1 Maratona do Gerez 02/10/2011


Boas caros colegas do BTT,

Desde já quero felicitar o Hélder Cerqueira por todo o seu trabalho pré,durante e pós a 1ª Maratona do Gerês.

Muito já foi dito quanto aos vários aspectos da prova, em todo o caso deixoo meu feedback, da participação na Meia.

Relativamente às marcações confesso que não tive problemas, dado que não meperdi. Julgo que as marcações face a algumas provas onde já participeiestiveram acima de algumas delas. Sou da opinião que elas estavam sempre noslocais certos, pelo que ao fim de meia dúzia de cruzamentos, bifurcações já seestava alinhado com o pressuposto subjacente à sua colocação.

No que respeita aos reforços, apenas parei em 2 (o segundo - antes da subidada Cabra (todos a levar a bike à mão)) não reparei que era abastecimento. Emtodo o caso concordo que é um aspecto a melhorar.

Sou da opinião que a partida podia ser melhorada, mais a nível de acessos/tráfego junto à escola (mas não é fácil quer na zona do Gerês, quer pelo factode haverem moradores). O pessoal quer é andar e megafone ou buzinas o queinteressa é pedalar. Ahh, e mais, alguns de nós não ajudaram quando disseramque era para ir para o interior da escola. Se prémios monetários houvessem, okconcordo que devia ser de outra forma, assim, julgo que foi o possível medianteos constrangimentos.

Tal como muitos já o fizeram, agradeço aos escuteiros pela boa vontade delesem ajudar e pelas palmas que colocavam em cada passagem das máquinas.

Não me alongado mais, até porque não fiquei para almoço (fui para piqueniquena Abadia :D - logo ao lado), julgo que foi uma boa 1ª Maratona do Gerês, comlocais fantásticos.

Para o ano espero lá estar.
 
Continuação...............

Ia pro almoço...
Depois de algum tempo na fila,lá chegou a minha vez, rojoes a moda do minho,sopa,pera assada e bebidas q.b.
Pessoal de uma simpatia enorme com grande vontade que todos ficassem satisfeitos, e até correu dentro do esperado, Bom almoço sim senhora..

Estou a ver que o pessoal esta a fazer ataques pessoais, acho mal pois o obectivo e fazer o rescaldo e nada mais,sem duvida que a fasquia era grande e ficou aquem do esperado, agora acredito que todo o pessoal que tornou isto possivel se nao fiz melhor foi pois nao consegui, pois o empenho deles estava lá, um grande abraço a todos vós e obrigado pela coragem.......

O nosso GEREZ é bom demais para ficar esquecido no tempo........
 
Last edited:
acho que é a primeira vez (desde que estou no forum) que comento o rescaldo de uma prova em que não participei e esta primeira vez é para uma palavra de apreço pelo CAROLA que andou a queimar neurónios e paciência - podia ter ficado no sofá a mandar bitaites a um qualquer rescaldo de uma prova qualquer, como eu - para montar uma prova de BTT. parabéns a esse carola que, pelos vistos se chama Helder e que eu não conheço mas fiquei com vontade de conhecer e de fazer uns 400km para cada lado para ir à maratona do ano que vem.

quanto ao resto, é o costume:
os prós da cagada que cagam tudo por onde passam e que na 2ª feira vão trabalhar como toda a gente faz para viver...ah afinal não vivem dos prize money das provas...hum
os erros que qualquer organização comete e que para mim só foi um: falta de água num abastecimento
o resto: banho, almoço etc são questões menores
 
Boas,

Caros colegas do btt.
Depois de ler todos os comentários aqui escritos tenho a dizer que é incrível o "bota abaixo" de alguns bttistas. Sabendo que esta foi a primeira vez que organizaram um evento destes e logo com 700 a pedalar queriam o quê? Que tudo saísse perfeito? Já pensaram em dar o benefício da dúvida por ser a primeira vez? Já se colocaram no lugar do Helder Cerqueira? Por favor, não deitem abaixo o "rapaz" e a paixão que ele certamente sente por este desporto senão certamente que não para o ano não há maratona no Gerês. Ele certamente estará triste por alguns aspectos não correrem tão bem e ninguém mais do que ele deverá numa próxima querer melhorar. Agora coloquem-se no lugar dele! Depois de ler alguns comentários tão infelizes, tristes e arrogantes tinham vontade de repetir para o ano?
Vamos animar o "rapaz" (perdoa-me por tratar assim:) ) e dar força para que numa próxima edição alguns aspectos sejam melhorados.
Quero ressalvar que não estive presente na maratona, logo "falo" apenas pelo que li nestes muitos comentários. Tive mesmo muita pena mas foi impossível participar mas não posso deixar de estar triste e um pouco revoltado com tanto "bota abaixo" Caramba! Deiam o benefício da dúvida...

Paulo Vides
 
Apesar de me ter inscrito, juntamente com a minha mulher, não nos foi de todo possível estar presentes.

