BTT ou DOWNHILL?

#21
pois isto é tudo muito bonito mas esqueçem-se que se fizerem provas só para os bons se calhar essas provas deixam de ser lucrativas pq queiram quer não ninguem faz nada de borla e se calhar muitas das provas que existem neste pais se forem só para pros acabam por deixar de existir pq passam a não ser rentaveis agora acho que não se deve chamar passeio a uma prova com 50 ou 60 kms e trilhos com nivel elevado de dificuldade .
Isto não é bem como dizes, tudo depende como encaras a prova, é obvio que se vais fazer uma prova com 50 km e queres acompanhar os melhores deixa de ser passeio se fores com um grupo de amigos para a jabardice ai já é um passeio de domingo.

Faz como eu e não tenhas vergonha de ficar do meio da tabela para baixo se for preciso....
abç
 
#23
tanto a descer como a subir,

AS ORGANIZAÇÕES, não conseguem ver, que são passeios e maratonas ?

Que participam toda a gente, uns melhores preparados, uns mais novos,.....

Não são eventos de 5 ou 10 minutos,

Tenham atenção aos rescaldos, as opiniões são importantes para os futuros eventos,

Boas peladelas[/QUOTE]


LOOOOOOOOOL para mim descidas e subidas isso é prefeitamente que haja se são provas com mais de 40 km isso já podemos considerar maratonas, agora de pista e isso é mais XC.
Espero ter ajudado!
:D
 
#24
BTT, como alguém disse atrás, é bicicleta de todo o terreno, logo, é para andar em todo o terreno. Agora, a existência de troços em provas /passeios que se parecem com DH, é simples: os trilhos de DH são trilhos quase todos bastante acessíveis a qualquer bttista, tirando alguns drops, como é normal. A diferença está na maneira como encaramos essas descidas. Obviamente se não tenho uma bicicleta de DH, não vou descer como se tivesse...

Vejam este vídeo e digam-se se 90% dos trilhos aí presentes vocês não o fariam? Agora, se um desce a 30 à hora, e outro desce a 10 à hora, não altera que todos, em cima dela ou com ela à mão, o façam.

http://www.youtube.com/watch?v=v3nkzjACUG4
 
#25
No caso deste vídeo exemplificativo, acho a maior parte desses trilhos perfeitamente normais e aceitáveis! Com excepção de alguns "drops", dos "360's", "backflips" e algumas rampas; esses trilhos e manobras são acessíveis a quase todos os participantes e bicicletas! Acho que as pessoas estão a referir-se a algo bastante mais extremo e perigoso!

Vou aproveitar esse vídeo para dar um exemplo do que eu considero trilhos extremos e perigosos!
- No vídeo, vejam a parte em que o pessoal passa sobre umas tábuas, num trilho estreito e que exige alguma técnica! Aí, se alguém sair do trilho estreito, o pior que pode acontecer é cair 30 ou 50 centímetros em altura! Nesses trilhos é possível travar e controlar a velocidade! Notem também que o pessoal não vai colado à roda uns dos outros, deixando alguma distância de segurança!
- Agora imaginem que ao lado desses trilhos estreitos existia uma encosta abrupta de montanha com vários metros de altura, ou uma albufeira de uma barragem ou dique, com vários metros de profundidade da água? Acham que estes tipos de trilhos devem ser colocados no percurso de uma maratona de BTT? :confused: :confused: :confused:

Ah! Viram na ponte as protecções em esponja? Nas provas de DH, muitas organizações colocam essas protecções em árvores ou rochas! Mais uma diferença em termos de segurança, entre os dois tipos de provas!
 
Last edited:
#26
Acho que qualquer construtor de trilhos de freeride ou DH, que tenha o minimo de conhecimentos, não iria colocar umas passagens em madeira, (por curiosidade, servem para preservar os trilhos), perto de encosta ou de uma barragem ou do que é que fosse, em que pusesse em perigo a vida de quem vai usufruir desses trilhos. Muito menos quem vai, escolher percursos para passeios e etc...
Notem que estes trilhos são sinalizados por graus de dificuldade, e estão inseridos em bikeparques, os quais possuem seguros.
Digo também que nunca vi este tipo de trilhos, em passeios ou provas de XCM pois isso iria tornar-se mais um DH do que outra coisa qualquer.

Não queiram comparar as velocidades que se atingem em Dh, com as que se atingem em XC, o facto de ter protecções em esponja, tem a sua razão de ser, não é muito aconselhável ter um encontro de 1º grau com uma árvore a 50 ou 60 km/hora, também já vi na tv, provas de XC com protecções em zonas mais "dificeis". Mas isso já são questões de segurança.

abçs
 
#27
Pessoal, por muito que vos custe, têm de entender que "maratonas" e "meia maratona" de BTT são competições e como tal, destinam-se a atletas. Não temos de ser todos campeões, mas ser atleta pressupõe um conjunto de condições físicas, técnicas e logísticas e principalmente entrega sistemática que nem todos temos. Fala-se em falta de humildade mas o que eu vejo constantemente nas maratonas é um conjunto muito grande de pessoas, que sem o mínimo de abilitação para uma competição, quer física, quer técnica quer logística se coloca na linha de partida e no fim exige que se baixe o nível das provas para que sejam acessíveis mesmo aos que não se preparam para as mesmas. Humildade é sabermos olhar para dentro e perceber as nossas limitações. Se não somos atletas, e repito que estou a falar de simples atletas e não de campeões, simplesmente temos de aceitar que as provas de competição não são para nós.
E não me falem de dinheiro ou meninos ricos, porque embora os haja vejam os nossos verdadeiros campeões e vejam quantos ricos lá temos. Treinem, e no nosso país nem sequer têm de treinar ao mais alto nível, e vão ver que todas as maratonas se fazem, mesmo as mais dificeis.
O problema do fenómeno do BTT é que grande parte dos praticantes são pessoas sem a noção do que é o treino desportivo e acham que fazer voltas ao fim de semana, mesmo que sejam de 80km, bastam para serem atletas.
Tenho o maior respeito por todos os amantes do desporto, desde o campeão áquele que aos 40 anos decidiu deixar de fumar e dedica-se de corpo e alma ao desporto e ainda bem que ambos existem e são muitos mas temos de ter a verdadeira humildade neste desporto e saber o nosso lugar.

Para terminar o que aconselho é que ao invés de criticarem as verdadeiras maratonas que são para atletas façam uma melhor selecção daquelas que se adaptam às vossas condições.
 
#29
Completamente de acordo com o alexb.
E como ele diz, se não treino, e se só ando ao fim de semana, quando vou a passeios ou maratonas escolho quase sempre as meias maratonas e para fazer nas calmas.
E sei realmente o que são percursos duros.
Serra de Sicó, Alvaiázere.
Mas eu vou para me divertir, e se não se faz em cima da menina, posso sempre desmontar e acompanhá-la, lado a lado.

Pedalem, com calma e avaliem os perigos, tudo se faz, com calma.

Saúde e força nos pedais.
 
#30
Já opinei sobre este assunto noutro tópico há uns tempos atrás, mas nem me está a apetecer ir recuperar isso!
Basicamente quanto a este assunto acho que ninguem é obrigado a participar no que quer que seja. A partir do momento em que comecei a sentir que os pseudo- passeios e maratonas em que me metia só serviam para espatifar material, correr riscos desnecessários e aturar pseudo-vedetas deixei-me disso. Prefiro dar as minhas voltas sozinho, por onde quero e bem me apetece ou, quando muito, com um grupo de pessoal que, ainda assim, de vez em quando lá me arrasta para sitios demasiado violentos para mim. Tudo isto parte do gosto de cada um e após algumas experiências menos agradáveis fui descobrindo o que realmente gosto e não me sinto na obrigação de participar no que quer que seja para me sentir mais ou menos integrado dentro de um grupo ou da modalidade.
Certo dia fui convidado por um grupo de pessoal para fazer BTT na serra de Aire. A dada altura, e já farto de levar porrada de tanta pedra, metem-me por uma descida em single track bastante técnica e perigosa. Era ver a minha bike que tanto estimo e me custou a pagar a levar porrada e o meu corpo que ainda mais estimo a ser massacrado. Chego ao final da descida e a maioria do pessoal estava feliz da vida e realizado por aquilo que tinha feito...eu cheguei fulo da vida e com vontade de os mandar todos à #&€#$. :mad: Trilhos daquele género não me enchem as medidas. Quer porque em termos físicos nada de bom me trazem, em termos monetários só traz prejuizo pois espatifo o material todo e em termos de realização pessoal dá-me mais gozo outro tipo de percursos e experiências. Mais uma vez reforço, cada um deve adaptar a modalidade que pratica aos seus gostos e objectivos. Só vai quem quer e eu resolvi que não quero de determinada forma, logo opto por fazer aquilo que me dá mais prazer. É verdade que muitos passeios BTT da "santa terrinha" acabam por ser demasiado agressivos e perigosos para quem vai mesmo passear, sem equipamento ou preparação para tal. Aí terá de imperar o bom senso de quem organiza, mas também de quem participa. Já me aconteceu inscrever-me em provas, não gostar e só tenho um remédio que é nunca mais participar.
 
Last edited:
#31
Em vez de mandar mais uma acha para a fogueira, concordo plenamente com o que disse alexb e Skyforger. Todos temos de ter noção dos limites que temos, e dos nossos objectivos nesta modalidade. Como ando em meias maratonas e passeios pois treino entre uma a duas vezes por semana, não me meto a mais, mesmo gostando já de desafios a nível técnico e físico, ou não vivesse eu em plena Serra de Aire. Acho que falta a muitos bttistas noção dos próprios limites, e não o baixar da fasquia das maratonas e raids. Procurem os eventos que, acima de tudo, gostem :)
 
#32
Independentemente do nome que derem uma volta de bicicleta montanha, pode ser para uns :

DH
XC
XPTO...

Etc

Dentro do nosso grupo o que duro para uns é um passeio no parque para outros. Avaliem as vossas capacidades, fisicas, psiquicas, financeiras, etc. e rolem em conformidade.
Eu desmonto várias vezes a descer e não me importo...... Gosto muito do meu courinho intacto.

Abraço

É verdade ...... e deixem de ser xoninhas:eek:mg::rotfl:

Quem não sobe arruma para o lado quem não desce desmonta ... eu faço isso!!!!!

Divertam-se a rolar
 
#33
Como tinha escrito há uns meses atrás:
a quem não gosta de percursos extremos, colocam rótulos de "Estradista", "Bttista de Estradão" e outros adjectivos que chegam a colocar em causa a masculinidade dos indivíduos!
Pelos vistos a lista de insultos aumentou! :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Resumindo:
- O que algum pessoal exige das organizações: muitos brindes, banho quente, almoço de luxo, bebidas alcoólicas e grelhados nos abastecimentos (existem uns quantos), etc... E claro, percursos extremos e perigosos! :confused: :confused:

- O que algum pessoal se está borrifando, das organizações:

1 - Se o percurso é extremo e perigoso, arriscando-se a chegar a casa com o quadro da bicicleta partido, aros com menos 4 ou 5 raios, etc...! Depois preferem vir para o fórum queixarem-se da qualidade do material, da assistência técnica das Marcas e oficinas, das Marcas de material, das garantias dos produtos que não são válidas, dos importadores e representantes nacionais das Marcas, etc...! Algumas vezes terão razão, outras não! :confused:

2 - Se o percurso é extremo e perigoso, com algumas partes em que os participantes arriscam desnecessariamente a vida e a integridade física (existem encostas que até para descer a pé são perigosas)! Quando acontece alguma desgraça, queixam-se no fórum do planeamento da segurança pelas organizações, da assistência e evacuação médica que são demoradas, da falta de ajuda e solidariedade dos outros participantes, das seguradoras, etc...! Algumas vezes terão razão, outras não! :confused:

Para concluir:
- Entendo que um percurso duro, técnico e difícil não é necessariamente equivalente a um percurso perigoso e que espatifa desnecessariamente o material!! :confused: :confused:
- Entendo a mentalidade portuguesa, que é adversa à prevenção e ao civismo! Por isso este país tem estatísticas "terceiro-mundistas" de acidentes rodoviários e acidentes de trabalho!
- Como algumas pessoas não estão a compreender a minha opinião, também não vou continuar aqui a perder tempo para pregar aos peixes! :mrgreen: :mrgreen:
 
Last edited:

andrextr

Active Member
#34
Epá eu não sei que raio de provas de downhill é que vocês andam a ver, mas se souberem de alguma maratona com descidas tecnicamente desafiantes digam qualquer coisa, porque a ultima vez que fui a uma, há uns anos atrás, ia adormecendo em cima da bike.... :D

Não acho que as descidas sejam dificeis, só acho é que há muita gente tecnicamente pouco preparada. Porque da pouca (ou nenhuma) experiencia que tenho (fui a 2 ou 3 passeios organizados na vida), ao minimo do obstaculo desmontavam todos... Mas a subir pareciam que iam com fogo no rabo eheh :) Se calhar se treinassem menos as subidas e se metessem a brincar um pouco mais com a bike de vez enquanto, já não se queixavam da suposta "dificuldade" técnica dos trilhos das maratonas... eheh :)

Um abraço.
 
Last edited:

joks

New Member
#35
Boas...
Quando fomentamos opiniões devemos fazê-lo com certezas e sem "meias palavras".
É um facto que as provas de BTT tem evoluido em termos de dureza e exigência física, mas também as organizações crescem em função das exigências dos eventos. Tenho ido a algumas maratonas e sempre que preciso tenho recolhido informação aqui no forum na "Promoção de Eventos", onde por regra geral está o testemunho de organizações e participantes em edições anteriores e ainda gráficos de altimetria, que permitem numa análise geral perceber as irregularidades dos traçados.Tenho participado em muitas provas em que nas descidas aparecem placas com setas a informar perigo, que prevê alguma perigosidade no traçado.
Um dos motivo para o BTT ser demasiado motivante é a "adrenalina" e o desafio de nos auto-superarmos, logo é importante que o traçado apresente o estradão, o single track, a descida ingreme, a "parede", etc...
Muitas vezes também sinto o receio do traçado e não querendo por em causa a minha integridade física e estado da bicicleta, opto por fazer parte desse percurso desmontado. Acho que é lógico.
Ninguém é obrigado a ir a nenhum evento, mas começa a ser demasiado importante que todos os eventos estejam bem catalogados, para evitar mal entendidos e afastar os "verdadeiros bttistas".
Cpts.
 

rmsmg

New Member
#36
Independentemente do nome que derem uma volta de bicicleta montanha, pode ser para uns :

DH
XC
XPTO...

Etc

Dentro do nosso grupo o que duro para uns é um passeio no parque para outros. Avaliem as vossas capacidades, fisicas, psiquicas, financeiras, etc. e rolem em conformidade.
Eu desmonto várias vezes a descer e não me importo...... Gosto muito do meu courinho intacto.

Abraço

É verdade ...... e deixem de ser xoninhas:eek:mg::rotfl:

Quem não sobe arruma para o lado quem não desce desmonta ... eu faço isso!!!!!

Divertam-se a rolar
mais nada acho que tens toda a razão cada um tem de avaliar as suas capacidades físicas e financeiras e desmontar não é vergonha, para quem anda nisto para se divertir.
 
#37
Por mim os passeios podem ter as descidas como a organização bem entender, aliás até gosto bem mais das descidas muito técnicas pois é ao que estou mais habituado nos passeios organizados ainda não encontrei nenhuma descida que desse qualquer problema, no entanto entendo que nem todos estejam preparados para essas descidas, é muito habitual ver em passeios também pessoal com bicicletas nada preparadas para essas descidas e acredito que para esses sim seja um grande problema e como os passeios devem satisfazer toda a gente acredito que tenhamos de ter em conta os trajectos a seguir quando organizamos um passeio!!!

cumprimentos!!
 
#38
ola boas a todos venho aqui também deixar a minha opinião e para mim nada melhor mesmo que um percurso que nos teste mesmo... adoro descidas.... por single tracks melhor ainda ,nada melhor que sentir a adrenalina mas também uma subida técnica também e um desafio:) tenho uma bicicleta de btt e a minha filosofia é tirar o máximo dela mais risco menos risco ela foi feita para isso mesmo mas atenção isto é só como eu penso ;)tenho participado em varias maratonas e por vezes uma pessoa vai em cima da bicicleta é quase como fazer estrada.... penso que nas provas tem que haver um equilíbrio entre todas estas vertentes mas claro falar é fácil,e cada um tem que ter noção dos seus limites não da para ir em cima dela vai se ao lado é simples ...
 
Last edited:
#39
"Trilhos, bastantes "duros", como se quer;"

é BTT ou DOWNHILL?

ALGUMAS ORGANIZAÇÕES, ESQUECEM O QUE ESTÃO A ORGANIZAR,

Tenho ido algumas maratonas e passeios, e os trilhos são de DOWNHILL, tanto a descer como a subir,

AS ORGANIZAÇÕES, não conseguem ver, que são passeios e maratonas ?

Que participam toda a gente, uns melhores preparados, uns mais novos,.....

Não são eventos de 5 ou 10 minutos,

Tenham atenção aos rescaldos, as opiniões são importantes para os futuros eventos,

Boas peladelas
Parece que não tem nada a ver mas é o seguinte: Porque é que morrem mais jovens na estrada (por condução imprudente, incosnciente e enexperiente) do que pessoas com mais idade, logo mais km ? No BTT é igual cada qual tém que saber os seus limites fisicos e técnicos, tentar melhorar, analisar bem as altimetrias/distâncias dos Passeios (não são provas, como alguns pensam) e adaptar o andamento (subir ou descer) conforme as suas capacidades. Ninguém é obrigado a a participar.

Green.
 
#40
eu tambem nao desvalorizo nenhuma organizaçao, graças aos single traks...
no ano passado fui fazer uma prova de 24H btt e tinha um single track bastante altamente, muito tecnico e que qualqer um perdia a cabeça a acelarar por lá abaixo... e daí ??