Como recuperar de uma clavicula partida?

#81
Eu acho que cada caso é um caso e não deve haver dois iguais!!!

Data do Acidente:
14/04/2013
Local do Acidente:
3ª Maratona BTT Guia F.C./G-RIDE, +/- KM 33 (Poço...)

Descrição e as causas e circunstâncias do Acidente:
Fazia a descida, pouco acentuada e com piso em alcatrão, cuidadosamente e em seguança quando derrepente um ramo de umas sebes que se encontravam junto ao muro de uma habitação, bateu-me na cara, motivo pela qual, levou-me à perda total do controlo da bicicleta.

Parte do corpo atingida:
Face, ombro e braço esquerdo e joelho direito.

Lesões produzidas:
[FONT=arial, sans-serif]Escoriações na face, ombro e braço esquerdo.Luxação Grau IV da acromio-clavicular esquerda[/FONT]

Estab. Hospitalar em que foi prestada assistência médica:
Centro de Saúde de Albufeira e posterior encaminhamento para Hospital Distrital de Faro.
Como medida preventiva foi colocado o cruzado e... aguardar que fosse chamado para cirurgia.



Após pesquisa e consultas com especialistas da área, fiz participação ao seguro e fui operado no dia 02-05-2013 no Hospital particular Santa Maria em Faro pelo Dr. Rui Pinto (excelente profissional)
Foram cosidos os ligamentos e colocado um parafuso, Operação Bosworth.



Depois da operação andei com o apoio de braço 3/4 semanas, de vez em quando retirava o apoio e fazia pequenos movimentos circulares para desenferrujar os movimentos, dores tramadas!!
A recuperação tem sido lenta, a maior preocupação do médico era com as infecções que poderiam aparecer no pós-operatório. Na última consulta, em Junho, disse-me para praticar natação, nada de pesos. Não estou a fazer fisioterapia!?!?



E com isto, já lá vão... 3 meses!!! Não vejo a hora de poder voltar a pegar na bike!!
 
#82
alquatro, mais 1mês e pouco já poderás voltar a pegar na bike! Faz amanhã 5anos que também fui operada à clavicula (fractura exposta) levei 2 ferros, fui para casa, e passado 5 dias tive que voltar novamente por causa da infeção pós-operatório (meu corpo rejeitou os ferros...) depois tive que estar internada durante 10 dias no hospital... Vi o caso mal parado.. Não foi preciso fazer fisioterapia, fiz muita natação! Após 5meses de baixa da bike, até agora nunca mais parei :)
 
#83
Boas pessoal.

O meu 2º post é uma notícia desagradável: Também parti a clavícula.
Estava a descer um trilho espectacular em Viseu até que a roda ficou presa num buraco e lá fui projectado para o lado, aterrando de ombro. Levantei-me bem e só depois é que senti o dito cujo a estalar :shock:, ainda andei 20 minutos com a bicicleta na mão até apanhar boleia para o hospital.
Fui para o hospital de Viseu e estive cerca de duas horas à espera. Fiz o raio x e depois tomei um comprimido e levei injecção para as dores. Como nunca tinha partido nenhum osso estava um bocado nervoso, até que fui chamado a uma das salas e uma enfermeira colocou o famoso cruzado posterior (oito). O médico nem olhou para mim, deve de ter visto o rx (que agora já não é impresso) e fez o diagnóstico. No final encontrou-me no corredor e deu-me um papel para vir a uma consulta passado um mês. Estava à espera que me dissesse qualquer coisa como descanse, não faça isto nem aquilo, vai ficar assim durante x tempo, mas não... absolutamente nada. Também estava nervoso e fui parvo em não perguntar.
Lá andei cerca de uma semana com o "oito" e como estava inconformado e cheio de dúvidas decidi ir a um ortopedista especializado no ombro. Paguei os olhos da cara, fiz novo raio-x e ele disse que ficaria bem. A primeira coisa que fez foi pedir à enfermeira uma tesoura para cortar aquele chouriço (ligadura) que me tinham aplicado (até já cheirava mal ). Disse que não se justificava no meu caso e recomendou-me apenas ficar com o braço imobilizado. Senti que fui muito bem atendido e fiquei esclarecido, mas ao mesmo tempo frustrado pelo serviço nacional de saúde que temos :nsei:.
Por isso sempre que puderem peçam uma segunda opinião, é a vossa saúde que está em causa.
Ainda estou a escrever esta mensagem apenas com uma mão e não vejo a altura de pegar novamente na bike, a partir de agora com muito cuidado.
Cumprimentos a todos e melhoras para quem passou pelo mesmo problema.
 
#84
Mais um para juntar à longa lista de azarados.

Ontem dei uma queda de bike e lá fraturei o osso crónico da malta das bikes. O mais estúpido na situação é que após fazer km's de trilhos técnicos, mal regresso ao asfalto um cão atira-se a mim, embrulhando-se na zona do pedaleiro e lá fui eu ao chão.

Fui encaminhado para o Hospital de St. André em Leiria e de lá não trago boas recordações. Estive lá 4 horas, e saí com um raio-x, uma receita para uns comprimidos e umas compressas a tapaer as feridas ensanguentadas e mal limpas. Não me fizeram o típico 8 devido às escoriações e pouco ou nada me diseram quanto à recuperação.

Hoje consultei um ortopedista afim de obter uma segunda(na realidade primeira digna desse nome) opinião. Fui aconselhado pelo médico a avançar para a cirurgia da placa devido ao afastamento apresentado no raio-x e ao facto de ter 24 anos.. Logo, assim que as feridas melhorarem serei sujeito à operação(previsivelmente 3ª feira).

Neste momento as dores ainda são muito fortes, e encontrar posição para dormir ou estar no sofá é difícil. Tenho esperança que após a cirurgia e posterior imbomilização começe a sentir-me mais confortável.

Só espero recuperar a 100% par que possa voltar a disfrutar daquilo que mais gosto de fazer.

Um abraço a todos os bttistas, e em particular a quem já passou ou passa pelo mesmo.
 
#86
Verdade. E as minhas rodas (crossride)até nem trazem uns cubo que façam um barulho muito intenso. Se fossem umas progress vinha a matilha toda...lol. Para além do corpo a bike também sofreu. Ainda nem fui à garagem confirmar o panorama geral, mas só no local de pelo menos uns raios partidos na roda da frente me apercebi.
 
#88
Boas pessoal! Até à data (/me bate na madeira 3 vezes! :D) ainda não me aleijei seriamente vez nenhuma! Das quedas que já dei, tive a SORTE de conseguir sempre sair a rebolar da bike e aproveitar o balanço pra ficar de pé...

A minha pergunta é a seguinte... Já ando nisto à algum tempo, mas só agora é que fiz um seguro na FCP com aquela opção do ciclismo para todos. Sabem-me dizer se esse seguro é só mesmo para terceiros, ou podemos usá-lo em caso de queda nossa e consequente lesão? Confesso que li os pdf que estão lá no site, mas fiquei um bocado confuso...
 
#89
Quero voltar ao activo depois de 7 meses da fractura da clavícula.
Já tive alta do hospital (consultas) onde me foi dito que poderia voltar à "normalidade" com os devidos cuidados claro

Ainda só pedalei 2km até à oficina pelo que não posso avaliar a coisa devidamente.

Que recomendações me podem fazer? Para já quero apenas ganhar ritmo, nada mais.
Devo-me dedicar somente ao alcatrão para conseguir voltar a fazer expo - belem - expo sem falecer pelo caminho e depois então meter-me em novas aventuras

Evitar muita trepidação será um pensamento óbvio né?
Subir/descer passeios é de evitar também?