É de lamentar terem havido esses aspectos negativos, e será certamente algo a que o Helder e respectiva organização irão melhorar numa próxima edição.
O que é realmente triste é saber pelos relatos de amigos que lá estiveram presentes da indescritível falta de civismo de pseudo-bêtêtistas que não se coíbem de poluir tão belo parque natural nem tão pouco de mandar outros ao chão na sua pressa de chegar... bem, sabe-se lá aonde!!
Deixem-se é de ser badalhocos e narcisistas e vão pedalar pelo convívio, pelas paisagens e pelo simples prazer de pedalar!

Um bem hajam!
 
MOral da HIstoria : fotos - nada....
tempos - nada.....

vamos la...... organização !!!

Quanto à maratona : fiz 550 kms para participar , apenas 4 pontos negativos mas todos eles facilmente recuperaveis....

*-partida - nunca pode ser naquele local (nem que fossem so 300 participantes) arrancavam da ponte e o caso estava resolvido...
*-o tal abastecimento- nao havia agua , de resto alimentação impecavel (resolvem facilmente levando para o abastecimento mais bebida e comida)
* - banhos - agua fria e balnearios inundados -é chato é verdade (mas digam lá se nas outras maratonas tb nao acontece o mesmo) ??
* - almoco- resolvi ir embora pois o tempo de espera era longo , mas percebi que a logistica nao estava bem - facil: 1 equipa a preparar os pratos e a entregar aos participantes o tabuleiro ja pronto...é pegar e andar...

Cumprimentos e obrigado por me terem deixado divertir no Gêres...

Flavio Santos - Rotor / www.bikesportsteam.com
 
Reintero o que se disse em relação aos abastecimentos, além de fracos é inademissivel faltar água. O local da partida, sem duvida que tem que mudar, mas para quem o principal objectivo é participar.....lá estarei na 2.ª edição...abraço Helder Cerqueira.
P.S. Em relação ao almoço, estava bom.....mas mais de uma hora á espera ....é que não.
 
Caro Hélder, penso que já tudo foi dito.
Uns comentários mais violentos, outros menos, mas foram focados os pontos essenciais deste evento que, a nível organizativo, ficou bem abaixo daquilo que prometia.
Todavia, louvo aqui publicamente a tua coragem, a tua dedicação e o teu empenho para levares «a nau a bom porto». Estou também certo que ninguém mais do que tu desejavas que tudo corresse pelo melhor.
Apesar de tudo, orgulha-te, porque conseguiste promover o Gerês de uma forma que muitos organismos oficiais e com responsabilidades na matéria não o conseguem.
Agora, descansa o teu corpo e mente para depois começares a tratar da 2.ª edição que certamente será melhor.
Não desistas! Lê todos os comentários feitos aqui pelos participantes, espreme-os (os comentários, claro! Muito embora alguns utilizadores também o merecessem) e retira deles o melhor sumo para corrigir as falhas detetadas.
Eu sou mais um que, salvo algum imponderável, estarei aí no próximo ano para a 2.ª Maratona BTT do Gerês.

Mudando de assunto, quero agradecer aos dois companheiros de pedaladas (um deles também com uma RR 8.2) que me ajudaram a trocar o pneu da minha montada um pouco antes do 2.º (pseudo) abastecimento, aquele antes da parede. Bem, ajudar é uma forma de expressão, porque acabaram por fazer tudo.
Aos dois, o meu muito obrigado. Muitas felicidades e que a sorte vos acompanhe no vosso dia-a-dia.


«Carpe Diem»
 
Boas...

Não revejo o meu rescaldo nas duras criticas que tenho vindo a ler sobre a organização....

Posso-vos dizer que fiz a meia maratona por opção física, mas também porque as espectaculares paisagens do Gerês, merecem além desta prática desportiva ímpar, a contemplação da paisagem... Por isso, para mim, esta maratona, foi muito mais do que uma simples "maratona do Gerês".... E sem dúvidas que cada segundo do que passei para viver esta maratona valeu a pena...





Apetece-me por isso, criticar apenas e só os participantes, que teimam em desrespeitar a natureza, os demais participantes, e a organização:
:arrow: Foi mais do que visível a quantidade de água desperdiçada nos abastecimentos... centenas de garrafas espalhadas nas zonas de abastecimento, com tanta água desperdiçada, e que outros tanto falta sentiram e criticam... (A culpa é da organização!?)
:arrow: Mesmo com as paisagens únicas do Gerês, teima-se em espalhar lixo pelos trilhos... (a organização tem que limpar!?)
:arrow: Fiquei em 77º lugar segundo a organização nos 43 kms, com o tempo + - identico entre o meu GPS e os dados da organização... Segui as fitas, as indicação dos voluntários, da organização, dos pequenos escuteiros e fiz o percurso por completo sem falhas...
:arrow: Os meus olhos registaram também, à hora do banho, chuveiros a correr água para ninguém... Não podemos lamentar depois que, como eu, tomamos banho em água... (Será que foi a organização que os foi abrir!?)

