A "mania" de virar o avanço do guiador ao contrário...

#41
Eu também uso o meu invertido e sem nenhuma anilha por baixo. Dá-me mais controlo a subir porque ajuda a roda da frente a não levantar, melhora a capacidade de sprintar devido à posição de condução mais agressiva e, pelo menos no meu caso, também me fez melhorar a descer, já que gosto de sentir a frente bem rápida e nervosa.
Acaba por ser algo que depende bastante dos gostos de cada um, já que o que dá jeito a uns pode não dar a outros. Eu inverti e gostei.
Abraço
 
#43
O problema não é falta de pernas. Apenas me têm dito que se é mais rápido a subir, por isso aqui pedi mais algumas opiniões acerca do assunto.

Estou a pensar em comprar mesmo, o volante flat e o avanço. Talvez um ritchey, são porreiros ;)
 
#44
Eu o ano passado andava com medo de inverter o avanço por causa das costas, de perder confiança a descer e etc. mas assim que o inverti senti-me muito melhor e a condução da bike ficou outra! O senão foi que assim as manetes ficaram a bater no quadro e quando estou a meter a bike no carro e assim tenho de ter cuidado para não andarem a bater...
A minha opinião é que deves experimentar, demoras 5m a inverter o avanço, se não gostares metes como estava, não custa nada e dá pouco trabalho.

cumps
 
#45
Boas,

Não sendo um grande entendido em matéria de anatomia, nem mesmo tendo experiência na colocação de avanço invertido, gostaria de deixar aqui a minha opinião e duvidas quanto a esta opção.
A nivel anatómico acho que esta posição não favoreçe muito a postura corporal na bike. O facto de colocar o selim na posição X, o espigão na altura Y, a distância do Guiador/Selim tendo a ver com o tamanho do quadro etc... tem uma razão de ser, ou seja, evitar o máximo possivel lesões e tornar a bike o mais confortável e segura possivel.
Agora a dúvida, será que ao colocar o avanço numa posição invertida não irá sobrecarregar determinados grupos musculares e osseos?
Será que traz vantagens numa ou outra subida, sacrificar esses grupos?
Já agora, em DH uso um avanço integrado, e sem inclinação alguma :) a suspenção já faz o favor de subir a frente :) mas lá está, a descer a posição é fantástica :)
Em XC, não sei até que ponto o avanço invertido ajuda, dada a constante variação de terreno.
Quando em competição, até compreendo, mas em "lazer", penso ser exagerado.
Penso um dia experimentar, a ver como me sinto :)
Abçs
 
#46
Boas

Ja a algum tempo que tambem inverti o meu avanço e sinto-me muito melhor com o avanço invertido. A conduçao é diferente.

Mas a pessoas que sentem-se melhor com o avanço normal mas aconselho a exprimentarem. Como ja foi dito so demora 5 minutos a montar.
 
#48
Boas.
Eu inverti o meu ha pouco tempo, mas vou voltar a menter como estava.
1º porque me rebenta com a coluna, 2º porque comecei a perder bastante confiança a descer, e quando apanho uma descida mais acentuada vou a medo mesmo.
Em relação a posição de condução, sim tenho de admitir que em certas situações da mais pica, mas a custa do ultimo acesso de adrenalina que me me deu mandei uma valente queda e foi uma sorte não me ter aleijado com gravidade.
Mas cada um é como cada qual, uns dão-se melhor com o avanço invertido outros não.

Boas pedaladas
 
#49
Boas, concordo plenamente com o post anterior.
Para mim , a maior parte das bikes ficam "marrecas" com o avanço invertido.Mas por outro lado, tambem ha malta a usar demasiadas anilhas acima da caixa de direcção.Digamos que o meio termo , será a opção mais equilibrada.Claro que para competição, quanto mais agressivo melhor!
 
#50
Viva, eu tambem sou adepto do avanço invertido, sem duvida que foi um "salto" e o btt começou a render mais. Aconselho a experimentar (atençao, experimentar nao é andar no quintal 5mints)

Abraços
 
#51
Boas, eu por acaso já usei o meu durante umas semanas e depois voltei a por normal. A subir o avanço invertido é melhor, embora não seja nada de muito significante, mas perde-se muito a descer na minha opinião. Principalmente quando se faz uma descida inclinada e tem de se travar a fundo, com o avanço invertido a probabilidade de fazer uma égua é muito maior porque o peso vai mais concentrado a frente. A nivel de estetica acho que fica melhor invertido, da um look mais racing. De qualquer maneira prefiro como está agora, normal.
Cumps
 
#52
Viva.
Eu acho que inverter o avanço ou não tem tudo a ver com o estilo de condução de cada um. Quem quer andar mais racing, quem luta contra o cronómetro e procura melhores classificações nas provas e maratonas, justifica-se inverter. Quem tem uma condução mais relaxada, mais de passeio e discontração, normalmente não inverte o avanço. Isso e a geometria de cada um. Eu tento sempre ter o guiador 2 cm abaixo da linha do selim. Depois jogo com as anilhas e com o avanço essa medida. Medir a altura da perna para ter a medida exacta do eixo pedaleiro ao topo do selim, e depois ajustar o guiador com o avanço e as anilhas.
 
#53
Boas malta:
Durante algum tempo muito tive o avanço normal, no entanto tinha algumas dores de costas. Na última consulta da fofinha comentei com o mecânico e ele aconselhou-me a inverter o avanço. Afirmou que os elos da coluna não fariam tanta pressão!!
Sinceramente a resposta e explicação não me convenceu!! Lá lhe disse então para inverter!! Resultado: dores de costas acabaram e sinto-me lindamente em cima da fofinha...

Abreijos
 
#54
...os elos da coluna não fariam tanta pressão!!
Tá explicado, e eu que tinha invertido o avanço só por curiosidade e dei por mim no final das voltas sem as ''habituais'' dores de costas. Não só aumentou o meu conforto em cima da bina como melhorei o rendimento da pedalada não só a subir como a rolar tb.
Chego mesmo á conclusão que inverter o avanço terá a ver com as medidas corporais de cada um versus medidas das binas, sempre com o intuito de encontrar a melhor posição de conforto em cima dela.
e avanços invertidos com guiadores sobre-elevados? Ainda me hão de explicar isso.
simples, para quê gastar dinheiro num novo guiador
 
#55
Boas pessoal, depois de ler todos os topicos da malta acabo por não ficar esclarecido (o que é natural).
No meu caso, quando faço subidas a fofinha tende a levantar a roda, o que de facto é desagradavel pois tornam-se 2 esforços - pedalar e não tombar!
O que também me incomoda é uma dor que tende a surgir ao fundo das costas (zona renal) e não sei o motivo pois ja adquei o selim as minhas medidas.
Sinto também que quando vou pedalar com o pessoal sou eu que vou mais esticado na fofinha o que faz parecer que ela é mto "grande" embora seja um L e eu tenha 1.83.
Será que o problema esta na desproporcionalidade das minhas pernas/braços ou tem tudo haver com a posição e tamanho do avanço?
 
#56
Ainda não foi desta.

Este tópico tá difícil paRA mim!! virar o avanço ao contrario para mim não resulta não gostei da condução.:confused:
 
#58
sp cruz tambem ja tive essas dores / problema, resolvi por acaso quando comprei o quadro Specialized 19 para 1.77, e ficou resolvido. Tenho tambem um avanço de 110 e guiador recto, o selim está o mais alto possivel, tentei tambem andar com o avanço invertido mas os pulsos não perdoavam. Não levanta a frente a subir nem a trazeira a descer, coisa que com o meu quadro anterior era demais. Possivelmente terás o teu quadro demasiado pequeno para ti ou a geometria dele não será grande coisa.
Sou apologista dos quadros um pouco maiores do que o aconselhado, ganhas a rolar e a subir, perdes na agilidade e a descer é tudo uma questão de gostos. Assim como o avanço invertido dá mais rendimento a subir e a rolar mas perdes em agilidade, descida e conforto.
Carrixo e facil desmontas o avanço e tiras o guiador e viras ao contraio, em ves de ficar a apontar para cima, vai ficar a apontar para baixo.
 
#59
nasp: Carrixo e facil desmontas o avanço e tiras o guiador e viras ao contraio, em ves de ficar a apontar para cima, vai ficar a apontar para baixo.
obrigado!
só uma questão, dessa forma funciona melhor com guiador elevado ou com um guiador recto?? e comprimento do guiador tambem é importante??