 Km e ainda não se queixaram de nada. Nesta revisão
desmontei todo o cubo de trás, o que já não fazia desde Abril e apenas um dos rolamentos tinha vestígios de ter entrado água. E eu até nem fui meiginho com eles:



Conheço quem tenha tido problemas com os rolamentos nuns cubos iguais, no entanto os meus com o enchimento de massa consistente aguentam estas "lavagens no canal"(que já foi no fim de Julho).
Conclusão continuo contente com eles.


marky27 said:
Ouvi dizer que esses cubos sao fabricados pela Tune, isso sera verdade?
Não continuando a acreditar, a verdade é que pelo menos o sistema e a maneira como o cepo é feito é idêntico ao dos Tune mag:









Pato da Btt said:
Apenas detectei desgaste no exterior do cepo, nos dentes onde se encaixa a cassete. Talvez um dia destes tenha de substituir o cepo.
Tenho exactamente a mesma situação, especialmente porque na pg990 da Sram as últimas cremalheiras da cassete são separadas, o que faz que apliquem a força em zonas muito mais pequenas no cepo. O que dá é que faz uma marcas nos dentes do cepo, mas nada preocupante por agora.


Um abraço
 
#11
O meu conselho simples, e que é valido para todas as rodas e componentes, manutenção regular!

Como disse ainda não tive problemas com os rolamentos, mas de vez em quando encho-os com massa consistente. É que normalmente não me desvio das ribeiras lol

Abraços