Capacete, sempre ? ou só quando é obrigatório ?

#81
Re: Capacete - liberdade individual, ou obrigação social?

Há pessoas que gostam de se destinguir pela diferença.

Para não me chatear - passo-me quando vejo uma criança sem capacete - penso que a nossa sociedade deveria estar mais atenta a estas coisas e regulamentá-las a favor do bem comum.

Tal como tem feito nas outras matérias.

Esse tipo de argumentos foi amplamento usado nos cintos de segurança de nos capacetes para motociclistas. Até que um dia, regulamentou-se e pronto. Acabou a brincadeira. :D
 
#82
Re: Capacete - liberdade individual, ou obrigação social? - Respostas

Pois…
Os meus impostos também pagam os tratamentos de quem tem graves doenças devido ao tabagismo!!

Por isso pergunto: não será uma obrigação social não fumar, para não imputar a quem nem pega num cigarro o custo de tratar umas quantas “cabeças intoxicadas”?

Ainda agora se FESTEJOU o 25 de Abril!

TOLEREM … se querem ser tolerados …

Por mais que não concorde com certos comportamentos… dou (e darei sempre!) primazia ao livre arbítrio de cada um, desde que não prejudique ("directamente") o próximo.

Viva a liberdade!!

Nota: normalmente uso capacete, mas se isso passar a ser obrigatório por lei, vou reflectir (muito!) sobre o assunto…
 

L.Ramos

Super Moderador
#83
:twisted:
só usamos as coisas quando são obrigatórias!
o Português tem sempre sorte (os acidentes só acontecem aos outros!)

acho que não é com "liberdades" (tipo 25 de abril) que vamos evoluir, pois hà uns anos, quando começou a ser obrigatório usar capacete na motas ou cinto de segurança nos automóveis ouve quem reclamasse e esgrimisse argumentos... hoje já ninguem (pelo menos com consciência) concebe andar de mota sem capacete, e quando nos sentamos no carro já puxamos do sinto sem pensar.

quantos às bikes... vai ser uma questão de educação para a segurança, pois a melhor maneira de ensinarmos aos nossos filhos (pelo menos comigo assim foi) a usarem SEMPRE o cinto de segurança é mostrar-mos um crash test, e observar os resultado para o corpo!!!

o argumento que "pago os impostos, logo tenho direito"... bem, o estado somos todos nós, contribuintes e não só, e se gastarmos dinheiro a recuperar pessoas inválidas de acidentes que podiam ser evitados ou atenuados por falta de um elemento de segurança, de termos a família responsabilizada para o resto da vida por ter um "vegetal" em casa...

eu tenho um princípio (já trazia das motas), de bike sempre de capacete e luvas, e o meu filho assim está educado...
 
#84
Curioso, o meu namorado (que também anda de mota) tem o mesmo princípio - capacete e luvas -, que me pegou a mim!

Quanto ao capacete nem era preciso, mas a mania das luvas "herdei" dele, mesmo com calor, sempre luvas e de dedos, não vá o diabo tece-las!

Vi algumas cabeças partidas em Alte por falta de capacete! Aliás, no início de uma descida técnica passaram dois por mim assim, eu que estava parada dirigi-me ao rapaz da mota e chamei á atenção do facto, ele disse que concordava comigo, mas o que é que se podia fazer?, eu respondi, não os deixar andar! Ou tirar-lhes o dorsal! Metros à frente um deles estatelou-se no chão, e deve ter partido a cabeça, e no fim da descida junto à ambulancia já estava outro a ser tratado...

Para mim não há justificação para que as pessoas não andem de capacete na cabeça, e sobretudo em maratonas tal seja permitido ou sequer tolerado!

Carolina
 

Alf

Active Member
#87
sem capacete... é a «morte do artista». se uma pessoa com experiência e muita técnica precisa, porque é que os outros não hão de precisar? principalmente os jovens: não conheco ninguém que ande de capacete só para andar às voltas. ai e tal, é so um passeio, mas o risco (ainda por cima na cidade) é muito elevado... eu NUNCA ando sem capacete. não sou estúpido. (pelo menos a esse nível :wink: )
 
#89
Reconheço que antigamente quando apenas raramente andava de bicicleta via no capacete uma coisa supérfula, porém desde que comecei a andar de bicicleta de uma forma mais a sério devo dizer que o considero como uma coisa fulcral e que para mim já é automática a accção de o usar :D

Deixo um aviso, mesmo usando o capacete apertem bem as "fivelas" pois já vi uma vez um capacete saltar da cabeça por estas estarem ligeiramente desapertadas ou folgadas..
 

max

Elos Rápidos
#92
capacete obrigatório?
acho que é uma questão de bom senso e inteligência o uso do dito cujo e eu que o diga que já dei dois tombos valentes e aterrei as duas vezes de cabeça,e um capacete partido a meio!
 
#93
Vocês vão ver que daqui a uns anos ninguém anda sem capacete. É uma questão de darwinismo, os corajosos que andam sem capacete vão todos desta para melhor :roll:
É uma questão de seleção natural :mrgreen:

p.s. concordo plenamente com a citação de que cerebros que não percebem a importancia de se protejerem, não merecem ser protegidos, e acrescento, nem por eles próprios nem pelos cerebros dos outros.
 
#94
Interessante esgrima de argumentos...

Considero-me uma pessoa responsável e perfeitamente capaz de fazer as minhas escolhas pessoais.

Não necessito que um estado paternalista me regule todos os aspectos da minha vida. As pessoas vivem oprimidas com normas impostas pq essa é a via mais fácil.

Educação e respeito pelos outros são o que nos falta, não mais regras e imposições.

Sou de opinião convicta que o estado não deve interferir na sociedade como um pai tirano, mas sim orientar para um determinado caminho decidido por todos, em liberdade e de acordo com a maioria.

Gosto da liberdade de decidir se quero ou não usar capacete, ou qualquer outro acessório, da satisfação de decidir e livremente poder julgar que o seu uso é indispensável.

Por favor não me venham dizer que todos nós, "excelentes praticantes de BTT", caímos da bicicleta quando vamos ao pão se ninguém nos “passar a ferro” ou se nós mesmos não tomarmos uma atitude tão estúpida na nossa condução como a de não usar capacete. De resto o risco de lesão é tão grande quanto andar a pé.

Já agora, porque é que o estado não nos obriga a utilizar capacete quando andamos a pé?

Concluindo: andar de bicicleta é perigoso em determinadas condições e nessas ando sempre de capacete, luvas e demais acessórios, mas ninguém me vai obrigar a usá-lo, se não me apetecer, para passear calmamente pelas Docas.
 
#96
Concluindo: andar de bicicleta é perigoso em determinadas condições e nessas ando sempre de capacete, luvas e demais acessórios, mas ninguém me vai obrigar a usá-lo, se não me apetecer, para passear calmamente pelas Docas.
Conheço muita gente que diz o mesmo sobre o cinto de segurança e os limites de velocidade. :roll:

A questão existir ou não uma lei a regular o nosso comportamento, tem muito que se lhe diga, mas quando esta existe, uma coisa é certa, não está sujeita a uma avaliação subjectiva da sua necessidade.

No entanto, parece-me que quando falamos BTT estamos todos de acordo. Suponho que quando falamos de circular em estrada também.

Relativamente aos passeio calmos nas docas, que dizer... suponho que quanto a isso cada um tem a sua opinião... Acho que o exemplo de andar a pé foi mal escolhido, mas se falarmos de skates ou afins talvez faça mais sentido. Numa competição todos usam capacete (creio eu), mas os miúdos na rua não o fazem... Sujeitam-se!

Carolina
 
#97
Eu tenho a mesma opinião em relação ao cinto de segurança. Uso sempre por considero necessário. Não precisava de ser obrigado. Já o limite de velocidade, acho bem a existencia de limites.

O skate ou patins são imensamente mais perigosos que andar de bicicleta. Alías são tão perigosos que ao pé deles o DH parece brincadeira de crianças.
 
#98
Eu tenho a mesma opinião em relação ao cinto de segurança. Uso sempre porque considero necessário.
O que eu pretendia dizer é que cada um tem a sua opinão, mas quando há uma lei é indiferente se concordamos ou não com ela, ela existe para ser cumprida. Justamente porque não temos todos as mesmas opiniões, e se cada um de nós só cumprisse o que achasse bem, havia de ser bonito! Um verdadeido caos!

Não só em questões de trânsito, mas em tudo! Ora, se eu não achar bem não entregar os meus impostos, ou se eu não achar bem registar o meu filho, ou se eu não achar bem que o meu filho vá á escola ou seja vacinado, terei o direito de não o fazer?

O dono de uma loja também pode não concordar com a lei que diz que eu posso reclamar e ser ressarcido se ele me vender um produto defeituoso, mas tem de a cumprir na mesma, assim como os prazos de garantia legalmente impostos.

Na sociedade em que vivemos não pode haver espaço, nem margem, para esse tipo de avaliação subjectiva. Porque se há coisas que a nós nos parecem aburdas, outros podem achar o contrário.

Carolina
 
#99
Li uma vez algures, se bem me recordo, que 8 em cada 10 acidentes mortais com bicicletes nos EUA foram mortais porque o acidentado não usava capacete. Obviamente que em 2 o uso do capacete foi completamente irrelevante, mas aos outros 8 podia ter salvo a vida...

Sardo
 
Carolina said:
Eu tenho a mesma opinião em relação ao cinto de segurança. Uso sempre porque considero necessário.
O que eu pretendia dizer é que cada um tem a sua opinão, mas quando há uma lei é indiferente se concordamos ou não com ela, ela existe para ser cumprida. Justamente porque não temos todos as mesmas opiniões, e se cada um de nós só cumprisse o que achasse bem, havia de ser bonito! Um verdadeido caos!
Não sou minimamente apologista de ideologias anarquicas. Considero fundamental a existencia de leis e acima de tudo o seu absoluto respeito, sempre que as mesmas sejam legitimas.

O que eu acho é que o estado, e já o disse, regula demasiado as nossas vidas, seja no nivel económico, seja no social. Este nem já sequer é um ponto discutivel... É a realidade factual e é disso que me queixo.

Em relação ao uso do capacete, para voltar ao tópico, uso, vou continuar a usar, incentivo o uso a todos os que não usam, mas por favor, não me digam que tem de ser obrigatório porque neste momento temos claramente excesso de obrigações e um grande défice de direitos, em especial do direito de escolha.