Campanha Nacional de Limpeza

#1
Como já relatei num outro tópico, na semana passada, eu e dois companheiros de pedaladas, fizemos uma pequena recolha de fitas sinalizadoras no pinhal de Ribeira de Frades. No total retiramos umas dez fitas. É pouco. No entanto, e tal como já referi nesse relato, do pouco, podemos fazer muito. Basta que cada um de nós, antes da partida para um passeio ou treino, coloque um pequeno saco plástico na mochila ou num dos bolsos traseiros do jersey e recolha, despoje ou retire das árvores, duas fitas sinalizadoras que serão devidamente acondicionadas nesse saco e posteriormente entregues ao seu habitat natural, o Ecoponto.
Muitos pensarão o seguinte: “Então os outros sujam e eu é que limpo”.
Infelizmente, alguns organizadores de eventos de BTT, depois de o mesmo ter sido realizado, não se dão ao trabalho de retirar aquilo que anteriormente colocaram ao longo dos percursos.
Quando isso acontece, compete-nos denunciar essas situações, mas também fazer alguma coisa, ainda que diminuta, para diminuir o impacto negativo das mesmas.
Compreendo que, na maioria dos casos, torna-se difícil, por um conjunto diverso de razões, proceder à retirada das fitas após a realização do passeio ou maratona. Aos organizadores de passeios ou maratonas, deve ser dado um prazo razoável para a limpeza dos percursos.
Quando tal prazo não for cumprido, por desleixo ou falta de empenho, é justo que denunciemos publicamente a situação.

Deixo aqui um apelo a todos os praticantes de BTT que respeitam e amam a natureza.
Vamos contribuir, no terreno, para a limpeza das matas, florestas, tapadas e parques naturais.
Se cada um de nós recolher duas fitas sinalizadoras em cada treino ou passeio, no espaço de 12 meses, despojaremos as árvores e pequenos arbustos de dezenas de milhar destas inestéticas fitas.

EM CADA PASSEIO OU TREINO, RETIREM DUAS FITAS SINALIZADORAS, TRANSPORTEM-NAS CONVOSCO E NO FINAL, DEPOSITEM-NAS EM LOCAL ADEQUADO.
FAÇAM UM ESFORÇO. NÃO CUSTA NADA.
NO QUE ME DIZ RESPEITO, PROMETO CUMPRIR A MINHA PARTE.


Vale a pena pensar nisto.

ATENÇÃO: façam-no apenas relativamente às fitas que serviram de orientação em eventos já realizados.
 
#2
Apludo a iniciativa mas acho que está incompleta. Ao fazer apenas isso, estão a dar cobertura aos organizadores de eventos para que continuem a fazer o mesmo.

A minha sugestão?? Coloquem as fitas num envelope e enviem para o ministério do ambiente com a indicação do local onde foram recolhidas. Talvez ao fim de receber uns milhares de fitas, alguem se lembre que é um problema.

Ou se calhar em vez do enviar ao ministério enviar a uma televisão....
 
#4
É uma boa iniciativa e até é uma situação que já algumas vezes coloquei em prática e não apenas para fitas infelizmente.
Talvez a hipótese de enviar para o ministério do ambiente não seja boa ideia pois se começam a receber muitas cartas qualquer dia cortam-nos os trilhos por pensarem que são uma autêntica lixeira. A não ser que as fitas tenham impresso o nome do organizador ou do patrocinio assim já há alguém para culpablizar.

Boas pedaladas
 
#5
alcides said:
... qualquer dia cortam-nos os trilhos...
Achas que de outra maneira quem as põe deixa de o fazer? Só ameaçando o guito das inscrições é que as coisas mudam.

E atenção, que MUITAS das fitas nem sequer são de bikes, são de motas e de jipes.
 
#6
Já tenho retirado fitas e colocado na reciclagem.

É uma atitude meritória mas, obviamente, não pode desculpabilizar as organizações menos escrupulosas.

A minha sugestão é que a denúncia se faça não no tópico geral "Vergonha das Vergonhas" mas por cada caso detectado (e devidamente identificado) se abra um novo tópico com a indicação clara do prevaricador.

Talvez se possa até criar um top negativo de organizações e que leve em conta este parâmetro ambiental já que ele é o único que eu acho verdadeiramente objectivo já que, infelizmente, é o que perdura fisicamente pois os vestígios ficam no local e tudo o resto se desvanece.
 
#7
Ao retirar-mos algumas fitas, não estaremos a desculpabilizar e a eximir das suas responsabilidades e deveres as organizações de eventos.
Tal como já referi anteriormente, aos organizadores de passeios ou maratonas, deve ser concedido um prazo temporal razoável para a limpeza dos percursos. Quando esse prazo não for cumprido, obviamente temos a obrigação de denunciar publicamente a situação e se possível identificar os prevaricadores, colocando-os numa espécie de lista negra.