Parece-me que anda por aí muita gente com dor cotovelo... Em termos de paisagens e trilhos, o Gerês não tem concorrência... Parece-me é que este evento intrometido, no mês de Outubro, mês de grandes eventos concorrentes, traz grandes dissabores a outras organizações...

Helder e restante organização... Parabéns pelo excelente trabalho... para o ano terás mais 800, nem que seja apenas para fazer o mesmo percurso, ao contrário!!!

 
Last edited:
Boas Zicx, o pessoal de Famalicão (Clube BTT Famalicão) também agradece a vossa companhia.
Ficamos à espera de poder ir conhecer as vossas serras, assim como vos esperamos cá em Famalicão.

Geralmente participamos nestes eventos em pequenos grupos de 2 ou 3 elementos, conforme o andamento, mas desta vez resolvemos fazer juntos os 9 elementos inscritos nos 70km, ou seja os mais rápidos diminuíram o andamento e os mais lentos tiveram de dar mais à perna.
Partimos de trás de todo e tivemos muita dificuldade em progredir nos primeiros quilómetros, mas até é bom para se treinar o equilíbrio.
Rapidamente chegamos ao primeiro abastecimento e daqui para a frente começou-se a assistir à enorme porcaria que um evento destes deixa nos trilhos. Ainda assisti a um btttista a deitar uma garrafa para o chão a uns 400 metros do abastecimento, e depois de umas bocas do tipo se em casa também deita o lixo para o chão, olhei e fixei o dorsal do dito btttista.
Rapidamente chegamos à divisão dos 40 e 70km e aqui achamos estranho que fomos os últimos a entrar nos 70km, o pessoal que vinha atrás de nós foi tudo para os 40km (pensamos que alguns se terão enganado aqui).
Pedalamos durante alguns quilómetros sozinhos até que alcançamos dois Alentejanos e passamos a ser um grupo de 11 elementos.
Por esta altura também apercebíamo-nos no final das subidas, que afinal ainda havia pessoal atrás de nós
As descidas e subidas que enfrentávamos por esta altura eram do melhor, técnicas como nós gostamos.
Mais uns quilómetros e o percurso era comum à meia maratona, e aqui começamos a passar por algum pessoal da meia-maratona, uns em dificuldades, outros claramente a desfrutar do percurso e das paisagens.
Alcançamos o segundo abastecimento e já não havia água, mas não havia crise, tínhamos abastecido acerca de 1km numa fonte. Aproveitamos para comer umas laranjas que era a única comida que havia e algumas barras que levamos de casa.
Depois de termos estado à conversa com a menina do abastecimento e de esta nos ter dito que afinal os prós subiram todos apeados a subida que estava à vista, ainda a tentamos convencer que íamos tentar subir tudo montados, e foi ver entre nós quem conseguia subir mais tempo montado. Eheheheh
A descida que se sucedeu era do melhor, que maravilha!!!
Toca a reunir as tropas no final da descida e lá continuávamos os 11 a pedalar para os últimos quilómetros.
Rapidamente chegamos à Mata da Albergaria e na subida do estradão em terra para a estrada de alcatrão ultrapassámos muito pessoal em dificuldades.
Facilmente a maioria do grupo chegou ao escuteiro que antecedia a descida de alcatrão que nos levaria à Vila do Gerês, mas um dos nossos elementos estava em dificuldades e aqui perdemos muito tempo à espera dele. Os nossos amigos Alentejanos foram descendo e o grupo voltou a ter os 9 elementos.
Paramos no abastecimento dentro do parque já perto da Vila do Gerês e aqui estivemos seguramente uns 20 minutos a nos alimentarmos. Não faltava nada e repetimos até não podermos mais, acho que pela simpática menina da organização a esta hora ainda lá estávamos a comer porque ela só insistia para comermos mais qualquer coisita.
Vamos embora que já se faz tarde e chegamos todos juntos à meta.
Banho seguido de almoço e não saímos de lá sem conhecer o Hélder e dizer-lhe que ainda tinha muito trabalho pela frente, afinal até latas de Red Bull tínhamos visto no trilho.
Apesar de conhecermos 90 por cento dos trilhos, adoramos a maratona, só não gostamos da descida em alcatrão para a Vila do Gerês.
Parabéns à organização e boa sorte para o ano com o pessoal do Parque Nacional,
Esperamos ansiosamente pela maratona do próximo ano.
 
daqui para a frente começou-se a assistir à enorme porcaria que um evento destes deixa nos trilhos. Ainda assisti a um btttista a deitar uma garrafa para o chão a uns 400 metros do abastecimento, e depois de umas bocas do tipo se em casa também deita o lixo para o chão, olhei e fixei o dorsal do dito btttista.
Acho que era de todo o interesse revelar o dorsal e nome do referido bttista. Era uma ajuda para próximos eventos começarem a seleccionar os participantes
 
Também concordo que seria do maior interesse revelar o frontal desse... (o malks chamou-lhe bttista mas não merece esse termo) porcalhão. E já agora em letras garrafais!!!!