17º Alvalade P.Covo

Jocas22

Active Member
#1
Então ninguem foi curtir o calor Alentejano, principalmente na versao "tortura", 120K. :cool:

Muita simpatia dos indigenas
Demasiada gente em cima da bike, até P. Covo. E quem ia pros 120K devia partir primeiro, torna-se muito duro gerir o esforço e ter de andar a passar aos milhares
Muito pó, mas isso até encarei com espirito. Agora a areia, tanta areia era dispensável, nem que molhassem aquelas zonas na vespera um pouco. Musculo amassado e enormes poças de areia nao combina nada bem
Muito calor, tanto calor. Não se pode controlar o tempo, mas fazer isto a meio de Maio é arriscado, já é tarde demais no ano. Aqueles vales medonho onde devia estar pra cima de 40 graus sem uma aragem
Um percurso muito rolante demasiado rolante. Mas isto é pra quem gosta.
Que raio de marcações eram aquelas a giz no chão, não sei se eram de outra prova mas se eram deviam ter sido apagadas, se eram desta prova alguem abusou do tinto.
Antes de entrar na amazonia a marcação devia algo diferente, uma fita por exemplo, alguem da organização, nao custava nada, tanta gente falhou ali e alguns por uns belos kms, lançados da descida. Pequenas coisas sem o menor sentido, o menor esforço e sem pensar no que estavam a fazer
Numa zona (senao me falha a memoria antes da Amazonia) dois enormes buracos, e quem vai atras de tanta gente se á frente nao avisam podia ter sido complicado, não custava nada tapar aquilo
Arame farpado no caminho antes de se atravessar um riacho... nem sei o que dizer
Se até P.Covo se via muita gente da organização, a partir dai parecia que já não estavam com pachorra pra nos aturar. Demasiado tempo sem ZA principalmente pro calor que estava, cruzamentos com estradas com placas com um stop da organizacao mas organização nem vê-la
Demasiada laranja e banana e agua quente pra quem cobrou 14€ * 3000, pra mim completamente incompreensivel. A maior falha de todas. Surreal mesmo. Ainda pra mais pra mim que no unico sitio onde havia pelos vistos sandes de carne assada na confusao nao dei por isso :(
Final dos 120K que sabor amargo, entrar na escola e andou... nao havia o que esperava pra comer e beber.
Sinceramente com 17 anos disto e com os valores monetários envolvidos esperava muito mais. Mas se calhar o mal é meu.

Um grande, enorme props, ao belo do duche improvisado numa aldeia prai aos 90Kms... que maravilha :cool:
 

Pedro Barradas

Well-Known Member
#2
1 vez no evento. fiz os 70km... O dia estava quente, para quem fez só a ida, ainda escapou, pois apesar do calor ir apertando pelo adiantar da hora, a aproximação do mar ajudou... quem fez a Volta (120km).. deve ter sido tortuoso.

Os 1ºs 40 km muito rolantes... Depois de Campilhas começam as subidas.

Consegui ir entre os 1º 300/ 500, pelo que não tive o problema de multidão, bem como que os caminhos, trilhos não estavam demasiado amassados. De facto alguns problemas de marcação e os "buracos", lembro-me bem deles...

A areia, havia, mas não achei muito mau... talvez por ir entre os 1os. a poeira era alguma... ;)

Ás 12:36h estava em Porto-covo, esperei pelo resto dos acompanhantes do grupo e fomo-nos a um peixinho grelhado, já perto das 16:00h. Os banhos não estavam mal...

Evento feito e visto. Parte do caminho já conhecia, pois já tinha feito um raid, particular com algumas zonas em comum.

Quem foi, que desfrute do vinho e dos 2 kg de arroz, assim como aos sortudos que conseguiram chegar com o copo inteiro a casa ;)
 
Last edited:
#3
Concordo plenamente com o comentário. Areia pa cacete. Fiz pela 1ª (e ultima vez) os 120. Até PC a coisa faz-se bem. O regresso pesa. Kms e kms sem ver vivalma. Quem via estava ainda em piores condições do que eu. Valeu pela experiencia das 7.50 em cima da bike.
 