Claro que, nalguns casos temos de ser condescendentes e valorizar o esforço dos elementos de algumas organizações que, não são mais rápidos na retirada das fitas, porque a sua vida pessoal e profissional não lhes permite desempenhar com a celeridade desejada essa importante tarefa.
No dia 20 de Maio, em Cadima (Cantanhede), conversei com o organizador de um evento de BTT que decorreu no mês de Março. Pelo mesmo foi-me dito que, na altura, demorou algumas semanas a retirar todas as fitas sinalizadoras, pois empreendeu individualmente essa tarefa, aos fins de semana, uma vez que, durante a semana, quando saía do emprego, já era noite cerrada.
Perante casos como este, devemos ser compreensivos e, apesar de tudo, enaltecer o esforço empreendido.
Quanto aos desleixados e negligentes, devemos proceder à sua identificação e denúncia pública.

NÃO SE ESQUEÇAM: DUAS FITINHAS POR CADA SAIDA.
 
#8
miguel pinto said:
Tal como já referi anteriormente, aos organizadores de passeios ou maratonas, deve ser concedido um prazo temporal razoável para a limpeza dos percursos.

No dia 20 de Maio, em Cadima (Cantanhede), conversei com o organizador de um evento de BTT que decorreu no mês de Março. Pelo mesmo foi-me dito que, na altura, demorou algumas semanas a retirar todas as fitas sinalizadoras, pois empreendeu individualmente essa tarefa, aos fins de semana, uma vez que, durante a semana, quando saía do emprego, já era noite cerrada.
Desculpa lá Miguel mas sou levado a discordar.

É que para colocar as fitas (e receber a "massa") são sempre muitos e há sempre muita disponibilidade.

Aqui como se trata de limpar o "salão de festas" já essa mesma disponibilidade não existe. Até porque, quanto mais tempo passar, maior a probabilidade de as fitas se "evaporarem".

Acho que não pode haver tolerância muito dilatada...
 
#9
Boas...
Para colocar as fitas aparecem sempre muitos e colocam muitas fitas, quantas mais melhores para ficar bem marcado e para que no final do evento nimguém reclame das marcações, mas o pior e ai sim é que no final do evento já nimguém se lembra de as ir retirar pois é.
Ps: porque não ir 1 ou 2 camaradas no fim, como "carro vassoura", que gostem de andar de bike e da natureza e vão retirando todas as fitas ou sinalizações que lá foram colocadas....

Fiquem bem
 
#10
Boas

Apoio completamente esta campanha e outras dentro do mesmo tipo, alias por exemplo no geocaching existe a CITO, cash in trash out, em que se combina uma caçada conjunta e depois se realiza uma recolha de lixo no fim.

Neste sabado numa pequena volta que dei, soh mesmo pra descomprimir e ver se a bike tava pronta pra domingo, retirei cerca de 3km de fitas da prova que ainda persistiram da prova de ourenta, a maior parte nem sequer eh preciso sair da bike ou mesmo parar para as tirar, dai a minha revolta com este tema.

Se eu em cerca de meia hora tirei cerca de 3km, meia duzia de gajos em 2/3h tiram aquilo tudo :evil:

Como dizia um prof meu: Esse pessoal tem excesso de aluminio no sangue
 
#11
esquilas said:
Boas

Apoio completamente esta campanha e outras dentro do mesmo tipo, alias por exemplo no geocaching existe a CITO, cash in trash out, em que se combina uma caçada conjunta e depois se realiza uma recolha de lixo no fim.

Neste sabado numa pequena volta que dei, soh mesmo pra descomprimir e ver se a bike tava pronta pra domingo, retirei cerca de 3km de fitas da prova que ainda persistiram da prova de ourenta, a maior parte nem sequer eh preciso sair da bike ou mesmo parar para as tirar, dai a minha revolta com este tema.

Se eu em cerca de meia hora tirei cerca de 3km, meia duzia de gajos em 2/3h tiram aquilo tudo :evil:





Como dizia um prof meu: Esse pessoal tem excesso de aluminio no sangue
Conheço pessoalmente o organizador desse evento.
Amanhã vou tentar entrar em contacto com ele.
Como já disse anteriormente, os maus exemplos devem ser denunciados, doa a quem doer.
Desconhecia por completo a situação de Ourentã. Participei no 2º BTT que se realizou nessa simpática localidade e, depois desse evento, não tornei a pedalar nessa zona.

