Bicicleta de trail: Trek Fuel EX5 vs Orbea Occam H30 vs Rockrider AM100S

#1
Caros foristas,
É o meu primeiro post, mas já há algum tempo que consulto o (excelente!) fórum.
Sempre gostei de BTT, mas, por questões várias, nunca pratiquei a sério - tenho-me limitado a dar umas voltas por uns estradões e ecovias numa rígida de alumínio que comprei no Jumbo há 20 anos.
Agora depois de umas voltas com uns amigos nuns trilhos mais a sério e em bicicletas alugadas (RR XC100S da Decathlon) , cheguei à conclusão que deveria investir numa bicicleta.
Como pretendo dar umas voltas calmas por ecovias e por vezes fazer umas descidas por trilhos não muito difíceis, mas bastante pedregosos e inclinados - nada de competição -, cheguei à conclusão que o ideal seria uma bicicleta de trail - a RR XC100s fez-me perceber que uma bicicleta de XC não era a indicada, pois era ótima em plano e a subir, mas a descer assustava um bocado (posição muito elevada e muito para a frente sobre o guiador).
Depois de estudar o assunto cheguei às 3 hipóteses do título. A Trek Fuel EX5 e a Orbea Occam H30 conseguem-se por cerca de 2000 euros com negociação e Rockrider AM100S custa 1600 euros.
A AM100S está em stock no tamanho M (talvez seja o tamanho ideal para mim, tenho 1,77 m e 0,80 m de altura de pernas) e a EX5 e Occam H30 só devo conseguir para março de 2020 (nestas julgo que seria o tamanho ML na Trek e L na Orbea).
Sem perceber de componentes, as diferenças que noto são o "Reach", muito menor na AM100S, e os pneus (AM100S: TR 29x2,25", FR 29x2,35; Trek: FR/TR 29x2,6"; Orbea: FR 29x2,5", TR 29x2,4")
Qual escolhiam e porquê?

(no post seguinte as especificações)



Obrigado.
 
#2
TREK FUEL EX5
Quadro
Quadro Alumínio Alpha Platinum, tubo de direção cónico, Knock Block, cabos internos Control Freak, proteção do tubo inferior, ISCG 05, braço basculante em magnésio, Mino Link, ABP, Boost148, curso de 130 mm*Forqueta Size: XS , S
RockShox Recon Silver, mola Solo Air, amortecimento Motion Control, bloqueio, coluna de direção cónica, offset de 46 mm, Boost110, eixo Maxle Stealth, curso de 140 mmSize: S , M , ML , L , XL , XXL
RockShox Recon Silver, mola Solo Air, amortecimento Motion Control, bloqueio, coluna de direção cónica, offset de 42 mm, Boost110, eixo Maxle Stealth, curso de 140 mmAmortecedor X-Fusion Pro 2, amortecimento de 2 posições, 210x52.5 mmCurso máximo compatível da suspensão dianteira 150mm

Rodas
Cubo dianteiro Bontrager em alumínio, 6 parafusos, Boost110, eixo passante de 15 mmCubo traseiro Bontrager alloy, sealed bearing, 6-bolt, Shimano MicroSpline freehub, Boost148, 12mm thru axleAperto de roda traseira Eixo transversal Bontrager Switch, manete removívelAro Alex MD35, Tubeless Ready, 32 furos, largura de 35mm, válvula prestaRaios 14g aço inoxidável*Pneu Size: XS , S
Bontrager XR4 Comp, talão em arame, 30 tpi, 27.5x2.6"Size: S , M , ML , L , XL , XXL
Bontrager XR4 Comp, talão em arame, 30 tpi, 29x2.6"Fita de aro Bontrager TLR
Transmissão
Manípulo de mudanças Shimano Deore M6100, 12 velocidadesDesviador traseiro Shimano Deore M6100, caixa longa*Pedaleiro Size: XS , S
Shimano MT511, prato pedaleiro em aço de 30D, Boost, comprimento de 170 mmSize: M , ML , L , XL , XXL
Shimano MT511, prato pedaleiro em aço de 30D, Boost, comprimento de 175 mmEixo pedaleiro Shimano MT500, 92 mm, PressFitCassete Shimano Deore M6100, 10-51, 12 velocidadesCorrente Shimano Deore M6100, 12 velocidades
Componentes
Selim Bontrager Arvada, carris em aço, largura de 138 mm*Espigão Size: XS , S
TranzX JD-YSP18, curso de 100 mm, cabos internos, 31.6 mm, comprimento 361 mmSize: M , ML , L , XL , XXL
TranzX JD-YSP18, curso de 130 mm, cabos internos, 31.6 mm, comprimento 425 mmGuiador Bontrager alumínio, 31.8mm, elevação de 15mm, largura de 750mmPunhos Bontrager XR Trail Comp, fixação de nylonAvanço Bontrager Rhythm Comp, 31.8 mm, Knock Block, 0 graus, comprimento de 50 mmCaixa de direção Knock Block Integrado, raio de 58 graus, rolamento selado tipo cartucho, 1-1/8" superior, 1.5" inferiorTravão Travões de disco hidráulicos Shimano, manete MT501, pinça MT500Rotor de travão Shimano RT56, 180 mm, 6 parafusos

Peso
Peso M - 15.55 kg / 34.29 lbs (com câmaras de ar)Limite de peso Esta bicicleta tem um limite de peso máximo (peso combinado da bicicleta, ciclista e carga) de 136 kg.


ORBEA Occam H30
  • CUADRO Orbea Occam Hydro High Polished Triple Butted 140mm travel 29"-Boost 12x148
  • AMORTIGUADOR Fox Float DPS Performance 3-Position Evol custom tune 210x50mm
    Consulta otros componentes
    • Fox DPX2 Factory 3-Position Adjust Evol Kashima 210x50mm +199 €
  • HORQUILLA Marzocchi Bomber Z2 140 QR15x110
    Consulta otros componentes
    • Fox 34 Float Performance 140 3-Position QR15x110 +249 €
  • PLATO OC1 Alloy forged Boost 32t
  • DIRECCION FSA 1-1/8 - 1-1/2" Integrated
  • MANILLAR OC1 35mm 12mm Rise 780mm
    Consulta otros componentes
    • Race Face Aeffect 35 Rise 780mm + Aeffect-R Kit (Bar+Stem) +49 €
  • POTENCIA OC1 3D Forged 35mm interface 7º
  • MANETAS Shimano Deore M6100
  • FRENO Shimano MT201 Hydraulic Disc
    Consulta otros componentes
    • Shimano M6100 Hydraulic Disc +99 €
  • PIÑON Sun Race 11-51t 12-Speed
  • CAMBIO Shimano Deore M6100 SGS Shadow Plus
  • CADENA KMC X12
  • RUEDA Orbea OC1 29c Tubeless Ready
    Consulta otros componentes
    • Race Face AR 30c Tubeless Ready +59 €
  • CUBIERTA Maxxis High Roller II 2.50" FB 60 TPI Dual Exo TR
    Consulta otros componentes
    • Maxxis Minion DHF 2.5" (F) / Minion DHR 2.4" (R) TLR +39 €
  • CUBIERTA Maxxis Rekon 2.40" FB 60 TPI Dual Exo TR
  • TIJA SILLIN OC2 Dropper 31.6mm
    Consulta otros componentes
    • OC2 Dropper 31.6mm 125mm travel +0 €
    • OC2 Dropper 31.6mm 150mm travel +0 €
    • OC2 Dropper 31.6mm 170mm travel +0 €
  • SILLIN Selle Royal 2043 HRN
    Consulta otros componentes
    • Fizik Taiga S-alloy rail +24 €
  • EJE RUEDA DELANTERO
    Consulta otros componentes
    • Fox Kabolt Boost +49 €

Rockrider AM100 S

Este quadro ROCKRIDER ALL MOUNTAIN oferece um curso traseiro de 140 mm.
Geometria otimizada para a condução: ângulo de direção de 66°, eixo pedaleiro de 15 mm sob o entre eixo das rodas.

Em alumínio 6061 e 6013.
Quadro Switch And Ride com garantia vitalícia: compatível com rodas 27,5" e 29".
Eixo traseiro BOOST de 148 mm x 12 mm.
Eixo pedaleiro "Press Fit 92".
Espigão de selim com diâmetro de 31,6 mm.
Compatível com porta-bidon.
Peso no tamanho S: 2,7 kg.
SUSPENSÃO DIANTEIRA
Suspensão ROCKSHOX 35 GOLD com 150 mm de curso.
Com as novas jarras Burly de 35 mm para maior rigidez e controlo, e um funcionamento com mola pneumática DebonAir™ (que reduz as fricções), a absorção dos impactos e a resposta em carga são melhorados. Compatível com rodas 27,5" e 29".
SUSPENSÃO TRASEIRA
Amortecedor traseiro MANITOU Mac Leod AIR, 190X51, com afinação específica para esta BTT ROCKRIDER AM 100 S.
Ressalto regulável para reduzir o efeito de bombagem durante as longas subidas em terreno quebradiço.
TRANSMISSÃO
Transmissão SRAM NX monoprato 1x12 para maior leveza, precisão, rapidez na mudança de velocidades e durabilidade.

Base: 30 dentes facilmente substituível (base de 32 ou 34 dentes, disponível) sem abrir a corrente.
Cassete: SRAM EAGLE de 11 -50 (11-13-15-17-19-22-25-28-32-36-42-50). O carreto de 50 dentes oferece uma boa desmultiplicação para subir as encostas mais íngremes e exigentes.
CONDUÇÃO
Controle a trajetória e garanta a precisão.

Guiador Rockrider Comp Flat com 760 mm de largura para maior estabilidade.
Avanço de 35 mm.
Caixa de direção semi-integrada com rolamentos selados.
Punhos ROCKRIDER 900 leves e de tipo "lock on" (fixação no guiador por sistema de parafusos).
TRAVÕES
Travões SRAM LEVEL T, o desempenho dos estribos de travões de quatro pistões adapta-se perfeitamente aos desníveis mais exigentes, proporcionando potência e modularidade.
Disco de 180 mm à frente, 160 mm atrás.
SELIM E ESPIGÃO DE SELIM
O selim ROCKRIDER XC/AM inclui o sistema ERGOFIT para maior conforto nas fases de pedalagem.
O espigão de selim telescópico é ajustável em altura, com um comando no guiador da BTT: 120 mm de curso no tamanho S/M e 150 mm no tamanho L/XL. Conseguir baixar o selim a bicicleta com um só gesto do polegar e numa fração de segundo e uma vantagem real da BTT All Mountain.
Sinta-se livre (e portanto tranquilo!) com a posição na bicicleta durante as descidas técnicas.
RODAS
Rodas SUN RINGLE Duroc 30, com eixo BOOST de 15 mm à frente e 12 mm atrás.
Largura externa da jante: 30 mm.Rolamentos selados.

Munidas de fundo de jante estanque, compatível com Tubeless Ready.
Para converter em Tubeless Ready: adicione apenas uma válvula Tubeless com líquido preventivo. Os pneus de origem já são Tubeless Ready.
PNEUS
Pneus Hutchinson Taipan 29 2,25 e Toro 29 x 2,35. Pneu polivalente, concebido para todos os tipos de pisos.
Tacos laterais mais altos para a aderência nas curvas.Tubeless Ready.
PEDAIS
A bicicleta é vendida com pedais planos BTT 520 GRIP (cod. 8487130). No entanto, para maior rendimento na pedalagem e para maior controlo da BTT durante a condução, recomendamos a substituição por pedais automáticos com plataforma ou pedais planos largos em alumínio.
UMA BTT UNISSEXO
BTT homem ou BTT mulher? A BTT ROCKRIDER AM 100 S é unissexo.

TRANSPORTE DA BICICLETA
As rodas dianteira e traseira montam-se e desmontam-se num só gesto: basta usar uma chave sextavada de 6 mm.
O desviador traseiro tem uma caixa facilmente bloqueável e desbloqueável para montar e desmontar a roda traseira de forma simples.
PESO
S - 155-164CM: 14,3 KGM
M - 165-174CM: 14,4 KGM
L - 175-184CM: 14,6 KGM
XL - 185-195CM: 14,9 KGM
bicicleta sem pedais
 
#3
Muito sinceramente, neste genero de bicicleta esquecia desde já a decathlon. Sao geometrias ultrapassadas, acho que há opções bem melhores. Dito isto, acho que deves continuar na onda do alumínio, é o caminho certo pois nao te rebenta o orçamento e permite ter componentes de melhor qualidade, o que aqui sim se vai traduzir numa melhor experiência.
 
#4
Estive a ver e a XC 100 aparece como tendo 120 mm de curso nas duas rodas, o que dificilmente a torna uma máquina de XC ultra rápida ou demasiado agressiva.

Eu quase que apostava que as sensações que tiveste mudariam com um ajuste biomecânico.

Isso já aconteceu comigo, fiz a avaliação onde mandaram colocar um guiador elevado, o que mudou bastante a sensação em cima da bicicleta.

Essa de 120 mm com um guiador elevado, vai ser bem melhor a rolar e a subir, perdendo pouco a descer. A de 150 mm será melhor a descer, mas o que perdes nas subidas provavelmente não recuperas nas descidas.

Saiu à pouco um teste numa revista “online”, entre 10 máquinas de enduro, e a pior a descer perdia apenas 9 segundos para a melhor ( com 2 min 22 seg ), por isso para notares alguma diferença tens de ter bem mais prática do que a que tens agora e fazer algumas, bastantes, descidas.

Ou seja do que pedes “voltas calmas por ecovias e por vezes fazer umas descidas por trilhos não muito difíceis”, até uma de 100 /100 mm devia servir e sobrar.

Por isso a minha opinião vai para a Decathlon de 120 mm e depois fazeres logo uma avaliação biomecânica.
 

DriveMe

Well-Known Member
#5
Concordo com a opinião do António13_PT sobre a posição.
Avanço ligeiramente mais curto e uma guiador mais largo (740-760) acho que ajudavam, assim cm um espigão telescópio.

Por outro lado, se tens orçamento, provavelmente consegues algo mais atual, como disse o Toxicmix.

Adiciono a questão do peso (que vale o que vale). A XC 100S está nos 13,5 sem pedais, essa TREK tem anunciados + 2kg, e a Orbea + 1kg.
Era algo que teria em conta (se bem que o mais importante é mesmo o conjunto).

Tópicos recentes:
http://www.forumbtt.net/index.php?threads/yt-izzo-vs-yt-jeffsy.147810/
http://www.forumbtt.net/index.php?threads/full-suspension-2-000-€.147661/
http://www.forumbtt.net/index.php?threads/commencal-meta-29-ride-vs-radon-swoop-al-8-0.147728/
 
#6
Obrigado, @Toxicmix, @António13_PT e @DriveMe.

Devo dizer que essa questão de adaptar uma XC100 S para uma utilização mais relaxada, designadamente, com avanço mais curto com inclinação positiva e selim telescópico, já me tinha ocorrido (do guiador mais largo e alto não me tinha lembrado), mas não sei se para isso não vale mais apenas optar logo por uma bicicleta de trail - só o selim telescópico são mais 185 €. Além disso, a geometria da forqueta não dá para alterar e aí um ângulo menor ajuda certamente nas descidas.

Não me importo de subir mais devagar ou dar uma volta maior para subir para o mesmo local, o que eu prezo mais é a segurança nas descidas. A bicicleta não é para ter um uso intensivo (1x por mês de monte e 3x por mês de ecovias e estradões, em média), daí ter ponderado a AM100 S.

O que eu queria perceber era se há grandes diferenças entre as 3 e, sobretudo, se a Rockrider AM S (com geometria não tão atual) servirá para o que pretendo ou tem handicaps que justificam a diferença de preço.

Vou ver os tópicos referidos.
 

Daemon

Active Member
#7
Sem duvida a Orbea!
Em aspeto dá 10 a 0 á Rockrider.
E como já foi dito é uma bicicleta atual, moderna.
Em equipamento, todas têm os seus pontos fracos, mas a Orbea acho que tem os pontes fortes no mais importante... quadro, suspensão e amortecedor.
 
#8
O aspecto é muito subjectivo, eu por exemplo não gosto particularmente de uma ou outra.

Depois a Orbea custa aproximadamente o dobro, logo não se pode comparar assim tão linearmente e dizer que é melhor.

Tem opção de por suspensões Fox, que se for a dizer se são melhores, são, aliás muito melhores mas também muito mais caras e com revisões da marca caríssimas.

Depois qualquer que seja a bicicleta escolhida, que não vai ser a Decathlon isso deu para perceber que é ponto assente, não podes ter a sensação de ir a sair pelo guiador fora. Algo não está bem ajustado.

Vê isto :
https://enduro-mtb.com/en/the-best-trail-bike-review/

A melhor compra do teste é a Trek… mas é também a mais cara do lote, cerca de 1000 euros mais que a mais barata, o que é bastante.
 
Last edited:
#9
Acho que vou mesmo esquecer a Rockrider.
Atenção que as bicicletas em causa andam à volta dos 2000 euros já com desconto - são a gama mais baixa de trail das respetivas marcas. O problema é que nem Orbea nem Trek há em stock. Provavelmente vou ter de encomendar e aguardar alguns meses.

Excelente artigo! Tenho de analisar com mais calma, mas referem que a geometria e suspensão são mais importantes do que o peso.
 

DriveMe

Well-Known Member
#10
Em equipamento, todas têm os seus pontos fracos, mas a Orbea acho que tem os pontes fortes no mais importante... quadro, suspensão e amortecedor.
Tive de ir ver o que "valem" estas novas Bomber (isto para quem se babava com a Z1 laranjinha do século passado..).
https://www.bikemag.com/gear/components/suspension/forks/tested-marzocchi-bomber-z2-500/
https://www.mbr.co.uk/reviews/forks/marzocchi-bomber-z2

Entre as duas, no papel, tb me parece que a Orbea seja superior (e talvez justifique o upgrade para os travões M610).
 
#11
Excelente artigo! Tenho de analisar com mais calma, mas referem que a geometria e suspensão são mais importantes do que o peso.
Certíssimo. O mais importante é a geometria, nestas bicicletas o peso é apenas um número que pouco importa, por vezes as pessoas vão atrás disso e são fintadas.

Hoje em dia tens roda 29, tens garfos com extensões mais largas, tens droppers, tens pneus reforçados que realmente funcionam em condições extremas, etc etc etc...... No entanto as bicicletas são melhores e mais capazes tanto de subir como a descer, em vez de há 15 anos atrás onde pensavam 9kg, porque será???

Acho que por aqui já tens ideia que o peso é apenas um número que não diz praticamente nada. Do que interessa ter umas rodas de 1300g, se depois não podes fazer um trilho à vontade, porque tens medo de partir as rodas feitas papel?
 
#13
Em princípio não queria gastar muito mais do que os cerca de 2000 euros que custam as bicicletas, pelo que, pelo menos numa fase inicial, os componentes irão ser os que vêm de origem. Mais tarde, logo se vê.

Estou com alguma dificuldade em conseguir a bicicleta. Seja Trek ou Orbea, não há stock. Já me propuseram a Orbea Oiz H30 e a Trek Top Fuel 7 SX. São bicicletas mais viradas para o XC e não me agradam muito.

Vou colocar imagens para ilustrar o tópico


Rockrider AM100 S - 1600 euro - em princípio está excluída, sobretudo pela geometria

1606255135354.png

Trek Fuel EX 5 - cerca de 2000 EUR com desconto - é uma das preferidas.


1606254156219.png
ORBEA OCCAM H30 - é a outra das preferidas.


1606254398343.png
ORBEA OIZ H30 - há em stock com curso de 120 mm (há uma versão de 100 mm). A geometria XC não me agrada muito - 2400 € de tabela -com desconto deve ficar nos 2100 a 2200 €.


1606254536683.png


Trek Top Fuel 7 sx Full - foi proposta em alternativa à Fuel EX5. Não gosto tanto, mas para uma bicicleta de XC tem uns ângulos interessantes (68º na forqueta e 75º no selim)
2600 € de tabela -com desconto deve ficar nos 2300 a 2400 €.

De qualquer modo, não estou muito virado para as máquinas de XC.
 

Attachments

#14
O aspecto é muito subjectivo, eu por exemplo não gosto particularmente de uma ou outra.
É verdade que é subjetivo, e cada um tem o seu gosto... mas entre a Rockrider e a Orbea, gostava de encontrar alguém a dizer que a Rockrider é mais bonita.

Depois a Orbea custa aproximadamente o dobro, logo não se pode comparar assim tão linearmente e dizer que é melhor.
De 1600€ para 2000€ não me parece o dobro...

Tem opção de por suspensões Fox, que se for a dizer se são melhores, são, aliás muito melhores mas também muito mais caras e com revisões da marca caríssimas.
Nestes casos parecem-me melhores as opções na Orbea. E a bike que estou á espera vem com Rockshox, e pelo mesmo preço podia escolher Fox... por isso nem toda a gente é cega pela Fox (felizmente).[/QUOTE]

Em princípio não queria gastar muito mais do que os cerca de 2000 euros que custam as bicicletas, pelo que, pelo menos numa fase inicial, os componentes irão ser os que vêm de origem. Mais tarde, logo se vê.

Estou com alguma dificuldade em conseguir a bicicleta. Seja Trek ou Orbea, não há stock. Já me propuseram a Orbea Oiz H30 e a Trek Top Fuel 7 SX. São bicicletas mais viradas para o XC e não me agradam muito.
Se as bikes de XC não te agradam muito, desiste logo da ideia. Compra algo que vá de encontro ao que queres agora. Uma bike é um investimento (geralmente) para uns anos, por isso convém ficar satisfeito com a compra para não haver arrependimentos mais tarde.
 
#16
Não querendo ir contra a maré, a rockrider am100 não me parece ser assim tão antiquada quanto isso a nível de geometria 66 de angulo de direção e 74 de tudo de selim reach 430 e mesmo o bbdrop de 30. Ok não é uma na vanguarda do long low and slack, mas é por exemplo parecido com uma jeffsy mk1. Se a orbea tem melhor aspeto e melhores componentes onde interessa talvez. Mas a rockrider custa 1600 e está disponível para compra em tamanho M e L.
 
#18
Dar 2000 paus por uma bike que è feia, apenas pelo equipamento? Vais chorar cada vez que olhas para ela lol, mas isto sou eu claro. :p:oops: Não me levem a mal mas è horrível, não existe comparação possível com as outras. A decathon até pode ser uma boa opção para bikes de estrada e de xc, mas para trail ou all mountain como eles lhe chamam, está muito fraquinha.

Alêm disso, vocês não sabem nada sobre o desenho da suspensão da rockrider, não sabem se è eficiente a pedalar, ou progressiva no fim de curso, ou se no geral è uma boa kinematica, coisa que vocês com a orbea e a trek estão mais esclarecidos. Ao longo da internet è possível ver reviews de sites conceituados a falar de ambos os modelos e de pormenores como a suspensão. E volto a frisar que a geometria da rockrider seria espetacular, à 5 anos atrás, não pertence aos dias de hoje, onde tens grandes wheel base e reach maiores. Um large nos dias de hoje anda nos 470mm mais ao menos.

Essa rockrider foi uma tentativa desesperada da decatlon de entrar num segmento onde não dominam, com um modelo antiquado, mas de alguma forma bem equipado.
 
#19
Isso é verdade não fazemos a mínima ideia do comportamento da suspensão traseira. Faz uns anos que havia um membro aqui do fórum que fazia análises muito boas as suspensões acho que era Andrextr. Relativamente ao wheelbase ainda no outro dia li que o builder da Cotic a dizer que o wheelbase para ele não era uma métrica mas o resultado de outras mais importantes. E depois temos o testemunho da enduro magazine que as bicicletas mais rápidas não têm wheelbases extremos, bicicletas do mesmo modelo em tamanho M foram mais rápidas que as L, e que em por exemplo a canyon Strive que foi tida como. Uma bicicleta desactualizada já na altura do lançamento em segunda posição da mais rápida, em último lugar temos o último modelo da commencal meta que é um abuso de bike com um whellbase e reach gigantescos. Já se discute que as marcas vão começar a fazer dial down nisto do long low and slack. Por exemplo a privateer 161 o pessoal disse que o ângulo de tubo de selim perto dos 80 já passa do aceitável. E quanto mais vertical é o tubo de selim mais reach tens de ter e maiior cumprimento de escoras. No final ficas com um barco XD tudo isto para dizer que gostava de ter uma privateer 141 ou uma stumpjumper evo de 2018 mas são bicicletas na ponta de um espetro.