#4
Após a participação em 4 edições, eu e mais 2 companheiros partimos em mais uma aventura para mais 120 km.
Este ano não gostei da edição pelos seguintes motivos:
1 - Demasiada gente e uma enorme confusão nos trilhos. Creio que este passeio deveria ser limitado a 1.500 participantes;
2 - Percurso com demasiada areia em relação a anos anteriores. O tempo demasiado seco e os milhares de participantes também não ajudou;
3 - Parece-me bem a alteração da concentração para a zona da escola, mas o pequeno almoço foi bastante fraquinho face a outros eventos;
4 - Cruzamentos com estradas de alcatrão (no regresso) sem pessoas da organização;
5 - Marcações com traços a cortar o local para onde era suposto ir? Mas que é isto?
6 - O PIOR, INADMISSÍVEL NUMA ORGANIZAÇÃO: Um dos meus colegas teve uma avaria que o impossibilitou de cumprir os 120 km. Resolveu o problema o melhor que pode e a muito custo lá conseguiu fazer os últimos 10 km até Porto Covo, com a bicicleta completamente a partir-se. Uma vez que o carro estava em Alvalade e estavamos todos juntos, resolvemos procurar a organização se havia possibilidade de nos transportar de volta a Alvalade. Eles disseram que era impossível levar os 3 e que o acidentado só poderia ser transportado no final do dia, início da noite e não podiam garantir que isso fosse possível. *****, então não estão previstas situações destas? E pessoas que se sentem mal, quedas e outros acidentes? Desenrasquem-se? Não digo que o vá transportar imediatamente, mas que pelo menos assegure que esse transporte é efetuado. Na impossibilidade de ser deslocado, o meu colega viu-se forçado a pedir ajuda a pessoal que ia chegando até que encontrou alguém que se disponibilizou para o ir levar.

Sempre gostei deste evento, mas este ano fiquei com mal impressão e dificilmente me convencerão a participar no próximo ano.
 
#5
Tambem tive lá e concordo em parte ou melhor na quase totalidade do jocas, até porto covo do melhor, a partir dali quase entrega à bicharada, calor quase a roçar o insuportável mas o Alentejo é mesmo assim (sou bem do norte). Os buracos 2 se nao estou em erro eram realmente grande buracos hehehe. Primeira vez e julgo última pois não me parece que faça 500km de proposito para levar com a poeirada tamanha que levei, se for pela camaradagem espetacular que foi então até faço 600km.
Nota positiva mas por pouquinho...
 

smvc

New Member
#6
Já tinha participado em edições anteriores a última que fui foi a 7ª edição.
Penso que o passeio de Alvalade a PC estava parreira, embora exista sempre reparos a fazer, eu apenas critico três situações, no entanto ressalvo que são criticas construtivas:
1º - Muita gente, o passeio tem que ser limitado, e concordo com outro BTT'ista, limitado a 1500, estava de bom tamanho, pois assim gera-se uma confusão tremenda, a zonas dos arrasais foi de doidos, e conseguia ir entre os 700, no entanto ninguém merece;
2º -Os buracos 2 ou 3 enormes na serra do cercal podiam ter causado danos graves, ter atenção;
3º -A subida no Cercal, quer dizer o aceiro de máquinas, era escusado depois de 50km a andar ter que aquelas metros a pé onde até os sapatos não tinham tração não me parece grande ideia.

Não sou como os demais que criticam (pois devem fazer passeios maravilhosos, para dizerem logo nunca mais volto), pois apenas imagino o que custa organizar algo assim, vou voltar a participar se a oportunidade surgir, até à próxima. Cpts.
 
#7
Mais um participante nos 120k.
De facto, a muita areia nos trilhos não deixa saudades nenhumas.
Algo a rever na próxima edição, assim como os abastecimentos (pequeno almoço / durante / final, que comparados com anos anteriores sofrerem um corte significativo), as marcações a giz no chão e o nº de participantes, que me parecem um pouco exagerados.
Tirando isso, e o calor abrasador, sobretudo no regresso a Alvalade, fica o bom espirito de camaradagem entre o pessoal e a experiência, que se pode considerar positiva, ficando em cima da mesa o regresso para o ano.
 

Jocas22

Active Member
#8
smvc, o que não é nada bonito é criticar quem critica, concorde-se ou não, respeite-se. Isto não o rescaldo das criticas é o rescaldo da prova ;)

Quanto a isso de só imaginar o que custa organizar... agora imagina organizar mas ter de impor um limite de participantes e fazer muito menos dinheiro, mas ou se fica rico ou se organiza uma rica prova. E já nem falo o que custa organizar provas em que se abrem kms de trilhos em vez de andar a escolher estradoes :cool:
 
#9
Foi a minha 6ª participação e talvez por este ano estar com um pouco melhor de forma, reparei que a volta é uma desgraça completa, nada tendo a ver com o percurso de ida.

Aquela parte final junto ao aqueduto é chata, não tem interesse nenhum e estão sempre a repeti-la. Se bem que em termos de repetição acho que já tinha passado em todo o percurso até porque era quase igual ao de 2009.

Este passeio é uma festa no percurso de Alvalade até Porto Covo. Os abastecimentos são bons, aliás aos 20 km estava lá o primeiro, quando o pessoal ainda nem aqueceu.

Agora a volta é muito fraquinha, mau mesmo.

Regressavam 700 atletas o que é mais do que muitas maratonas têm, e isso devia fazer com que se preocupassem mais com o regresso.

Se em Porto Covo é uma festa, em Alvalade é o oposto, uma desilusão mais ainda depois de fazer 125 Km ( enganei-me devido a umas setas brancas no chão que enviavam para estrada em sentido contrário ).

Os abastecimentos no regresso são muito fraquinhos. Tirando o primeiro após Porto Covo, os outros tinham água e… água.

Eu passei uma quantidade de gente no regresso, e não era porque vinha muito rápido, era porque eles vinham mais devagar. Afinal depois de 70 km com um maranhal de gente lenta mal preparada que não anda nem deixa andar, aquilo não é uma corrida mas podiam facilitar e não irem aos 3 e 4 ( na conversa ou com as mesmas camisolas ) lado a lado a estorvar, com a quantidade de areia que se apanhou, o pó imenso levantado por toda aquela gente aliado ao calor, era normal que na volta se ressentissem.

Se o pó a areia ou o calor ainda se desculpam, não é de todo de desculpar o facto de nos últimos 40 km não haverem laranjas ( tinham acabado ) ou as sandes.
Eu num dos abastecimentos quase no final bem que me ia a apetecer uma laranja, mas não havia. Aqueles bolos secos do abastecimento grande também nunca mais houve e tinham dado jeito que eu não ia com fome mas como são rápidos de comer e têm açúcar ajudam no bocadinho que falta.

Também nunca percebi o facto de em Porto Covo não haverem sandes. Basta darem uma por dorsal que elas não desaparecem em pessoal que não faz a maratona.

Por tudo o menciono acho que a organização tem muito a melhorar, não na ida que isso está muito bom, mas na volta.

PS – Li agora o comentário anterior e outra coisa que está mal, é o facto de só haver ofertas para 1500, mas os outros 600 a mais pagam o mesmo. Se calhar é por isso que na volta os abastecimentos são tão fraquinhos, estão pensados para 1500 e transferem-se da volta para a ida que é onde estão todos. Como continuam a ir a organização continua a fazer o mesmo.
 
#10
Eu fiz ontem os 120km e ao ler o teu discurso fico com a sensação que não estivemos no mesmo passeio, pois vim bem devagar a acompanhar um colega meu com menos preparação no regresso e tinhas abastecimentos praticamente de 10 em 10km com laranjas, barras de figo e mel, bananas, agua não faltou em nenhum lado, sandes de carne assada, etc.

Felizmente a grande maioria dos atletas não tem a mesma opinião que tu tens, mas atenção que cada um tem a sua opinião e eu respeito.

Concordo contigo na parte que em Alvalade deveria haver um pouco mais de festa à chegada, eu já à dois anos seguidos que faço os 120km e estou a ponderar para o ano ficar nos 70km para poder ficar na festa de porto covo mais um pouco.
 

Jocas22

Active Member
#11
"no regresso e tinhas abastecimentos praticamente de 10 em 10km com laranjas, barras de figo e mel, bananas, agua não faltou em nenhum lado, sandes de carne assada, etc."

Marcio, nao fomos ao mesmo Alvalade P. Covo de certeza absoluta. Por onde é que tu andaste rapaz, podias ter dito que ia contigo. :choneh::choneh:
 
#12
@marcio coragem , fez o regresso a que horas? de 10 em 10 kms não tinha abastecimentos. Isso garanto eu. Laranjas? Zero. Sandes de carne assada? No regresso? Lol.

Deves ser dos que chega a barragem com o equipamento limpinho limpinho.
 
#13
Viva!

António13_PT, há coisas que tens que ir com calma:

Eu passei uma quantidade de gente no regresso, e não era porque vinha muito rápido, era porque eles vinham mais devagar. Afinal depois de 70 km com um maranhal de gente lenta mal preparada que não anda nem deixa andar, aquilo não é uma corrida mas podiam facilitar e não irem aos 3 e 4 ( na conversa ou com as mesmas camisolas ) lado a lado a estorvar
Há muita gente que vai a estas provas em espirito de passeio e convívio. Aliás, de prova isto tem pouco. Não são recintos fechados, não são voltas, todos participam... ná! Não é uma prova. É um evento desportivo de convívio.

Como tal, é mesmo de esperar que a maralha com as mesmas camisolas se junte. São os amigos, pá. Vão juntos, apreciam a prova e vão ao ritmo que lhes assiste. Outros vão lá para curtir a paisagem, o desafio, mas sem levar demasiado à séria, ou seja, mal preparados.

É evidente que a organização devia acautelar estas realidades. Dividir os que estão duplamente empenhados na prova e aqueles que estao lá pelo convivio e pelo desafio. Uns partiriam 5mn mais cedo. Era suficiente. Não existindo isso, tens de aceitar que a malta que vai pelo convivio vai em grupo.

Mas vá lá, pelo menos não pareces ser daqueles que eu já apanhei que ficam chateados que o gajo que é lento não sai do singletrack (single, get it?;)), para deixar passar o acelera do percurso maior e que a certa altura, em certas provas, começam a apanhar os do circuito mais pequeno e ainda dizem: "É só barris a pedalar", numa óbvia referência à falta de forma (ou excesso dela!!:eek:).

É triste.

Boas pedaladas
 

Jocas22

Active Member
#14
se voltar a ir, o que duvido, pra proxima ja sei (e era a 1ª vez) que pelo excesso de participantes e pelo po, tenho de começar bem antes da partida, eu quando foi dada a partida estava junto portao da escola, o mais de tras, e era impossivel chegar á barragem á frente ou limpinho. Simplesmente estava muita gente bem á frente da partida, o costume, nada de novo, passavam-se e acabou-se, mas aqui era quase impossivel.

@Rui, claro que nao se pode exigir que se desviem pra nós passarmos, mas tambem nao se faz uma prova destas 5 elementos de uma equipa lado a lado a fazer parede... e que não andam nada, e se é pra fazer isso comecem de trás. Pra quê fazer "batota" no inicio? o problema é que pra fugir do pó toda a gente quer começar da frente mesmo que não ande nada, o que não acontece noutras provas. Mas custava tanto á organização ter passado com um tractor e molhado aquilo, isso é que me custa.

Quem faz os 120K tem de gerir o esforço, nao era que nao pudesse ter dado mais no inicio. Decidi ir com mais calma pelo calor. Os dos 70K estragam a experiencia dos que vao aos 120K, nao levem a mal dizer isto. Deviam começar 1º os dos 120K, uns minutos antes chegavam
 
Last edited:

Osga

New Member
#16
Viva, pessoal.

Até agora participei em poucos eventos (creio que apenas três) e para a semana vou participar no do Ferrobico - Cabeça Gorda (Beja), até porque tenho lá família. As expectativas vão bem altas por tudo o que tenho lido sobre esse passeio que, creio, já vem desde 2005. Espero não voltar desiludido como o pessoal que aqui se pronunciou.

Quanto ao Alvalade - Porto Covo, ainda pensei em inscrever-me mas simplesmente não se proporcionou. De resto, nunca imaginei que fosse ou estivesse assim tão ruim. Agora que tenho dado mais atenção ao assunto esse era um dos que estava na lista. Agora foi, pelo menos a título provisório, excluído. Uma pessoa vai andar de bicicleta para se divertir, não é para penar...

Um abraço.
 

iMiguel

Well-Known Member
#17
Eu fui este ano pela primeira vez à tão falada "alvalade - porto covo". Fui em modo passeio para aproveitar as paisagens e da companhia. Mesmo se fosse sozinho, até porto covo nunca me sentiria sozinho... era grupos e grupos de atletas a passar. Gostei dos abastecimentos, embora quando cheguei ao primeiro só havia água e era porque tinham uma bica ali ao lado (a agua tinha o sabor caracteristico dessas bicas), de resto era so as cascas das laranjas e bananas.

Serei o unico que curtiu aquelas 2 subidinhas mais agressivas da ida? Aquela mais inclinada então... :D

De resto vi malta que não via há uns tempos, o calor faz parte (mas mesmo assim não teve tanto como tem estado) e a chegada a porto covo foi "fresca"... E o que me dizem aquela passagem frente à ilha do pessegueiro? Lindo!!

Certamente que irei lá novamente.
 

iMiguel

Well-Known Member
#18
Osga, cabeça gorda tem caracteristicas diferentes deste alvalade - porto covo. Eu fui lá o ano passado e recomendo. Este ano não sei porque tenho o festival islamico em mertola :D
 
#19
Esta foi a minha 1 vez no Alvalade - Porto covo 70km, pelo que ja tinha lido nos foruns ja sabia que iria haver areia para dar e vender e ainda por cima com tanto pessoal pior ainda, no geral gostei da prova em si tirando alguns pontos a considirar pela organização, começamos pelos buracos que espero que ninguem se tenha magoado, havia uma subida que acho que foi desnecessaria pelo grau de elevação até porque pelo menos no grande grupo onde ia ninguem conseguiu subir em cima da bike, tambem sou da opinião que quem fez os 120km tivesse arrancado em 1 lugar e depois sim os restantes e assim se dividia em larga escala os cerca de 3000mil que sairam ao mesmo tempo CUNFUSÃO .......
Adorei a chegada a Porto Covo a bela da ilha do Pessegueiro e para arrumar a coisa aquela subida até a meta....
Gostei no geral se tiver oportunidade para o ano estarei presente novamente, mas a ORGANIZAÇÃO que tente melhorar pelo menos na gestão da quantidade de malta que arranca toda junta.....
 
Last edited:
#20
Tens razão não eram de 10 em 10 o primeiro foi 12km depois de porto covo, o 2º e 3º 15km.

Passei no primeiro abastecimento do regresso por volta das 14h e ainda tinham tudo como referi, dai para trás não posso confirmar o que se passou como é lógico, só posso falar do que vi.

Quanto à areia na minha opinião não era assim tanta que não se fizesse tudo montado, mas isso sou eu que estou a habituado a andar desde sempre em areia seja de mota seja de bicicleta, mas compreendo a dificuldade de quem não está habituado, por exemplo no meu grupo éramos cerca de 10 e ninguém teve dificuldades nas areias, mas lá está é o habito.

Ao contrário do que possas pensar fui sempre num ritmo sem stress, parti bem mais de trás do portão da escola e ainda tive cerca de 10m a dar assistência a um colega do pedal que não conheço de lado nenhum no meio da serra do cercal que numa subida teve um ataque de caimbras e ficou com as duas pernas presas e tive lá a massajar até se conseguir levantar.

Este é um passeio diferente do resto, e tem de ser encarado como tal, é muito pelo convívio, não se pode abordar com carácter competitivo.

No entanto a verdade é que existe muitas pessoas que abordam os 120km de animo leve, e depois levam a marretada, muito pelo engano da altimetria, que leva a pensar que é mais fácil do que parece, pois o calor e a tal areia jogam um papel muito importante nesta maratona.

No regresso eu vinha bem devagar a acompanhar um colega e mesmo assim passamos por montes de gente completamente a arrastar-se e outros tantos a pé.