Entretanto, hoje, no final da tarde e após mais um dia de trabalho, peguei na minha menina e fiz-me à estrada. No regresso, a seguir à povoação de Rebordosa, atento o sentido Penacova – Coimbra, resolvi meter por um estradão para m**** (verter águas). Antes de montar novamente a bicicleta, lá retirei duas fitas que se encontravam envoltas em dois enormes eucaliptos e coloquei-as na minha mochila, dentro do saco plástico que agora transporto sempre comigo. Felizmente eram as duas únicas visíveis. Quando abandonei aquele local, estava satisfeito, pois o mesmo ficou mais limpo e aprazível.

Façam como eu, em cada passeio ou treino, despojem a nossa floresta de duas fitas de plástico.
VÁ LÁ, NÃO CUSTA NADA.
 
#12
Se calhar não é só as fitas mas tudo!! Quantas vezes vamos para uma maratona ou passeio e vemos camaradas a atirar a bela da garrafinha de agua para o chão!! Penso que esta na hora de mudar de mentalidade, nos, Portugueses e BTTistas deveria-mos ser os primeiros a zelar pela limpeza do nosso território, mas não, infelizmente ainda não existe esse habito!! Estive na Noruega, Dinamarca, Holanda e Alemanha, lá, o simples acto de atirar a beata ou o maço de tabaco vazio ou seja o que for para o chão é olhado com repudio e condenável tanto por lei como pela população. Penso que fazia falta a muitos portugueses umas licões de cidadania e uma visita a esses países, sendo certo que, pelo menos alguns aprenderiam a lição!
 
#13
Desafio Geral - A Apanha do Lixo

BOAS!
Quero lançar o desafio a todos os betetistas aqui do forum e outros que também depois de lerem o mesmo poderão transmitir a ideia! Então é assim hoje quando estava terminar a minha voltinha de 30kms reparei que estava uma garrafa de iogurte liquido no chão, eh pah, quando é o papel de uma pastilha ou o plástico de um maço de cigarros ainda é como o outro pode ter voado, agora um objecto daquela dimensão é complicado, enfim, o que proponho é a vossa ajuda na recolha de todo o lixo que betetistas e não so deixem nos trilhos e/ou estradas por onde andem, tentem fazer qualquer coisa, o que importava era pelo menos tentar, é obvio que não se conseguiria apanhar todo o lixo, mas pelo menos podiamos diminuir o lixo deixado pelo pessoal! Agradecia também que se vissem alguém a deitar esse lixo que o chamassem atenção do mesmo! Até se podia promover a um passeio A Recolha do Lixo em que o pessoal programava uma volta de 30/40 kms e com ajuda de uma mochila (não uma de hidratação, nesse dia levem cantil) e então depois era só encher a mala, quando a mesma estivesse cheia iriamos ajudar os colegas! Agora quero a vossa critica! Grande abraço e preservem ao máximo a "bola" onde habitamos! Boas pedaladas!
 
#14
Em primeiro lugar, quero enviar o meu voto de louvor aos organizadores do Raid "Rota das Fontes", disputado em Murtede (Cantanhede). Com efeito, alguns dias após a realização do mesmo, pude verificar in loco que já não resta uma única fita sinalizadora ao longo dos cerca de 30 kms que percorri.
Ao invés, e como nem tudo são rosas, foi com grande revolta e perplexidade que presenciei inúmeros espinhos cravados no coração das belas matas e vinhedos desta região bairradina.
Uma miscelânea de fitas plásticas das mais diversas cores e feitios, lá continuam, indecorosas, a expor toda a sua fealdade.
Como habitualmente, fiz uma pequena colheita destes inestéticos espécimes e, posteriormente, depositei-os no Ecoponto, sito junto à minha residência.
Agora, pasmem-se com a denúncia que vou fazer. Um grande número das fitas que encontrei ao longo dos trilhos tinha o logótipo da Região de Turismo do Centro. Palavras para quê, ou como dizem os ingleses, NO COMMENTS.

Hoje, fico-me por aqui.
No próximo fim-de-semana vou continuar o meu périplo ambiental para ver o que encontro.
Com um pouco de sorte, talvez não encontre nada. Vai ser difícil. Afinal de contas, we are in Portugal.
 
#15
miguel pinto said:
Agora, pasmem-se com a denúncia que vou fazer. Um grande número das fitas que encontrei ao longo dos trilhos tinha o logótipo da Região de Turismo do Centro. Palavras para quê, ou como dizem os ingleses, NO COMMENTS.
Posso confirmar essas fitas ainda se encontram tambem na minha zona, essas fitas fizeram parte de um passeio organizado de motos ou motos quatro, devia-se era fazer queixa aos gajos da "regiao de turismo do centro" para ver se os gajos que organizaram esse passeio para o ano chupassem no dedinho quando fossem procurar apoio ah RTC :evil: